Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Volta de 85 km de Joinville a São Francisco do Sul

29 de janeiro de 2015 11

Por Leo Munhoz

Inspirados por este projeto do Bike-repórter, alguns colegas me convidaram para uma pedal mais longo. O agitador oficial foi o também fotógrafo Rodrigo Philipps. Ele já criou um grupo no WhatsApp e adicionou quem seriam os possíveis participantes. Com muitas reuniões paralelas, chegamos a um roteiro. Sair de Joinville pela BR-101, ir pela BR-280 até São Francisco do Sul, pegar o ferry boat que leva até a Vila da Glória, almoçar por ali, pedalar até a próxima balsa de volta a Joinville e retornar para o jornal, totalizando aproximadamente 85 km. Os participantes foram eu, Rodolfo Oliari, Rodrigo Philipps, Thiago Araujo, Jean Mazzonetto, Diorge Moreira, Germano Rorato, Diego Marcel da Silveira e Marlon Menslin. Todos amigos e amigos de amigos. E dou crédito ao vídeo abaixo a todos citados acima, que de alguma forma contribuíram.

Marcamos a saída do pedal às 6 horas, na frente do jornal “A Notícia”. Com alguns imprevistos, saímos meia hora mais tarde. Tivemos sorte de começar a viagem com tempo bom. O sol ainda não estava com toda força e ainda não havia movimento de veículos na BR-101.

O primeiro pneu furado aconteceu antes dos 10 km. Marlon foi o “sorteado”. Rapidamente foi feita a troca e corremos para alcançar o grupo que estava mais à frente.

DCIM787GOPRO

Por notarem nossa ausência, eles nos esperaram no acostamento para seguirmos todos juntos. Esse é um grande fator de grupos numerosos, principalmente com amigos, pois a qualquer sinal fora do normal eles estão ali para ajudar. Em pedais muito longos, prefira sempre ir acompanhado, é infinitamente mais seguro.

Seguimos em frente e reagrupamos antes da entrada da BR-280, que liga ao nosso primeiro destino, o ferry boatde São Francisco do Sul. Com o sol já dando sua cara, o esforço físico do menos preparados era visível. Tenho um amigo que fala que em grandes pedais o que nos guia até nosso objetivo é a nossa preparação psicológica. Verdade ou não, eu acredito nele.

DCIM787GOPRO

O cuidado em passar por saídas de veículos deve ser redobrado quando se anda por rodovias. O fato de estar junto de vários ciclistas ajuda para sermos vistos pedalando ali no cantinho da estrada, mas todo cuidado é pouco.

Na BR-280, a estrada é de pista simples, então é preciso muita atenção para carros ultrapassando e caminhões parados no acostamento. (Se não viu, assista ao vídeo que você vai entender.) O pedal pelo acostamento fica mais difícil devido ao seu estado de conservação, com muitos trechos com buracos e falhas no asfalto.

DCIM104GOPRO

Segundo pneu furado, dessa vez, Rodrigo foi o sorteado e foi em frente a uma borracharia, o que facilitou muito o processo.

DCIM787GOPRO

Logo que chegamos à rua que dá acesso ao ferry boat em São Francisco, fizemos uma parada para comprar mais água e comer alguma coisa. Afinal, nesse ponto já havíamos pedalado 50 km.

DCIM787GOPRO

O que mexeu muito com nosso ânimo foi esse forno de frango assado, pena que ainda não estavam prontos, pois certamente seria o nosso almoço.

Seguimos em frente na estrada de acesso. Nesse ponto, o pedal é muito tranquilo devido ao pouco movimento e à ciclofaixa que leva até o final da via. Algumas subidas ali também castigam os menos preparados.

Perdemos o horário da travessia até a Vila da Glória, que esperávamos fazer às 10h30, o que no fim nos deu um bom tempo para descanso até a próxima. E como o que não faltava no nosso grupo era câmera e fotógrafo, cinco no total, fizemos muitas fotos.

Essa travessia é a mais longa, de aproximadamente 45 min, custando R$ 3,60 para bicicletas.

DCIM787GOPRO

DCIM787GOPRO

DCIM787GOPRO

A Vila da Glória é uma vila de pescadores que faz parte do município de São Francisco do Sul. O único acesso por essa região é pelo mar, mas o local está aos poucos se estruturando para receber turistas. Ali você vai encontrar muitos restaurantes especializados em frutos do mar e muitos lugares para conhecer e passar o dia. Como nossa viagem era de passagem por ali, não pude explorar o local, mas em breve vou só com esse objetivo.

Para retornarmos a Joinville, são aproximadamente 8 km até a próxima balsa. O trecho é perfeito para bike porque tem ciclofaixa em toda a extensão. Atenção somente para alguns trechos com areia e folhas secas que, devido às altas velocidades nas descidas, é muito perigoso.

