Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de outubro 2011

XVI Assembléia Nacional do Diálogo Católico-Judaico e V Encontro Inter-Religioso de Diálogo e Educação para a Paz – Educação

31 de outubro de 2011 0

Ana Tartarotti, jovem comprometida com os valores do Cristianismo, repassou para este blog este interessante artigo que compartilhamos.

Dom Francisco Biasin

A realização da Assembléia do DCJ acontece por lembrar os 45 anos de publicação da Declaração Nostra Aetate do Concílio Vaticano II.

Datada de 28 de outubro de 1965, a Declaração “Nostra Aetate” do Concílio Vaticano II sobre as relações da Igreja com as religiões não-cristãs, representa uma virada importante na história das relações entre judeus e católicos. Nela os bispos da Igreja Católica condenaram formalmente o anti-semitismo, afirmando: “A Igreja (…) deplora os ódios, as perseguições, as manifestações anti-semitas dirigidas contra os judeus em qualquer época e por qualquer pessoa”.(NA 4) O Concílio, assim, alterou irreversivelmente a maneira pela qual nos enxergamos uns aos outros.

A iniciativa conciliar, aliás, inscreveu-se numa conjuntura profundamente modificada pela recordação das perseguições e das chacinas de judeus, que se verificaram na Europa imediatamente antes e durante a Segunda Guerra Mundial.

Embora o cristianismo tenha nascido no judaísmo e dele tenha recebido alguns elementos essenciais da sua fé e do seu culto, entre ambos, ao longo dos séculos, cavou-se cada vez mais o abismo, de sorte que se chegou quase a uma incompreensão de parte a parte.

Desde o Concílio Ecumênico Vaticano II, as barreiras de desconfiança mútua foram gradativamente se dissolvendo. De 1965 até hoje, estabeleceram-se mais contatos positivos do que em todos os 1900 anos anteriores e as relações entre judeus e católicos melhoraram radicalmente. Onde havia ignorância, e portanto preconceito, hoje há crescente estima e respeito recíproco. Conscientes dos resultados positivos alcançados nestas últimas décadas, sentimo-nos determinados a prosseguir a caminhada rumo a um futuro de fraternidade, harmonia e paz.

Mesmo empenhados em sonhar e construir este futuro, temos consciência de que o judaísmo, como berço do cristianismo, é geralmente desconhecido. Há muitos preconceitos a respeito. Lamentamos que, mesmo depois do horrível Holocausto sofrido pelo povo judeu no século passado, continuem movimentos e atitudes anti-semitas no mundo inteiro.

Quanto à terra de Israel, faz-se oportuno recordar que o Senhor Deus quis dar a Abraão e à sua descendência, como fruto da promessa, a antiga terra de Canaã, que os judeus habitaram. A ocupação romana e as sucessivas invasões do país de Israel acarretaram duras vicissitudes para o povo disperso entre nações estrangeiras. É de se reconhecer o direito dos judeus a uma existência política tranqüila na sua terra de origem, sem que isto acarrete injustiça ou violência a outros povos. E, para a consciência do povo judeu, este direito se concretiza no Estado de Israel.

Que outra nação no mundo contemporâneo fala o mesmo idioma, professa a mesma fé e habita a mesma região de 3000 anos atrás? Não é difícil entender o apego emocional dos judeus à terra de Israel. É uma terra que lhes pertence não só por direito, mas, acima de tudo, porque constitui a concretização de uma profecia bíblica que é o esteio da história, da lei e da fé judaica.

Objetivos e meios para promover o diálogo

Seja-me permitido lembrar aqui para todos, mas principalmente para nós católicos, alguns objetivos e meios para realizar um diálogo frutuoso:

O diálogo religioso ou inter-religioso deve ser vivido e alimentado pela vida, para que a palavra não se desgaste. Através da palavra passa a vida, e com esta a comunhão. Atingindo-se a comunhão chega-se a Deus.

