Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O lado negro da gravidez

12 de dezembro de 2013 120

30 semanas de gestação. Agora é regressiva, graças a Deus! SIM! Graças a Deus pq eu não gosto de estar grávida. Não vejo nada de maravilhoso. Existe um lado B na gestação, e não é crime falar sobre ele!

840101332

Óbvio que é um milagre. É a coisa mais louca do mundo pensar que nesse momento tem um bebê se formando dentro da minha barriga. Eu não estou falando que não gosto dos filhos. Falo do que temos que passar até eles chegarem nos nossos braços. Quero deixar claro que amo meu filho que ele é tudo na minha vida e que não sei viver sem ele. Mas isso não muda o que penso sobre a gestação.  Não pode falar mal, né? Ninguém fala. Mas eu falo, pq eu já senti tudo isso e estou sentindo novamente. Tô passando pela segunda…

dor-costas-grande Tudo começa com a descoberta. Mesmo as mulheres que querem desesperadamente engravidar, sofrem um baque. É como se a gente tomasse um soco na boca do estômago. Dá um mix de pavor, com vontade de fugir (mesmo sabendo que fugindo, a barriga vai junto). E esse pavor é normal, pq é só nesse momento que a gente entende a responsabilidade que vem pela frente. Não é só ter um bebê. É sustentar e mais do que isso, educar e preparar para enfrentar um mundo cão.

Passada essa etapa, começam as náuseas e/ou vômitos. Geralmente eles aparecem entre a  4ª e a 6ª semana de gravidez. Provável que a gestante vá sentir esse mal estar até  à 12ª semana. Algumas, sentem a gestação inteira e outras podem não sentir nada. Mas é bem comum essa sensação. Nesse primeiro trimestre, a gente tem um sono desesperado. É uma vontade incontrolável de  hibernar.

O nosso corpo não nos pertence mais. Viramos uma incubadora. Tudo vai girar em torno do bebê. A gente engorda e se transforma em uma pessoa que passa a caminhar como um pato. Sente dores nas costas e falta de ar. Ficar de pé por algumas horas torna-se uma missão impossível. Você vai ver uma roupa linda. Vai provar e ela não passa dos joelhos. Você perde a noção do seu corpo. Assim como do espaço. Pode estar certa, barriga é muito maior do que você imagina!

Na gravidez do Matheus Nassif eu engordei 30kg. Era o Sherek. Nessa, eu estou mais controlada. Só engordei 13kg! hahahahahaha só 13kg! sabe pq? Pq estou com diabetes gestacional e tenho que seguir uma dieta. Além da diabetes, estou com uma inflamação no púbis. Se eu não estivesse grávida, poderia tratar, mas gestante não pode tomar remédios. Só em casos extremos. É para ficar sentindo dor. Tem que sofrer!

1501 072

O cabelo vai viver preso. Não podemos retocar a raiz. Agora no terceiro trimestre (que para mim poderia ser semestre, pq não acaba nunca), começou o refluxo. Normal mamãe. É assim mesmo, vai dizer o médico!

Queimação no estômago, salivação e o popular arroto são sintomas desse mal! O  refluxo acontece devido à ação do hormônio progesterona junto à pressão abdominal causada pelo crescimento do útero. É mais ou menos assim: o esôfago, que é o tubo que leva a comida para o estômago, contém uma espécie de aro chamado esfíncter, que empurra o alimento digerido para baixo. O aumento da progesterona causa o relaxamento do músculo liso do esfíncter, fazendo com que haja refluxo do material ácido do estômago e do esôfago. Tudo tem explicação e tudo é normal.

Nessa etapa, é bem normal inchar. Pés, mãos e pernas. Você pode comprar chinelos de até dois números maiores que o seu nessa época. #ficadica

Estrias podem aparecer. Nada de pânico. Também é normal. Para tentar evitar, você pode (e deve) abusar de óleos e cremes.

Os peitos, vão aumentar muito de tamanho. Em função disso, eles vão grudar um no outro. Vão suar e você vai sentir um cheiro bem desagradável. Compre um estoque de sprays victoria secrets e abuse deles! Se você sentir coceira, bolinhas, veias saltadas e estrias no peito, não se apavore. Tudo isso também é normal. As veias na área dos seios costumam ficar bem mais aparentes, e os mamilos tendem a crescer e escurecer. Você vai olhar no espelho e ver, ao invés de seios, dois ovos fritos e queimados.

Nessa fase que eu estou, os seios podem começar a produzir o colostro. Nesses casos, a saída é usar absorvente para os seios. Se você começar a se  sentir uma vaca, pense que isso também é normal!

Nessa foto, eu havia engordado 30kg! Dia do parto do Matheus Nassif!

