Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A Laguna é Linda! Pedal pela terra de Anita Garibaldi

08 de fevereiro de 2015 0

Por Carol Macário

casa de anita

Casa onde Anita Garibaldi vestiu-se de noiva

Laguna é a Parati do Sul. A topografia do lugar é tão particular que entender seus lagos de água salgada e lagoas entre bancos de areias, pequenas ilhas, dunas e praia para então pensar um roteiro de bike leva algum tempo. Tire pelo menos um dia para descobrir a geografia e a história da cidade. Ela é pequena e aconchegante para pedalar, tanto nas ruas calçadas do Centro histórico quanto na estrada nova que leva ao Farol de Santa Marta e às praias do Cabo de Santa Marta. E de quebra pode reabastecer as energias com um delicioso pastel de siri.

IMG_6369

Mercado Público em obras

Centro Histórico 

A cidade já foi uma das mais importantes do Sul do Brasil. No começo da colonização era um ponto geográfico importante para Portugal, pois à época era o ponto mais meridional do país e por ali passa a linha imaginária criada no Tratado de Tordesilhas em 1494. Sua relevância histórica se vê nos 600 imóveis do Centro Histórico, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e 43 sítios arqueológicos.

::  LEIA TAMBÉM – Pedal pelo Farol de Santa Marta

Pedalar pelas ruas de calçamento irregular do bairro é dispor-se a ficar quicando em cima do banco da magrela. As vias são estreitas, os carros trafegam em baixa velocidade e estão acostumados a ciclistas. Levei uma manhã inteira para pedalar pela região, um circuito que inclui visitas imperdíveis ao Museu e Casa de Anita Garibaldi, a Fonte do Carioca, a Igreja Matriz e a região do Mercado Público.

Ruas do Centro Histórica

Ruas do Centro Histórico

IMG_6384

lslsl

Fonte do Carioca

Diz o ditado que todo mundo que bebe da água potável que corre na Fonte do Carioca sempre volta. E rejuvenesce. Fiz questão de encher minha garrafa com a água. A obra foi construída em 1863 por escravos. Outra lenda diz que a água dali é afrodisíaca e por isso o apelido de Fonte fos Namorados.

IMG_6400

GOPR0217

Museu e Casa de Anita

Laguna é a terra natal de Anita Garibaldi (1821 – 1849), a guerreira que lutou ao lado de Giuseppe Garibaldi na Revolução Farroupilha e pela Unificação e Libertação da Itália. Conhecida como Heroína de Dois Mundos, Anita é muito lembrada em toda a cidade e há dois museus dedicados a preservar sua memória. No local onde em 1839 foi proclamada a criação da já extinta República Juliana fica o Museu Anita Garibaldi, cujo acervo é composto por memórias de Anita e Giuseppe e da Guerra dos Farrapos. Já a Casa de Anita, ao lado da Igreja Matriz, foi onde a heroína vestiu-se de noiva aos 14 anos para casar-se com seu primeiro marido, um sapateiro, antes de conhecer o herói italiano.

:: ASSISTA

Praça República Juliana

Praça República Juliana – Monumento (esquerda) e Museu Anita Garibaldi

IMG_6356

Igreja Matriz e a Casa de Anita ao fundo (casa amarela)

Praia do Mar Grosso 

A orla da Praia do Mar Grosso é uma das poucas com ciclovia em Laguna. A praia não leva esse nome à toa: o mar é agitado e gelado. A faixa de areia é extensa e firme, dá para pedalar sem medo de afundar na areia fofa. Fica em área com arquitetura mais moderna e contemporânea, tem infraestrutura de hotéis e bares e é badalada no final da tarde.

GOPR0230

IMG_6422

Molhes da Barra 

Ao sul da Praia do Mar Grosso ficam os Molhes e o Canal da Barra, onde as águas das lagoas e do Rio Tubarão encontram o mar. Por ali o pedal é despretensioso: apenas siga em frente no chão de terra do quebra mar. No final está um pequeno farol. Ao longo do caminho há botos e pescadores, ambos numa interação comovente.

IMG_6431

IMG_6453

Sobre o trajeto

Há muitos ciclistas em Laguna, e há muitas bicicletas antigas também. Curiosamente há pouquíssimas ciclovias ou ciclofaixas pela cidade – as duas pelas quais pedalei foram a ciclovia da Avenida Rio Grande do Sul, na Praia do Mar Grosso, e a ciclofaixa da Estrada Laguna-Cinquinta, que dá acesso às praias do Cabo de Santa Marta. A parte boa é que motoristas estão acostumados a bikes e respeitam. À parte o Centro Histórico, onde as ruas são calçadas e estreitas, a cidade têm bastante asfalto novo e é facil pedalar de um bairro a outro.

Envie seu Comentário