Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pedalada na Av. Beira-Mar Norte, um clássico que nunca será clichê

08 de janeiro de 2015 27

Por Carol Macário
beira mar 1

A Avenida Beira-Mar Norte concentra o maior número de esportistas amadores por metro quadrado. Por isso o primeiro post do Bike Repórter sobre Florianópolis não poderia deixar de ser sobre a maior e mais popular ciclovia da cidade. São 9.400 Km de paisagem marítima e urbana, beleza pura! Tirando algum eventual mau cheiro que exala da Baía Norte em alguns horários.

A ciclovia está em bom estado, com sinalização e sem buracos. O único cuidado é para não bater em pedestres distraídos (a buzina é de grande valia!). É preciso estar atento também aos ciclistas profissionais, que voam em bicicletas superleves e não toleram paradas no meio da ciclovia. Fora isso o clima para pedalar é de grande cumplicidade.

Os barquinhos da Ponta do Coral

Uma pedalada pela Av.Beira-Mar Norte pode ter tanto o objetivo de manter a forma como apenas passear. Eu sugiro fazer os dois. Perceba a direção do vento e pedale contra para acelerar o coração e suar um pouco. Os músculos das pernas doem, mas depois agradecem. Na volta aproveite a brisa a favor e curta o passeio, percebendo cada detalhe da região.

beira mar 5

No ponto mais ao norte, a dica é relaxar perto da Ponta do Coral, que fica quase em frente à Casa da Agronômica. Da para sentar à sombra de árvores enormes e olhar os barquinhos coloridos à deriva, ancorados no mar bem perto dos ranchos de pescadores que ficam na minúscula porção de terra que avança pelo mar.

beira mar 6


Detalhes da imponente Hercílio Luz

Seguindo na direção sul, faltando pouco mais que um quilômetro para o fim da ciclovia (ela termina próximo à estação de tratamento da Casan), está a cabeceira insular da Ponte Hercílio Luz. Que obra imponente! Vale a pena observar detalhes das enormes barras de ferros de outro ângulo.

beira mar 2

Ao longo do trajeto, se estiver com tempo para parar, observe os marcos de referência com as escalas dos planetas do Sistema Solar, instalados ao longo da via pelo Projeto Helius. Cada metro percorrido corresponde a um milhão de quilômetros no espaço interplanetário.

beira mar 13

 

Assistir ao pôr do sol na Beira-Mar é uma das experiências mais lindas em Florianópolis. O objetivo da primeira pedalada do Bike Repórter era justamente mostrar aos leitores. Mas o tempo, dessa vez, não ajudou.

beira mar 4
Distância: 9.400 Km
Grau de Dificuldade: fácil (só não pegue vento contra!)
Melhor horário: ao entardecer

 

ALUGUEL DE BIKE NA AV. BEIRA-MAR NORTE

Aluguel de Bicicletas e Cia – Bem em frente ao Trapiche da Av. Beira-mar Norte fica um ponto de aluguel de bicicletas. Custa R$ 7 a hora e o estande fica aberto todos os dias, das 8h às 21h. Informações: (48) 3225-3105

Floripa Tribikes – Próximo ao Trapiche pode-se alugar também tribikes, bicicletas para duas, três ou quatro pessoas. O valor do aluguel é revertido para o projeto Autonomia, voltado a pessoas com necessidades especiais. Custa R$ 5 por pessoa. Aberto todos os dias, a partir das 15h até acabar o movimento. Informações: https://www.facebook.com/ong.autonomia

beira mar 10

Comentários (27)

  • Roberto diz: 8 de janeiro de 2015

    Podemos contar ainda com os caminhões de lixo reciclável em horários de passeio, o chorume escorrendo dos caminhões de lixo que arde até os olhos e os locais que não possuem “grard rail”.

  • Tatiana diz: 8 de janeiro de 2015

    Descobri por acaso e achei sensacional esta ideia, bike reporter!
    me identifiquei! sou apaixonada por bike e do litoral catarinense também!
    Pedalo deste que nasci, rsrsrs. Uso a bike como meio de transporte, atualmente moro em Porto Alegre, mas quero muito morar e pedalar por Santa Catarina, quem sabe um dia!

    parabéns, sucesso aos envolvidos com o blog e ótimas pedaladas

    Tatiana #vadebike!

  • Roberto diz: 8 de janeiro de 2015

    Importante registrar a falta de infraestrutura para quem anda de bike na beira mar, sequer pode contar com um local para calibrar o pneu da bike.

  • Geraldo diz: 8 de janeiro de 2015

    Muito bom o passeio. Pena que não há conexão segura para esticar até a ciclovia da Beira Mar Sul voltando pelo Pantanal (quem sabe um dia!)

  • Christian Borges diz: 8 de janeiro de 2015

    Só falta um serviço de locação de bike para que as pessoas ( a grande maioria da população que não mora na Av Beira Mar Norte) não tenha que pegar seu carro, enfrentar um congestionamento gigante para poder pedalar na Av Beira Mar Norte

  • Luciano Jacinto diz: 8 de janeiro de 2015

    Boa tarde Carol sou ciclista e corro tbm na Beira-mar ,a alguns dias atras estava fazendo um pedal pela Av. Mauro Ramos e pensei porque não usar o canteiro central como ciclovia, pos e um espeço morto e ajudaria muito.
    Vc não acha que seria muito bom aquele percurso no centro e pegaria a ciclovia da Hercílio Luz ainda.

