Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 10 março 2016

Padre Pedro pede ao STF que paute ação para extinguir pensão dos ex-governadores de SC

10 de março de 2016 1

Pela quarta vez desde 2008, o deputado estadual Padre Pedro Baldissera (PT) enviou solicitação ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que seja colocado em pauta a ação direta de inconstitucionalidade (Adin) que pede o fim da pensão vitalícia dos ex-governadores catarinenses. A ação foi movida pelo Ministério Público Federal e a tese já foi acolhida pelo STF no julgamento de benefícios concedidos em outros Estados.

No documento, o deputado petista destaca que o mesmo pedido foi apresentado em 12 de agosto de 2008, repetido em 29 de novembro de 2012 e apresentado novamente em agosto de 2015.

O pedido de Padre Pedro foi enviado ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski e ao relator do caso, Marco Aurélio Mello, que já estaria com o voto pronto para ser apresentado. O deputado petista chegou a apresentar ações no Tribunal de Justiça e no próprio Supremo questionando o benefício, hoje em cerca de R$ 28 mil mensais, mas abriu mão em nome da ação do MPF.

Bookmark and Share

PSD dá o troco no aliado PR e deve filiar o deputado estadual Ricardo Guidi

10 de março de 2016 0
Foto: Miriam Zomer/Agência AL

Foto: Miriam Zomer/Agência AL

Depois de duas semanas de negociações e reviravoltas, mais um deputado estadual vai aproveitar a janela de troca de partidos aprovada pelo Congresso Nacional para mudar de casa. Ontem, Ricardo Guidi (PPS) definiu os termos de sua transferência para o PSD do governador Raimundo Colombo (PSD). As conversas vinham desde o ano passado e haviam esfriado por resistências na região de Criciúma, base do parlamentar. Por causa disso, Guidi chegou a ficar com um pé no PR do deputado federal Jorginho Mello, que chegou a convidá-lo oficialmente mais de uma vez.

Pesou na escolha do parlamentar, filho do ex-deputado estadual e ex-prefeito Altair Guidi, a ideia de que em uma sigla de maior porte terá mais chance de viabilizar uma futura candidatura à prefeitura. No arranjo, ficou acertado que Guidi disputaria em 2018 uma cadeira na Câmara dos Deputados em vez de buscar a reeleição na Assembleia _ para evitar choque com o deputado estadual José Nei Ascari. Essa é uma conversa prévia, porque há no PSD quem defenda haver espaço para ambas as candidaturas. Dado curioso: a conversa definitiva aconteceu no Tribunal de Contas do Estado.

Aliados, negócios à parte
Ao filiar um nome que estava quase certo no PR, os pessedistas, de certa forma, dão o troco em Jorginho Mello pela conquista do deputado Mauricio Eskudlark _ o primeiro na Alesc a usar a janela da infidelidade constitucional. Eskudlark alegou dificuldades para se reeleger por causa da forte nominata do PSD. Os outros dois deputados do PR mantém conversas para sair. Mario Marcondes, de São José, tem a fuga dada como certa, falta saber se rumo ao PDT ou a PSDB. Natalino Lazare, de Videira, teve algumas conversas com os pessedistas. Aliás, é interessante saber que efeito tem essa disputas entre PSD e PR por passes de parlamentares na pré-aliança municipal anunciada ano passado pelos dois partidos junto com o PSB de Paulo Bornhausen.

Sangue doce
Presidente do PSB, Paulo Bornhausen não pareceu muito empolgado com a feira partidária na Alesc. Diz que quem entra nesse contexto “nunca vem inteiro” e ainda pode assustar quem já está no barco. Pelo que se diz nos bastidores, é o que parece ter acontecido com o PR após as filiações de Eskudlardk e do suplente Nilso Berlanda.

Bookmark and Share