Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Obama"

Dilma adverte sobre protecionismo, enquanto Obama elogia "crescimento extraordinário" do Brasil

19 de março de 2011 0

Em seu pronunciamento feito agora há pouco no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff cobrou um comércio mundial mais justo, ao fazer referência às barreiras comerciais a produtos brasileiros em áreas em que o país é competitivo, como na produção de biocombustíveis e suco de laranja. Apesar de ter ressaltado os laços de amizade com os EUA, Dilma deu ênfase ao protecionismo econômico dos Estados Unidos, que se ampliou com a crise econômica de 2008.

Para aprofundar a relação econômica entre as duas nações, a presidente brasileira disse considerar fundamental a derrubada de barreiras erguidas aos produtos nacionais. Embora a situação seja preocupante, ela disse estar muito otimista com o “futuro comum” das duas nações.

O presidente dos EUA ressaltou o crescimento extraordinário da economia brasileira e elogiou a ascensão social criada pela distribuição de renda. Obama destacou também do interesse de seu país em relação às reservas brasileiras de pré-sal.

Movimentos sindicais querem entregar carta aberta a Obama

19 de março de 2011 0

Representantes de movimentos sindicais pretendem entregar ao presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, uma carta aberta pedindo de retirada das barreiras comerciais impostas pelos americanos aos produtos brasileiros, principalmente agrícolas, e a defesa de um comércio internacional com mais regulação.

Os movimentos sindicais consideram que a “depreciação forçada do dólar e a imposição de injustas barreiras à entrada de produtos brasileiros nos EUA, especialmente o etanol, produtos siderúrgicos, o tabaco e suco de laranja criaram uma troca comercial desequilibrada entre os dois países”.

Tarso afirma que Lula fez bem em não ir a encontro com Obama

19 de março de 2011 0

Para o governador gaúcho Tarso Genro, a decisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva em não comparecer ao almoço com Barack Obama foi acertada.

_ Ele (Lula) certamente não quis vir porque isso poderia representar uma dupla representação _ afirmou o governador, em Brasília.

Todos os ex-presidentes da República foram convidados por Dilma Rousseff para participar do encontro com o líder norte-americano. Comparem ao evento Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco e José Sarney – atual presidente do Senado.

Empresários americanos e brasileiros estão reunidos em Brasília

19 de março de 2011 0

Juntamente com o presidente Barack Obama, empresários norte-americanos também desembarcaram no Brasil ávidos por oportunidades de negócios, especialmente nos setores de energia e infraestrutura. Os executivos querem fortalecer as relações comerciais para se reerguer da crise financeira de 2008.

Representantes do empresariado dos dois países estão reunidos neste momento no Centro de Convenções Brasil 21, em Brasília, na Cúpula Empresarial Brasil-Estados. O encontro se estende até as 16h deste sábado.

Brasil: um porto seguro para investimentos

19 de março de 2011 0

Na reunião reservada que terá logo mais com Barack Obama, o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, quer mostrar o potencial do Brasil para captar investimentos.

_ Quero falar que o Brasil é um porto seguro para investimento _ afirmou Godoy, acrescentando que o Brasil tem planos de investimento de US$ 100 bilhões por ano.

Para o executivo, nem mesmo a tragédia ocorrida no Japão, atingido por terremoto violento, tsunami e um acidente nuclear, vão interferir na força do agronegócio brasileiro. O presidente da Abdib acredita que a visita de Obama mostra o interesse de empresas americanas em estreitar os laços comerciais com o Brasil.

Visita de Obama resulta em 10 acordos entre Brasil e EUA

19 de março de 2011 2

Na manhã em que o presidente norte-americano Barack Obama desembarcou em solo brasileiro, os governos dos dois países assinaram 10 acordos de cooperação, no Palácio Itamaraty. Os textos envolvem áreas estratégicas que vão desde economia e comércio até ciência e tecnologia.

Os acordos abragem os setores de comércio e cooperação econômica; transporte aéreo; uso pacífico do espaço exterior; apoio à organização de grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas; pesquisas em biodiversidade; desenvolvimento de biocombustíveis de aviação e cooperação técnica em outros países.

