Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Menina vítima de intolerância religiosa diz que vai ser difícil esquecer pedrada

17 de junho de 2015 2

Grupo Inter-religioso de Porto Alegre repudia este ato de intolerância religiosa.

16/06/2015 12h56 - Atualizado em 16/06/2015 15h58

Criança é do candomblé e foi agredida na saída do culto.

Avó iniciou campanha na internet e recebeu apoio de amigos.

A marca da violência está na cabeça da menina de 11 anos que foi agredida no Subúrbio do Rio por intolerância religiosa, mas esta não é a maior cicatriz. “Achei que ia morrer. Eu sei que vai ser difícil. Toda vez que eu fecho o olho eu vejo tudo de novo. Isso vai ser difícil de tirar da memória”, afirmou Kailane Campos, que é candomblecista e foi apedrejada na saída de um culto. Ela deu a declaração em entrevista ao RJTV desta terça-feira (16).

A garota foi agredida no último domingo (14) e, segundo a avó, que é mãe de santo, todos estavam vestidos de branco, porque tinham acabado de sair do culto. Eles caminhavam para casa, na Vila da Penha, quando dois homens começaram a insultar o grupo. Um deles jogou uma pedra, que bateu num poste e depois atingiu a menina.

“O que chamou a atenção foi que eles começaram a levantar a Bíblia e a chamar todo mundo de ‘diabo’, ‘vai para o inferno’, ‘Jesus está voltando’”, afirmou a avó da menina, Káthia Marinho.

Na delegacia, o caso foi registrado como preconceito de raça, cor, etnia ou religião e também como lesão corporal, provocada por pedrada. Os agressores fugiram num ônibus que passava pela Avenida Meriti, no mesmo bairro. A polícia, agora, busca imagens das câmeras de segurança do veículo para tentar identificar os dois homens.

A avó da criança lançou uma campanha na internet e tirou fotos segurando um cartaz com as frases: “Eu visto branco, branco da paz. Sou do candomblé, e você?”. A campanha recebeu o apoio de amigos e pessoas que defendem a liberdade religiosa. Uma delas escreveu: “Mãe Kátia, estamos juntos nessa”.

Iniciada no candomblé há mais de 30 anos, a avó da garota diz que nunca havia passado por uma situação como essa.

Fonte G1.globo.com

Comentários (2)

  • Antonio Carlo de França Oliveira diz: 17 de junho de 2015

    Enfelismente encontramos em pleno século 21 pessoas que se diz cristão fazendo este tipo de barbaridade. Acho que eles estão ainda na lei de Moisés que era dente por dente e olho por olho mas não no evangélho do CRISTO que é AMOR e CARIDADE. que pena!!!.

  • Nicole Vieira diz: 19 de junho de 2015

    Quer dizer então que só por que a pessoa que fez isso estava com uma bíblia na mão era evangélico?
    Essa pessoa que agrediu fazia parte de alguma igreja? alguém sabe quem é?

Envie seu Comentário