1501 080

 

Mas uma coisa, é realmente incrível: nosso organismo é absurdamente inteligente. Nos primeiros três meses, o sono é surreal. Dormimos muito. Nos últimos três isso não acontece mais. É difícil encontrar posição para dormir. Além das dores nas costas e nas pernas, a falta de ar é grande. Eu entendo como uma preparação. Vamos sendo preparadas para nunca mais dormir na vida. Claro. No início, não dormimos pq os bebês choram na noite, depois eles crescem e vão para a balada, e nós mães, nunca mais teremos uma noite de sono.

Eu estou de repouso. Estou com a placenta baixa ou prévia. Não desejo para ninguém o repouso. Passamos a ver o mundo pela janela do quarto. Pode levantar para ir ao banheiro, mas tem que ser bem lentamente.

Para levantar e andar, você vai lembrar de vários animais e vai se identificar com eles!! Para  virar na cama, eu me sinto uma barata agonizando. Quando finalmente consigo levantar me arrasto como um leão marinho. Se você rir da situação, vai ser bem mais fácil encarar. Eu virei uma hiena.

download (2)

Ah, cuidado com a bexiga. Com o crescimento do bebê, ela fica frouxa! Se você espirrar, pode fazer xixi na calça!!! Várias serão as vezes que isso vai acontecer. É bom carregar uma muda de roupa no carro!

A celulite brota como mato. Se você for na dermatologista, vai ouvir:

- é normal, em função da retenção de líquidos!

A moda para gestantes é linda! Pode estar certa disso! Lembre-se que não adianta levar para o hospital as roupas de antes da gravidez. O corpo leva um tempo para voltar ao normal. É bom colocar na mala aquelas calcinhas geriátricas que você vai usar ao longo dos nove meses.

O umbigo tbm pode saltar para fora. Essa parte pode ser divertida, pois você terá um nariz natural na carinha que vai desenhar na barriga!!

Gravidez Raví:

IMG_8744

 

 

Gravidez Matheus Nassif:

1501 055

 

 

Ah, nada de sair de casa sem protetor solar no rosto! Você pode ficar com aquele famoso olho de panda!

Nem as famosas conseguem manter a aparência na gestação…

giovanna-antonelli-nasceu  carolina-dieckmann1

Para fechar, o médico vai querer que você tenha um parto normal. O parto normal, para os médicos, é aquele que você vai sentir muitas contrações, eles podem fazer uma lavagem intestinal e você vai ficar por algumas horas (por isso o nome é parto), sentindo a maior dor da sua vida.

Sobre essa dor eu não posso dar opinião. Eu não senti!  Não consigo aceitar o fato de uma mulher passar 9 meses sofrendo e terminar agonizando. Odeio sentir dor e não vou passar por isso. Me recuso! Marquei minha cesariana e cheguei linda, gorda e pata no hospital. Horário marcado para ganhar o bebê e com muita anestesia!

Sobre a amamentação eu prefiro não  falar. Amamentei meu primeiro filho até os 6 meses. Só acho que poderiam ser mais verdadeiros nas campanhas de amamentação (eu tive mastite e fiquei internada 15 dias, para conseguir manter a amamentação). Acho que as campanhas vendem um momento mágico e as coisas não são bem assim.

Como vocês podem perceber, não falei dos bebês. Os filhos são a melhor coisa da vida. O Matheus Nassif deu um verdadeiro sentido para a minha, e sei que o Raví, que está a caminho, vai completar isso. Só não consigo aceitar a gravidez como um momento lindo. Acho que é traumático e doloroso. Seria muito mais fácil a cegonha trazer o bebê pronto.

Amiga gestante, força na peruca. Tudo passa nessa vida. A gravidez também.

download (1)

 

Quando acaba, é muita felicidade! Tá certo que a cara é de derrota, mas ter o bebê nos braços é a melhor coisa do mundo!!!

matheus 1 004   matheus 1 050

Para dar força: Pense na sua avó ou biza… Naquela época, elas tinham 8,9 filhos. Faz a conta do número de anos que elas passavam grávidas. #morri

The following two tabs change content below.

