Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Colombo veta emenda que mantinha servidores da educação nas regionais

05 de janeiro de 2016 6

Bateram na trave as tentativas do deputado estadual Valdir Cobalchini (PMDB) de manter lotados nas agências regionais (ex-SDRs) os professores que ocupavam funções gratificadas e que serão devolvidos à Secretaria de Educação ou Fundação Catarinense de Educação Especial. No projeto que transformou as SDRs em agências, a emenda não foi aceita. Entrou no novo plano de carreira do magistério, mas foi vetada pelo governador Raimundo Colombo.

Em compensação, um decreto publicado no Diário Oficial do dia 18 de dezembro permite que servidores da educação que estavam na SDRs sejam cedido para “outros órgãos da administração direta, autarquias e fundações”. O servidores são basicamente professores que não querem retornar pra sala de aula.

(colaborou Hyury Potter)

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (6)

  • Ademar Ouriques diz: 5 de janeiro de 2016

    Eles tem outra opção além de retornar para as salas ou serem lotados em outros órgãos: pedirem exoneração e serem felizes numa profissão que lhes caiba. A educação pública catarinense agradeceria enormemente.

  • Fernanda Souza diz: 5 de janeiro de 2016

    Esse sr. deputado tentou emplacar o filho como comissionado no TCE e foi denunciado. Agora, defende a transposição de servidores da educação para as ex-SDRs. Manter lotado é a mesma coisa que garantir a efetivação, sem CONCURSO PÚBLICO. E por falar em certame, eu lembro que há alguns anos, se não me engano ainda no governo LHS, foi feito um CONCURSO PÚBLICO para servidores das Regionais. Qual foi o resultado desse concurso público? Os aprovados foram nomeados e tomaram posse? Foi anulado?

  • Celso diz: 6 de janeiro de 2016

    Fizeram concurso público para professor e não querem ser professor???? Como é isso?
    E querem continuar ganhando como professor?????? E com empreguinho vitalício?????
    Só querem mamão com açucar, então!!!!!
    Parabéns, Governador! Não me arrependo do voto que lhe dei. Chega de Privilégios! Chega de Penduricalhos.

  • PROFESSOR CATARINENSE diz: 6 de janeiro de 2016

    Eu quero é ganhar um salário digno pelo menos igual a um recruta zero ou um cabo da polícia que garante as calças do governador!… Não ganhamos nem a metade!!! No mais, estas medidinhas anunciadas pela máquina ideológica que prepara a opinião pública para pensar que os professores e os sindicatos são problema, que são errados, que são mal educados, berrões e o c., tudo coisa ruim… são convencimento estratégico, é cobra mandada, não valem um peido. Ainda que os professores quebrassem tudinho, todas as escolas, teriam razão diante de tanta infâmia, tanto desprezo e indiferença destes facínoras desgraçados.
    Upiara, vamos falar que o Iprev não publica nada por mais de um ano; Vamos questionar porque o desnível salarial dos servidores é aberrante; vamos insistir na falta de pagamento dos precatórios; na baderna orçamentária entre os três poderes; nos aditivos contratuais… Nas secretarias desnecessárias para um estado enxuto… centrais… Na nomeália do cabido… e falar de modo que no final, na conclusão da leitura não passe o viés de que o São Sebastian do Lageado de Cima é um santinho…
    pois assim vocês o vão eleger senador…

  • Emir diz: 6 de janeiro de 2016

    Professores nas SDRs = o antro da preguiça.Deveriam cassar o diploma desses usurpadores dos recursos da Educação.Por essas e outras ficamos sem reajuste.

  • Daniel – Laguna diz: 8 de janeiro de 2016

    Veto mas … sempre existe um mas … o famoso jeitinho. São cabos eleitorais e só. Vivem pendurados, parasitas, dependem de um pistolão.
    Acho que o Celso não prestou muita atenção no que foi noticiado … estes professores não querem ser professores … querem se instalar nas sdr(s), sed, tce, alesc … enfim em qualquer lulgar longe de uma sala de aula … por quê? Trabalham menos, jornada privilegiada e ganhos salariais, diferente dos colegas que estão em sala de aula.

Envie seu Comentário