Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Lei torna Bíblia obrigatória em escolas de Florianópolis

18 de março de 2015 30

Foi publicada hoje no Diário Oficial do Município a lei que obriga unidades escolares públicas e privadas de ensino fundamental e médio a manterem Bíblias para consulta em suas bibliotecas. A proposta foi apresentada em 2013 pelo vereador Jerônimo Alves (PRB), bispo da Igreja Universal, e aprovada na semana passada.

De acordo com a lei, a Bíblia deverá ficar em local de destaque, além de ser disponibilizada também nas versões braile e áudio. Também é permitido que instituições promovam distribuição de exemplares nos pátios de escola — acertando previamente com as direções.

A lei não faz menção a livros sagrados de outras religiões. As despesas ficam por conta das escolas.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (30)

  • Cláudio diz: 18 de março de 2015

    Será que este senhor percebe que a legislação federal e estadual que põe a escola pública como laica é superior a esta legislação municipal? Onde está o direito a pluralidade religiosa escrita na Constituição federal? Se tem que por a bíblia em destaque , tem que por os outros livros sagrados também, pois a Constituição é clara.

  • Fabrício B. Aguirre diz: 18 de março de 2015

    Credo !
    Mais uma lei vaga e arbitrária, para aumentar custos e poder ser utilizada como bode espiatório para perseguir escolas.

  • Gláuber Tocha diz: 18 de março de 2015

    Que falta está fazendo o Curió !!! Credo em crucis !!! Eu pedia e ele boamente…
    Dar umas cagadas na cabeça desse bispo de meia tigela. Mas não!… esconjuro!…
    Não me aparece uma ave sequer para fazer o serviço… Tá lá com morte cerebral
    internado no Imperial! Já fizeram até enterro simbólico, com as 5.000 tochas acesas
    como no sepultamento de Líbero Badaró! Professores e policiais civis aos brados de guerra… ” Morreu um liberal mas não morreu a liberdade! ” Eu tenho prá mim que qualquer dia desses São Pedro manda ele de volta para este vale de lágrimas… Vai saber ? … É a primeira coisa que eu vou pedir para ele…
    * Vocês sabiam que no Estado também tem umas 8.973 leis semelhantes, inúteis, anacrônicas como esta ? É!… É só perguntar para o Merísio que ele sabe, conforme estudo feito em parceria da Alesc com a UFSC ( tão detratada pelo Carcará Sanguinolento ). Mas ficou no estudo… limpar esse poleiro legislativo ninguém limpou… andam por aí em vigor, vigindo, fingindo…
    Só mesmo ” um gemido que fure os céus e chegue nasorelha do San Petersburgo numa noitada San Bartoloméia ” que é pacaba!!!
    - Pega aí… foguinho, vai, encosta…

  • Francisco diz: 18 de março de 2015

    E mais uma vez a laicidade do estado vai pra casa do chapéu por conta de algum cretino religioso e sua trupe… Como se o país não tivesse coisa mais importante pra se preocupar. E o melhor de tudo, a conta é problema das escolas!!

  • Luis Bulek diz: 18 de março de 2015

    Se isso acontece na escola de meus filhos, eu devolvo as cinzas da bíblia, numa caixa para a Escola.
    Deixem que eu escolha para meus filhos, os livros de contos de fadas que eu vou contar para eles.

  • Anderson Martins diz: 18 de março de 2015

    O Brasil é laico, mas não laicista – duas coisas diferentes. O pais, por mais que alguns torçam o nariz, é cristão. Sendo assim, nada há de mais na obrigatoriedade da presença da Bíblia nas Bibliotecas municipais. Um livro tão duradouro, tão fundamental para a compreensão da história da sociedade humana ocidental; e que também – mas não somente – serviu de égide sobre a qual se fundaram inúmeros Estados Nacionais – e matriz para importantes movimentos sociais (como o liderado por Martin Luther King) – deve, de fato – opino eu -, ter seu lugar entre as letras de consulta pública.

  • Valdinei Oliveira diz: 19 de março de 2015

    Vão distribuir bíblias católicas também? E o Alcorão? E a Torá?

  • Hugo diz: 19 de março de 2015

    A lei publicada ficaria perfeita se o criador dela arcasse com as despesas de implantação de todas as Bíblias em todos os colégios. Que tal excelentíssimo vereador se vossa santidade metesse a mão no próprio bolso?

  • Beto diz: 19 de março de 2015

    Como faz falta o bom senso.
    Logo teremos propostas para regular o horário em que cidadão poderá fazer o número 1 e o número 2 na sua residência.
    Chega de tantas leis tolas.

