Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Croácia"

Rovinj

04 de junho de 2012 0

Uma charmosa cidade da costa da Ístria,terra dos ilíricos, romanos e venezianos.

Bookmark and Share

Anfiteatro de Pula

04 de junho de 2012 0

Tivemos o dia inteiro de excursão à Península de Ístria, a maior da Croácia e uma das mais importantes áreas turísticas, destacando por seus atrativos naturais, tanto no litoral como no interior.

Em Pula, cidade romana implantada por Otávio Augusto, nos marcou um anfiteatro com capacidade para 20 mil pessoas.

Bookmark and Share

Zadar

04 de junho de 2012 0

Zadar, na belíssima costa da Dalmácia, é situada em um promontório que domina o Adriático com belas e charmosas construções. Destaque para a Igreja de São Francisco, do século XVII, a Igreja de São Donato, construída em forma circular no século IX, com aspecto de um castelo sobre as ruínas de um foro romano, e a Catedral de São Anastácio, que é a maior igreja do país.

Bookmark and Share

Trogir, uma cidade veneziana

04 de junho de 2012 0

A cidade-museu de Trogir, tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade, localiza-se em uma pequena ilha ligada ao continente por uma ponte. Uma das mais encantadoras cidades da Dalmácia, com casas de pedra, igrejas e um forte do período Veneziano.

Bookmark and Share

Duas gerações se cruzam no calçadão de Split

03 de junho de 2012 0

Bookmark and Share

Split, a segunda maior cidade da Croácia

03 de junho de 2012 0

Split é a segunda maior cidade da Croácia e o maior centro da costa da Dalmácia.

Bookmark and Share

Muralhas romanas em Split

03 de junho de 2012 0

As muralhas do palácio romano fizeram parte da cidadela medieval e veneziana, em uso até hoje.

Bookmark and Share

Ruínas romanas junto ao Adriático

02 de junho de 2012 0

Bookmark and Share

Sábado movimentado em Split

02 de junho de 2012 0

Retornei à tarde ao centro de Split, onde tudo acontece no  entorno do palácio de Dioclesiano. Na catedral, assistimos três casamentos seguidos, sempre com muita música e bandeiras da Croácia, reforçando o que sabíamos do sentimento nacionalista. Bandeiras por todo lado, no topo das igrejas, prédios públicos e casas.

No calçadão à beira-mar acontecia também o Studenta, evento esportivo estudantil anual de final de ano letivo, com jogos de handebol, basquete e futebol, com o Mar Adriático de um lado e os muros romanos de outro. Uma loucura!

Da marina, ótimas vistas do centro histórico, e depois jantar em um restaurante de 1780 na Piazza. Local do revival do século XIX e ponto de encontro de intectuais do início do século XX. Comemos lasanha e peixe. Depois na praça da catedral um pub ao ar livre – Luxor – fechado por colunas romanas, apreciando um horarovica (aguardente de nozes) embalado ao som de Bob Marley. Retornando a beira-mar um concerto de Jeanx, a mais popular banda croata.

Um sábado inesquecivel na Split de Diocleciano.

Bookmark and Share

Split e o Palácio de Dioclesiano

02 de junho de 2012 0

O imperador Dioclesiano, um  general da Ístria, constrói seu palácio de 30.000m² em Split, ao sul de sua cidade natal Salona, no século IV, para sua aposentadoria e mausoléu. As muralhas que eram junto ao mar desta baía protegida, permanecem intactas, bem como a estrutura abaixo dos aposentos dele.

No conjunto arqueológico, sucessivas ocupações ao longo da história: romana, bizantina, veneziana e austríaca. Hoje é possível circular no intra-muros por ruelas medievais e palácios venezianos. O antigo mausoléu desse imperador, que perseguiu drasticamente os cristãos, virou, por ironia, a catedral da cidade.

O império romano de seu tempo era constituído de 12 regiões, uma delas a Dalmácia, com capital em Salone. Dioclesiano divide pela primeira vez o império administrativamente entre dois imperadores – ficando com o setor Oriental, e o outro com dois generais. Seu sucessor Constantino funda Constantinopla e adere ao cristianismo. Em 395 acontece a divisão de fato em Império Romano do Ocidente, com sede em Roma e do Oriente, com capital em Constatinopla, ficando a Dalmácia como limite do Império do Ocidente.

No século seguinte tem a queda de Roma e início das invasões bárbaras, entre elas as dos eslavos que vieram para ficar.

Bookmark and Share