Flavinha Murr

Latest posts by Flavinha Murr (see all)

Comentários (120)

  • Lucélia diz: 12 de dezembro de 2013

    Essa foto com fralda encerrou com chave de ouro o texto. kkkkkkk

  • Nádia diz: 12 de dezembro de 2013

    Seeeensacional!!! Até que enfim um texto realista!!
    Também estou na minha segunda gravidez, no quarto mês, mas ciente do que me espera!
    Também me sinto um ogro e, sem disposição para me exercitar, tenho pesadelos com os quilos a mais… Mas… paciência! Também amo muito minha pequena e sei que este que está por vir somará mais amor e alegrias!… Faria tudo denovo se precisasse… mas… huahauhauahauhauh… não gosto muito de estar grávida… :(

  • Patrícia diz: 12 de dezembro de 2013

    Tudo muito verdadeiro do início ao fim,, estou na minha segunda gestação e me sinto em mutação meu humor está péssimo e minha autoestima também, estou me sentindo horrível enjôos terríveis que já me falaram que podem durar os nove meses, mas estou ciente que preciso ter paciência e tudo será NO FIM muito vantajoso. Só espero que meu marido tenha muita paciência também pra me suportar nesse período rsrsrsrsrsrs…

  • Rita Ramos diz: 12 de dezembro de 2013

    Resumindo, você gostaria de ter a opção de comprar os bebês na prateleira de uma loja de conveniências…típico e característico de uma sociedade consumista como a nossa. Lamentável…

  • Jean Carlo diz: 12 de dezembro de 2013

    YEWYEWYEW, ri muito, Tadinha das mulheres. Parabéns pelo texto, muito bom!

  • Mél diz: 12 de dezembro de 2013

    Aqui em casa foi ao contrário, gravidez toda de boa, facinho, nunca deu problemas.

    O problema foi quando a criança chegou ao mundo, choro, choro, choro, nossaaaaa. Sempre pensavamos(devaneios) num botão On/Off instalado na criança. Ficavamos imaginando como eramos felizes antes dela nascer, o silencio, ah o silencio….

    Hoje quando vemos algum gravido ficamos com pena. hehe

    #sintomuitofaleitambém

  • Josy diz: 12 de dezembro de 2013

    Bah,não engravidei, ainda, mas penso assim também. Uma vez disse, em uma roda de conversa, que mulher grávida perde a feminilidade, quase fui apedrejada…..

  • Lika diz: 12 de dezembro de 2013

    Ótimo texto!!!Nada como realmente ler “a vida como ela é”!!Não tenho filhos ainda,mas sempre tive a opinião que o período gestacional não deve ser nada agradável,essas propagandas de mulheres grávidas,lindas e felizes,pra mim,não fazem sentido!!!
    Enjôos,ganho de peso,cabelo em um estado crítico,dores por todo o corpo,enquanto o pai do baby segue sua vida sem nenhuma alteração!!#mundocuel
    Mas também concordo que no final,vale a pena!Tenho uma sobrinha de 6 meses,que amo de paixão…fico imaginando um filho..o amor deve ser imensurável mesmo!!

  • Ana diz: 12 de dezembro de 2013

    Segue um texto BEM mais ácido do que o seu, mas que possui foco no mesmo assunto. O quanto a gravidez pode ser horrível. Veja bem, a gravidez!
    Não sei qual o problema com a cegonha trazer os bebês…

    http://www.desfavor.com/blog/2012/06/desfavor-explica-o-lado-negro-da-gravidez/

    Pena que a maioria das pessoas que comentarem o texto do link acima não compreendam que não é uma crítica a ter filhos, mas sim a quanto a gravidez pode ser uma experiência ruim.

  • Samantha diz: 12 de dezembro de 2013

    Adorei a realidade dos fatos, é muito bom saber que tem alguém que passou pelo mesmo momento, pq parece que para todo mundo isso tudo é maravilhoso…mas acho que só é maravilhoso depois que nasce…pq durante a gestação são muitas mudanças…

    Parabéns pelo texto

  • Renata diz: 12 de dezembro de 2013

    Admiro sua personalidade e coragem em publicar esse texto!Adorei! Estou grávida e apesar da minha gestação ser tranquila, eu não sofro da síndrome da “mamãezinha” essa doença que tem como sintomas achar lindo ficar gorda e cheia de estrias e passar por um parto traumático cheio de dor por achar que isso vai fazer da mulher uma mãe melhor do que as outras e ainda depois que o bebê nasce não consegue se depilar ou pentear os cabelos e ainda posta nas redes sociais essa realidade achando que isso é bonitinho! Amo minha filha desde o dia que eu soube que ela estava na minha barriga e o fato de eu concordar com tudo o que você disse não me faz menos mulher ou menos mãe do que as outras!

  • Paulo diz: 12 de dezembro de 2013

    Sensacional o texto mas, como sempre, aparece um(a) analfabeto(a) funcional fazendo interpretações completamente equivocadas do que leu!!!

  • Joana Limma diz: 12 de dezembro de 2013

    Ridículo! Você não tem coração! Tenho pena dos seus filhos. Quando você já fica com esses pensamentos negativos durante a gravidez, passa tudo isso pra criança e a coitadinha já vai nascer complexada. Se odeia tanto assim esse período, não engravide e adote!