  • Claudio diz: 19 de março de 2015

    Um Vereador, Bispo de uma Igreja Evangélica, apresentar um Projeto de Lei desta natureza é até compreensível, mas os demais Vereadores aprovarem e o Prefeito sancionar, isto é inadmissível. o Estado é Laico, é o que diz nossa Constituição Federal.
    Todas as pessoas tem o direito de ter uma religião ou de não ter.
    Como fica as demais religiões? Os demais Livros Sagrados, Escrituras, Ritos, …
    E serão as escolas que vão pagar?
    Quem vai vender? Livrarias Cristãs? Edir Macedo? Silas Malafaia? Valdomiro? a final todos são donos de gráficas.
    Pior se Diretor(a) de Escola (Pública ou Privada) não providenciar poderá ser sofrer “criticas” e “perseguição”, uma vez que assusta-me a crescente onda fundamentalista e de ódio na sociedade!

  • C diz: 19 de março de 2015

    Em conclusão:

    ESPERO QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOVA UMA AÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE!

  • antonio gomes diz: 19 de março de 2015

    O demônio também le a Bíblia

  • William Wollinger Brenuvida diz: 19 de março de 2015

    A lei é arbitrária e pode ser contestada no tocante a inconstitucionalidade. Duvido muito, porém, que algum vereador ou representação de classe entre com alguma ação judicial. É difícil compreender, na mente fechada de alguns, que o Estado é laico. Cada indivíduo pode buscar a orientação religiosa que lhe for mais justa ou adequada, de acordo com princípios que recebe na família e em suas buscas. Permitir uma lei como essas é excluir, por exemplo, judeus, muçulmanos e hindus, além das crenças africanas e ameríndias. Que tal a câmara aprovar uma lei para leitura da Torá, do Corão, do Bhagavad-Gitã e dos textos sagrados de Umbanda, Candomblé? Ser cristão, significa, acima de tudo aceitar as diferenças e pregar a paz por meio do entendimento, da manifestação plural de ideias. Vai chegar o dia em que manifestar um pensamento nesse sentido vai se tornar crime.

  • Vitor Silva diz: 19 de março de 2015

    O minimo que vai acontecer é ter um livro de cada religião já que o estado é laico(caso o genio n tenha lido antes de se candidatar ¬¬)
    Ultima vez que um idiota fez isso, rolou livros satanistas pra colorir. Espero que aconteça denovo. Bancada estupida.

  • DENIS DUARTE diz: 19 de março de 2015

    A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS A VERDADE ABSOLUTA..MUITOS LEEM A BÍBLIA E VEEM A VERDADE E A SEGUEM, OUTROS LEEM A BÍBLIA TEM CONTATO COM A VERDADE MAS PREFEREM VIVER NA MISÉRIA DO PECADO E OUTROS SIMPLESMENTE SÃO MEDROSOS E TEM MEDO DA VERDADE, O FATO É, QUE TODOS TEMOS UM PODER QUE DEUS NOS DEU DE DECISÃO “O LIVRE ARBÍTRIO” VC É QUEM DECIDE.

  • Arthur Luiz Tavares diz: 19 de março de 2015

    Acho justo ter a bíblia nas bibliotecas. A sessão de fantasia sempre precisa de mais exemplares.
    Não acho justo a posição de destaque. Eu prefiro as histórias do Super Homem do que as histórias de Jesus…
    E se distribuem bíblias, porque não os livros do Harry Potter ou do Senhor dos Anéis?

  • Dimitri diz: 19 de março de 2015

    Excelente Notícia !
    Incrível como o ódio cego contra o cristianismo está incutido nas pessoas. Não se falou em aulas de religião obrigatória. Estamos em um país com maioria cristã, nada mais normal que se tenha um exemplar da Bíblia na biblioteca.
    O Estado é laico mais não é laicista !

  • andre souza lima diz: 19 de março de 2015

    O que esprrar destes religioso dementes, pior sao os eleitores acefalos e debiloides destes canalhas que em nome de Deus enganam as pessoas. Religião o mal de nosso mundo so tem picareta do Papa a este vereadorzinho salafrario!

  • Diego diz: 19 de março de 2015

    Esses crentes fanáticos tentando empurrar as crenças deles pra cima dos outros..bem mania de crente fanático tentando converter os outros para que depois os iludidos sustentem o pastor

  • Hugo diz: 19 de março de 2015

    Vereador abençoado já deve estar de olho na licitação que vai vender as Bíblias para os Colégios Públicos. Foi pra bobagens como essa que Vossa Santidade foi eleito?

