Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "dicas"

Saiba como usar o crédito consignado

02 de junho de 2014 0

O número de colaboradores de empresas, aposentados e pensionistas que pedem empréstimos com desconto em folha de pagamento é muito alto.  Conforme dados que consideram apenas os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), houve uma leve retração na obtenção dessa forma de crédito. Em março deste ano, as operações de crédito consignado totalizaram R$ 3,543 bilhões, um resultado 4,04% inferior ao mesmo período de 2013, quando foram liberados mais de R$ 3,6 bilhões. Em número de contratos, a redução é ainda maior: em março de 2014, registrou 1.046.291 contra 1.147.337 contratos efetivados, em março de 2013, uma redução de 8,81%.

Confira algumas orientações práticas para na hora de utilizar o crédito consignado:

1. Antes de tomar qualquer crédito é importante conhecer a sua real situação financeira, ou seja, fazer um diagnóstico financeiro;

2. É muito importante não deixar com que este empréstimo e que os problemas financeiros reflitam em seu desempenho profissional, pois, será muito mais complicado pagar qualquer prestação sem salário.

3. Antes de buscar pelo crédito consignado, é importante tomar consciência de que o custo de vida deverá ser reduzido em até 30% do ganho mensal, isto porque a prestação deste reduzirá o seu ganho mensal diretamente em seu salário ou benefício de aposentadoria;

4. É muito comum a utilização do crédito consignado para quitação de cheque especial, cartão de crédito e financeiras, porém a troca simplesmente de um credor por outro, sem descobrir a causa do verdadeiro problema, apenas alimentará o ciclo do endividamento;

5. A linha de crédito consignado, sem dúvida, se bem utilizada é importante, porém não pode fazer parte da rotina de um assalariado ou aposentado. Sua utilização deve ser pontual;

6. Tem sido comum o empréstimo do nome a terceiros por parte de aposentados e até mesmo funcionários, mas este procedimento é prejudicial a todos;

7. Caso encontre taxas de juros mais baixas, é válido fazer portabilidade deste crédito. Para os funcionários, o caminho será falar com a área de Recursos Humanos; para os Aposentados, as possibilidades são inúmeras, é preciso pesquisar;

8. Para quem quer tomar o crédito consignado, recomendo que, antes mesmo de assinar o contrato com a instituição financeira, se faça uma boa reflexão e analise se este valor que será descontado diretamente no salário ou benefício não fará falta para os compromissos essenciais mensais.

Confira dicas para alugar seu imóvel com segurança durante a Copa

05 de março de 2014 2

A Copa do Mundo está próxima e colocar imóveis para locação para atender os turistas que estarão nas cidades-sede pode ser uma boa oportunidade de obter renda extra, mas os proprietários devem tomar alguns cuidados na elaboração dos contratos para garantir o recebimento dos valores e a entrega do imóvel no mesmo estado em que foi alugado.

O advogado do escritório Santos Silveiro, Marco Meimes, deu algumas dicas para os proprietários. Confira abaixo:

1. A locação por temporada é a mais apropriada para o período. De acordo com a Lei do Inquilinato, a modalidade de residência temporária tem prazo máximo de 90 dias.A modalidade de contrato oferece algumas garantias para o proprietário. Uma delas é o recebimento antecipado do valor integral do aluguel.

_ No caso da Copa do Mundo, é perfeitamente lícito e até recomendável que o proprietário exija essa quantia antecipada do inquilino. Porém, vale lembrar que esta é uma mera possibilidade que a lei concede, de forma que as partes devem estar em comum acordo _ ressalta Meimes.

2. O advogado diz que o locador poderá exigir outras formas de garantia para atender as demais obrigações contratuais, entre elas a caução e a fiança. Mesmo recebendo o aluguel antecipadamente, o proprietário pode exigir um depósito, por exemplo, para cobrir eventuais danos ao imóvel.

3. Caso o imóvel esteja mobiliado, deverá constar obrigatoriamente no contrato de locação por temporada a relação detalhada de todos os móveis e utensílios presentes na residência, bem como o estado de conservação de cada item. A providência serve para que o proprietário receba o imóvel no estado em que foi alugado, ao mesmo tempo em que resguarda o inquilino de possíveis solicitações do locador, como por exemplo pedir indenização por danos que já existiam no imóvel antes da locação.

4. Recomenda-se que o contrato seja feito por escrito, prevendo os prazos de início e término, valor do aluguel e forma de pagamento, assim como todas as demais cláusulas de praxe em contratos de locação residencial, tais como os encargos acessórios e forma de restituição. Dado o curto prazo de duração, não é necessário registrar o documento em cartório.