  • Fernanda Rodrigues diz: 12 de dezembro de 2013

    Passei por tudo isso duas vezes, culminando com parto normal. Mas quando dizem que nenhum filho é igual ao outro eu já concordo que tudo começa desde a gestação. Uma foi mais terrível do que a outra. As caimbras que eu não tive na primeira tive em dobro na segunda, espero que não esteja sofrendo com isso também, pois não vi vc mencionar. Os vômitos foram até o final na primeira e o refluxo e queimação me acompanharam até a chegada na maternidade. Bexiga extremamente treinada, kkk era só sair de casa para ela se pronunciar, kkkk. Sempre que vejo uma gestante (principalmente no verão) penso MIZERÁVEL! Mas acho que faria tudo de novo, você não? Abraço! Amei o texto. E concordo sobre a amamentação também.

  • FABIANE diz: 12 de dezembro de 2013

    EU SÓ FIQUEI ENJOADA ATÉ A VIGÉSIMA SEMANA E SÓ….NÃO TIVE MAIS NADA,PORÉM FIZ 3 ULTRASSOM E DEU MENINA,TUDO CERTO ATÉ AI,COMPREI TUDO ROSA PQ ESTAVA TÃO FELIZ ERA O QUE EU QUERIA… E QUANDO TIVE O BABY VEIO UM MENINO QUE SUSTO, ME APAIXONEI ASSIM QUE O VI,TÃO LINDO !!

  • carla oliveira diz: 12 de dezembro de 2013

    adorei o texto, to na segunda gestação, na primeira engordei só 9 kl, e nao tive sintoma nenhum. agora to ainda no começo, mas já vi será tudo diferente, to enjoando muito, e com muiito sono….
    mas força na peruca porque ainda tenho pelo menos mais umas 31 semanas pela frente.. hehhe bjux

  • Thayane diz: 12 de dezembro de 2013

    O texto até é bem real, mas não concordo com muitas coisas.. a minha gravidez foi maravilhosa, amei mtooo esta fase e sinto muita saudade de toda a experiencia que tive. Pra mim tudo foi muito magico sim, escutar o coração bater pela primeira vez me fez chorar muito (de felicidade), quando eu senti ele se mexer pela primeira vez, nossa quanta emoção… cada chutinho por mais desconfortável que fosse era maravilhoso… graças a Deus não tive nunca nadinha de enjoos, mas um pouquinho de azia só no final da gestação.. parto normal, é estranho, mas é inesplicavel a sensação do nascimento, tu sente o milagre acontecer. Não sei se sou uma dessas que não sente tanta dor, pq pra mim foi fichinha e hj tenho muito orgulho de ter dado a luz com minhas próprias forças… Respeito a experiencia de cada uma, mas não vejo nada de traumático na gestação.. fazia mais um dez se eu tivesse condições de criar, mas com toda a certeza quero mais!

  • Gabriela diz: 12 de dezembro de 2013

    É a mais pura verdade!!!!! A gravidez é um grande teste para uma mulher. Ficamos gordas, inchadas, com sono, com fome, com enjoo, mas vale a pena, né?

    Beijão adorei o post…

  • Carol diz: 12 de dezembro de 2013

    Olá, Flavinha!!! Achei seu texto bastante realista, fala de maneira cômica mas verdadeira sobre as mudanças pelas quais passamos na gravidez. Sou mãe de um casal, amo meus filhotes mas preciso concordar com td que vc disse. Tive hiperemese gravídica na segunda gestação e foi simplesmente uó!!! Eu vivia na emergência da Santa Casa, meu marido foi um santo prá me aguentar… Mas tudo na vida passa e graças a Deus, passei super bem nos partos e as crianças nasceram com saúde. Desejo tudo de bom prá ti e para o bebê!!! Bju grande e fica com Deus. =)

  • Roselaine diz: 12 de dezembro de 2013

    Realmente e isto tudo e muito mais!!!!Estou de 38 semanas do meu segundo filho!e eu sempre digo para o meu marido que eu não gosto de estar grávida! Mas não pela questão do filho e sim o fato da gestação! No final da gestação tu parece um panda com andar de uma pata, peso de um elefante! Noite para sair da cama parece que eu sou um cascudo que esta virado de costas, ate conseguir impulso para levantar! sem contar que é como tele sena, acorda de hora em hora ou pra fazer xixi ou por conta do refluxo!Já estou evitando de comer qualquer coisa apartir das 18h para evitar qualquer risco de refluxo na noite! Dai vc passa mal toda a madrugada e na hora que seu marido acorda e te encontra na sala(geralmente as 5h da manha horário em que vc realmente desistiu da sua cama) e lhe diz:_Amor, está sem sono! Daí é para morrer né!!!
    Mas que nada, meu médico é amanha e se Deus quizer ele vai marcar a cesária!!!!

