Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "supermercados"

Conheça as top 20 marcas de varejo da América Latina

09 de abril de 2014 0

A Interbrand, consultoria de marca líder no mundo, responsável pelo ranking Best Global Brands e Marcas Brasileiras Mais Valiosas lança o 4º relatório global dedicado ao setor de varejo. O relatório Best Retail Brands lista as top 20 marcas de varejo da América Latina, as top 50 marcas de varejo da Europa, as top 30 marcas de varejo da Ásia-Pacífico e as top 50 marcas de varejo da América do Norte, de acordo com o seu valor de marca.

O Walmart é a marca de varejo mais valiosa entre todas as quatro regiões, com o valor de marca de USD$131,877 bilhões. As marcas abaixo estão no topo do ranking em cada uma das regiões:

Natura – USD $3,156 billhões (América Latina)
H&M – USD $18,168 bilhões (Europa)
Walmart – USD131,877 bilhões (América do Norte)
Woolworths – USD $4,948 bilhões (Ásia-Pacifico)

- Olhando especificamente para a América Latina, a indústria do varejo tem visto mudanças relevantes pelo aumento do consumo da crescente classe média. Apesar do cenário econômico incerto, da desvalorização cambial e de um cenário político e social instável, as marcas de varejo da América Latina se mantiveram relevantes – analisa André Matias, diretor de estratégia da Interbrand Brasil.

De compras pelo celular a provadores de roupa virtuais, as marcas de varejo mais valiosas do mundo estão recriando a jornada do consumidor através de um olhar digital. Este estudo também indica que os principais varejistas estão olhando além de seu core business para ganhar vantagens competitivas. Eles usam as inovações digitais para conectar as operações físicas e online, desenvolvendo um entendimento estratégico das informações de venda. Encontrando assim,as necessidades e desejos dos clientes cada vez melhor e mais rápido.

Vestuário:  lojas tradicionais expandem, e-commerce inova

O grande sucesso de marcas de vestuário pode ser atribuído a sua enorme escala junto aos seus atributos de marca únicos e suas estratégias. Além da grande presença, marcas líderes conseguem habilmente manter-se no topo das tendências, alimentando o apetite dos consumidores nas mídias sociais. Players que operam somente online estão cada vez mais criando interações físicas com seus clientes, como lojas pop up, showrooms e quiosques, aumentando assim sua relação com o consumidor.

Na América Latina, a marca brasileira Hering (#13) tem mais de 130 anos no mercado e criou sua identidade com o povo brasileiro, se reinventando constantemente. Porém, nunca perdeu sua identidade de conforto, acessibilidade e qualidade. Hoje, com o seu valor percebido maior, tem planos de aumentar o preço médio dos seus produtos, com a ampliação da oferta de peças com preços mais elevados. Mas sempre mantendo a boa relação custo-benefício. O modelo de franquias não a impede de manter sua consistência – as lojas apresentam um universo visual bem definido, alinhado com o e-commerce e com toda a comunicação da marca – simples e objetiva, sempre criando percepções claras e alto grau de entendimento. A Arezzo é a maior marca de calçados femininos da América Latina e continuou sua expansão ao longo de 2013 investindo em novas lojas e criando presença nas redes sociais. Atestando sua reputação online, a Arezzo tem 1.3 milhões de fans no Facebook e ficou em 4º lugar no indexSocial 2013, ranking focado em engajamento nas redes sociais.

Eletrônicos: A batalha por market share muda para o e-commerce

A maioria das marcas de consumo de eletrônicos caiu em relação ao valor de marca esse ano. Os varejistas por todo o mundo enfrentaram um ambiente de feroz competição; os principais desafios incluem a diminuição da lealdade dos clientes e encolhimento das margens de lucro. Visando quebrar as barreiras entre lojas físicas e lojas onlines, as marcas líderes estão focando seus esforços nas suas estratégias omnichannel.

Após abandonar a estratégia de comunicação focada em descontos “Tudo pelo menor preço” em 2010, o varejista de eletrodomésticos Ponto Frio está construíndo uma estratégia premium. O posicionamento ainda está evoluindo, porém, a marca está focada no crescimento da classe media e em classes mais altas com uma identidade visual mais fresca e um novo slogan: “Viva a inovação”. Apesar do bom trabalho realizado nas redes sociais, o novo posicionamento ainda está em processo de consolidação. As ações para sua construção ainda estão no começo, como revisão do portfólio, inauguração de lojas-conceito e desenvolvimento de novas campanhas.

