Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Família Bicharada"

10 motivos para adotar um animalzinho de rua

11 de dezembro de 2014 2
Nina é muito carinhosa, tem dois anos, e aguarda adoção há um ano. Está castrada e vacinada. Contato pelo e-mail: adoteumcaoderua@gmail.com

Nina é uma das muitas cachorrinhas que aguardam adoção

O final do ano está chegando, e as lojas estão lotadas de pessoas em busca de presentes para amigos e familiares. No Natal, muitos pais pensam em presentear os filhos, principalmente as crianças, com cães ou gatos. Não existe nada melhor do que ter um animalzinho como companheiro, porém, é importante lembrar que os bichos não são brinquedos e só devem ser recebidos em casa se houver “guarda responsável“. Antes de tomar uma decisão, leve em conta se todos na casa estão prontos para receber um bichinho. Se optaram por aumentar a família e a dúvida é compra ou adoção, veja 10 razões para você adotar um amigo de quatro patas.

1. Você não tem custo
Se o seu sonho é ter um lulu da pomerânia ou um buldogue francês, prepare-se para colocar a mão no bolso. Muitas raças como essas custam mais de R$ 2 mil. No caso do vira-lata, você não vai precisar abrir a carteira ou pagará apenas as taxas básicas das ongs que, na verdade, são para custear procedimentos realizados no próprio cãozinho, como castração e vacinas.

2. Não incentiva o comércio de animais
Além de já existirem muitos cachorros sofrendo nas ruas, há relatos de criadores cujos ambientes ficam em péssimas condições. Também é comum, por exemplo, comprar o animalzinho em uma pet shop e, por algum problema, devolvê-lo ou trocá-lo como se fosse uma roupa em uma loja.

3. Você abre uma vaga para outro cão precisando de ajuda
As ONGs costumam estar lotadas, transbordando de cães e gatos. Quando você adota um animalzinho em alguma dessas instituições, está abrindo uma vaga para outro bichinho que precisa de resgate.

4. Você promove uma mudança na vida do animal
Uma nova família, cheia de amor para dar, tem o poder de transformar um cão agressivo, que vivia nas ruas, em um animal muito dócil. Com amor, a vida do cusquinho será transformada para melhor. Sem contar a sensação de ajudar um ser indefeso. Não tem preço.

5. É possível adotar um cão adulto
Filhotes costumam dar muito trabalho e demandar mais atenção. Se você preferir ter em casa, desde o início, um bichinho mais estável, opte por um adulto. Os abrigos estão cheios de cães mais velhos, algo difícil de acontecer nos locais que criam.

6. Bichos de rua são mais resistentes
Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a resistência do animal não acontece por causa de genética. Veterinários confirmam que os vira-latas de rua já passaram por uma seleção natural. Só os mais fortes tendem a sobreviver nessas condições. São esses animais que acabam chegando a nossos lares.

7. São mais flexíveis
O vira-lata costuma ser mais flexível do que um cão de raça pura. Ele normalmente se adapta mais facilmente a uma nova casa ou situação.

8. Geralmente são adestrados
Um vira-lata viveu na rua, mas não necessariamente nasceu lá. Na maioria das vezes, foi abandonado por um outro dono que, em muitos casos, o educou ou acostumou de alguma maneira. A chance de ele fazer xixi no lugar certo, de não roer os móveis e latir pouco é bem maior.

9. Eles são várias raças em um só
Para que escolher uma só raça quando você pode ter uma mistura de pedigrees? Dificilmente, você achará um totó igual ao seu. Os vira-latas são únicos!

10. Amor e gratidão
Por ter vivido o duro dia a dia das ruas, o animal resgatado vai mostrar a todo momento a sua gratidão. Normalmente, existe um vínculo especial muito grande que se desenvolve entre um cão resgatado e seus donos.

Dicas:
* Na hora de adotar ou comprar, deve haver uma sintonia entre o dono e seu animal de estimação. Temperamentos parecidos permitem que a relação seja duradoura.
* Animais grandes precisam de mais espaço para que possam se desenvolver completamente e gastar energia.
* Antes de presentear alguém, converse com essa pessoa e veja se ela tem tempo para passear, brincar e dar carinho.
* Leve o cão ou gato ao veterinário e certifique-se que ele foi vacinado e vermifugado. É uma questão de saúde para o animal e também para o dono.
* Lembre-se: abandono de animais é crime! Então, pense bem antes de tomar uma decisão errada e prejudicar a vida de um ser indefeso.