  • Rodrigo diz: 8 de janeiro de 2015

    Pena q clássico tb estão se tornando os assaltos a ciclistas na região. só essa semana pelo menos 2 ciclistas tiveram suas bikes roubadas em plena luz do dia na passarela do CIC.

  • Sandro Medeiros diz: 8 de janeiro de 2015

    Costumo realizar esse trajeto por volta de três vezes por semana, e, por isso, coaduno com a opinião do bikereporter. Infelizmente, a questão da segurança está complicada, nas redes sociais os colegas ciclistas tem noticiado constantes roubos de bicicleta na passarela em frente ao CIC.

  • Viliam Oto Boehme diz: 8 de janeiro de 2015

    Tal qual o meu amigo Luciano, acima, também utilizo a Beira Mara para os meus treinos de corrida e de bike. O visual é espetacular e, sempre, carrego a minha câmera para as tomadas. Tem ainda aquele senhor que alimenta as aves na Ponta do Coral. O QUE FALTA MESMO, É UM LOCAL PARA BEBER ÁGUA, aquele tipo com botão, já que em alguns horários, bem cedo, os quiosques estão fechados. Floripa sua linda.

  • Tonolli diz: 8 de janeiro de 2015

    É bom lembrar tbm que uma visita à fortaleza localizada embaixo da Ponte Hercílio Luz para acompanhar o por do sol, com direito a banquinho e sombra, é de tirar o chapéu, assim como podemos fazer a ligação, através do acesso da Ponte Colombo Salles, com o Parque de Coqueiros e a Beiramar Continental e suas ciclovias.
    Forte abç a todos e boas pedaladas. Usem capacete e demais equipamentos de segurança por favor galera!

  • Marcos diz: 8 de janeiro de 2015

    Costumava pedalar na beira mar, o fato que mais me incomodava eram as pessoas que caminhavam/corriam na ciclovia. O tempo todo era necessário parar ou desviar dos “pedestres”, muitos quando alertados que ciclovia é lugar de bicicleta reclamavam e ainda achavam que estavam no direito.

  • Guilherme diz: 8 de janeiro de 2015

    Duro é ir pedalando e voltar caminhando com o BO do roubo na mão, fora o risco pois muitos pedestres andam nela…

  • Jaqueline diz: 8 de janeiro de 2015

    O visual da beira mar é espetacular. O problema é a ciclovia estreita, ultrapassada para a quantidade de bicicletas. A calçada para pedestres feita recentemente também ficou estreita com piso em desnível ocasionando quedas para quem corre e caminha.

  • Luis Fernando diz: 8 de janeiro de 2015

    Tudo lindo… mas uma pena o cheiro ruim do mar…

  • Dejair diz: 9 de janeiro de 2015

    Apesar de ser a melhor ciclovia da cidade, tem muita coisa errada… aonde foram feitas as obras do iguatemi existem inúmeras sinaleiras não sincronizadas que interrompem o ritmo e só favorecem os motorizados… na passarela do cic é comum a presença de indivíduos prontos para levar a magrela (as bikes polícias devem funcionar 1 vez cada 2 anos… nunca vi segurança nesse local)… o choriço dos caminhoes de lixo e do esgoto nem se fala… não existe nenhum bebedouro e nenhum calibrador… e muitos lugares perigosos não tem guard-rail… embaixo da ponte a pista está muito mal conservada… e logo depois acumula muita água… o que lembrei foi isso! De qqr forma, amo essa cidade!

  • Mari diz: 9 de janeiro de 2015

    Como disseram acima, a bandidagem está roubando bicicletas… :(

  • Felipe Heberle diz: 9 de janeiro de 2015

    ERA UMA VEZ UM PEDAL TRANQUILO!!!
    Esqueceram de mencionar os roubos de bike diários que está ocorrendo na frente da casa do governador, na passarela do cic… Entre outros pontos da cidade!

    PROVIDÊNCIA JÁ!

  • Paulo diz: 9 de janeiro de 2015

    Costumo ir para o trabalho de bike pelo menos 3 vezes por semana. Saio do centro pela Osmar Cunha e Otto Gama D´Eça, onde não há ciclovia, mas acho pior o trecho da Rodovia Admar Gonzaga, em Itacorubi, onde, além das diversas saídas/entradas de veículos, existem vários trechos onde a ciclovia se confunde com a calçada, com desconforto para o ciclista (é calçamento) e o risco ao dividir a pista com o pedestre. Sugiro que pedalem nesse local e proponham melhor solução ao poder público. Uma ciclovia que ligasse o centro da cidade à ciclovia da Beira Mar também seria uma ótima ideia, bem como uma ciclovia na Av. Madre Benvenuta. Parabéns pela reportagem.

  • Nelson Pereira Rios Filho diz: 9 de janeiro de 2015

    Pedalo toda semana, rota: CONTINENTE – BEIRA MAR, ótimo pedalada, minha grande preocupação é c/ a bandidagem/roubo de baike no local, poderia ter pelo menos um polial sobre a PONTE COLOMBO SALLES, pedalando mais a frente na beira mar, perto do SHOPPING E UM HOTEL, VEJO 50.000……….POLICIAIS, não consigo entender.

  • Rossana diz: 9 de janeiro de 2015

    É bem complicado chegar ao centro da cidade pela ciclovia da Beira-Mar. A única alternativa que encontrei foi atravessar a Avenida correndo entre uma “aliviada” de carros em alta velocidade, passar por baixo do Elevado perto da Rodoviária Rita Maria para poder chegar ao outro lado.

Envie seu Comentário