Supermercados: Concorrência acirrada, fragmentação e desafios de formato

Os varejistas de supermercado estão se reinventando de acordo com o desejo de compras dos consumidores. As mudanças incluem tecnologia para celular, entregas em casa, as diferenças de renda dos consumidores e a estratégica necessidade de ter um e-commerce.

O valor da marca Pão de Açúcar se deve a habilidade de entregar “Felicidade”. Assim, preenche uma posição premium, o que justifica um preço médio maior do que grandes cadeias de supermercados. Disposto a adotar modelos de varejo que nunca foram testados no mercado brasileiro, a expansão do Pão de Açúcar delivery, o lançamento do modelo de drive thru e sua loja virtual demonstram o compromisso do Pão de Açúcar com inovação.

Hipermercados: Lojas online e caixas menores

Os consumidores adoram grandiosidade, preços baixos todos os dias e lojas cheias de produtos e bens de consumo. Mas os comportamentos estão mudando. Os grandes varejistas precisam lutar cada vez mais para atrair os consumidores de baixa renda que construíram as maiores marcas de varejo do mundo. O Walmart enfrenta os mesmos desafios em todo o mundo: concorrência de preço com marcas de e-commerce – particularmente a Amazon – e a crescente popularidade de lojas da categoria de conveniência – como as Lojas Americanas. A gigante do varejo sofreu internacionalmente. Fechou lojas no Brasil e na China e está restruturando sua estratégia na Índia. Com um novo CEO Global para trazer o negócio de volta aos trilhos, o Walmart também está investindo em compras por celular e e-commerce.

O Extra continua sendo a marca mais forte do Grupo Pão de Açúcar, representando aproximadamente 33% da receita do grupo. O posicionamento “Por uma vida mais família”, lançado em 2011, continua a ser expressado em todos os pontos de contato da marca, da TV à internet. Como o Extra enfrenta grande competição de marcas em sua categoria que enfatizam preços e promoções, o desafio é se diferenciar por uma abordagem mais emocional. No espaço digital, a presença da marca está se tornando mais forte. Em um recente movimento, o portal Extra.com evoluiu de um site padrão de varejo para um shopping virtual, comparável ao Amazon.com. A marca também expandiu o minimercado Extra nos bairros, suprindo a demanda por lojas e criando grande proximidade com os consumidores.

 

 

Rede de supermercados lança produto para a Páscoa

04 de março de 2013 0

Com expectativa de vendas 30% superiores em produtos de marca própria nesta Páscoa na comparação com o ano passado, o Walmart lança uma novidade em sua linha de produtos: o bacalhau dessalgado congelado.

— Nos últimos dois anos, esse tipo de bacalhau teve expressivo crescimento de vendas por ser prático e fácil de cozinhar. Por isso, decidimos ampliar o sortimento das nossas marcas próprias — afirma Antonio Sá, diretor do Walmart Brasil.

As opções Gadus Morhua, Macrocephalus e Polaca do Alasca, com preços a partir de R$ 15, estarão disponíveis nos cortes de lombo, em posta e desfiado, em embalagens de 500g, 800g ou 1kg. A economia em relação às demais marcas do mercado pode chegar a 15%, aponta.

Supermercados BIG e Nacional promovem saldão a partir desta quarta-feira

01 de janeiro de 2013 0

Os supermercados BIG e Nacional, da rede Walmart, promovem, a partir desta quarta-feira, seu tradicional Saldão. São centenas de produtos, de várias marcas, nas áreas de eletroeletrônicos, eletrodomésticos, informática, moda, alimentos e itens para casa. Os descontos chegam a 70%. A expectativa é aumentar em 20% as vendas em relação ao mesmo evento do ano passado.

Entre as apostas estão a TV LED 32”, Smart TV 3D Led 47’, o notebook Acer com processador Ci3 da Intel, smartphones e tablets. Na seção de alimentos, toda alinha sazonal de Natal, como aves, carnes, panetones e frutas secas, estará com desconto de até 50%.