Saiba como evitar riscos na hora de comprar um imóvel

20 de fevereiro de 2014 0

Comprar um imóvel é um investimento alto e, tanto quem compra, quanto quem vende, precisa conhecer as regras para evitar problemas no futuro. O advogado Fernando Barrueco, sócio da Perrotti e Barrueco Advogados Associados, juntamente com Paulo Perrotti e Nivio Terra, escreveu um manual sobre direito imobiliário. Confir algumas dicas que podem ajudar quem quer comprar um imóvel:

1. Quem compra deve saber tudo sobre o histórico do imóvel, devendo consultar órgãos e autoridades públicas em busca de ordens de desapropriação, tombamentos, autuações de multas ou algum outro impedimento que o imóvel possa ter;

2. Riscos existem dependendo da localização do imóvel e do estado natural dele. Bens próximos ao entorno de áreas de patrimônio histórico podem sofrer restrições na altura da edificação no momento da aprovação do projeto de construção. A aquisição de um galpão com o objetivo de construir um prédio residencial ou comercial pode ser frustrada se o imóvel tiver sido tombado como patrimônio histórico;

3. Contaminação do solo: se existiu no local a instalação de indústria, o solo poderá estar contaminado. Assim o novo proprietário certamente sofrerá restrições e autuações dos órgãos competentes pela fiscalização;

4. Áreas de preservação ambiental, ou seja, área verde que foi desmatada de forma irregular, não obedecendo as normas vigentes, pode levar o dono a ser autuado pela fiscalização e sofrer ação penal;

5. Prédios altos perto de aeroportos podem ser embargados pelas agências fiscalizadoras da administração pública responsáveis pela área.

Seis dicas para avançar na carreira

22 de janeiro de 2014 0

Para se destacar no competitivo mercado de trabalho é preciso estar preparado _ e só qualificação profissional pode não bastar. Sergio Ricardo Rocha, coach, consultor empresarial e palestrante, observa que refletir sobre a vida profissional pode dar novos rumos à carreira.

_ Não importa se a pessoa já está empregada ou se está à procura de uma vaga, ela precisa saber qual é o seu perfil e analisar tudo o que é preciso para avançar na profissão. Ajustar comportamentos e atitudes conforme as expectativas do empregador é fundamental _ ressalta.

Rocha, especialista em liderança e equipes de alto rendimento, também conhecido como Dr. Vendas, dá algumas dicas preciosas para melhorar a vida profissional.

1. Não tenha medo de mudar
As pessoas são resistentes às mudanças, mas alterar comportamentos pode ser essencial para progredir. Se você não consegue visualizar quais pontos exigem um novo posicionamento, pergunte para pessoas mais experientes no segmento.

2. Estude
Ampliar os conhecimentos técnicos e acadêmicos é o caminho certo para conquistar a vaga desejada ou garantir uma promoção. O ideal é avaliar os conhecimentos que serão úteis na atuação profissional e começar a estudar o mais breve possível.

3. Crie uma rede de relacionamentos
O network deve ser desenvolvimento dentro e fora da empresa. Participar de congressos, palestras e workshops são uma boa alternativa para conhecer pessoas do segmento. O profissional deve permitir que os outros também o conheçam e não se aproximar somente de pessoas influentes. Ser lembrado com profissionalismo, seriedade e carisma por todas as pessoas é a melhor estratégia. Na hora certa, o indivíduo será indicado para quem exerce um cargo de liderança. Vale lembrar que se deve oferecer muito antes de pedir algo, ou seja, procure ajudar mais do que pedir ajuda.

4. Planeje a carreira
Elaborar um planejamento de carreira ajuda a visualizar o futuro e a conquistar as metas desejadas. Os objetivos e as ações para atingi-los devem ser traçados com certa flexibilidade, já que não há como prever tudo o que pode acontecer nos próximos meses ou anos.
Avalie as experiências acumuladas, reflita sobre as tendências do setor e identifique o seu lugar neste cenário. A carreira deve ser encarada como um recurso financeiro: pense no seu valor de mercado atual e quanto quer valer daqui a alguns anos. E, claro, quais as atitudes necessárias para viabilizar as mudanças.

5. Saiba vender
O profissional deve vender a sua imagem, o seu trabalho, o que ele tem de melhor. Saber as técnicas de vendas e de negociação pode fazer a diferença na hora de disputar um novo cargo.

