Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

PMDB de SC começa a descobrir a parte que lhe cabe no governo Temer

17 de maio de 2016 3

Em 14 de março, o PMDB catarinense fez uma aposta ousada. Foi o primeiro diretório no país a decidir oficialmente pelo desembarque do governo de Dilma Rousseff (PT) e a entrega dos cargos que indicou ao Palácio do Planalto. O gesto tinha múltiplos significados. Um aceno ao eleitorado majoritariamente anti-petista do Estado, a marcação de posição diante de um PMDB ainda reticente em embarcar na então canoa do vice-peemedebista Michel Temer, a construção do nome de Mauro Mariani (PMDB) como timoneiro do partido e liderança para concorrer ao governo em 2018.

Agora, 17 de maio, é hora de juntar na mesa as fichas conquistadas pela aposta bem-sucedida. Será hoje que Mariani, presidente estadual da sigla, será recebido pelo novo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB-RS), para discutir as partes que cabem aos peemedebistas catarinenses no latifúndio recém-conquistado pela decisão do Senado, semana passada, de afastar Dilma Rousseff (PT) da presidência. É possível que Geddel Vieira Lima (PMDB)-BA), ministro-chefe da Secretaria de Governo, também esteja presente. É a hora da conversa franca.

Oficialmente, o discurso do PMDB-SC é de desprendimento. Mariani minimiza a busca por cargos federais, assim como fez com a possibilidade de emplacar um ministro na Esplanada. Alguns colegas de partido ainda não entendem por que o diretório saiu tão rápido dessa briga, depois de ter sido pioneiro no abandono a Dilma e ao PT.

Fora do discurso, os peemedebista entendem que o mínimo é recuperar os postos abandonados em março. Seriam os retornos de Djalma Berger e Paulo Afonso Vieira à presidência e diretoria-administrativa da Eletrosul, respectivamente, e de Vinicius Lummertz ao comando da Embratur – este pode ser encaixado em outros espaços. Há margem para avançar, especialmente nas vagas que serão abertas pelo desembarque dos petistas locais. Hoje a banca começa a dizer quanto exatamente o PMDB catarinense ganhou em sua ousada aposta.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Comentários (3)

  • NOTAS PARA O RELATO DE UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA diz: 17 de maio de 2016

    * Quantos peemedebistas afinal estão envolvidos na operação poço fundo ?
    * Quem afinal vai dizer onde o dinheiro do Iprev foi investido desde que o peemedebista
    assumiu a presidência do instituto ?
    * Estouraram um esquema no saneamento no sul do estado…
    * Mariani é homem de porrada, não tem perfil de governador…
    * Temer é temerário… É foda Fudêncio!

  • Jose Francico diz: 17 de maio de 2016

    Upiara

    Você sabia que o prefeito de FLORIPA ,acompanhado da primeira dama, foi visto em uma loja de Miami cheio de sacolas , na semana passada ?
    Dizem, mas eu não afirmo, que eram projetos para Floripa . SERÁ?

    Essa viagem internacional é de conhecimento da imprensa ?

    Foi autorizada pela câmara municipal?

    Foi com dinheiro publico ou….?

  • Fabiano diz: 19 de maio de 2016

    Seria bom um grande limpa fossa!
    O cheiro de esgoto é grande!

Envie seu Comentário