Até o dia 06 de janeiro, todas as seções das lojas estarão com produtos dentro da campanha e com condições especiais de pagamento: 12 vezes sem juros no Hipercard. Compras de eletro também podem ser divididas em 24 vezes no cartão com juros de 0,90% ao mês. O parcelamento não é válido para os itens de alimentos.

Lojas BIG abrirão mais cedo nesta sexta-feira com promoções

29 de novembro de 2012 0

Pelo segundo ano consecutivo, a rede Walmart promove o maior evento do ano, o “Mega Dia”. Somente nesta sexta-feira, dia 30, todos os hipermercados do país abrem mais cedo que o usual, às 6 horas da manhã, incluindo as 19 unidades gaúchas BIG. As lojas terão preços e formas de parcelamento diferenciados, com descontos de até 70%.

— Para este ano, as vedetes de vendas serão as TVs LCD ou LED acima de 40. Notebooks, tablets, smartphones, eletroportáteis e microondas também serão responsáveis por bons resultados. Nossa meta é vender 20% a mais em comparação ao evento realizado no ano passado — detalha Marcelo Mendes, vice-presidente de Eletro do Walmart Brasil.

Outra grande aposta da rede é a linha branca. Além de ser o último mês para aproveitar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para geladeiras, fogões, tanquinhos e máquinas de lavar louça, durante o Mega Dia os itens dessa categoria terão descontos de até 50%.

Os produtos que participam da campanha estarão indicados nas seções de eletroeletrônicos, telefonia, informática, eletrodomésticos, eletroportáteis (sanduicheira, ferro elétrico, liquidificador), bazar, decoração e até mesmo têxtil. Televisores devem representar 35% do total das vendas do evento.

Faturamento das empresas supermercadistas aumenta, mesmo com a redução de lojas associadas

12 de julho de 2012 0

A Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) divulgou nesta quinta-feira o Ranking Agas 2011 das Centrais de Negócios, com o faturamento das redes de compras supermercadistas do RS. Foi registrado o faturamento bruto de R$ 2.734.796.194, com um crescimento de 5,76% em relação a 2010. O índice aumento, mesmo com um enxugamento significativo do número de empresas associadas.

Para o presidente do Comitê Agas das Centrais de Negócios, Cláudio Schwerz, esta redução no número de lojas associadas às redes reflete um novo momento para as centrais, que estão mais seletivas e em busca de um crescimento sustentável. — Ao contrário do começo da década passada, não estamos mais preocupados com a quantidade de sócios, mas com a busca por parceiros que acreditem e valorizem o associativismo.

Ainda, o presidente do Comitê diz que as grandes redes varejistas já perceberam as oportunidades das lojas de vizinhança, de menor porte, com as quais podem fazer frente à concorrência dos grandes grupos.

De acordo com os dados, as redes de negócios passam a representar 15,87% do faturamento total do setor supermercadista gaúcho e 0,99% do PIB do RS em 2011, estimado pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) em R$ 273.8 bilhões.

Redes que mais cresceram

Sul 10 (Santa Rosa) – + 45,08%

Unimax (Porto Alegre) – + 26,84%

Super Passo (Passo Fundo) – + 23,90%

Venda de orgânicos cresce 8% nos supermercados brasileiros

23 de maio de 2012 2

A venda de produtos orgânicos nos supermercados alcançou R$ 1,2 bilhão em 2011, crescimento de 8% em relação a 2010, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados. Mais uma prova de que os produtos orgânicos vêm ganhando espaço significativo no mercado brasileiro é o lugar que o tema ocupa dentro do 4º Simpósio de Segurança Alimentar que acontece em Gramado, de 29 a 31 de maio. O chef Cesar Sperotto da OrganicBaby, empresa gaúcha de refeições 100% orgânicas, por exemplo, participará do painel Tendências da alimentação: retorno às origens?, apresentando seu conceito de alimentação infantil saudável e inovadora.

Projeto limita tempo de atendimento em supermercados

22 de maio de 2012 4

Disciplinar o tempo de atendimento em caixas de hipermercados e supermercados e afins é o objetivo do projeto de lei protocolado nesta semana pelo deputado Cassiá Carpes (PTB). A proposta regra a obrigatoriedade de manter, no setor de caixas, funcionários em número compatível com o fluxo dos estabelecimentos.
A intenção é que a população seja atendida em tempo considerado razoável: até 10 minutos em dias normais e até 20 minutos nos dias de incremento das vendas, como períodos de recebimento de salários. A iniciativa, vigente em outros Estados, levou em conta uma série de reclamações recorrentes de consumidores sobre o tempo de espera nas filas de supermercados.