6. Seja produtivo e faça propaganda do seu trabalho
As empresas buscam pessoas comprometidas e produtivas. Os funcionários devem dar o seu melhor, sempre, e superar os desafios. Mas não adianta fazer um bom trabalho e ninguém saber disso. Por isso, sempre apresente seus resultados e você começará a ser visto com outros olhos pelos líderes.
Serviço: Sergio Ricardo Rocha

 

Nesta época de liquidações, dicas para o consumidor fugir das compras por impulso

07 de janeiro de 2014 1

De olho nas liquidações do varejo neste mês e suas ofertas tentadoras, os consumidores devem, porém, adotar medidas que evitem o descontrole do orçamento doméstico e o superendividamento. Economistas da Serasa explicam que, devido às festas de fim de ano, muitos consumidores já devem estar endividados. Assim, os que normalmente não conseguem controlar seus gastos, devem evitar fazer compras sem necessidade nesse período. A orientação é planejar, aproveitando as liquidações para adquirir apenas o que é necessário e vantajoso para o consumidor.

E, antes de se deixar seduzir pelas ofertas, deve fazer as contas e relacionar as dívidas que já tem e lembrar que janeiro vai deixar o bolso do consumidor mais vazio, com o pagamento do IPVA , IPTU, matrícula e material escolar, além dos gastos com as férias.

Abaixo, leia algumas dicas dos profissionais para você não cair no descontrole financeiro:

Relacione todas as dívidas já assumidas com o objetivo de saber se há espaço no orçamento da família para novas compras
Planeje as compras, desde uma roupa até uma televisão. Reflita se está realmente precisando daquele produto. Discuta a necessidade da compra com a família
Faça uma lista dos itens que pretende comprar, regra básica para evitar gastar por impulso.
Lembre-se dos gastos do início do ano. Além de pagamento de impostos (IPVA e IPTU) e compra de material escolar e matrícula, há as despesas de férias
Se precisar parcelar as compras, procure fazer a curto prazo. E cuidado ao usar o cartão de crédito.

Confira cinco dicas para adquirir um imóvel

07 de janeiro de 2014 0

Comprar um imóvel, além de ser um investimento, exige uma análise do orçamento, expectativas e momento de vida do comprador. Segundo o CEO da RealtON, primeiro outlet de imóveis do mundo, em primeiro lugar deve-se considerar o capital que se tem disponível para a compra:

_ As pessoas não se conscientizam que às vezes o que elas estão pagando de aluguel equivale à parcela de aquisição do imóvel. Investidores do mercado já fazem isso: compram o imóvel, alugam e pagam as parcelas com o valor do aluguel _ explica o CEO.

Imóveis na planta possuem condições e um fluxo de pagamento mais suave e podem ser um facilitador para quitar as parcelas. Já os imóveis semi-prontos e prontos, apesar da possibilidade de mudança mais rápida, exigem um valor maior de entrada, que pode chegar até 30% do valor do imóvel.

1. Confira a localização: a facilidade de chegar e sair pode significar muito tempo do seu dia, por isso, verifique as opções de acesso viário, e se existem alternativas de transportes, como ônibus e metrô.

2. Observe a posição do imóvel: um imóvel que recebe bastante sol é sempre preferível, tem melhor iluminação, ventilação e menos umidade. Por isso, dê preferência para imóveis que tenham grandes áreas voltadas para o norte.

3. Atente-se ao tipo de imóvel: usado, novo ou na planta. Pense na metragem do imóvel, se quer casa ou apartamento, número de vagas de garagem, com ou sem varanda, ampla ou nenhuma área de lazer. Se escolher condomínio, pense até quanto pretende ou pode pagar de taxa.

4. Observe o entorno do empreendimento: procure saber sobre os projetos ao redor do empreendimento. Eles podem influenciar diretamente na valorização ou desvalorização do imóvel.

5. Não esqueça de fazer suas contas: a hora é boa também para pensar na melhor forma de financiamento. Com banco ou parcelado, com a construtora direto na planta? Pretende usar recursos do FGTS? Caso disponha de uma boa reserva financeira, ou algum bem que possa ser vendido, como carro – é possível utilizá-lo na entrada da compra do imóvel.

10 dicas para comprar serviços turísticos online

31 de dezembro de 2013 0

A Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Bratzoa) lançou uma cartilha com dicas para os consumidores comprarem serviços turísticos online com segurança. Confira:

1. Antes de fechar a sua compra, confira a reputação da empresa. Consulte amigos e faça uma pesquisa completa na internet. Inclua redes sociais, sites e órgãos de defesa do consumidor. Verifique também se a empresa possui CNPJ, sede física e telefone de contato.

