Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "frança"

Bretanha

05 de setembro de 2014 0

Registro de minha recente viagem à intrigante Bretanha

A Bretanha é uma região do oeste da França com maior costa litorânea do país, entre o Canal da Mancha e o Oceano Atlântico. Com uma área de 27 mil km² e uma população de 3 milhões de habitantes, sua capital histórica é Nantes e a administrativa é Rennes. Trata-se de uma das 6 nações celtas reconhecidas pela Celtic League, junto com a Escócia, a Irlanda, a Ilha de Man, o País de Gales e a Cornualha – que lhe conferer uma cultura regional bem própria.

IMG_7645

IMG_7651

IMG_7656

Distinguem-se tradicionalmente as regiões costeiras das regiões centrais. Na costa, falésias vertiginosos, já no interior encontramos o legado celta com seus bosques tomados de lendas e mistérios nas aldeias que, ao longo dos séculos, não perderam a sua identidade ancestral. Além disso, os monumentos de pedra de mais de 4.000 anos fazem da Bretanha o principal centro megalítico da Europa.

IMG_7548

IMG_7549

Uma região fortemente marcada pela tradição e pelo folclore, a Bretanha tem a sua própria culinária e, portanto, suas raras especialidades como as Galettes, uma espécie de crepe de farinha sarracena acompanhado por um chá de cidra.

IMG_1800

IMG_7565

IMG_7586

IMG_7589

IMG_7594

IMG_7604

IMG_7608

A minha cidade predileta na Bretanha é St. Malo, que leva o nome do evangelizador que introduz o cristianismo na região no séc. VI. Uma cidade voltada para o mar que tem entre seus habitantes ilustres Jacques Cartier -  que no séc. XVI conquista o Canadá para os franceses – e  Surcouf – famoso pirata do séc. XVIII, que com autorização real saqueavam navios ingleses, holandeses e espanhóis. Também nasceu no centro histórico murado o poeta do séc. XIX Chateubriand.

A Bretanha está intimamente enraizada nos elementos terra e mar, oferecendo paisagens marcantes de praias, penhascos, e cidades medievais. Recomendo!

Confira no site www.betonomundo.wordpress.com

Participe do próximo Grand Tour STB, que Beto acompanha

Em fevereiro 2015 percorreremos a região tribal das montanhas do norte da Tailândia, e desvendaremos um dos segredos mais bem guardados do Sudeste Asiático – Myanmar, antiga Birmânia – país com uma longa herança cultural. Oportunidade de conferir a impressionante pagoda Shwedagon na capital Yangoon, os templos fantásticos em Bagan, Mandalay as margens do rio Irrawaddy, e o cênico Inle Lake.

Confira o roteiro www.stbrs.com/grand-tours/myanmar-2015/

Inscrições em uma das cinco unidades do STB no Estado.
Telefone: (51) 4001-3000

Bookmark and Share

Breve história de Portugal

02 de junho de 2014 0

Os Iberos são os povos originais da península. Houveram incursões Gregas e Fenícias em Portugal, mas serão os celtas Lusitanos que se estabelecendo na Serra da Estrela que formaram a base étnico-cultural local.

Julio Cesar não conseguiu dominá-los totalmente, registrando “tratar-se de um povo que não se governa e nem se deixa governar”, resultando em uma Lusitânia Romana mais independente. Com a queda do Império Romano, invasão de Visigodos, Vândalos e Suevos, este povo ibero-celta-romano cristianizado é ocupado de 711 a 1128 pelos muçulmanos do Norte da África em busca de terras e clima mais favoráveis.

Com a vitória de Afonso Henrique sobre os mouros, teremos a 1ª dinastia portuguesa adotando o nome do reino de antigas províncias romanas Portos e Cale = Portugal. No séc. XIV, por falta de sucessor, começa a 2ª dinastia, que vai até 1580, quando por 60 anos Portugal esteve sob domínio espanhol.

Finalmente a dinastia de Bragança, entre eles Dom João VI, governaram até a proclamação da república em 1910. Um pequeno país com uma longa história.

img_8218

img_8227

img_8232

img_8243

img_8244

img_8255

img_8257

img_8262

img_8271

img_8276

img_8295

img_8308

Bookmark and Share

A unidade arquitetônica do centro de Lisboa

01 de junho de 2014 0

Nosso Grand Tour de France já terminou, mas nossa viagem continua.