  • Paolo Dodet diz: 19 de março de 2015

    Esta “pessoa” esqueceu de um pequeno detalhe, existem muitas versões diferente da Bíblia dentro do cristianismo, as Ortodoxas (são três versões), a Católica, a Luterana, a Anglicana, todas as Pentecostais, a dos Testemunhas de Geová, sem mencionar a dos Maronitas e dos Coptos, temos também as dos Hebreus, qual delas? Não me falem de ecumenismo pois é a coisa mais ridícula que já alguém inventou sobre a face da terra, sendo que qualquer Bíblia que ousasse chamar a si mesma de ecumênica seria uma pura mentira, pois a Bíblia em língua vulgar ou “vernacular” é somente uma tradução, mais ou menos fiel dos textos “originais” em grego, em latim e, depois de 1947 e da descoberta dos textos de Kumran, em aramaico.

  • José Furtado diz: 19 de março de 2015

    concordo com a opinião de Dimitri embora os mais afoitos tem suas razões aí acima também tenham suas próprias razões, haja vista tanta confusão de tira e coloca..põe outro no lugar. Eu particularmente entendi que as bibliotecas escolares devam ter em suas prateleiras a princípio pelo menos um livro cujo título seja A BÍBLIA, pois em se tratando de um livro, deve ocupar seu espaço garantido em uma biblioteca. Da mesma forma deve haver espaço também para outros livros que falam ou ensinam outros comportamentos e crenças religiosas. Sugiro apenas que, caso isso aconteça, que possam haver também educadores que possam assegurar aos alunos um bom entendimento sobre os conteúdos desses livros, apenas isso. Não precisamos fazer disso um final infeliz desse planeta, pois o mesmo já trás tantas desgraças. Calma gente, muita calma nessa hora, vamos dialogar e não apedrejar, isso só servira para antecipar um caos que lentamente se está formando. Paz aos humanos. Temos que exigir mesmo é afastar políticos corruptos, prende-los em instituições penais e instituir obrigatoriedade da leitura de tais livros nas cadeias, assim eles teriam uma ocupação bem interessante uma vez que já não plantam mais seu próprio alimento para se alimentarem enquanto encarcerados. Aí sim, esse dinheiro que- sai de nossos bolsos- serviria para compras de boas quantidades de livros religiosos tirando assim a incumbência da compra dos diretores das escolas públicas. Florianópolis…já fostes mais inteligente um dia! Sei que essa “misturança” de raças advindas dos tantos “Brasis” te faz perder-te em situações embaraçosas como esta.

  • Joaquim diz: 19 de março de 2015

    Há muito tempo a Câmara não era tão absurdamente inútil, digo, desde que deram carta branca para aumentar o IPTU.
    A administração pública deixa de ser laica, técnica, para investir na religião ?
    Tipo, se não há competência administrativa, vamos nos entregar a Deus ?

  • waltencir diz: 19 de março de 2015

    obra de uma igreja que quer lavar a mente de todos de qualquer jeito, criaram até exército estes fascistas, esta lei é inconstitucional e tem que ser derrubada, o estado é laico e é assim que tem que ser, estes deputados crentelhos da bancada evangélica querem que o Brasil regrida 200 anos, pior do que corruptos é deputados envolvidos com igrejas.

  • Sérgio diz: 19 de março de 2015

    Estes bispos já confundiram os palcos das igrejas com a escola? Que a Biblia,assim como as religiôes fiquem restritas aos seus lares e igrejas. Nossos filhos estão pedindo é boa escola e bons professores.Só isso! Basta de “exército da salvação” e ” gladiadores do altar”.

  • Junior Sanchez diz: 20 de março de 2015

    Religião é igual ao pênis: não é problema ter um, não é problema ter orgulho de ter um, mas não saia por aí mostrando ele para todo mundo e, por favor, não tente me enfiar goela abaixo.

  • Kelly diz: 20 de março de 2015

    Vão distribuir a bíblia satânica do Lavey tasmbém? O Alcorão? A bíblia católica, judaíca? Vão distribuir ensimanentos de candomblé? Gente, que absurdo isso. Alguém tem que fazer alguma coisa pra para essa gente.

