Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 3 março 2016

Hackers invadem site do governo do Estado

03 de março de 2016 0

O site do governo do Estado foi invadido por hackers. A tela inicial da página foi substituída por uma imagem sobre fundo preto e pelo título ProtoWave. Seria o mesmo grupo que invadiu a página do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) em junho do ano passado.



Atualização – 22h27min
O site do governo voltou a funcionar cerca de 20 minutos depois do ataque. Em nota oficial,  o governo do Estado afirmou que “lamenta a ação criminosa. O fato será encaminhado para a Polícia Civil a fim de que uma investigação ajude a identificar e punir os responsáveis”.

Bookmark and Share

Contando com o ovo no STF

03 de março de 2016 1

Governistas têm dito a prefeitos catarinenses que se o Supremo Tribunal Federal decidir que a dívida do Estado com a União está quitada, o valor hoje utilizado nas parcelas pode ajudar a custear um novo Fundam.

Dessa forma, vão ganhar 295 entusiastas torcedores da Tese de Santa Catarina.

Bookmark and Share

O peemedebista que quer fazer um sucessor do PP

03 de março de 2016 1

O prefeito de Balneário Camboriú, Edson Piriquito (PMDB), visitou a Assembleia na tarde de ontem. Disse que seu foco é eleger o vereador Fábio Flor (PP) como sucessor. Admite pressões para filiar o pré-candidato ao PMDB e que vai tentar convencê-lo a migrar. Mas não vê problema em apoiá-lo mesmo pepista.

Bookmark and Share

Projeto aprovado na Alesc é suporte político à briga de Colombo com a União

03 de março de 2016 3

É inegável que tem um tanto de fogos de artifício no projeto que a Assembleia Legislativa aprovou na tarde de ontem retirando a autorização dada no final do ano passado para que o governo assinasse a renegociação da dívida com a União. Mas o gesto lançado pelo presidente Gelson Merisio (PSD) e aprovado sem votos contrários em plenário também representa suporte político ao governador Raimundo Colombo (PSD) em um momento de enfrentamento com o governo federal.

Desde que o Estado decidira patrocinar o questionamento no STF dos juros sobre juros no recálculo da dívida, passou a maior parte do tempo tendo como único apoio político público o do humilde Partido da Pátria Livre. Apenas na terça-feira reuniu a base aliada em torno da ideia, trouxe o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) — que até chamou o governo federal de perdulário.

Mesmo deputados petistas evitaram a crítica ao mérito da discussão, apenas fazendo a ressalva de que a dívida é uma construção mais antiga do que o PT no Planalto e que a União também é vítima dos juros compostos junto a seus credores. Luciane Carminatti (PT), que se absteve na votação, brincou sobre os fogos de artifício ao dizer que os dois parágrafos da lei aprovada ontem poderiam ajudar a eleger Merisio governador e Colombo vice-presidente. Merisio sorriu, é claro. Colombo também sorriria se estivesse por lá.

Bookmark and Share