Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Angela Albino também ensaia o discurso eleitoral

02 de fevereiro de 2012 3

Não é só o prefeito Dário Berger (PMDB) que ensaia na imprensa nacional os discursos da campanha eleitoral da Capital. Em entrevista ao blog do jornalista Felipe Patury, da revista Época, Angela Albino (PCdoB) falou das conversas com o PT em busca de aliança e os três temas que devem ter destaque em sua campanha: saúde, mobilidade urbana e segurança. Curiosamente, evitou críticas diretas a Dário Berger. Confira a entrevista, concedida a Marcelo Osakabe:

A senhora aparece bem nas pesquisas, tem o menor índice de rejeição, mas seu partido tem estrutura pequena e precisa de um aliado forte para encarar a disputa. Como estão as conversas com o PT, seu tradicional companheiro? A minha candidatura faz parte do projeto nacional do PCdoB, que tem levado essa questão nas discussões em Brasília. Para nós, o PT é um aliado natural, e continuamos a conversar com seus interlocutores, como a ministra Ideli Salvatti. Temos um potencial de voto bacana, mas ele vai se desenvolver apenas quando aparecerem as coligações.

Existem outros partidos que apóiam sua candidatura? PR e PRB já garantiram apoio ao meu nome, o que nos garante em torno de quatro minutos para a campanha na TV.

Quais serão os principais temas de sua campanha? Focarei em três: saúde, mobilidade urbana e segurança. No fundo, eles estão ligados a um maior, que o planejamento. A cidade cresceu muito rapidamente. Mais de um terço do eleitorado mora há menos de doze anos aqui, e a cidade ganha quinze novos moradores por dia. Ela ainda triplica sua população durante as férias. Isso prejudica o município, que sempre esbanjou qualidade de vida. Até as telecomunicações sofrem com essa falta de planejamento. Nessas férias, estamos tendo muitos problemas com internet e com a rede de celular.

O que fazer? Queremos investir mais em transporte público. É o carro-chefe para essa campanha. Temos também uma ocupação do solo que é majoritariamente irregular hoje. Quase 70% da cidade é tomado por moradias ilegais, não apenas de baixa renda. Florianópolis é uma cidade linda, mas não pode depender apenas de sua beleza natural para atrair turistas. Precisamos investir mais na economia criativa, no desenvolvimento da cultura. Se, por acaso, chove em Florianópolis durante a época de festas, a cidade fica intransitável, sem uma opção sequer de lazer.

Qual sua avaliação da gestão de Dário Berger? O prefeito é bem avaliado em algumas ações. Entretanto, acredito que exista um sentimento de mudança muito grande, se não voltado contra a figura do prefeito, ao menos contra seu grupo. Vejo um pedido de renovação por parte da população. Mesmo os candidatos aliados a ele estão adotando o discurso da mudança, apesar de representaram a continuidade do projeto político colocado.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (3)

  • Paulinho Moraes diz: 3 de fevereiro de 2012

    Dalhe, Angela Albino!!!

  • Lauro Neves diz: 3 de fevereiro de 2012

    Mais uma prá complicar o processo sucessório em Florianópolis. Esperta essa moça. Eleição na
    Capital foi sempre assim, é um tal de “toma lá dá cá”. Se minha vó fosse viva diria: “Cruz credo,
    virgem maria, que pouca vergonha”.

  • Carlos Henrique diz: 3 de fevereiro de 2012

    Ônibus a R$2,70 é pedir para o usuário tirar o carro da garagem! Ou comprar uma moto!
    A tarifa tem que ser subsidiada, tipo R$1,00. Certamente teria que ser criada uma fonte de recursos para bancar o restante dos gasto. O ideal seria trazer recursos via IPVA, mas é um imposto estadual. Resta o IPTU. Vamos criar a Taxa do Transporte Coletivo. Mesmo quem não usa irá se beneficiar pela melhoria das condições do trânsito.

Envie seu Comentário