Confira a lista com algumas protetoras e ONGs que abrigam vários animais para adoção:

ONGs:

Duas Mãos Quatro Patas
www.duasmaosquatropatas.com.br

Adote um Cão de Rua
www.facebook.com/adoteumcaoderua

Projeto Anjos de Patas
www.facebook.com/proj.anjosdepatas

Associação 101 Viralatas
www.101viralatas.com.br
www.facebook.com/ONG101viralatas

Ong Vila dos Peludos
E-mail: viladospeludos@yahoo.com.br
Site: www.viladospeludos.blogspot.com

Ong dos Peludos, de Farroupilha
www.facebook.com/ONGdospeludos

Viralate
www.facebook.com/associacaoviralate

Associação Amigos dos Animais de Dois Irmãos
www.facebook.com/animais.irmaos

Vira Lata do Caí
www.facebook.com/viralata.nanet

Protetores de Santa Cruz do Sul
www.facebook.com/ProtetoresDeSantaCruzDoSul

Adoção Animal RS
www.facebook.com/AdocaoAnimalRS

Canil Municipal de Gravataí
www.facebook.com/canil.municipal.9

Bem Estar Animal de Canoas
www.bemestaranimal-canoas.blogspot.com.br

Protetoras:

Cintia Rockenbach, de Porto Alegre
Telefone: (51) 9166-5275
E-mail: cintia.rockenbach@uol.com.br

Viviane Silva, de Porto Alegre
www.facebook.com/vivi.silva.3344913

Nosso Amigo Bixo, de Porto Alegre
E-mail: nossoamigobixo@gmail.com

Anjinhos da Rua, de Porto Alegre
E-mail: anjinhosdarua@gmail.com

Dani Wicca, de Porto Alegre
Telefone: (51) 8508-3159 ou 9212-0756
E-mail: aziza.witch@hotmail.com

Luciane Lopes, de Canoas
www.facebook.com/luciane.lopesstein

Luciene, de Canoas
Telefone: (51) 8444-1565
E-mail: lucienea@ulbra.br

Andreia, de Novo Hamburgo
www.facebook.com/profile.php?id=100004254641347
E-mail: adoteumcaoderua@gmail.com

Elaine, de São Leopoldo
Telefone: (51) 9171-1475

Dalen Oliveira, de Esteio
Telefone: (51) 9256-9236

Vanir Fraga da Silveira, Litoral do RS
Telefones: (51) 9975-1477,  9244-4100 ou  8208-2780
E-mail: vickysilveira@ibest.com.br

Fotógrafo protetor
www.facebook.com/FotografoProtetorOficial

Bookmark and Share

Família Bicharada: confira o vídeo da bebê Valentina com a cachorrinha Mel

20 de agosto de 2014 1
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

 

A leitora do blog Ariane Ribeiro, de Itapema - Santa Catarina, mandou um vídeo para o Bicharada da sua filha Valentina com a cachorrinha Mel, nova integrante da família. Valentina tem dois aninhos e se diverte muito com a amiguinha de quatro patas. Nas imagens você pode ver a Mel toda espoleta, em cima da cama, brincando com a pequena Valentina.
Confira as gargalhadas dessa fofinha!

 

 

E você, tem algum vídeo legal com seu animalzinho de estimação? Envie para o Bicharada!
Nós queremos publicar a sua história. :)

 

Publique o seu vídeo na internet e mande o link para: bicharada@clicrbs.com.br

 

Bookmark and Share

Fotógrafa troca bebês por cãezinhos em tradicionais ensaios infantis

11 de agosto de 2014 2

 

Sabe aqueles tradicionais ensaios fotográficos que os pais fazem com seus filhos recém-nascidos?
Pois então… A fotógrafa americana Jamie Clauss decidiu ousar e fez o mesmo ensaio, porém, com um animalzinho de estimação.

A cachorrinha tirou fotos com “os pais” deitada na cama, enroladinha na manta, no colo, no cestinho, dormindo… de todas as maneiras graciosas que os bebês costumam tirar.

Confira abaixo algumas fotos desse ensaio.

 

 

Então, o que achou dessa novidade?

Para ver o álbum completo acesse aqui o site da fotógrafa.

 

Bookmark and Share

Cão de apenas duas patas emociona pessoas e ganha filme sobre sua vida

08 de agosto de 2014 11
Foto Reprodução

Foto Reprodução

 

Um filhote de boxer de apenas nove meses, tem emocionado muitas pessoas ao mostrar suas habilidades com apenas duas patas. O cachorrinho chamado Duncan ficou famoso quando surgiram imagens na internet onde ele aparecia correndo livremente na praia, em março deste ano.

Duncan fez tanto sucesso com os amantes de animais, que todos os fabricantes de câmeras GoPro procuraram a sua família para oferecer um minidocumentário. O peludinho ganhou um filme sobre a sua vida.

No vídeo do YouTube é possível ver o cãozinho fazendo uma série de atividades, como natação, saltos e subindo escadas.
Duncan foi adotado pela fundadora da Panda Paws Resgate, Amanda Giese, após sua empresa fazer uma visita à família do cão e notar que ele tinha graves problemas de nascimento.

Amanda ficou com o cachorrinho e precisou optar pela sua morte induzida ou por remover suas patas traseiras. Ela decidiu pela segunda opção.

“Qualquer coisa que um cão de quatro patas faz naturalmente, Duncan teve que aprender a fazer de sua própria maneira.”, salientou Amanda no documentário.

Duncan já teve duas cadeiras de rodas, mas recusou-se a usá-las. Ele também não pode ser equipado com próteses ou órteses, porque não há nada para anexá-las.

Amanda ainda completa: “A vida é 10% o que acontece com você, e 90% o que você faz com isso.”