  • Roselaine diz: 12 de dezembro de 2013

    Claro que estou louca para ter minha Dudinha nos meus braços, sou apaixonada pelo meu outro filho que é um doce, e se tivesse qu sofrer tudo novamente sofreria!
    Só não posso dizer que é ótimo a melhor fase de nossa vida porque realmente não é!!!
    Porém faz parte!!!
    Adorei seu post….

  • Andressa Lemos diz: 12 de dezembro de 2013

    Concordo em tudo.
    Na minha gestação eu me sentia um verdadeiro B rsrsrsrs…

  • Anita diz: 12 de dezembro de 2013

    Eu passei por muito nessa gravidez. Do enjôo ao inchaço, da raiva por ser (mais) uma menina à sensação de inutilidade por não conseguir fazer tudo o que fazia antes da gravidez.
    Mas nada é igual de uma mulher pra outra, e sei que tudo muda depois que nasce. O negócio é focar no ser que vem chegando, assim a gente se sente um pouco mais “gente”. E é por todos esses motivos que a Flávia listou que sou TOTALMENTE contra a pintura e riscos na grávida no chá de fralda.

  • Dani diz: 12 de dezembro de 2013

    Chorei, chorei de rir. Sou super a favor de dar a real também, mas não sofri tanto, até curti bastante a gravidez até o 7 mês, depois disso realmente era contando os segundos. olha que tb tive um pequeno descolamento na placenta, mas o repouso durou somente 7 dias. A amamentação foi BEM sofrida no início, eu tinha tanto leite e ela perdia tanto peso por não conseguir mamar que cheguei ao ponto de precisar de 2 pessoas ajudando pra conseguir amamentar, era uma verdadeira ordenha. Apesar de td isso nada foi tão sofrido como as MUITAS noites em claro. Luíza tem aplv, sofreu muito com dores e refluxo e em 20 meses de vida dela com certeza não dormi um inteiro, mas vale, com certeza vale e quero repetir!

  • Régis Hasperoy diz: 12 de dezembro de 2013

    Se a humanidade dependesse do homem engravidar já estaríamos extintos. Minha esposa enfrentou 4 gestações e felizmente todas correram bem. Temos 3 filhas e 1 filho, todos maravilhosos (perfeição não existe) e saudáveis.

  • Deize diz: 13 de dezembro de 2013

    Se foi tão ruim, porque engravidou de novo?
    Já ouviu falar em pílulas???
    Pode evitar todo esse sentimento horrível que vc acha, por 9 meses.

  • Jeane diz: 13 de dezembro de 2013

    Adorei o texto! Descreveu perfeitamente tudo, eu acrescentaria umas coisas do parto, mas tá ótimo, como vc disse as campanhas sobre gestação poderiam ser mais verdadeiras. Beijão!

  • Carla Pitoni diz: 13 de dezembro de 2013

    Flavinha!!!! Ri muito do teu texto, meu deus, muito TU, parecia que eu tava falando contigo na época das Dores. Felizmente não compartilho do teu sentimento, amei estar grávida. Tenho 2, um de 4 anos e uma de 5 meses), e se a brincadeira não fosse tão cara e cansativa ( não temos mais vinte e poucos anos né) até que teria outro. Mas entendo perfeitamente, só a gente sabe por todos os incômodos que passamos! Beijos querida, e tudo de melhor pra ti na hora H!

  • Cacá diz: 23 de dezembro de 2013

    Ótimooo, um do motivos que não quero ter filho é por isso. Gravidez é mega sacrificante, as mulheres que tem essa coragem admiro muito.

  • Ana Muniz diz: 16 de janeiro de 2014

    Amei! ri demais…é a mais pura verdade…tenho um baby de quase 10 meses e quando estava grávida dele foi exatamente assim que vivi…kkkkkkkkkk…parecia uma jamanta ruiva…kkkk..pq sou ruiva…kkkkkkkk…quando ele nasceu, foi como tirar com a mão todos os sintomas…os enjôos, azias e o peso tbm..kkkk..emagreci 14kg em 2 semanas…foi demais.. e claro, ter um filho é a coisa mais boa do mundo… mas, sem dúvida, o antes…se pudéssemos pular…kkkkk…bjs

  • Dandara diz: 12 de fevereiro de 2014

    Para cada mulher, cada gravidez se apresenta de uma forma diferente !!
    Na minha primeira, mesmo tendo diabete gestacional, engordei mais de 15kg.. tive muuuuita cãibra e azia…
    Na segunda, nada de diabete, nem cãibra e só um pouquinho de azia.
    Na terceira, nada disso !! Só uma dor na virilha q começou com umas 30 semanas e foi piorando até a bb nascer.. kkkk
    Duas cesárias e depois um parto normal. O parto normal doeu? Sim !! Mas a recuperação foi muito melhor !!
    Nas cesárias fiquei dias tomando remédios pra dor, sem conseguir me mover direito.. dias assim…
    No parto normal, dois dias depois eu tava ótima já !!
    Acho que valeu a pena !!
    Não tive dores nas costas nem pra dormir, tb ñ tive inchaços. Os enjôos praticamente ñ tive tb.
    Parabéns por compartilhar suas dores, muitas se calam e dizem q foi tudo lindo apesar de ñ ter sido !!
    Pra mim, apesar dos problemas q tive, achei o período da gravidez muito bom !!

