Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Diap diz que não há favorito na disputa entre Dário e Bornhausen para o Senado

02 de September de 2014 0

O Diap – Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar – apresentou uma relação dos candidatos com mais chances de vencer as eleições para senador em todos os Estados e no Distrito Federal.

Os prognósticos da entidade levam em consideração pesquisas eleitorais, tempo de rádio e televisão, poder político das coligações, poder econômico da chapa e o fato de o candidato ser ou não detentor de mandato. Os candidatos são ranqueados com base nesse quesito.

Em Santa Catarina, o Diap apontou as candidaturas de Dário Berger (PMDB) e Paulo Bornhausen (PSB) como as mais competitivas, mas não cravou favoritismo de um ou outro na disputa. Pela avaliação, Dário leva vantagem em estrutura partidária e tempo de televisão, enquanto Bornhausen está melhor nas pesquisas. Em poder econômico, segundo a entidade, eles empatam.

diap

Veja o estudo completo com os candidatos de outros Estados.

Bookmark and Share

Comentários

comments

PT e PMDB são os preferidos dos catarinenses, mas maioria dos eleitores prefere sigla nenhuma

02 de September de 2014 2

A pesquisa Ibope que o Grupo RBS vem divulgando desde quinta-feira tem números que vão além da corrida eleitoral. O instituto também pesquisou quais são os partidos preferidos dos catarinenses. Como a margem de erro é de três pontos percentuais, para cima ou para baixo, os resultados servem mais para avaliar tendências. Mesmo assim trazem considerações interessantes. O PT e o PMDB são os partidos mais citados, mas a grande maioria do eleitorado não tem preferência alguma entre as legendas.

Abaixo, os números, incluindo variações temáticas.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Nesta segunda, Colombo separa candidato do governador

31 de August de 2014 0

fb

Bookmark and Share

Comentários

comments

Marina vai gravar depoimento para Paulo Bornhausen

31 de August de 2014 2

Bookmark and Share

Comentários

comments

O segundo turno em Santa Catarina está nas mãos dos eleitores do PT e do PP

31 de August de 2014 1

Teremos segundo turno em Santa Catarina? A resposta está com o eleitor do PT. Desde 1998, o partido tem candidatos competitivos ao governo do Estado e nunca ficou abaixo dos 14% dos votos válidos — índice alcançado por José Fritsch em 2006. Coincidência ou não, naquele ano o desempenho petista, mesmo baixo, foi fundamental para evitar a vitória de Luiz Henrique (PMDB) em primeiro turno.

Teremos segundo turno em Santa Catarina? A resposta está com o eleitor do PP. Quando enfrentou a tentativa de reeleição de Luiz Henrique, Esperidião Amin forçou o segundo turno alcançando 32,7% dos votos válidos. Em 2010, sua mulher Angela não conseguiu impedir que Raimundo Colombo vencesse em turno único, mas fez 24,9% dos votos.

Tanto o eleitor do PT quanto o do PP vivem cenários inéditos na eleição catarinense deste ano, com prováveis reflexos nas urnas. Os petistas pela primeira vez têm no Estado dois candidatos a governador endossados por seu presidenciável: Raimundo Colombo (PSD) e Claudio Vignatti (PT). Os pepistas cederam a cabeça-de-chapa ao PSDB de Paulo Bauer depois de cinco eleições seguidas de candidaturas próprias.

Por enquanto, o que as pesquisas têm mostrado — em especial a última do Ibope — é que ambos precisam se engajar se quiserem evitar a reeleição de Colombo em primeiro turno. Mesmo com Paulo Bauer crescendo nove pontos em relação ao mês de julho, o governador conseguiu manter a confortável diferença de 13 pontos sobre a soma dos adversários.

Isso aconteceu porque Vignatti praticamente não se mexeu com seus 7% e porque o crescimento de Bauer se deu sobre os percentuais antes distribuídos aos nanicos, indecisos e brancos/nulos. Colombo oscilou três pontos para cima, no limite da margem de erro, mantendo a distância.

Esses foram os efeitos da primeira semana de horário eleitoral. O eleitor que não quer reeleger Colombo fez um realinhamento em direção à campanha que pareceu ter mais condições de cumprir este objetivo. Por mais que Bauer comemore a subida na pesquisa, ele precisa que Vignatti eleve o patamar da disputa. E precisa que o voto pepista eleve seu próprio patamar.

Em 2010, Colombo venceu em primeiro turno mesmo com suas duas principais adversárias, Angela Amin e Ideli Salvatti (PT), cravando mais de 20% dos votos válidos. Quatro anos antes, Luiz Henrique (PMDB) chegou perto da vitória em turno único (48,9% dos votos válidos), mas acabou precisando encarar Amin. Naquela eleição, o pepista teve 32,7% no primeiro turno e contou com a ajuda dos 14% de Fritsch (PT) — além dos 3% somados por Sontag e Manoel Dias.

Ou seja, Vignatti precisa ao menos dobrar seu índice de intenção de votos para igualar o Fritsch de 2006. Bauer precisa de 13 pontos para chegar ao percentual de Amin naquela eleição.

Por enquanto, eles são apenas Angela e Ideli lipoaspirados.