Assista ao vídeo e emocione-se! :)

 

 

 

Bookmark and Share

Famosos bombam nas redes sociais com fotos dos seus bichinhos de estimação

07 de agosto de 2014 2
Fotos: Reprodução/Instagram

Fotos: Reprodução/Instagram

 

E os famosos continuam homenageando seus animais de estimação nas redes sociais.
Quem está me impressionando muito é Willian Bonner. O jornalista se transformou num belo cachorreiro!
Tem publicado no instagram, semanalmente, várias fotos dos seus cães.

Na imagem acima, William colocou a legenda:
“Twister não negligencia o alongamento pós corrida”.

Estou adorando, de verdade, esse momento de carinho dos famosos com os peludinhos!!!  :)

Confiram outras fotos da semana:

Fernanda Gentil colocou:

” É muito amor num quarto só!!!! Mas confesso que quando abri a porta e vi os três roncando em sinfonia, pensei: ‘Se tivesse sido reprovada na Lei Seca ia mofar lá’. #emais!!!! #Caslu #comcerteza #vaiacordar #comessebraço #formigando #pqosangue #jádesceu #todo #pramão”

Fernanda Gentil

 

Luciana Gimenez

Luciana Gimenez

 

Sabrina Sato

Sabrina Sato

 

Gracyanne Barbosa

Gracyane

 

E Latino… novamente com seu macaquinho:

“Companheiro de verdade!!” , colocou o cantor na legenda.

latino

 

O BICHARADA ADOROU, GENTE!!!!!

Bookmark and Share

Famosos esbanjam amor aos animais de estimação nas redes sociais

28 de julho de 2014 1
Foto Instagram/Divulgação

Chantilly (Foto Instagram/Divulgação)

 

Já é sabido que muitas pessoas consideram os animais de estimação como parte da família.
E cada vez mais as celebridades mostram isso nas redes sociais.

Hoje, William Bonner decidiu entrar para esse grupo de adoradores dos bichinhos e postou uma foto e um vídeo do seu cachorro Chantilly. A foto foi para dar bom dia aos seguidores do Instagram.

“Chantilly também lhes deseja um bom dia”, escreveu o apresentador do Jornal Nacional.
Confira o vídeo do cachorrinho comendo na sua mão:

 

 

A linda Giovanna Ewbank também postou uma foto da cachorrinha da raça italiana cane corso que ganhou de presente, há um mês, de seu marido Bruno Gagliasso e de André Marques. A atriz escreveu na legenda:
“Bom dia! Meninas de Rosa”

Foto Instagram/Reprodução

Foto Instagram/Reprodução

 

Gracyanne Barbosa também expôs a figura do seu peludinho na rede. Ela postou a foto da cachorra Belety e escreveu:
“Jura que está escondida, nunca vi como gosta de passear, mas só de carro???? #preguiçosa #linda #belety”

 

Foto Instagram/Divulgação

Foto Instagram/Divulgação

 

Recentemente, a atriz Carol Castro revelou à revista Forbes Brasil que gasta aproximadamente R$ 1 mil por mês com ração, remédio e tosa para seus animaizinhos – ela tem dois cães da raça golden retriever, um labrador, um cane corso e dois gatos. “Amo cuidar desses bichinhos. A companhia deles é maravilhosa”, disse Carol à publicação.

 

Reprodução

Reprodução

 

Giovanna Lancellotti fez uma declaração ao seu animalzinho de estimação na sexta-feira, dia 25, no Instagram. Na foto, a atriz aparece debaixo dos cobertores, vestindo pijama e com a sua cachorra deitada ao lado.
“Hoje é dia do amor da minha vida. Meu bebezinho que eu amo tanto! Desde a primeira vez que o vi, me apaixonei! Ter adotado ele foi a melhor coisa que fiz! 1 aninho de muito amor! #cegueta”, escreveu Giovanna em comemoração ao aniversário de um ano da sua companheira de quatro patas.

 

Foto Instagram/Divulgação

Foto Instagram/Divulgação

 

No mesmo dia, Sthefany Brito comemorou o aniversário do seu cachorro, Tutu, que completou oito anos. A atriz também aproveitou a rede social para se declarar.
“Tutu tá ficando mais velho hj!! 8 anos do “lorde Brutus”!!! Meu negão mamãe ama muito você e seu bigode branco!!! #soquemtementende #bdayTutu”, escreveu na legenda.

 

Foto Instagram/Divulgação

Foto Instagram/Divulgação

 

 

Bookmark and Share

Feliz Ano-Novo, família Bicharada!

31 de dezembro de 2013 0
Foto: Divulgação/blogs.jovempan.uol.com.br

Foto: Divulgação/blogs.jovempan.uol.com.br

 

O Bicharada deseja um ótimo Ano-Novo para todos os amigos apaixonados por animais!

Que em 2014 as pessoas tenham mais amor e compaixão pelos bichinhos! Vamos dizer não aos maus-tratos e a impunidade!

Boas festas!!!  :)

 

Bookmark and Share

Feliz Natal Família Bicharada!

25 de dezembro de 2013 0
Foto: Reprodução/procao.windauto.com.br

Foto: Reprodução/procao.windauto.com.br

 

Queridos amigos e leitores do Bicharada, desejo a todos um lindo dia de Natal cheio alegrias e esperança.
Obrigada por ajudarem a divulgar nossos peludinhos amados, pelas adoções e por todo o carinho!!!