  • Carla Ilha diz: 26 de fevereiro de 2014

    Nossa…discordo…tenho 2 filhos…engordei em média 25 kg, realmente não ficamos maravilhosas durante a gestação….mas é uma período muito curto comparado ao longo tempo de amor pleno…o corpo melhora (basta não ter preguiça e um pouco de força de vontade), fiz 2 partos normais…dói…dói sim não vou mentir, porém, 2 horas depois já estava de banho tomado, sozinha! Não enjoei, acho que cada mulher tem a sua gestação…mas colocar como a pior coisa do mundo já é exagero…pra mim…ouvir: Mãe eu te amo…minha linda! #NAÔTEMPREÇO…..mas cada um com seus cada qual…sejam mães….é bom demais!

  • aline MARIA diz: 11 de março de 2014

    Sei que faz tempo que vc postou, mas mesmo assim darei meu depoimento…
    Nunca quis ter filhos, tenho verdadeiro trauma, pânico disso… desde sempre.
    Vários são os motivos, e a maioria deles está listada em seu texto.
    Tenho um marido que é fanático por crianças, mas o problema maior dele não é este…
    O problema maior é que ele ABOMINA MULHERES QUE FALAM MAL DA GRAVIDEZ…
    penso IGUALZINHA a vc, e sofro preconceito por isso… é como se odiássemos bebes, o que não é verdade… não tenho mesmo adoração por crianças berrando, mas nem de longe as odeio… fomos crianças, nascemos porque alguém teve a coragem de nos parir… mas dizer que tudo é fantástico, e que tudo tem que ser aguentado sorrindo, para lavar nossa “honra” de ser guerreira e forte, eu não concordo não…
    Meu problma é justamente esse… queria que meu marido lesse tudo o que vc escreveu, e mais as moças que comentaram, para ver se ele caía na real sobre esse tabu…
    Estou com 40 anos, há sete com ele e esse foi sempre o motivo de ele me jogar na cara nas horas das brigas… dói muito, como se eu fosse menos mulher por não querer… talvez seja, afinal nascemos para isso… mas as pessoas não respeitam as fraquezas e os limites das outras… somos sempre as vilãs…
    Tive coragem nesses ultimos meses, talvez por crise existencial dos 40, e/ou por achar que realmente eu deveria ter, pq essa é a razão da vida… ser cercada de familia e etc.. e tals.. mas agora ele nao quer… (confesso que senti um misto de alívio e decepção). Ele não quer porque? Ele não quer porque ele diz que eu não seria uma grávida que amasse estar grávida e isso… ELE NÃO ADMITE E NEM ACEITA E NEM PERDOA… para ele, a mulher tem que sim, sentir uma dorzinha e aguentar calada… reclamar, é para as fracas e frouxas, reclamar seria para as mulheres pela metade… Se ele é machista? NÂO, muito pelo contrário… acho mesmo que a vontade dele era ser mulher para parir… ele acha este universo maternal a coisa mais divina e fantastica da terra… e é…. contanto que se aceite que não é um mar de rosas… Deus é perfeito… a anatomia é perfeita… mas que tem UM MONTE de coisas péssimas na gravidez tem, e isso ele nao aceita mesmo…. é esse meu problema… se eu engravidasse agora, o que seria uma gravidez mais arriscada e doída ainda… com várias possibilidades de problemas maiores que as moças de 20, eu teria de ser essa guerreira aí que so existe na cabeça dele e nos comerciais… eu teria de aguentar tudo calada… nao poderia chorar, me irritar, nem ficar de mal humor, e falar mal nem pensar… cruel né? Tambem acho… queria dizer que vc vez de meu mundo melhor escrevendo esse texto… nao me sinto mais sozinha, nao me sinto mais uma pessoa maldita como antes… sei de minhas limitações, e acho que meu destino é mesmo acabar sozinha, por minhas próprias escolhas, mas… pelo menos já vou saber que não sou de todo ruim… muito obrigada por ler, e me permitir escrever… obrigada mesmo… e desculpe qq coisa. Abraços;.