Bookmark and Share

Comentários

comments

A cinco semanas da eleição, 56% dos catarinenses não estão interessados nela

31 de August de 2014 0

16836792

Faltando cinco semanas para o primeiro turno das eleições, os candidatos que disputam cargos em Santa Catarina precisam enfrentar um adversário a mais na conquista do voto: o desinteresse do eleitor. Pesquisa Ibope contratada pelo Grupo RBS mostra que 56% dos catarinenses dizem ter pouco ou nenhum interesse pela disputa política de 2014.

Os números apresentam um ligeiro aumento do interesse em relação à pesquisa anterior, realizada na metade de julho, quando quando os pouco ou nada interessados somavam 57% _ variação que está dentro da margem de erro da pesquisa, de três pontos percentuais para cima ou para baixo. Entre uma pesquisa e outra, aconteceram fatos com potencial de despertar a apatia do eleitorado, como a comoção pelo acidente aéreo que matou o presidenciável Eduardo Campos e sua substituição por Marina Silva (PSB), o início do horário eleitoral gratuito e a própria intensificação da campanha eleitoral nas ruas _ com suas placas, bandeiras e comícios.

Os números impressionam, mas cientistas políticos avaliam que o interesse tende a aumentar na reta final da campanha. Eduardo Guerini, do Centro de Ciências Sociais e Jurídicas da Univali, aponta que a indiferença e o número de indecisos pode levar a mudanças no quadro eleitoral na reta final da disputa.

— As pesquisas estão apontando algo que é tátil. As últimas eleições tem sido caracterizadas pela decisão dos eleitores nos últimos 15 dias e, às vezes, até na hora do voto — afirma.

Jacques Mick, do departamento de Sociologia Política da UFSC, estranha os altos índices de desinteresse nesta altura da campanha. Aponta que pode ter relação até com a própria apresentação da pergunta no questionário do Ibope, mas admite um possível contexto político local.

— É um número estranho, porque o Brasil vive um forte polarização política, tanto pela disputa PT e PSDB, quanto pela hipótese Marina. Há tempo o Brasil não vivia uma eleição tão disputada. Talvez tenha a ver com a disputa estadual, que até o momento não apresentou uma forte disputa — avalia Mick.

A apatia não tem gênero definido: o desinteresse foi explicitado por homens (55%) e mulheres (56%). As variações são maiores quando a pesquisa Ibope diferencia escolaridade e renda. O maior desinteresse (64%) foi registrado entre os eleitores que estudaram até a quarta série do ensino fundamental: 64%, sendo 29% pouco interessados e 35% nada interessados. O grau de desinteresse continua alto entre os eleitores que estudaram até oitava série (59%) e de ensino médio (52%). Há interesse maior entre os eleitores com ensino superior: 53% deles declararam médio ou muito interesse pelas eleições de outubro.

O corte é semelhante quando envolve a renda dos pesquisados pelo Ibope. Enquanto 61% dos eleitores que ganham até dois salários mínimos dizem ter pouco ou nenhum interesse pela eleição, 56% dos que têm renda superior a cinco salários se declararam médio ou muito interessados.

Bookmark and Share

Comentários

comments

Ibope registra o Efeito Marina em SC, mas mantém folga de Dilma na liderança no primeiro turno

29 de August de 2014 3

A entrada de Marina Silva (PSB) na corrida presidencial não afetou a liderança da presidente Dilma Rousseff (PT) no primeiro turno entre os catarinenses, mas a petista enfrentaria dificuldades em um segundo turno no Estado contra a nova candidata do PSB e também contra Aécio Neves (PSDB). É o que aponta a segunda pesquisa Ibope contratada pelo Grupo RBS desde a oficialização das candidaturas presidenciais.

Na pesquisa estimulada, Dilma lidera com 34% _ uma oscilação de três pontos para cima em relação à pesquisa de julho. Marina aparece com 22%, contra 20% de Aécio. O resultado configura empate técnico porque a margem de erro é de três pontos percentuais para cima ou para baixo. Na pesquisa realizada em julho, Aécio era o segundo colocado com 22% e Eduardo Campos (PSB) — morto em um acidente aéreo no dia 13 de agosto _ estava em terceiro com 8%. Dos demais candidatos, apenas dois pontuaram: Pastor Everaldo (PSC), com 2%, e Eduardo Jorge (PV), com 1%.

O Ibope fez duas simulações de segundo turno entre os catarinenses. Em ambas, Dilma aparece numericamente na frente, mas em empate técnico com seus adversários. Contra Marina Silva, a disputa ficaria em 39% a 38% para a petista. Se o adversário da presidente fosse Aécio, a vantagem seria um pouco maior: 40% a 36%.

Bookmark and Share

Comentários

comments

TSE pronto para julgar recurso do Ministério Público contra candidatura de João Rodrigues

29 de August de 2014 0

Bookmark and Share

Comentários

comments

Gilmar Salgado, Janaína Deitos e Marlene Soccas gravam depoimentos ao DC

29 de August de 2014 0

Além de entrevistar os principais candidatos ao governo do Estado, o Diário Catarinense também convidou as demais candidaturas a fazerem apresentações. Eles tiveram três minutos para dizer “Por que quero governar Santa Catarina”.

Gilmar Salgado (PSTU), Janaína Deitos (PPL) e Marlene Soccas (PCB) gravaram os depoimentos. Elpídio Neves (PRP) não concordou com o modelo proposto.

Gilmar Salgado (PSTU)

Janaína Deitos (PPL)

Marlene Soccas (PCB)

Bookmark and Share

Comentários

comments

Pesquisa Ibope: análises instantâneas

28 de August de 2014 1

Bookmark and Share

Comentários

comments