Diálogo religioso é a procura de Deus por meio do irmão, em quem Deus se revela, a partir de sua própria experiência de Deus.

O objetivo mais imediato do diálogo é conhecer o outro, para ver o que Deus nos diz por meio dele. E não em primeiro lugar dizer ao outro o que queremos.

O conhecimento do outro, o modo como ele se vê, como ele reza, como conhece a Deus, é o primeiro passo do diálogo religioso.

Um segundo passo será a humildade de aprender. No diálogo com o judaísmo, os cristãos têm muito a aprender. Os judeus receberam, conservaram e aprofundaram uma rica tradição religiosa, teológica, bíblica e espiritual, fundamento das Igrejas cristãs.

Este diálogo acontece primeiramente no dia-a-dia, nos trabalhos, nos contatos, nas lutas pela justiça etc. Muitas vezes, quando os homens lutam e vivem unidos, caem os preconceitos oriundos da formação humana e religiosa recebida em suas respectivas instituições. Realmente nada como a vida para formar.

Os Judeus no Brasil

O incremento demográfico dos judeus no nosso país não é devido somente à imigração. Nos últimos decênios restringe-se mais ao crescimento interno, concorrendo para tanto a convivência comunitária.

A coletividade judaica do Brasil é hoje, numericamente, a segunda na América Latina, cuja maior comunidade, vive na Argentina.

A aproximação mútua entre a coletividade judaica e a população em geral se manifesta através de mostras de solidariedade e reconhecimento, tanto por parte do povo como das autoridades do país.

Existe, portanto, não apenas uma aproximação e sim uma  integração sempre crescente da cultura judaica com a cultura brasileira, que por ser plural, é includente, oferece espaço e dá cidadania a todas as culturas que se apresentam repletas de valores éticos e religiosos. No Brasil é possível um ensaio pacífico de harmonia na diversidade religiosa e cultural dos seus cidadãos. O Brasil tenha talvez uma vocação muito peculiar: a de apresentar ao mundo que é possível viver em paz, no respeito de tradições religiosas e culturais diferentes. Aliás, ouso dizer, que o Brasil permite e favorece uma aproximação fecunda das diversas tradições de modo que, cada uma, sem perder a sua identidade, possa se enriquecer dos valores positivos das outras para sublinhar e colocar em relevo mais o que nos une do que aquilo que nos divide.

O que nos divide e cria instabilidade no Brasil é a exclusão social, o abismo ainda existente entre ricos e pobres, a existência de uma massa sobrante que grita por cidadania plena. Quem sabe se a confluência de tantas energias positivas, do esforço de tantos sujeitos sociais ricos em valores éticos e religiosos possa contribuir, através de iniciativas, projetos e trabalhos comuns, para diminuir e até superar este tipo de exclusão?!

Neste sentido, o diálogo é fecundo, o conhecimento mútuo é necessário, a colaboração fraterna é urgente. E o fruto será a paz, o shalom bíblico, sonho comum de judeus e de cristãos.

Conclusão

Concluo citando um breve trecho do discurso pronunciado pelo Papa Bento XVI em ocasião da visita ao mausoleo di Yad Vashem em Jerusalém, no dia 11 de maio de 2009: “A Igreja Católica, empenhada nos ensinamentos de Jesus e orientada para imitar o seu amor por todas as pessoas, experimenta uma profunda compaixão pelas vítimas aqui recordadas. Do mesmo modo, coloca-se ao lado de quantos hoje estão sujeitos a perseguições por causa da raça, da cor, da condição de vida ou da religião – os seus sofrimentos são também os dela e dela é a sua esperança de justiça. Como Bispo de Roma e Sucessor do Apóstolo Pedro, confirmo – como os meus predecessores – o empenho da Igreja a rezar e agir incansavelmente a fim de garantir que o ódio nunca mais reine no coração dos homens. O Deus de Abraão, de Isaac e de Jacob é o Deus da paz (cf. Sl 85, 9)”.