  • LUCIANA diz: 8 de maio de 2014

    Meu Deus do céuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!
    Você conseguiu extpessar td q estou sentindo, e com mtooo bom humor, estou só com 13 semanas, estava mto ansiosa pra engravidar, tentamos por 1 ano e quando descobri me deu um panico, e agora passo tanto mal q nem sei explicar, meu marido, um anjo tem mta paciencia, pq agora sexo é só o dia q to 100% e isso é raro, quando não é enjoo c vomito, é dor d cabeça (tenho enxaqueca e o neuro diminuiu a dosagem do remedio devido a gestação), é angustiante estar gravida, queria um controle remoto pra pular e ja estar com o bebe nos braços, amo meu bebe, quero mto, mas essa situação dá panico, a espera…. longa… e cansativa…Fico mtoo mal quando aparece um me olha pra mim com ar de reprovação quando falo isso, dizem, nossa para com isso, vai curtir sua gravidez………..ai q raiva, curtir como se fosse fácil…. seu texto me ajudou a ver q não sou a bruxa má rsrs

  • Jéssica Milene diz: 14 de maio de 2014

    Flavinha concordo plenamente com vc. Tenho uma bebê de 7 meses e sofri muito na minha gravidez. E digo uma coisa ainda bem que vc não teve filho de parto normal porque eu sofri o bastante que nem quero mais filhos por causa disso. E ai seria mais uma coisa pra vc alertar as meninas grávidas. E eu também fico com muita dó quando vejo uma grávida kkkkkkkk. Excelente seu texto.

  • Grazi diz: 21 de maio de 2014

    Parabéns pelo texto!!! Ótimo! Ri muito! Até que enfim alguém teve a coragem de dizer a verdade, gravidez não tem nada de lindo e maravilhoso, é um sofrimento diário, como se você estivesse com TPM por nove meses direto, sem direito a folga, fora que o corpo fica um lixo, me perdoem as que acham lindo ser gorda, cheia de estrias, celulite, com os seios latejando, mas eu não sou masoquista, não gosto de sofrer, gosto de estar linda, com o corpo em forma, fiz academia por muitos anos para ter um corpo legal e agora tudo foi por água abaixo no primeiro mês, então não tem nada de feliz nisso. Às futuras mamães que acham que estão vivendo um momento divino, que acham tudo lindo e maravilhoso, um recadinho: vão para PQP, eu acho que falar que é lindo e maravilhoso é não ter coragem de falar a verdade por medo do que a sociedade pode dizer, sociedade aliás que nos obriga a ser mãe, não importa se queremos ou não, chega uma idade (estou com 33) em que pais, tios, avós, sogros, vizinhos, amigos esperam que você procrie, que largue mão de tudo que você lutou e conquistou para virar uma pata sem vontade nem de levantar de cama.

  • natyzinha diz: 21 de junho de 2014

    Gente né facil não viu kk a gravidez nem sempre é vista assim em seu lado real de altas e baixas dos hormônios em nosso corpo e mudança fisicas e psicológicas , sem falar quando o marido acha que é frescura sua e tal. ái se fosse igual as gravidas de novela ou propaganda Johnsons ia ser bão

  • Solange diz: 22 de junho de 2014

    Esse é o primeiro texto sobre o tema Gravidez que leio do início ao final, os demais não atraem minha atenção. Estou grávida na 24 semana. Senti e sinto tudo isso. Nunca achei que seria uma maravilha. Simbolicamente é tudo muito lindo, porém REALISTICAMENTE é exatamente como você descreveu.

  • Mariana Gazetta diz: 26 de junho de 2014

    Oi Flávia! Estou acordada e procurando textos na Internet que falassem dessas sensações que eu achava que ninguém mais tinha. Ninguém reclama, a gravidez é o momento mais lindo na vida de uma mulher e quando ouso discordar já viu! Lendo seu texto me senti normal! Amo a criança mas não suporto a gravidez, e me sinto aculpada por isso. Tenho um filho que vai fazer 3 anos e estou grávida de 7 semanas. Meu corpo já está super diferente, não tenho ânimo para nada, tudo dói, estou enjoando. Com tudo isso sinto que deprimo um pouco. Não sei como lidar com isso direito. Alguma dica? rsrs Com o seu texto foi a primeira vez que consegui dar gargalhadas dessa situação! Vou ficar lendo! Kkkkkkk Bom! Torcer para o tempo passar bem depressa! Bjs

  • Mayana diz: 7 de julho de 2014

    Engraçado ver comentários negativos e ou contrários ao que a moça escreveu sobre sua experiência traumática durante a gravidez. Engraçado porque para essas criaturas, que não sentiram quase nada, ou acham que ser mães é terem sina de sofredoras caso contrário sãos mães desnaturadas etc, acham que tudo que ela falou é errado e não deveria ter sentido. Suas retardadinhas, acordem pra realidade que não é perfeitinha comoi vcs pensam. Povo chato e medíocre! Eu tou sofrendo na gravidez e acho que deveria sim ser melhor e não esse show de horrores. Não vejo a hora de parir e ter, finalmente, meu momento mágico e sair dessa loucura em que ningu ém compreende.

