Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Pizzolatti: "O Estado não pode pagar por ranços políticos históricos. As novas lideranças do PP não vão herdar isso"

02 de junho de 2014 8

O deputado federal e presidente em exercício do PP estadual, João Pizzolatti, também falou à imprensa no final do encontro das lideranças pepistas com o governador Raimundo Colombo (PSD). Ele também de mostrou confiante com a concretização da aliança envolvendo PSD, PP e PMDB.

Antes do encontro, o senhor brincou que esperava um “olhar tentador” por parte do governador em relação ao PP. Está safisfeito?
Sim, temos a certeza do desejo e da determinação do governador Raimundo Colombo em ter o PP na coligação. Claro que em uma engenharia política há necessidade de habilidades. O que interessa não é agradar agora, é ter o resultado e solidificar a coligação que viabilize a vitória. O desejo do PP é estar na majoritária na vaga ao Senado e o desejo do governador é ter o PP. Isso ele deixou bastante explícito para todos os companheiros.

O que falta para fechar a coligação?
O PP está construindo um projeto para Santa Catarina e um projeto de poder. Identificamos o Raimundo como comandante do processo. Necessariamente temos que agregar outras forças políticas. Tanto para vencer a eleição, quando para organizar um governo. O governo deixou bem claro a necessidade de uma reforma estrutural para dar agilidade ao governo. O que não podemos, em cima de um projeto maior como esse, é estimular o ódio ou recuperar o ranço. As diferenças que existem nos outros partidos, existem no PP. Algumas resistências existem em dois ou três partidos. Em vez de estimularmos, estamos amenizando para viabilizar um projeto que interessa ao partido, ao governador, à coligação e inclusive ao partido que tem reclamado [refere-se ao PMDB], e interessa a Santa Catarina.

O senador Luiz Henrique (PMDB) é hoje o único obstáculo?
Eu tenho o maior carinho e respeito pelo senador, fomos deputados juntos, mas as manifestações da grande maioria do PMDB tem sido no sentido contrário, que é a realização do projeto político que é a reeleição do governador Raimundo Colombo. Eu identifico ele e mais uma ou outra lideranças descontente com a possibilidade, tanto que a bancada estadual veio, a maioria dos prefeitos se manifestaram, estamos aguardando a posição dele.

Santa Catarina precisa superar a rivalidade entre Amin e Luiz Henrique?
O que nós queremos é fazer uma política propositiva. O Estado não pode pagar por ranços políticos históricos. E as novas lideranças do PP não vão herdar isso. Eu me recuso a ter esse tipo de herança.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (8)

  • Curió diz: 2 de junho de 2014

    Avisa para o Piso do Ponticelli… eta italianada que quer limpar o tacho catarina Pizzolatii… que eu também quero ir cantar…
    no enterro do colombo!
    mórreu!

  • silverio diz: 2 de junho de 2014

    Aquele pessoal que está sempre mamando nas tetas do governo (PMDB) já estão com a pulga atrás da orelha. Pensando, não no estado como um todo, mas sim, pensando nos cargos comissionados que irão dançar com a escolha do PP. Colombo, de tanso só tem a cara. Quem cercar tudo e todos. Muitos destes cargos não tem a mínima condição de exercer, pois não sabem ainda ao que vieram. Basta ver na Secretaria dos Transporte; muitos chefes e poucos índios.

  • Braz Cardozo diz: 2 de junho de 2014

    No proximo ano se tudo der certo vai ter muitos chorando porque perderan a teta,
    mais e coisa do destino.

  • Alcino Fernandes Neto diz: 2 de junho de 2014

    Vergonha! A BR 101 está em obras há 8 anos do FHC, 8 anos Lula e 3 anos Dilma = 19 anos, todos os Partidos politicos e os Deputados e Senadores nunca se uniram para terminar esta obra, lembrando que a Free Way do RS está pronta à mais de 30 anos, quando alguém fala em pacto, nunca é para algo bom, essas pessoas tem é que trabalhar para o bem do povo , e não para eles, Vergonha!

  • edson diz: 2 de junho de 2014

    O Pizzolati ficou melhor na foto tirada em Brasília naquele escritório suspeito.

  • Fredi Moser diz: 2 de junho de 2014

    Todos os conchavos possíveis, liderados pelo “Sarney Catarinense”, para que os políticos se deem bem e o povo… ah, que é isso, não me vanham falar dos interesses do povo. Essa gente só sabe reclamar!

  • Joao diz: 2 de junho de 2014

    O Dep. João Pizzolatti é Ficha Suja, ele falando em pacto por Santa Catarina!? Isso Me deixa preocupado.

  • PEDRO JOSE LAURINDO diz: 3 de junho de 2014

    Amigos do PP,não precisamos se deitar para o PSD e muito menos para o PMDB,temos sim que defender um projeto para SANTA CATARINA,mas não precisa com ser com quem não quer.Vamos procura uma aliança sim mas para defender os interesses do povo Catarinense e do Brasil.

Envie seu Comentário