Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Assembleia devolve processos sem cortar aposentadorias dos inválidos

24 de maio de 2012 31

A Assembleia Legislativa vai devolver para o Instituto de Previdência de Santa Catarina (IPREV) os 33 processos em que o órgão pede a suspensão do pagamento de aposentadorias por invalidez do legislativo. Nos processos, o Iprev não constatou a existência das doenças que motivaram as aposentadorias, a maioria concedida em 1982.

O presidente da Assembleia, Gelson Merisio (PSD), diz que os processos têm equívocos formais. O Iprev não teria concedido os prazos de recursos garantidos pela legislação.

- É melhor que atrase mais 30 ou 60 dias do que ter as decisões derrubadas por erros processuais – diz o deputado.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (31)

  • Rodrigo diz: 24 de maio de 2012

    “equívocos formais”? “prazos de recursos”? Meu Deus, na nossa cara essa pilantragem e não vamos fazer nada. Tá demais já né!! VAMOS FAZER ALGUMA COISA? quem tá comigo aqui?

  • Lucas diz: 24 de maio de 2012

    Adriano Zanotto é uma piada à frente do IPREV

  • Mosquito diz: 24 de maio de 2012

    cadê o fantástico MINISTÉRIO PÚBLICO para fiscalizar essa piada ?

  • Walmor diz: 24 de maio de 2012

    Mas como isso pode ter acontecido, o Presidente do IPREV não é, advogado? Esquisito.

  • Fernando diz: 24 de maio de 2012

    “erros processuais” – o diretor do IPREV não só é advogado como é o sr. Adriano Zanotto – ex-presidente da OAB/SC.

    Piada Nacional …

  • Eduardo diz: 24 de maio de 2012

    Tudo isso é desanimador. Mais uma vez o nosso dinheiro escorre pelos ralos do poder público. Lamentável!!

  • Adailton Rodrigues diz: 24 de maio de 2012

    Os Aposentados ainda vão colocar estes caras na Cadêia, Ministerio Público, Iprev, Pres da Assembleia. Policia. Tomen cuidado. O Povo vai pagar esta conta.

  • silvio osni koerich diz: 24 de maio de 2012

    Simplesmente uma vergonha!!! cade o tribunal faz de conta?

  • jose garibaldi diz: 24 de maio de 2012

    sabemos que tudo isto acontece porque somos um pais de covardes !

  • marina diz: 24 de maio de 2012

    Como ele pode errar, não foi presidente da OAB, que OAB boa né?

  • Carlos Alberto Maciel diz: 24 de maio de 2012

    Que vergonha eu sinto nestas horas, que me deparo com tais noticias. São os verdadeiros assassinos dos pobres coitados, são estes os nossos guardiões podres e infectos,nojentos.

  • Vilma Garcia diz: 24 de maio de 2012

    Povo, quem está transformando tudo em pizza é a assembleia. O Iprev pediu a condenação e o corte dos salários dessa bandalheira toda e a assembléia simplesmente devolve os processos sem fazer nada? empurrando com a barriga? Vamo acordar? Isso é desculpa esfarrapada para levaraem mais 30 anos. Adriano zanotto, ex presidente da oab, ex procurador geral do estado não cometeria erros em favor da impunidade.

  • Leandro Jeremias diz: 24 de maio de 2012

    Um caso que estava enterrado há mais de 30 anos e quando homens de coragem como Adriano Zanotto e Gelson Merísio resolvem punir os que se aposentaram de maneira incorreta são criticados. Devemos parabenizar pela atitude e pelo respeito com dinheiro público

  • Renato Rocha diz: 24 de maio de 2012

    Parabéns ao Presidente Adriano Zanotto por ter coragem em investigar a fundo o caso dos inválidos da ALESC e solicitar a suspensão dos pagamentos. Se existe alguma dúvida jurídica, será dirimida, e a justiça vai prevalecer.

  • luiz rogerio diz: 24 de maio de 2012

    É por estas atitudes tomadas pelos políticos, na defesa de safados, que a classe política é uma das mais podres deste País. E o povo pagando a conta destes sem vergonha.