No entanto, temas polêmicos, como o fim de vistos para brasileiros que viajam aos Estados Unidos e um acordo previdenciário ficaram para uma próxima etapa de negociações. Os assessores dos presidentes brasileiro e norte-americano não teriam conseguido consenso nesses temas.

Interesse na Copa e Olimpíada

19 de março de 2011 0

Em poucas horas, os presidentes Dilma e Obama vão ratificar acordos acertados há pouco pelo Itamaraty e representantes do governos dos Estados Unidos, um dos quais se refere a investimentos norte-americanos na Copa do Mundo e na Olímpiada do Rio de Janeiro, especificamente na promoção de parcerias público-privadas e programas de ensino de inglês.

No encontro entre empresários brasileiros e norte-americanos, à tarde, em Brasília, também será discutido o projeto de empresas dos EUA participarem das obras de infraestrutura necessárias para os eventos esportivos dos próximos anos.

Outros acordos se referem à criação da Comissão Brasil-Estados Unidos para Relações Econômicas e Comerciais para promover “a remoção de obstáculos desnecessários ao comércio bilateral e ao investimento”, bem como uma nova regra para facilitar o tráfego aéreo para empresas brasileiras e americanas.

Brasil e EUA assinam acordo sobre transporte aéreo

19 de março de 2011 0

Em meio à visita do presidente Barack Obama, os governos do Brasil e dos EUA assinaram na manhã de hoje, em Brasília, um acordo para liberalização do mercado aéreo entre os dois países. O objetivo é melhorar o serviço e o preço das tarifas para os passageiros.

Com o acordo, as empresas aéreas de cada país poderão operar rotas de ida e volta, combinar diferentes números de voos na mesma operação, transferir tráfego entre quaisquer de suas aeronaves e efetuar paradas em pontos dentro ou fora do território de qualquer parte.

Segundo o documento, cada país “concederá às empresas aéreas da outra parte o direito de vender e comercializar, em seu território, serviços aéreos internacionais diretamente ou por meio de agentes ou outros intermediários à escolha da empresa aérea, incluindo o direito de estabelecer escritórios”.

Abimaq avalia visita de Obama com cautela

19 de março de 2011 0

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) será uma das entidades participantes do Fórum Empresarial Brasil-Estados Unidos, com a presença do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O vice-presidente da Abimaq, José Velloso Dias Cardoso, estará no evento em Brasília, neste sábado.

O país norte-americano ocupa posição importante no comércio exterior de máquinas e equipamentos brasileiro, pois é o segundo maior destino de nossas exportações e o primeiro no ranking de importações. Para o vice-presidente da Abimaq, a visita precisa ser vista com cautela.

_ Sabemos que o presidente Obama vem interessado no pré-sal, em açúcar e álcool e energia. Mas precisamos estar atentos à nossa postura, que comumente troca commodities por bens de alto valor agregado, o que não pode mais acontecer _ alerta.

Visita ao Brasil visa negócios para criação de empregos

19 de março de 2011 0

Com 14 milhões de americanos sem emprego, as medidas na área econômica são fundamentais para Obama perseguir sua tentativa de se reeleger em 2012. Acompanhado de representantes de 60 empresas de seu país que querem fechar negócios com o governo e companhias brasileiras, o presidente dos EUA enfrenta pressões para ampliar e acelerar a criação de postos no mercado de trabalho _ hoje, a taxa de desemprego é de 8,9% (no Brasil, é inferior a 5%).

Por isso, o presidente Obama não esconde que a visita ao Brasil e outros países latinos é uma oportunidade para se abrir mais empregos via aumento das exportações.

No fórum empresarial, onde deve falar por pouco menos de uma hora, neste sábado à tarde, Obama vai incentivar o fechamento de negócios e parcerias econômicas entre as duas nações:

_ Quero abrir mais os mercados ao redor do mundo para que empresas norte-americanas possam fazer mais negócios e contratar mais nossas pessoas _ disse Obama, em seu programa semanal de rádio e Internet no sábado.