Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Iprev surpreso com decisão da Assembleia

24 de maio de 2012 11

O presidente do Instituto de Previdência de Santa Catarina (IPREV), Adriano Zanotto (PMDB), se disse surpreso com a decisão da Assembleia Legislativa de devolver os 33 processos em que o órgão pede a suspensão de pagamento de aposentadorias por invalidez do legislativo. Nesses casos, o Iprev aponta que os servidores não comprovaram a existência da doença que os incapacitou.

A Assembleia alega que o Iprev não notificou os aposentados da decisão e não concedeu os prazos de recurso previstos na legislação.

Zanotto garante que os procedimentos estão corretos e que analisou a legislação para saber se os recursos ao Iprev teriam poder de suspender a decisão de cortar os salários – e afirma que não. Além disso, as notificações teriam sido feitas diretamente ao advogado dos 33 aposentados, Pedro de Queiroz, que já fez os pedidos de reconsideração — comprovando que eles estão cientes  da decisão.

- Claro que podemos cometer erros. A Justiça pode dizer, lá na frente, que faltou um procedimento. Mas, com certeza, se cometemos, não foram esses.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (11)

  • Juca Pontes diz: 24 de maio de 2012

    Cadê o Ministério Público Estadual????

  • mano diz: 24 de maio de 2012

    então fazem o que querem e não há punição?Que país é esse?A Assembléia é soberana?Tá tudo errado,isso é um mal exemplo p/nós e p/a geração que está vindo aí,estão perdendo uma oportunidade de moralizar algumas coisas.

  • Vilma Garcia diz: 24 de maio de 2012

    Absurdo a postura da Assembleia. As denuncias foram feitas e devidamente apuradas pelo Iprev e o resultado está aí. E agora a assembleia que é a casa do povo lava as mãos, joga a sujeira para debaixo do tapete e simplesmente se limita a dizer que está tudo errado? Então o maratonista realmente é cardíaco? Ou a assembleia acredita que os deuses curaram essa gente toda?

  • João Maria silva diz: 24 de maio de 2012

    Tem uma boquinha pra mim aí Na assembléia? É que eu quero me aposentar, ganhar 22 mil por mês, não pagar imposto de renda, correr a maratona, sair no fantástico, virar celebridade, ganhar milagres e a cura de deus e ainda de brinde quitar meu imóvel. Tô na fila! Liga pra mim!

  • Rinaldo Junior diz: 24 de maio de 2012

    Devemos valorizar homens públicos que foram buscar erros do passado e corrigir esse caso vergonhoso que já durava mais de 30 anos. Pode demorar um mês, mas será corrigida uma injustiça histórica.

  • Leoberto Martins diz: 24 de maio de 2012

    Com certeza pelo conhecimento jurídico de Procurador Geral do Estado e Presidente de OAB, está dúvida jurídica logo será resolvida e a justiça será feita.

  • Davy Lincoln Rocha diz: 24 de maio de 2012

    Boa pergunta: por onde anda o Ministério Público ???

  • Junior Leal diz: 24 de maio de 2012

    A ALESC em vez de valorizar o grande serviço realizado pelo IPREV em investigar a farra com dinheiro público, tenta criar mídia sobre um fato que logo será resolvido. Seriedade e competência em primeiro lugar, parabéns ao IPREV por resgatar esse erro histórico.

  • Jefferson Gouveia diz: 24 de maio de 2012

    A imprensa mostrou um erro histórico e uma vergonha com o dinheiro público, o IPREV teve a coragem de investigar e solicitar a punição dos aposentados com má fé. Respeito com o dinheiro público deve ser valorizado.

  • Berenice Gonçalves diz: 25 de maio de 2012

    Acho que o presidente da ALESC está com medo da repercussão a algum aliado político. As justificativas dele não são plausíveis. Vamos cobrar dele um posicionamento a respeito, uma vez que o IPREV comprova (e eu acredito) que todos os procedimentos foram cumpridos.

  • Domingos Wisintainer diz: 25 de maio de 2012

    Acho que isso é apenas a ponta de um grande iceberg…
    Acredito que, num país sério e ético, os contribuintes tem o direito de saber quem são os empregados e o que recebem na esfera governamental.
    É por coisas como essa que não há dinheiro prá Educação, Saúde, Segurança,… etc..
    Transparencia já! Ética, já!

Envie seu Comentário