Que o Menino Jesus abençoe cada vez mais os animais necessitados e que continue a guiar nosso caminho para ajudarmos esses bichinhos na longa trajetória!

Um grande beijo,

Ana Karina

 

Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem especial ao yorkshire Miguel

20 de novembro de 2013 1
Foto: Arquivo Pessoal

Vicenzo e Miguel são os donos do campinho em casa (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Hoje, a homenagem é do casal Alberto e Thaís Wunderlich, de Porto Alegre.

“Estes são nossos filhos, os donos da casa. Vicenzo, o pequeno bebê de um aninho, e Miguel, o cãozinho yorkshire, de nove anos. Os dois são muito amigos e vivem grudadinhos. Miguel é extremamente protetor e sempre nos avisa quando Vicenzo acorda ou quando chora. Ele está sempre colado no Vicenzo. Miguelzinho foi adotado quando ainda era um filhotinho. Ele é considerado por nós como um filho. Nunca o deixamos sozinho, e mesmo quando viajamos, ele está sempre junto. Amamos muito esses dois e fazemos tudo por eles. Nossa família é completa.”

E você, quer homenagear seu bichinho? Aquele companheiro fiel que está ao seu lado em todas as horas? Então, mande uma fotinho da família com seu pet e um texto com a história dele. Conte como este companheiro querido surgiu na sua vida e qual a importância desse amigão para você!
Vamos divulgar sempre no blog e, quando possível, aqui na contracapa do Diário Gaúcho.
Mande fotos e texto para bicharada@clicrbs.com.br .

 

Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem a cachorrinha Felícia

30 de setembro de 2013 2

Foto: Arquivo Pessoal


Hoje, a história de amor é da Fernanda Santos, de Canoas, que homenageia sua cachorrinha Felícia.

“Vou contar brevemente a história da Felícia, uma vira-lata de um ano de idade que pesa 9kg. A Felícia foi encontrada por uma amiga, quando tinha aproximadamente três meses, vagando nas ruas. Foi trazida até minha casa para que eu fizesse lar temporário até a adoção. Era uma cadelinha frágil, magrinha, chorona… Pois bem, três semanas depois, encontrei a tão esperada “dona” para ela. No caminho, dentro do carro indo levá-la para o novo lar, não tive coragem. Chorei feito criança, e para completar, meu marido também havia se apegado a ela. Mas eu não podia ficar com mais uma vidinha em casa e eis que o meu marido fala: ‘onde comem 8, comem 9′… Pronto! Minha bolota está aqui com seus irmãos fazendo bastante bagunça e, principalmente, nos fazendo muito felizes!”

**** E você, quer homenagear seu bichinho de estimação? Aquele companheiro fiel que está ao seu lado em todas horas?
Mande uma fotinho da família com o animalzinho para bicharada@clicrbs.com.br
Vamos publicar aqui no blog e, quando possível, na contracapa do Bicharada no jornal Diário Gaúcho.

Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem à formosa Lilica

02 de setembro de 2013 6
"A formosura em cadelinha"

“A formosura em cadelinha”


A leitora Carolina Basso, de Porto Alegre, mandou um relato emocionante sobre a companheira de longa data, Lilica, uma cachorrinha da raça yorkshire que faleceu há uma semana, deixando muita saudade.

Carolina conta que Lilica era uma peludinha maravilhosa. Adorava se arrumar, colocar roupas e topinhos na cabeça para ficar mais ainda formosa.

Lilica e Carol: amor para sempre

Lilica e Carol: amor desde a infância

Confira o relato da dona dessa peludinha linda:

“Ganhei a Lica com nove anos, do meu pai, que fez uma surpresa para mim e minha mãe. Sempre pedi um animal de estimação para ter como companheiro, mas por morar em um apartamento, meu pai nunca deixou. Já minha mãe, Ivanise, cachorreira desde pequena, me ajudava a tentar convencer o meu pai, Luiz, que seria uma boa ter um cachorrinho pequeno para nos fazer companhia, visto que ele viajava muito à trabalho. E assim, chegou a Lilica.

Fomos até uma Floricultura onde havia criação de yorks e quando vi a Lilica, foi amor a primeira vista. Ela subiu no meu colo e se agarrou na minha roupa do colégio com as unhas bem pequenininhas e não tinha como tirar de lá. Tinha apenas 45 dias. Eu e minha mãe a levamos para casa enquanto meu pai ia no supermercado comprar caminha, comida, potes e demais itens.  
Claro que no começo, meu pai sempre durão, sério (mas com um coração de manteiga) dizia: “Ela não vai subir no sofá, muito menos na cama. Não vou dar comida, não vou fazer nada. É só tua”.

Algumas horas depois, Lilica começou a quebrar paradigmas. Olhou para ele, deu uma latida bem fininha e se sentou ao lado do chinelo pedindo para subir no sofá. E claro, depois de muito ela latir e pular, ele a pegou e deixou-a ao lado dele. Eu só pensava que finalmente ela estava começando a conquistar o meu pai. Passaram-se dias, meses e anos. Ela sempre mimada por toda a família. Eram roupas novas, bolas, ossos, fitas para o cabelo, tudo para deixar a nossa Lilica ainda mais formosa. Aos poucos, Lica foi conquistando toda a família, até mesmo os que não gostavam de cachorro.