Shalom a todos!


Grupo Inter-religioso realiza culto na Catedral Metropolitana

26 de outubro de 2011 0

O Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre participou hoje de uma cerimônia em homenagem aos 85 anos do Instituto dos Advogados do Brasil.

O arcebispo de Porto Alegre, Dom Dadeus Grings participou do culto e recebeu calidamente na Catedral a cada um dos integrantes de Grupo.

Construtores da Paz

19 de outubro de 2011 0

O Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre, participou hoje da 15 edição do Construtores da Paz.

Com o ginásio da Associação Cristã de Moços (ACM) lotado de estudantes, foi realizado hoje, 19, o lançamento do 15º Encontro Metropolitano dos Construtores da Paz. O prefeito José Fortunati participou do evento, que promove e incentiva a cultura da paz entre crianças e jovens, por meio de atividades esportivas. 

O show de abertura foi acompanhado por estudantes das escolas municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) Governador Ildo Meneghetti, Vereador Martim Aranha e Deputado Marcírio Goulart  Loureiro. Também estiveram no evento os secretários municipais de Educação, Cleci Jurach, Esportes, Recreação e Lazer, José Edgar Meurer, e Juventude, Luizinho Martins, além de representantes de diversas federações esportivas e atletas. Durante a solenidade ocorreu a apresentação da New Big Band, formada por alunos das EMEFs São Pedro, Deputado Victor Issler, Lauro  Rodrigues e Escola Estadual Castro Alves, de Alvorada.

O prefeito Fortunati saudou os participantes e falou da importância de iniciativas que ensinam crianças e jovens, buscando a construção de uma sociedade da paz. “Com respeito e solidariedade iremos construir uma sociedade mais fraterna e viver num mundo melhor”.

De acordo com o professor Leopoldo Radavelli, diretor da rede de ensino da ACM, esta edição abordará, por meio de apresentações de escolas das redes pública e privada, conflitos e problemáticas da atualidade. “As atividades, que iniciam em março e se encerram em outubro, buscam estimular práticas esportivas e trabalhar durante todo o ano nas escolas ações para a paz”, destacou.

O encontro dos Construtores da Paz, promovido desde 1997, é organizado pela ACM e tem apoio da prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, via programas Escola Aberta e Cidade Escola, Sindicato dos Estabelecimentos do Ensino Privado, Sindicato dos Professores do Ensino Privado, Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul, Secretaria Estadual da Educação do Rio Grande do Sul, Clube dos Diretores de Escolas, Associação das Federações Esportivas do Rio Grande do Sul e SERL-RS.

Serviço religioso ao vivo

14 de outubro de 2011 0

A SIBRA transmite hoje e todas as sextas-feiras, às  19 horas o seu serviço religioso de Kabalat Shabat ao vivo pelo seu canal exclusivo www.livestream.com/SIBRARS


Shabat Shalom!!

A História de Nossa Senhora Aparecida

13 de outubro de 2011 0

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Oficial em 16 de julho de 1930, por decreto do Papa Pio XI.

Pela Lei nº 6.802 de 30 de junho de 1.980, foi decretado oficialmente feriado no dia 12 de outubro, dedicando este dia a devoção. Também nesta Lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira dos Católicos do Brasil


Seminário Biodiversidade e religião na PUC

11 de outubro de 2011 0

As diferentes tradições religiosas abordam a relação homem-natureza desde os seus mitos de origem e, ao longo do tempo, por meio de ritos, celebrações e reflexões sistematizadas a partir da sua experiência do transcendente. Hoje, quando essa relação constitui uma preocupação crescente nas diferentes esferas da sociedade, o diálogo entre religião e ciência se torna especialmente significativo para, na confluência de abordagens, contribuir na conscientização cada vez maior das pessoas e comunidades, visando medidas efetivas na busca de uma relação harmônica com o meio-ambiente.