2. Cheque o Cadastur (cadastro das empresas habilitadas a atuar como agências de viagem) disponível na página do Ministério do Turismo. Verifique também se a empresa faz parte de uma entidade de classe como a Braztoa, ABAV e Sindetur, entre outras.

3. Cuidado com ofertas milagrosas. Há muitas páginas na internet que oferecem passagens aéreas a preços extremamente baixos, mas são fraudes. Nesses casos, o consumidor precisará acionar a justiça para reaver o valor pago. Por isso, é muito importante checar a idoneidade da empresa.

4. Ao efetuar uma reserva, fique atento às taxas extras que podem aparecer somente no momento do pagamento. O consumidor tem o direito de ser informado com clareza sobre o que está pagando.

5. Imprima todos os comprovantes da sua compra online. Se não puder, faça um printscreen da página ou salve-os em PDF. Assim, você poderá cobrar a empresa contratada caso não cumpra com todos os serviços prometidos no ato da compra.

6. A compra online de serviços de viagens prestados por empresas estrangeiras pode trazer surpresas para o consumidor, pois é gerada uma operação em dólar, que está sujeita à cobrança de 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Esse valor também é atualizado até o fechamento da fatura do cartão de crédito do cliente, e pode ficar bem mais alto caso a moeda estrangeira se valorize.

7. Você tem sete dias para desistir de um produto adquirido na internet e assim ter 100% do valor devolvido. Esse direito é garantido pelo artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. Entretanto, só vale para empresas com sede constituída no Brasil.

8. Comprar pela internet de empresas estrangeiras também esconde o risco de que seja mais difícil para o consumidor fazer contato e obter assistência caso precise fazer alguma alteração no serviço contratado.

9. Não deixe de contratar um cartão de assistência de viagem. Há diferentes modelos que podem cobrir contratempos com sua saúde, cancelamentos de voos e perdas de bagagem, entre outras proteções. Atente-se sempre às coberturas previstas em contrato, bem como nos valores assegurados.

10. Procure o seu agente de viagens. Esses profissionais poderão ajudá-lo a montar uma viagem  adaptada a seu orçamento, indicando os melhores passeios e serviços.

10 dicas para curtir as férias de verão gastando menos

27 de dezembro de 2013 0

Para quem pensa em viajar e ainda não se programou, ainda dá tempo de planejar alguns itens. Hospedagens, passagens e pacotes podem ficar muito mais baratos se a viagem for devidamente programada. Pesquisar as diversas opções de datas, horários e lugares e consultar a situação financeira da agência de turismo são algumas das orientações. Os economistas da Serasa Experian prepararam dez dicas para ajudar o consumidor a se planejar e curtir as férias gastando menos. Confira a seguir:

1. Pesquise o preço das passagens nos sites das empresas de transporte aéreo e terrestre e agências de turismo. Horários alternativos, como a madrugada, geralmente tem descontos. Avalie também as condições oferecidas por cada empresa e informe-se sobre juros cobrados em caso de parcelamentos. No caso de passagem aérea, verifique se já estão incluídas as taxas de embarque;

2. Se optar por pacotes de viagem, procure várias agências, pesquise preços, condições de pagamento e outros detalhes. E não esqueça de verificar se a empresa escolhida possui uma situação financeira estável.

3. Conte com a ajuda da Internet para pesquisar informações sobre os hotéis e pousadas. Procure nos sites de hospedagem, que muitas vezes têm tarifas mais baixas. Também verifique as despesas não inclusas na estadia, como taxas de serviço e impostos. Em destinos internacionais, é comum que haja impostos cobrados à parte, no próprio hotel.

4. Quando estiver hospedado, evite consumir os produtos do frigobar. Geralmente, o preço é acima do mercado, além de em alguns lugares serem aplicadas ainda as taxas e impostos. Há hotéis que reservam um espaço no frigobar para produtos comprados pelos hóspedes. Aproveite esta comodidade e compre bebidas e petiscos mais em conta no supermercado.

5. Informe-se sobre os preços, segurança e formas de traslados disponíveis no destino.

6. Faça as contas e veja se é ou não vantajoso viajar de carro. Se a distância for curta e o carro estiver com a capacidade máxima e segura de pessoas, pode valer mais a pena do que ir de ônibus ou avião.

7. Programe-se também para as despesas durante a viagem. Use a Internet para pesquisar preços de refeições, transporte, passeios, entre outros. Em algumas cidades, há museus que oferecem entrada gratuita em um dia determinado na semana. Procure os escritórios de turismo na Internet que fornecem este tipo de informação.