Infelizmente, o Papai do Céu a chamou. Mas ela foi a nossa guerreira, pois após pedras na bexiga, artrose, e ficar quase uma semana internada para tratar de água no pulmão, com 95% de chance de falecer, voltou a si e conseguiu viver conosco mais três meses e meio. Um dia antes de sua morte, tentei acordá-la para ir no banho, mas era muito cedo e ela não quis levantar. Mudamos seu horário na pet shop só para a Lilica dormir mais um pouquinho. Voltou bonita, cheirosa, com fitas e adesivos de strass. Ficou só esperando todos os elogios de sempre.

No outro dia, passou mal e foi levada pelos meus pais para a clínica. Quatro horas depois nos ligaram para dizer que ela não estava bem. Teve uma parada cardíaca. Fomos voando para lá e conseguiram reanimá-la para nos dar um “tchau”. Meu pai foi o primeiro a se despedir. A segunda fui eu, mas infelizmente ela não resistiu. Quando a beijei e disse que a amava muito, a médica disse: “Ela está indo pro céu agora”.

Não consegui sair dali, só conversava com ela e agradecia por tudo que ela tinha feito pela nossa família. Por ser minha companheira de todas as horas. Por me dar bom dia e boa noite, do seu jeitinho especial, todos os dias. Por chegar em casa depois da praia e ir direto me ver no meu quarto e ficar na porta do banheiro esperando o carinho do meu namorado, Rafael, e só sair de lá depois que ele o fizesse.

Meus pais subiram até a mesinha onde ela estava e ficamos os três fazendo carinho nela sem acreditar no que tinha ocorrido. Eu só conseguia dizer, a minha parceira se foi. Chegar em casa e ver o osso escondido perto da caminha dela e as bolas coloridas pela casa, foi uma das piores sensações que tivemos. Mas tenho que pensar que ela descansou, pois teria que fazer mais uma cirurgia para tirar alguns nódulos e a água no pulmão sempre a incomodaria.

Durante estes fantásticos 14 anos, a nossa companheira sabia quando estávamos felizes ou tristes. Nos acordava com latidos ou lambidas e olhava com cara de pedinte se estivéssemos comendo qualquer coisa com um cheirinho irresistível.

Lilica, obrigada por todos os momentos e pode ter certeza que nunca haverá uma cadelinha tão menina e tão formosa quanto tu. Te amamos muito e para sempre! Nos encontraremos no céu, com certeza!
Beijo, Carol e família

Luiz Vicente e Ivanise Basso se renderam aos encantos da Lilica

Ivanise e Luiz Vicente Basso se renderam aos encantos da Lilica

Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem ao amigão Toby

22 de agosto de 2013 2
Família feliz

Família feliz


O Família Bicharada de hoje conta a história do cachorro Toby. Os donos, Jordana e Jefferson Balestrin, de Canoas, falam sobre o amor que sentem pelo companheiro peludo.

 

“Toby é uma mistura de rottweiler com labrador. Tem cinco anos. É o nosso grande amigo, não consigo me imaginar sem ele. Há uns três anos teve cinomose. Quando a veterinária falou que era muito difícil curá-lo, que poucos cachorros se salvam quando tem essa doença, eu chorava muito e ficava imaginando como seria chegar em casa e ele não estar no portão me esperando com uma bolinha na boca. Mas a veterinária dele é muito boa, e claro, nosso cuidado com os medicamentos foi muito importante para a recuperação dele. E melhor de tudo, se salvou sem nenhuma sequela. Toby é a alegria da casa. Adora passear e brincar com bolinha. Somos uma família muito feliz.”

Jordana feliz ao lado do companheiro peludo

Jordana e o companheiro inseparável

 

Jefferson ao lado do seu querido Toby e do amigo peludo Fredy

Jefferson ao lado do seu querido Toby e do amigo peludo Fredy


Parabéns, amigos! :)

 

Bookmark and Share

Família Bicharada especial: o retorno de Sean

04 de agosto de 2013 20

Hoje, o Família Bicharada está mais do que especial. A homenagem é para o Sean, cão perdido na Zona Sul de Porto Alegre, que voltou para casa após 24 dias de incessante procura por ele. Porém, o agradecimento maior é destinado a todas as pessoas (mais de três mil) que compartilharam o seu desaparecimento. A divulgação dos internautas, essa corrente do bem e a preocupação com os animais foi essencial para obter pistas do peludo e recuperá-lo. Publicamos sua história aqui no blog. O gold retrievier Sean foi encontrado, no final da tarde de quarta-feira, dia 31 de julho, no Bairro Vila Nova.