Objetivos

  1. Conhecer como é concebida a relação Homem-Natureza, em diferentes tradições religiosas.
  2. Refletir sobre a relação do ser humano com os demais componentes da biodiversidade.
  3. Realizar diálogo interdisciplinar e inter-religioso.
  4. Relacionar postulados das ciências e das religiões no tocante à inter-relação Homem-Natureza.
  5. Identificar práticas na relação com a natureza, coerentes com a visão de diferentes tradições religiosas.

Público-Alvo

Público em geral

18/10/2011

19h30Vida com Sentido: Teologia e Vida – Prof. Dr. Pe Geraldo Luiz Borges Hackmann;
Moderador: Prof. Dr. Joe Marçal Gonçalves dos Santos

Judaísmo: Guershon Kwasniewski – Sociedade Israelita do Brasil
Cristianismo – Pedro Alberto Kunrath
Islamismo – Ahmad Ali

19/10/2011

19h30Vida com Sentido: Biociências e Vida
Moderador: Prof. Dr. Érico João Hammes

Budismo Tibetano – Nelson Morroni
Espiritismo – Cristina Cânovas de Moura – Federação Espírita do Rio Grande do Sul
Santo Daime – Allancardino Vallejos – Igreja Céu de São Miguel
Umbanda – Clóvis Alberto Oliveira de Souza – Conselho Estadual da Umbanda e dos Cultos Afro-brasileiros do Rio Grande do Sul

Será realizado dias 18 e 19 de outubro, no Auditório do Prédio 05, Campus Central da PUCRS.

Maiores informações http://www.pucrs.br/eventos/biodiversidadereligiao/


05 de outubro de 2011 0

Na passada segunda-feira representei a SIBRA no evento organizado pelo Consulado da Alemanha em Porto Alegre, data Nacional na qual se comemora a Unidade Alemã.
No centro da fotografia o Cônsul Geral da Alemanha, Sr. Hans-Josef Over e o Diretor do Goethe Institute Sr. Reinhard Sauer.
Gostaria lembrar a todos que a SIBRA foi fundada em 1936 por judeus alemães e que os vínculos com a comunidade alemã são muito bons.


Fotografia Gustavo Gargioni

Sobrinha de Hannah Arendt em Porto Alegre.
No evento fiquei sabendo que no dia 12 de novembro, às 18 horas, Edna Brocke, sobrinha de Hannah Arendt estará falando na Feira do Livro de POA sobre o processo contra Adolf Eichman.
Será no Santander Cultural, Sala Oeste com entrada franca.

Organiza Goethe Institute


Atentado numa mesquita de Israel

04 de outubro de 2011 0

Como líder religioso judeu, condeno e manifesto o meu repúdio com os fatos de público conhecimento.

O extremismo deve ser condenado, sem importar qual é a sua origem.

Estes fatos deixam uma imagem distorcida de um povo que na sua maioria, ama e deseja viver em paz com os seus vizinhos.

Fica o registro.

Prof. Guershon Kwasniewski

6º CONGRESSO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

04 de outubro de 2011 0

De 07 a 09 de outubro  no Centro de Feiras e Eventos – Expogramado na avenida Borges de Medeiros, 4111, Centro da cidade de Gramado, na Serra Gaúcha do Rio Grande do Sul, Brasil, se realizará o 6º CONGRESSO ESPÍRITA DO RIO GRANDE DO SUL.

O evento é promovido e realizado pela Federação Espírita do Rio Grande do Sul – FERGS, com o tema “Vida, Desafios e Soluções”. Este tema compõe a série psicológica de Joanna de Ângelis, psicografado por Divaldo Pereira Franco.

Estarão abrilhantando o evento com sua presença os conferencistas Divaldo Pereira Franco, André Trigueiro, Vinícius Lousada, Sérgio Lopes, Claudio Sinoti, Alberto Almeida, Hélio Ribeiro Loureiro, Nestor João Masotti, Suely Caldas Schubert e Lacordaire Abrahão Faiad.