Chegamos hoje em Lisboa, onde passamos 2 dias antes de retornar ao Brasil. A capital portuguesa nos recebeu com sol e sua beleza costumeira. Todo seu centro histórico é da segunda metade do séc. XVIII, quando foi reconstruído pelo Marquês do Pombal, após o incêndio do dia 1º de novembro de 1755, que destruiu 98% da cidade.

O terremoto e tsunami foi seguido de um grande incêndio, pois como trata-se do Dia de Todos os Santos, haviam velas acesas em todas as igrejas que propagaram as chamas. Apenas o bairro Alfama – onde viviam judeus e muçulmanos – foi poupado, e com isso com 30 mil mortos entre católicos e todas igrejas destruídas, na crença de tratar-se de um castigo de Deus. Ainda mais que seguiram milhares de réplicas de tremores que seguiram o grande terremoto.

O pragmático Marquês do Pombal já estabelece que “enterremos os mortos e tratemos de cuidar dos vivos”. O ponto zero da cidade reconstruída é a praça do Marquês do Pombal – uma Lisboa que apresenta a unidade arquitetônica e urbana de construção de um mesmo período. Resultado super cênico.

img_8133

img_8137

img_8140

img_8168

img_8172

Bookmark and Share

Torre Eiffel nos iluminando ainda mais

01 de junho de 2014 0

Jantar com a vista da Torre Eiffel iluminada.

img_8023

Bookmark and Share

Notre Dame e o Rio Sena

31 de maio de 2014 0

Apesar de óbvias, Notre Dame e o Sena continuam sendo o cartão postal da cidade maravilhosa.

img_1815

img_1821

img_1824

img_1829

img_1842

img_1853

Bookmark and Share

Paris, tourjours Paris

31 de maio de 2014 0

Tivemos o privilégio de chegar em uma Paris ensolarada, e sempre bela. Fizemos um belo passeio de 3h caminhando pelo centro histórico de Paris, descobrindo o bairro renascentista do Marais, a tradicional feira do Marche Montorgueil e terminando no bairro da Opera com um ótimo almoço no Restaurant L’Opéra, com design moderno recém inaugurado na Opera Garnier.

img_7857

img_7875

img_7878

img_7907

img_7910

img_7928

img_7936

Bookmark and Share

O azul de Chartres

30 de maio de 2014 0

Em Chartres, visitamos a sua renomada catedral – com fachada do período românico e nave do Gótico. Maior conjunto de vitrais medievais do mundo, 90% preservados, pois durante a II Guerra foram removidos e guardados na cripta da igreja. O azul do manto de Maria, produzido com cobalto na Idade Média, nunca se conseguiu reproduzir – chama-se o Azul de Chartres.

img_7842

img_7850

img_7851

img_7854

Bookmark and Share

Blois

30 de maio de 2014 0

Visitamos ontem o castelo real de Blois, onde moraram os reis da França no século XV e XVI. Neste castelo que ocorreu o assassinato do Duque de Guise, líder da liga católica e possível sucessor ao trono, a mando de Henrique III. Alguns meses depois, o próprio Henrique III foi assassinado em retaliação.

Primeiro rei da história da França a ser assassinado e marcando o fim da linhagem dos Valois, Henrique IV, da família Bourbon, ex-Huguenote que se converte ao catolicismo para assumir a coroa – dizendo: “Paris vale uma missa”. Assina o édito de Nantes, dando liberdade religiosa e acabando com as “Guerras de Religiões” – também é assassinado alguns anos mais tarde , e o édito de Nantes revogado por Luis XIV no séc. seguinte.

img_7803

img_7828

Bookmark and Share

Chambord

29 de maio de 2014 0

Visitamos hoje o castelo de Blois – construído no séc. XIII e ampliado por Luis XII e Francisco I. Depois, no castelo de Chamboard – abaixo – como castelo de campo de Francisco I e Claude de France.

2-dias-no-vale-do-loire-castelo-de-chambord1

Bookmark and Share

Villandry

28 de maio de 2014 0

O castelo de Villandry, terminado cerca de 1536, foi o último dos grandes châteaux construídos nas margens do Rio Loire na época do Renascimento.

No início do século XX foi comprado por Joachim Carvallo, bisavô dos actuais proprietários, que o restaurou completamente.

O palácio é conhecido pelos seus três jardins.

img_7767

img_7771

img_7772

img_7789

img_7793

Bookmark and Share