Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Roubos de bicicleta em Florianópolis

09 de janeiro de 2015 8

E um alerta para os ciclistas que circulam pela Av. Beira-Mar Norte. Só esta semana foram registrados dois roubos de bicicleta na região do Elevado do CIC, em plena luz do dia.

Foto: Betina Humeres / Agência RBS / Arquivo

Foto: Betina Humeres / Agência RBS / Arquivo

 

O alerta é da comunidade Bicicletada Floripa. Na página do grupo no Facebook eles contam como os ladrões têm agido: “O ladrão espera vítima na descida da passarela e visa pessoas que estão sozinhas. Portanto, a dica é passar sempre em grupo por ali!”

Para ficarmos alertas!

Comentários (8)

  • Ari Boehme diz: 11 de janeiro de 2015

    Gostaria de sugerir que fosse feita uma matéria com os orgãos de Segurança Pública, principalmente com o Comando da Polícia Militar da Grande Florianópolis, sobre as ações que estão sendo tomadas para prevenir que mais assaltos sejam realizados na Av. Beiramar. Foram 4 na semana passada, sem que nenhuma atitude tenha sido tomada!

  • Eduardo diz: 12 de janeiro de 2015

    Mais uma bike foi roubada na manhã de hoje! Segundo relatado no facebook, a bike foi roubada em frente aos clubes de remo as 8h30 da manhã. A vítima da vez era um pai que levava seu filho na cadeirinha! E ninguém faz nada! Como esse é geralmente o circuito que faço (Estação da CASAN-Iguatemi-João Paulo), penso seriamente em me “armar” de uma barra de ferro e reagir, pq a minha bike eles não vão levar sem resistência!!!!

  • Eduardo diz: 13 de janeiro de 2015

    Atualizando: ontem foram roubadas duas bicicletas, uma na frente das escolas de remos e outra próxima à Cassol. Hoje pela manhã fui pedalar na ciclovia e encontrei uma dupla de PMs feminina fazendo ronda a pé e uma viatura, com dois PM fora do veiculo, embaixo do elevado do CIC! Na volta a dupla de PMs femininas estava abordando uma dupla de malaco!

  • Junior diz: 13 de janeiro de 2015

    Se pegaram dois já é alguma coisa… mas é certo que precisam melhorar o policiamento de maneira permanente – principalmente nessas regiões.
    Estou bastante temeroso em por conta dos assaltos, ao ponto que a minha rotina de treinos está diminuindo. É triste se esforçar para comprar sua bike para que um vagabundo tome ela à força.

  • Amanda diz: 14 de janeiro de 2015

    É um absurdo!!!!!!!!!!!! Capital com a pior mobilidade urbana do País, de acordo com reportagem do DC: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2009/05/florianopolis-tem-pior-mobilidade-urbana-do-brasil-2523317.html

    É desta forma que somos incentivados a pedalar mais e usar menos os carros??? Com poucas ciclovias, trânsito caótico que forma motoristas cada vez mais estressados e que muitas vezes não respeitam os ciclistas, ainda mais essa agora, roubos em plena luz do dia, com pouco policiamento a insegurança “rola solta”, e assim somos cada dia mais desincentivados a usar nossas “magrelas”. Sem contar que nosso transporte público é uma vergonha!!! Péssimo e cada vez mais caro… O que devemos fazer? Questiono às autoridades…

    Floripa cada dia mais é motivo de tristeza, vergonha e insegurança para os florianopolitanos, devido à sua má gestão.

  • Antonio Romão de Andrade Neto diz: 14 de janeiro de 2015

    Meus caros amigos

    Nesta minha experiência de ciclista vivenciei situações as mais diversas: primeiro o prazer de pedalar sair e chegar no destino traçado com a condição física melhorando a cada dia proporciona novos desafios. Mesmo apos meus dois acidentes, sendo o primeiro mais grave (prótese), duas cirurgias e a terceira provavelmente em fevereiro, o segundo apenas três pontos no supercílio nada parou o Romão. Hoje dia 5/01 sai para a minha pedalada fui até os Clubes de Remo e voltei, quando entrei na avenida das três pontes que hoje são duas, na segunda próxima ao
    viaduto fui parado por dois indivíduos, um de armas em punho: Para desce e passa o celular! Desci da bicicleta e disse não tenho celular levantado a camisa, eles sai… sai… corre, corri e tentei parar os carros que passavam próximo ao Cassol nenhum parou, eu também não pararia, corri até SOS Cardio liguei para a Zélia demos uma volta sem sucesso e fomos na delegacia fazer o B.O do assalto e o roubo da bicicleta com pochete com CNH e R$ 30,00, isto tudo aconteceu por volta de 21:55h. Mas.. é ano novo é tempo de alegria de governos reeleitos que resolveram todos esses problemas , eu sei que vocês não acreditam!…

    Um grande abraço,

    Romão

  • Antonio Romão de Andrade Neto diz: 14 de janeiro de 2015

    ciclista com bicicleta

    Assunto: Ciclista com bicicleta

    Meus caros amigos,

    A superação de um roubo não é a clausura o confinamento e nem a criação do “bolsa ladrão” ou do “bolsa vítima”.
    A sociedade de classes sociais produz desigualdades sociais gritantes mascaradas pela visão liberal da “oportunidade” igual à todos.
    Uma sociedade que produz o “lumpen proletariado,”o “ exército industrial de reserva” é uma sociedade excludente, por isso, tem que ser criticada, analisada visando a superação das suas contradições.
    Não é “a mão invisível” do Adam Smith que vai dar conta desta questão, essa é uma mão boba a serviço a serviço do monopólio, oligopólio…
    Mas… tudo isso que eu estou falando tem a ver com o fato ocorrido comigo no dia 05/01 às 21:00hs que um excluído me escolheu e o Estado e a Pátria Educadora estão por vir.
    Enquanto isso, comprei uma nova bicicleta, sem metralhadora acoplada, não combina comigo nem com o ciclismo ,vou fazer um seguro e continuar a pedalar com muito cuidado. A pedalada cidadã.

    Obrigado a todos pela solidariedade,

    Um forte abraço

    Romão

  • Antonio Romão de Andrade Neto diz: 30 de janeiro de 2015

    Teve um amigo que disse que eu era um ciclista mais ou menos azarado, diante dos fatos ocorridos comigo na minha experiência de ciclista. O amigo que me fez rir, também me fez refletir sobre a minha condição de ciclista:
    Será que eu não levo jeito prá coisa? Será que é a idade?, afinal sou um sexagenário…(63), mas…com uma condição física boa, reflexos bons,visão boa, com óculos, tudo funcionando…por favor não liguem não sou garoto de programa.
    No que diz respeito a habilidades ciclísticas, me considero mediano, modéstia parte, portanto, esta questão do mais ou menos azarado não está em mim, logo, cá com meus botões, a azarada era aquela bicicleta.
    Confesso que estou preocupado com o ladrão!

    Um forte abraço a todos e em especial a ti que me fizestes escrever este texto,obrigado

    Romão

Envie seu Comentário