DCIM787GOPRO

Pagamos R$ 2,30 para fazer a travessia de aproximadamente 15 minutos.

Já em solo joinvilense, percebemos que a chuva ia nos alcançar no meio do caminho. Não demorou muito para isso acontecer. Faltando uns 15 km para a chegada, os raios começaram e logo a chuva forte. Com isso, o grupo se separou e fomos por dois caminhos. Resolvemos parar em um ponto de ônibus com cobertura para nos protegermos quando começou a chover granizo. Como estávamos com frio, o cansaço já era forte e a chuva não estava dando indícios de que ia parar, resolvemos seguir em frente. Não é o mais aconselhado, principalmente pelos raios e o perigo de cair devido à quantidade de água que se acumulava nas ruas, sem falar dos motoristas que enxergam menos ainda o ciclista de dentro do carro. (Confira mais detalhes no vídeo)

DCIM787GOPRO

A chegada ao jornal foi por volta das 18h.

Esse foi o maior pedal que fiz para o projeto e pessoalmente também. Foi muito divertido e tranquilo. Acho que pelo fato de estar com amigos, como fizemos muitas paradas, o desgaste físico não foi tão grande. O resultado foi que agora quero ir mais longe ainda. A próxima meta é bater os 100 km. É um desafio pessoal que jogo aqui, para, sim, ser cobrado. E você já encarou? Quer ir junto?

DCIM787GOPRO

Confira nosso percurso no mapa:

Comentários (11)

  • Eder Prestini diz: 29 de janeiro de 2015

    Bom dia, adoro aventura, gosto de pedalar e acompanho sua coluna, porém discordo de um ponto nessa “Volta de 85 km de Joinville a São Francisco do Sul”
    “A Vila da Glória é uma vila de pescadores que faz parte do município de São Francisco do Sul. O único acesso por essa região é pelo mar…”

    Vila da Glória, realmente pertence a SFS, porém ela faz parte do continente, sendo que seu acesso não esta restrito apenas ao mar, podendo ser por Balsas (Jlle ou SFS), como sitado na reportagem,mais também por terra, podendo ser através de Garuva, ou até mesmo por Itapoá.

  • Newton César Tonato diz: 29 de janeiro de 2015

    Muito legal, delicioso de ler, parecia pedalar com o grupo. Eu como amante do ciclismo, ainda quero alcançar grandes pedais como este. Parabéns a todos!!

  • Luciano Estevao de Carvalho diz: 29 de janeiro de 2015

    Eu gostaria de ir juntos,caso me deem a oportunidade,pois moro em Joinville e já fiz algumas vezes o percurso:Joinville,-Joinville são Francisco,utilizando bike.
    Adoro pedalar e vencer desafios,apesar da minha bike não ser a mais indicada para este tipo de trajeto.
    Mas se receber um convite…….?

  • Alexandre Jonck diz: 29 de janeiro de 2015

    Parabéns! Muito bom o pedal e o roteiro escolhido! Tenho acompanhado o bike repórter e estou cada dia mais entusiasmado com essa modalidade que cresce a cada dia!

    Preciso encontrar um grupo de pedal para participar. Quando tiver esses eventos, seria legal divulgar.

    Abraços e boas pedaladas!

  • Jonatar Evaristo diz: 29 de janeiro de 2015

    Boa tarde, aventureiros!

    Parabéns ao Grupo RBS pelo espaço dado ao esporte. É uma maneira diferente de contar a vida sobre duas rodas, sob a ótica jornalística.

  • Rodrigo de Freitas diz: 30 de janeiro de 2015

    Parabéns pela reportagem e pelas imagens.

  • ALEXANDRE diz: 30 de janeiro de 2015

    Boa aventura,mas 2 observações:
    - na próxima leve mais uma pessoa com moto ao final do grupo, por questões de segurança
    - grupo não se divide

  • Celso Domingues diz: 30 de janeiro de 2015

    Belo pedal, fiz algo parecido em dezembro de 2013 e fui até as praias de SFS, confiram:

    http://bikesemfronteiras.blogspot.com.br/2013/12/tour-de-joinville-ate-sao-francisco-do.html

  • Douglas diz: 30 de janeiro de 2015

    Boa tarde parceiro de pedal

    Deixo aqui um desafio para este projeto……sair de Joinville sentido Schroeder e subir o Rio do Julio saindo na SC 418 onde desceremos a Serra Dona Francisca.
    Total 125 Km aproximadamente.
    Caso aceite o desafio, ja contamos com 4 pessoas para o mesmo.

    Abraços

  • Edson Luiz Marques diz: 30 de janeiro de 2015

    Muito legal esta aventura. Fiz este percurso a pé, na marcha dos 85 KM, quando servi no 62 BI – Exército de Joinville. Meus pés ficaram pura bolha de sangue mas, valeu o ato de bravura e aventura. Afinal, estava a serviço da pátria!

Envie seu Comentário