Confira o depoimento da família sobre a emoção de ter o companheiro em casa novamente:




“Nossa gratidão para todos aqueles que nos ajudaram é imensa. No meio do nosso anseio em encontrar o Sean, deixamos transparecer o quanto o amamos, e que faríamos o possível e o impossível para tê-lo de volta.
Ele entrou na nossa vida, e dela passou a fazer parte. O consideramos especial. Temos uma dedicação normal por ele, mas ele retribui de uma forma muito maior. Gosta tanto de nós que na nossa ausência ficava sempre tão triste, mas tão triste que deixava de comer. Tivemos que reorganizar as férias diante de tanta fidelidade.
Passou a ser agradável chegar em casa e ser saudado pelo Sean, brincar com ele, vê-lo sentar, deitar e até rolar aos nossos comandos. Esperando, quando apresentávamos um biscoito bem diante de seu focinho, pela autorização de pegar, para então comer.Tinha as corridas atrás das garrafas PET. Eram sempre uma alegria, muitas e muitas vezes, saciava, especialmente aos homens da casa, as corridas atrás das garrafinhas, que sempre acabavam esmagadas com grande empenho dele. Passamos a levar todas que usávamos na rua para nossa casa só para dar para o Seanzinho.

Era triste voltar agora para casa, faltava o Sean. Ele é muito lindinho e afetuoso. Faltava o nosso amiguinho. Especialmente naqueles horários de levar a passear, de brincar, da hora de dormir, das despedidas. Especialmente o Jônatas sofria, e na hora de dormir ele sempre fora o mais dedicado, pois rezava com o Sean todas as noites diversas orações para que o Sean dormisse na segurança de Deus e sem que nada de ruim acontecesse para ele durante o sono. E esta preocupação era para ele pertinente porque nos fundos de casa o mato abriga cobras, aranhas, gambás e outros animais.

Foi num momento de diversão que o nosso Sean adentrou no mato no fundo de casa e dali não o vimos mais.A Lenise e a Alessandra estavam com ele, mas o Sean e a cachorrinha do vizinho, Raja, correram mais rápido e não atenderam aos nossos chamados. Imediatamente iniciamos as buscas. Percorremos o mato por diversas vezes até noite adentro, porque pensavamos que ele pudesse ter ficado preso no mato pela guia. Fizemos a busca abaixo de chuva forte.

No dia seguinte, em diante, refizemos os caminhos diversas vezes, sempre falando com as pessoas e apresentando um folder com a imagem do Sean. Foi apontado por diversas pessoas a presença dele, e mesmo, as pessoas que não o tinham visto nos recomendavam diversas ações que deveríamos empreender e nos encorajavam a não desistir, coisa que de jeito algum passava na nossa vontade.

Iniciamos somente nós de casa fazendo perguntas pelas possíveis ruas que ele poderia ter percorrido, dando folder’s, colando cartazes em postes, e em estabelecimentos comerciais.  Aos poucos um ou outro parente e amigo se agregou, depois outras pessoas foram se somando. Eram vizinhos, amigos do trabalho, da Igreja, amigos dos amigos e dos parentes, as pessoas que conhecemos nas ruas, os carteiros, os motoqueiros, os papeleiros, os moradores de qualquer parte de Porto Alegre e até de fora daqui. Foi indispensável a participação de novas pessoas ajudando, até porque o Eno e a Alessandra usaram todo o período de férias para procurá-lo exaustivamente. O Piero também teve de diminuir o ritmo de buscas em função do trabalho.

Chegou um momento que só havia um de nós pelas ruas, assim foi maravilhoso que outras pessoas tenham se sensibilizado e estivessem procurando o Sean junto conosco. Foi necessário criar a identidade visual do Sean e um facebook para expandir nosso apelo.
Logo passamos a fazer os folder’s na gráfica em maior quantidade e qualidade, assim podemos dar em pequenas quantidades em postos, farmácias, mercados, borracharias,empresas de transportes, etc. Em certas áreas distribuímos nas caixas de correspondência. Pedimos insistentemente em veículos de comunicação.E sem sabermos em qual proporção, aos poucos, as pessoas foram tendo conhecimento da nossa busca e se identificando conosco.

Assim, criou-se esse grupo, a nova família do Sean. Temos pessoas que perderam seus amigos animais e recuperaram,outras que estão procurando, e que ainda não se imaginam sem eles,mas há as pessoas que gostariam de ter um animalzinho ,há também a participação dos protetores de animais, e até pessoas que nem são tão chegados a animais, mas se solidarizaram conosco por causa de nossa perseverança, da nossa dedicação, compreendendo-nos afetivamente pela perda do nosso cãozinho. A nossa busca se tornou a causa de muitos, e eles nos incentivavam a fazer mais e mais.

Muito tempo e dedicação da nossa parte foi envolvido nas buscas. Criamos um grupo que distribuía o máximo de material no meio digital, outro que gerenciava uma página em rede social que possibilitava o acesso a maiores informações, e mantivemos as
buscas na rua.

Sentimos a obrigação de deixar as pessoas a par do que fazíamos, por onde fomos, quais os lugares que panfleteamos, colamos os cartazes, quantos cachorros fomos ver na esperança de ser o nosso Seanzinho, e nada. Em 3 dos chamados, encontramos dois labradores retriever e uma golden retriever, que tivemos a satisfação de devolver a suas famílias. A cada família que víamos juntos dos seus amiguinhos, mais nos imaginávamos naquele momento de reencontro, e nos perguntávamos quando seria nossa vez.
As pessoas estavam tão interessadas em ajudar a recuperar o Sean que desejavam receber todas as informações em curto tempo para saírem as ruas nos locais que supostamente  o Sean tinha sido visto, informação que nos chegava por telefone ou mensagem.