Carne fica mais cara nos supermercados

08 de maio de 2012 0

O consumidor começa a pagar mais pela carne nos supermercados gaúchos. O aumento no preço da costela, por exemplo, ficará acima dos 10% previstos para o Dia das Mães pela Associação Gaúcha de Supermercados.
Nesta semana, os supermercados já receberam um reajuste de 15% nos cortes com osso e, segundo o presidente Antônio Cesa Longo, 70% deste aumento é devido à continuidade da portaria 047, que restringe a compra de carne com osso de outros Estados pelo varejo gaúcho.
A portaria da Secretaria da Agricultura restabeleceu, no ano passado, a necessidade de um pedido prévio para trazer carne com osso de outras regiões do Brasil, e a necessidade de uma nova inspeção federal na chegada do produto ao local de destino. Como apenas os maiores grupos do setor supermercadista gaúcho têm entrepostos com inspeção federal ou estadual, os grandes prejudicados com a medida são as pequenas e médias empresas, que necessitam de atravessadores para adquirir o produto. Longo revela, a propósito que, em datas como o Dia das Mães, 70% da costela de gado consumida aqui vem de outros Estados. Por isso, a associação reivindica ao governo estadual a revogação desta portaria, para que o mercado volte a se autorregular.

O fim das sacolas plásticas nos supermercados?

09 de abril de 2012 23

Depois de São Paulo ter acabado com a a distribuição das sacolas plásticas tradicionais nos supermercados aos consumidores, o debate ganha força no Estado. Na quarta-feira, será realizado, na Capital, o II Fórum Agas das Sacolas Plásticas: Problema ou solução?. A Associação Gaúcha dos Supermercados é contra a proibição do uso de sacolas plásticas devido à “falta de alternativas que sejam práticas, recicláveis, economicamente viáveis e menos prejudiciais ao meio ambiente do que os sacos plásticos tradicionais”. O presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, diz que, se as sacolas forem eliminadas, as famílias gaúchas serão oneradas em média em R$ 15 mensais para a aquisição de sacos de lixo:
_ Estaremos, na prática, transferindo a conta para o consumidor, que simplesmente trocará a cor do saco plástico de lixo, de branco para azul ou preto. E tem mais: a questão ambiental é muito mais abrangente do que a vilanização das sacolas plásticas. Trata-se de um problema estrutural, já que, se bem utilizadas, são recicláveis e têm o mesmo poder calorífico do diesel.
Para o dirigente, o varejo precisa qualificar empacotadores para reduzir desperdícios, a indústria apresentar alternativas, o consumidor utilizar e descartar o plástico de forma consciente e, o poder público, ampliar a coleta seletiva do lixo, incentivar as cooperativas de catadores e criar pontos de destinação deste material.
No começo do ano, o Movimento das Donas de Casa do Estado procurou a Associação solicitando que os supermercados não terminem com a distribuição gratuita de sacolas plásticas, preocupado em evitar que o consumidor tenha sua rotina piorada ou seja onerado com a aquisição de sacolas retornáveis.

30% das vendas de Páscoa serão neste feriadão

05 de abril de 2012 0

De novo, o gaúcho deixou para última hora as compras de Páscoa. Pelo menos 30% das vendas para a data ficarão concentradas nos três últimos dias _ a Sexta-feira Santa, nas cidades em que os supermercados estarão abertos, o sábado e o domingo. O presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, entende que há possibilidade de os negócios fecharem com resultados superiores às projeções de 6% de crescimento em relação à Páscoa passada.
Algumas marcas de chocolate, porém, já estão com 90% dos estoques vendidos. De hoje a domingo, os supermercados gaúchos irão negociar pelo menos 5 milhões de caixas de bombons, eleitas tradicionalmente o presente preferido de última hora. Somente com a venda de 8,9 milhões de ovos de chocolate, a Páscoa 2012 deverá agregar um faturamento de R$ 84,8 milhões para o setor de supermercados gaúcho.