  • Juliano C diz: 25 de maio de 2012

    O Tribunal Regional Federal fulminou a pretensão do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil/SC, Adriano Zanotto, de trancar o inquérito federal que apura o desaparecimento de R$ 944 mil das contas da entidade em 2006, durante a sua gestão.
    Para quem não está familiarizado com o assunto: na época (2006), sob o comando de Zanotto, a entidade que congrega todos os advogados catarinenses comprou a bagatela de quase R$ 1 milhão em livros de Direito. O problema é que até hoje não há qualquer sinal das obras nem tampouco da prestação de contas da fortuna.

  • QUERO SER PRESIDENTE – EU TAMBEM BEBO diz: 25 de maio de 2012

    AFINAL QUEM SÃO OS INVÁLIDOS? OS APOSENTADOS DESONESTOS OU ESSA CAMARILHA QUE SE ADONOU DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA? QUANDO VOCE OBSERVA ESSA CORJA DISCURSANDO, CERTAMENTE COMPREENDE QUE O PIOR ESTÁ POR VIR, HAJA VISTA A PRESENÇA INCOMODA NA ASSEMBLEIA DE ENERGÚMENOS DO PORTE DE MANOEL MARMOTA, DADO CHOREM, PADRE PEDRO, DENTRE OUTROS, CAPITANEADOS POR VOSSA SANTIDADE SIR LUIS 15%, O OBTUSO, QUE ALÉM DO ÓBVIO, É UM SACRIPANTA DA PIOR ESPÉCIE……………SANTA CATARINA NÃO MERECE ISSO……………..

  • Alvaro Farias diz: 25 de maio de 2012

    PICARETAGEM, É O NOME DISSO!
    PRAZOS, ORDEM, LEIS E DIREITOS! NÃO ESTA ERRADO?
    PAREM DE PAGAR, É O MÍNIMO QUE SE PODE FAZER.
    QUEM TEM QUE PROVAR A INVALIDEZ É O APOSENTADO IRREGULARMENTE BENEFICIADO!
    VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA!!!

  • Marcelino diz: 25 de maio de 2012

    É facil acabar com isso, vai ter eleições agora e daqui dois anos, o povo tem que pegar os nomes de todos os deputados estaduais, e não votar mais nos caras

  • Henrique diz: 25 de maio de 2012

    Tem muito peixe grande envolvido nesta roubalheira, ficam empurrando com a barriga para cair no esquecimento do povo como de costume, se cortar mesmo estás aposentarias de safados vai vir muito mais podre a tona, por isso essa lenga lenga.
    Quer mudar o Brasil? O maior poder do povo é convencer os caminhoneiros a cruzarem os braços e terá um efeito cascata de grande repercussão e resultados rápidos, SEM CAMINHÃO O BRASIL PARA!!! E o POVO não sabe a força que tem. Nós somos os patrões destes safados políticos e quem manda são eles, isso tá errado! acorda povo pagando mordomia e passando fome, vamos PARAR OS CAMINHONEIROS!!!

  • Henrique diz: 25 de maio de 2012

    E tem mais, na época que estourou esta bomba ai eu estava trabalhando na CAMARA DE VEREADORES DE FLORIANÓPOLIS e lá teve muita gente que ficou tremendo as perninhas!!!
    Porque será heim???? Não é porque estão envolvidos e sim porque pensavam que poderiam fazer investigação lá também e cair a casa de muitos lá dentro que não fazem nada ou são fantasmas!!!!
    E AQUELA COMPRA DE VOTOS QUE TEVE NA CAMARA ACABOU EM QUE?
    EM ESQUECIMENTO!!!

  • Marcio diz: 25 de maio de 2012

    Isso aí vem comprovar a tese de que o Estado Brasileiro, na sua grande maioria, é formado por pessoas corruptas/corruptoras, incapazes/incompetentes e omissos. Santa Catarina é destaque nesse conceito.