Houve um número expressivo de pessoas que nos recomendavam rezar bastante, até indicavam o nome de alguns santos. Muitas pessoas fizeram até novenas aos seus santos de devoção por causa de nós e do Sean. Sabemos até de promessas de pessoas que antes sequer conhecíamos. Foi através de uma novena  de Nossa Senhora das Graças feita pelo Jônatas  e de uma intercessão junto a Mãe de Deus feita por uma das pessoas que se uniram a nós que resgatamos de pronto o Sean.Esta senhora prometera uma missa de ação de graças no Santuário Mãe de Deus se o Sean fosse recuperado de imediato. Foi justo o que ocorreu. Será realizada neste domingo no Santuário às dezesseis horas. E na próxima sexta às dezenove horas na Igreja Nossa Senhora das Graças, no bairro Tristeza. Todos estão convidados.


Assim, depois de 23 tardes, 22 noites, 22 madrugadas e 22 manhãs, o Sean, foi encontrado.
Ficara sem comer, estava magro,  com larvas num corte profundo na cola do rabinho, cansado, estressado,  mas estava lá desta vez. Era ele mesmo e com a coleira e a guia que havia saído de casa.
O veterinário constatou uma infecção séria, desidratação e subnutrição severas.
Nossa alegria voltou. A certeza de onde e como ele está é reconfortante. Ver ele melhorando e cada vez mais alegre só nos deixa a certeza de que fomos recompensados por tudo que fizemos.
Em meio a essa busca, entendemos o desespero das pessoas quando se perde alguém que se ama, e reforçamos a obrigação de ajudarmos aqueles que necessitam. Muitíssimo Obrigado, desejamos tudo de bom para todos.”


Esse foi um exemplo de amor, carinho e esperança. Cuidem de seus animais. Para os que perderam, não perca a esperança! Desejo muita felicidade para o Sean e sua família.


Na foto, Sean com a família, após seu retorno!
Embaixo: Jônatas, Sean e Piero – em cima: Lenise e Eno Filho


Mais um final feliz! :)


Bookmark and Share

Família Bicharada: uma homenagem especial

31 de julho de 2013 0

Essa lindinha da foto é a Isabella, de cinco anos, filha da Viviane e do Jeferson Krziminski, irmã do Mikael, de Porto Alegre. A família quer homenagear a pequena e os peludinhos Amerê Cambé, uma cachorrinha da raça whippet, de cinco anos, e o gato Simão, de dois aninhos. Eles são os donos da casa e muito amados por todos. A Isabella compartilha vários momentos do dia com os bichinhos. São muito ligados um ao outro. Quando não está no colégio, a pequena vive brincando com os animais, considerados membros da família.

Bookmark and Share

Família Bicharada: conheça a história do Chubby!

22 de julho de 2013 2

Hoje, a história de amor é da Paula Cristina Padilha Moisés, de Porto Alegre, que homenageia seu cãozinho Chubby.

“O Chubby é um fox paulistinha de apenas um aninho. Mas já passou por um grande sofrimento até chegar na minha casa. Ele foi abandonado a Deus dará junto com seus três irmãos, dentro de uma caixa de papelão, em uma praça de Canoas/RS. Iriam morrer de frio e fome, abaixo de um temporal, se não fosse a protetora Vivian Martins resgatar os quatro filhotes.
Após o resgate, Vivian levou os bebês para casa e deu toda a assistência que eles precisavam. Só que tinha um problema: a Vivian não ia poder ficar com os filhotes. Então, ela anunciou os filhotes para adoção na ong 101 Vira-latas. Eu já estava à procura de um amigo novo, porque minha cadela Brenda, que me acompanhou por 16 anos, havia morrido. Só que eu queria adotar um amigo que fosse apto a ficar dentro de casa comigo, sendo mimado.
Sabendo disso, meu noivo começou a curtir páginas de ongs no facebook. Quando ele curtiu a 101 Vira-latas, lá estava o Chubby, que até então se chamava Zum, anunciado para adoção junto com seus irmãos. Ele me mostrou o link da adoção dos filhotes e eu logo me apaixonei.
Em princípio, eu ia adotar o irmão gêmeo do Chubby, só que ele já tinha sido adotado por outra pessoa. Então, fiquei com o Chubby. A Vivian veio de Canoas até Porto Alegre para me trazer o filhote. Desde então, ele só alegrou a minha vida. É muito comportado, companheiro, um parceiro mesmo. Aqui em casa ele é tratado como um familiar. Tem mais dois irmãozinhos: o Neto, um linguicinha, e o Roliço, um vira-lata. Espero que meu amigão dure muitos anos ao meu lado, porque para mim ele não é especial, ele é essencial. Te amo meu filho, Chubby!”


Bookmark and Share

Família Bicharada: conheça a história de Sherry e Hope

15 de julho de 2013 0

Daiane demonstra todo amor que tem pelas cachorrinhas

Hoje, quem participa do Família Bicharada é a Daiane Leppa Florêncio da Silveira, de Guaíba. Ela conta uma linda história sobre as cachorrinhas Sherry e Hope.