8. O dólar vive um momento de constante oscilação. Neste momento, o ideal é que o consumidor substitua viagens ao exterior por destinos nacionais. Se a viagem internacional já estiver programada, é importante pedir ajuda especializada a algum banco. Evite andar com muito dinheiro em espécie, pois há o risco de perda ou roubo. Avalie também as vantagens, desvantagens e segurança para utilização dos cheques de viagem.

9. Uma boa opção de pagamento para o turista que vai para o exterior é o cartão de débito pré-pago. A vantagem é de que o consumidor deposita um determinado valor e, no destino, limita-se a gastar dentro do planejado. O cartão pode ser solicitado em bancos, agências de turismo e casas de câmbio, e o turista precisa pagar uma taxa sobre a quantia depositada.

10. Evite utilizar o cartão de crédito no exterior porque as taxas de IOF são altas. Esse tipo de pagamento deve servir apenas para despesas imprevistas ou para aquelas que o turista já programou para pagar quando voltar de viagem.

 

naosoaminiatura

10 dicas para o bom uso do cartão de crédito no final do ano

18 de dezembro de 2013 0

O uso de cartões de crédito e de débito, tanto em lojas físicas quanto em lojas on-line, aumenta nesta época do ano em função das compras de Natal, do Ano-Novo e das férias escolares. Segundo Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o volume financeiro transacionado por meio de cartões chega a ser quase 40% maior em dezembro, comparado com a média dos demais meses.

É nesse período também que aumentam os riscos de fraude e o descontrole financeiro por parte de alguns usuários. Confira algumas dicas para ajudar o consumidor a usar o seu cartão de forma planejada e segura:

5 dicas para usar o cartão sem comprometer o orçamento

1. Planeje suas compras. Faça uma lista do que precisa comprar e calcule o quanto vai gastar, sempre respeitando a sua capacidade de pagamento. O valor tem que caber no seu orçamento.
2. Não use o seu cartão como um complemento de renda ou segundo salário.
3. Informe-se sobre descontos, sorteios e promoções para as compras com cartão.
4. Fique atento: pequenas parcelas somadas se transformam em um “parcelão”, que comprometerá o seu orçamento por vários meses. Lembre-se que em janeiro há despesas típicas de início de ano, como IPVA, IPTU, materiais escolares etc.
5. Pague a fatura do cartão no vencimento. Se não conseguir pagar o valor integral, lembre-se: no mês seguinte, tem que pagar o resto mais os juros.

 

5 dicas para usar o cartão com segurança

1. Perdeu ou roubaram o seu cartão? Ligue imediatamente para a central de atendimento da administradora e faça o bloqueio na hora.
2. Desconfie de e-mails que contêm oferta de produtos a preços muito abaixo do normal ou atualização cadastral. Podem ser e-mails falsos, com o intuito de capturar informações pessoais e de cartão de crédito.
3. Pesquise antes de comprar e só realize transações em sites de sua confiança ou que tenham boa reputação na internet.
4. Decore a senha. Nunca a guarde junto com o cartão, na carteira ou na agenda do celular.
5. Ao fazer suas compras, sempre acompanhe o cartão até o terminal. De preferência, peça que o terminal venha até você.

Cinco dicas para usar melhor o 13º salário

21 de novembro de 2013 0

A partir de hoje, a primeira parcela do 13º salário começa a ser paga pelas empresas. O valor equivale a 50% do seu último salário, ou seja, a metade do último salário recebido, sem descontos. Já a segunda parcela, que será paga em dezembro, corresponde aos outros 50%, porém, nela são descontados o INSS e o Imposto de Renda. O diretor de educação financeira da Febraban, Fábio Moraes, faz um alerta:

_ Quem tem dívidas atrasadas, está usando o cheque especial ou já está no rotativo do cartão de crédito deve priorizar o dinheiro extra para o pagamento destas contas, que apresentam um juro maior ao consumidor _ avalia.

Confira abaixo cinco dias para usar melhor o seu dinheiro:

1.Priorize o pagamento de dívidas em atraso. Se estiver usando o cheque especial ou o rotativo do cartão de crédito aproveite para quitar essas dividas, dessa forma você evita o efeito “bola de neve”.

3.Reserve parte do dinheiro para os gastos típicos do começo de ano (IPVA, IPTU, matrícula escolar), pois algumas contas até oferecem desconto para pagamento à vista.

4.Organize seu orçamento entre despesas fixas e extras. Avalie sua situação financeira e veja se precisa economizar mais.

5.Compre com consciência planejando as despesas com antecedência e realizando pesquisas de preço.

6.Poupe parte da sua renda para os imprevistos e comece 2014 com o pé direito.