  • NEY ARAUJO SANTOS diz: 25 de maio de 2012

    MAIS UMA PILANTRAGEM INSTITUCIONAL, DEPUTADOS, ADVOGADOS, MINISTÉRIO PUBLICO, SÓ JOGO POLITICO, TEMOS QUE COBRAR DO GOVERNADOR UMA RESPOSTA PARA ESSA EPIDEMIA DE CORRUPÇÃO DO COLARINHO BRANCO.

  • Tadeu diz: 25 de maio de 2012

    Êta povo BURRO E IDIOTA, estão saqueando o país na cara dura e o eleitor sem HOSPITAIS, SEGURANÇA E SAUDE, e ainda apoiam e votan em toda a esta patifaria feita por políticos partidos e suas coligações para engana-los de 4 em 4 anos, SE NÃO VOTAREM, a multa é só 3,50, então qual o medo deste povo de mostrar ao mundo o nosso descontentantamento. Gente sejam inteligente UMA VEZ.

  • Carlos Pommer diz: 25 de maio de 2012

    Já comentei aqui. Isso não vai dar em nada. Não vão abrir precedentes. O funcionalisml público virou uma casta superior da sociedade faz tempo. A regra é: não com o meu hoje pois podem mexer com o teu amanhã.

  • Jorge Gonçalves diz: 25 de maio de 2012

    Pelo que está explicado na matéria isso em nada invalida o excepcional trabalho feito pelo IPREV investigando esse caso que vinha enterrado há mais de 30 anos. O Presidente do IPREV já foi Procurador Geral do Estado e Presidente da OAB tem conhecimento juridico suficiente para que os processos sejam conduzidos de forma correta e a suspensão dos beneficios irregulares aconteça em breve.

  • Megander Schaff diz: 25 de maio de 2012

    “O ônus da prova é de quem acusa.” O aposentado não tem que provar que teve a doença que supostamente o aposentou. Cabe ao IPREV provar que o aposentado não teve a doença. O Estado concedeu a aposentadoria baseado em documentos. Cabe ao IPREV periciar estes documentos em busca de provas de fraude. Ocorre que, aparentemente, o IPREV perdeu estes documentos pois intima aposentados a apresentá-los.
    O aposentado oprimido tem direito a MANDADO DE SEGURANÇA, com pedido de LIMINAR, pois está ameaçado de sofrer graves danos. A verdade surgirá, serenamente, no julgamento do MÉRITO da questão.

  • Megander Schaff diz: 25 de maio de 2012

    O aposentado tem o direito de apresentar um laudo elaborado pelo médico da sua confiança, especialmente pelo médico que recomendou sua aposentadoria. O IPREV não permite isso. Isso é uma grave lesão a direitos do acusado. Cabe MANDADO DE SEGURANÇA e talvez o médico do acusado seja ouvido em Juízo.

  • Rodrigo diz: 26 de maio de 2012

    Megander Schaff, por acaso vc é um desses aposentados? ou será que é parente de algum deles? é cada um que me aparece…

  • Megander Schaff diz: 26 de maio de 2012

    O IPREV parece pressupor que: se o aposentado hoje está saudável, isto significa que ele nunca esteve doente, ou curou-se e omitiu-se em voltar ao trabalho. Em qualquer caso o aposentado teria cometido estelionato mantendo o IPREV em erro para tirar vantagem pessoal.
    Isto pode ser verdadeiro e pode ser uma falácia.
    O aposentado pode trazer ao processo administrativo o testemunho de seus médicos particulares que o assistem desde antes da aposentadoria até os dias de hoje.
    Porém o IPREV parece ser surdo às opiniões de médicos particulares. Age como se fosse dono da verdade médica.
    Torna-se necessário recorrer ao Judiciário para que a verdade venha à tona.

  • Megander Schaff diz: 28 de maio de 2012

    Prezado Rodrigo.
    Não sou “um desses aposentados” nem sou “parente de algum deles”. Apenas estou usando meu direito de comentar que o IPREV corre o risco de cometer injustiças pois já começa pedindo o cancelamento de benefícios sem examinar “pedidos de reconsideração” , e sem ouvir os médicos particulares dos aposentados.
    Saudações.

Envie seu Comentário