“Tenho duas meninas, as duas adotadas. A Sherry (a maior) chegou em uma hora triste, para alegrar a casa. Meu cachorro, Bethowen, havia falecido há pouco tempo. Minha sogra soube que a cachorrinha de uma vizinha havia ganhado filhotinhos e, sabendo que eu estava triste com a morte do Bethowen, resolveu pegar um para mim. Assim, adotamos a Sherry há um ano e meio. A outra menina é a Hope, que tem uma história toda especial. Meu marido havia saído para uma pescaria na Barra do Ribeiro e, na volta para casa, encontrou abandonada no meio da rua, a pequena Hope. Estava desnutrida, praticamente sem pelo (devido a sarna) e cheia de carrapatos, além de não ter forças nem para ficar em pé. Meu marido, João, resolveu levá-la para a nossa casa. Cuidamos dela com muito amor. Hoje, apenas cinco meses depois, a Hope é outra cachorrinha. Está totalmente curada.”


João e as peludinhas sortudas, Sherry e Hope









Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem ao companheiro Vidho

10 de julho de 2013 7


Hoje, a homenagem é do Ivo Borges, de Porto Alegre, para o seu especial companheiro Vidho.


“Meu Vidho surgiu na minha vida num momento bem difícil. Mudei de Florianópolis pra Porto Alegre em 2011, foi quando em um passeio pelo Parque da Redenção, nos encontramos. Foi paixão a primeira vista.
Hoje, ele não goza mais da saúde que tinha antes. Depois da exposição a maldita cinomose ele ficou com dificuldades para andar. Mas como o Veterinário mesmo disse, ele está comigo ainda pela força do amor!
Não tenho palavras pra descrever o sentimento que temos um pelo outro. Sigo na luta para que ele tenha uma vida mais normal possível. Se eu disser que é fácil, estarei mentindo, mas não me vejo mais sem o meu bicho!
Beijos no coração!”

Ivo Borges


Bookmark and Share

Família Bicharada: homenagem para o cãozinho Chad

05 de julho de 2013 4

A Luiza Lazzerine, de Porto Alegre, faz uma linda homenagem para o seu cachorrinho Chad, um schnauzer amadinho que completa sete anos dia 29 de julho.


“Chad chegou em minha vida em um momento muito delicado. Eu havia perdido, há três meses, meu outro schnauzer, Eros, e estava muito triste. Lembro-me muito bem que em um sábado, minha mãe havia saído sem dizer para onde ia e pediu que eu aguardasse em casa. Passaram-se algumas horas após sua saída e, de repente, a campainha toca. Fui ao olho-mágico e percebi que não tinha ninguém, então não dei bola. Mais uma vez a campainha toca, então abri a porta e novamente não havia ninguém, a não ser pela caixinha que estava no chão, entreaberta, com um focinho para fora.
Não contive minhas lágrimas, era muita felicidade! Ele era tão pequeno e fofo, tudo havia ficado bem novamente.
Costumo dizer a meus amigos que cão como o Chad nunca vai existir. Ele faz coisas que até Deus dúvida! Parece que quanto mais o tempo passa, mais agitado e brincalhão ele fica. Ao invés de ir se acalmando aos poucos…
Chad é muito inteligente, companheiro e “capetinha”. Sempre faz algo que nos arranca boas risadas.
Infelizmente, cães não duram pra sempre. Não gosto nem de imaginar o dia em que chegar a hora do Chad nos deixar.
Lhe desejo muita saúde, lambidas e ossinhos nesse mês especial!
Gostaria, também, de parabenizar o pessoal do Bicharada! Sou uma visitante do blog assídua e sempre me emociono com cada história desses anjinhos de 4 patas. Continuem com esse trabalho maravilhoso!”


Bookmark and Share

Faça parte da Família Bicharada!

03 de julho de 2013 3

O blog estreia a nova seção, Família Bicharada, com uma homenagem linda da Sueli Lorenzet, moradora do Bairro Dihel, em Sapucaia do Sul, para a sua cachorra Judy. A peludona é uma mistura de fila com labrador. Tem quatro anos e pesa apenas 80kg. :)
Judy agora é o xodó da família. Recentemente perdeu sua irmã de criação, a Sophia, uma linda boxer de dez anos. Quando sua irmãzinha morreu, Judy ficou dois dias inteiros deitada no local onde ela estava. A lindona tem um enorme coração. Foi ama de leite por duas vezes. É muito espera, brincalhona e companheira.


E você, quer homenagear seu bichinho de estimação? Aquele companheiro fiel que está ao seu lado em todas horas?
Mande uma fotinho da família com o animalzinho para bicharada@clicrbs.com.br
Vamos publicar aqui no blog e, quando possível, na contracapa do Bicharada no jornal Diário Gaúcho.



Bookmark and Share

FAÇA UMA HOMENAGEM PARA SEU COMPANHEIRO FIEL

01 de julho de 2013 1

Temos um espaço especial para homenagens com fotos da família e seus animais de estimação. :)

Mande uma fotinho sua com seu bichinho querido e um texto com a história dele.
Conte como ele surgiu na sua vida e qual a importância desse animalzinho para você!

Vamos divulgar aqui no blog e, de vez em quando, na contracapa do Bicharada no jornal Diário Gaúcho!

Mande para: bicharada@clicrbs.com.br

Bookmark and Share