  • Jairo Alvim diz: 20 de março de 2015

    Já que é assim, que seja a adotada a versão do Millor Fernandes, a “Bíblia do Caos”. Da minha parte “nihil obstat”. E envio a “passagem” que extraí do que penso estar na Gênesis da versão do Profeta Millor: “Dizem que quando o Criador criou o homem, os animais todos em volta não caíram na gargalhada apenas por uma questão de respeito.”

  • DAIANE CAVALCANTE diz: 21 de março de 2015

    O filósofo Immanuel Kant (1724- 1804) disse: “A existência da Bíblia, como um livro para o povo, é o maior benefício que a raça humana já experimentou. Qualquer tentativa de bani-la é um crime contra a humanidade.”

    Thomas Henry Huxley (1825-1895), cientista inglês que ficou popularmente como Bulldog de Darwin por sua defesa das ideias de Charles Darwin (1809-1882) disse: “A Bíblia tem sido a Carta Magna dos pobres e dos oprimidos; até os tempos modernos nenhum país tem tido uma Constituição na qual os interesses dos povos sejam tão largamente considerados.”

    Sob a alegação de que “O Estado é Laico” muitos querem banir a Bíblia de repartições públicas. Mal sabem estes que a Laicidade do Estado é uma conquista da nossa fé evangélica. A Laicidade do Estado nada mais é do que a construção da Liberdade de Consciência sobre o Governo Civil.

    A Laicidade do Estado faz parte do Direito de Consciência, e inclui também a Liberdade de Imprensa, de Pensamento e de Expressão. O Direito de Consciência ou Liberdade de Consciência teve origem no dia em
    que nós evangélicos passamos a ser conhecidos historicamente como
    Protestantes. O Historiador Jean-Henri Merle D’Aubigné (1794-1872) em seu livro History of the Reformation: Of the Sixteenth Century assim relata este momento:

    “Protestamos pelos presentes, diante de Deus, nosso único Criador,
    Preservador, Redentor, e Salvador, e que um dia será nosso Juiz, bem como
    diante de todos os homens e de todas as criaturas, que nós, por nós e pelo
    nosso povo, nem consentimos nem aderimos de alguma maneira ao decreto proposto, em qualquer coisa que seja contrária a Deus, a Sua Santa Palavra, ao nosso direito de consciência, à salvação de nossas almas [...].

    Visto que a Laicidade do Estado faz parte da Liberdade de Consciência, e sendo o Direito de Consciência uma das reivindicações da nossa fé protestante, então deveriam declará-la inconstitucional.

    Quero lembrar que nos países muçulmanos, como o Paquistão, budistas como o Laos, e ateus como a China a BÍBLIA É PROIBIDA. Quem possui uma Bíblia é espancado, preso, torturado e condenado à pena de morte só por ter uma Bíblia.

    O Ensino Público é uma das mais nobres heranças da nossa Reforma Protestante, pois foi o próprio Martinho Lutero (1483-1546) que criou as bases do Ensino Público. Infelizmente, muitos tentam alegar que as Nações mais desenvolvidas do mundo são as menos religiosas da terra, mas isto é uma má compreensão da História. As Nações mais ricas, democráticas e desenvolvidas da terra são aquelas fortemente influenciadas pela nossa fé Protestante desde a sua fundação como os Estados Unidos e Canadá ou que sofreram forte influência da Reforma Protestante, tais como: Suíça, Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, a França (ocorreu em Agosto de 1572 na França o terrível Massacre de S. Bartolomeu, milhares de evangélicos foram covardemente assassinados), o Reino Unido da Grã- Bretanha (Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda), a República Tcheca, a Holanda, entre outras nações.

    Descrença não é ausência de fé. A palavra crer significa apegar-se, alguns são crentes na descrença, outros são crentes na indiferença, outros são crentes na incerteza, alguns são crentes na política, em Marx, em Freud, e assim vai. Todo ser humano tem fé e a coloca em algum lugar.

    Muitas dessas Nações que muitas “pesquisas” apontam como as menos religiosas da Terra são nações campeãs em número de suicídio de sua população jovem. Por que será que nessas Nações onde não há fome, nem desemprego e nem miséria, as pessoas estão depressivas e desistindo da vida? Em João 6:35 Jesus Cristo dá a receita para preencher o vazio da alma humana: “Jesus respondeu: —Eu sou o pão da vida. Quem vem a Mim nunca mais terá fome, e quem crê em Mim nunca mais terá sede.”

  • Viktor diz: 22 de março de 2015

    Que loucura, o Brasil regressando à Idade Média. Até que ponto vai a estupidez dos políticos eleitos?

Envie seu Comentário