  • Ana diz: 7 de julho de 2014

    Adorei o seu texto. São mães assim que eu admiro. Interessante é saber de tudo isso e ainda assim querer ser mãe. Tem gente que não quer informação, outras se enganam achando que será tudo “lindo”… e depois não têm coragem de admitir que foi (ou está sendo) difícil. Eu nunca tive vontade de ter filhos. E olha que eu não sabia nada sobre a realidade da gravidez e nem sobre as dificuldades de se criar um filho, especialmente nos primeiros anos de vida, todo o trabalho que dá, a forma como a vida muda, sua mobilidade, seus programas, seus passeios, suas viagens, seus amigos e até o relacionamento do casal. Hoje que sei de tudo isso, tenho mais certeza ainda que não quero ter filhos. Mas, admiro muito quem tem coragem de falar de verdade sobre esse assunto. Seja pra dizer que é difícil, mas mesmo assim adora ser mãe, seja pra dizer que, se pudesse voltar atrás não teria filhos. Ninguém duvida do amor de uma mãe por seu filho, mesmo que ela admita que, se soubesse das dificuldades e mudanças que ocorreriam em sua vida, teria feito outra escolha. Abaixo à hipocrisia! Parabéns pelo texto.

  • Audrey diz: 8 de julho de 2014

    Nossa, infelizmente aconteceu de tudo com vc….Seio com cheiro ruim??Com bolinha??Diabetes gestacional,e inflamaçào no pubis?Eengordar 30 kg?????????.?Vc não praticou exercícios na gestação?Tera engordado bem menos…Continuando…Mastite, placenta baixa….ufff aconteceu de tudo com vc, por isso está tão frustrada, mas olha nem toda gestação acontece tudo isso ai não.E quanto ao protetor solar, se vc nào se cuidava antes da gestação é claro que terá dificuldade de se cuidar nesta fase tambem.Lembrando que pessoas negativas e pessimistas acabam atraindo algumas coisinhas desagradáveis para si.Acho que foi teu caso.Que pena.Espero wue veja o lado bom de ser mãe,pois a gravidez vc não curtiu né?

  • Silvia diz: 11 de julho de 2014

    Parabens pelo texto, engraçado e realista. Estou de 17 semanas por enquanto uma gestacao tranquila mas ja engordei 5 kg.eh mto ruim ver os numeros aumentando na balançam principalmenye quando vc tinha conseguido ficar em forme, dps de ter sido gordinha rs…sinceramente vc acha que da pra ficar exatamente com o mesmo corpo de antes qdo o bb nascer?

  • Leticia diz: 14 de julho de 2014

    Eu estou com 25semanas, ainda não consigo amar meu bebe. Sofri muito, e ainda sofro com nauseas e vomito (vomitei ontem e antes-de-ontem), parece que nunca vai melhorar. Eu sofri de depressão antes de engravidar, e parece que esta de volta. Estou sofrendo muito. Não consigo amar esse novo corpo, nada serve, não consigo me achar interessante, e as vezes quero fugir, esquecer que estou gravida, mais o bebe chuta (o que me deixa ainda mais ansiosa).. Não sei o que fazer, vc tem alguma dica? Adorei seu texto, tirou aquela “fantasia” que se cria em cima de uma gravidez, a felicidade sem fim, mais parece que ninguém sente dor nas costas, faz xixi de 10 em 10mins, e morre de medo de dar a luz. Parabéns pela coragem!

  • Rubia diz: 19 de julho de 2014

    Amei cada palavra também estou gravida e pendo igual…
    Ate minha depressão passou hehehe….
    Parabéns pela publicação.

  • sofia diz: 2 de agosto de 2014

    Obrigada por compartilhar a sua vida comigo estou grávida de momento, estou de repouso e vejo a vida pela janela mesmo meu Deus a única coisa que me consola são os chutinhos da minha Danaeya de saber que em breve estará nos meus braços. Beijo

  • Raquel diz: 21 de agosto de 2014

    Nossa, como foi bom ler isso.
    Estou com 25 semanas, uma barriga q parece de 40 (é 1 bb só!) estou super inchada desde as 20/21 semanas. Meu nariz está horroroso, largo inchado, não durmo a noite toda, meus pés parecem 2 pãezinhos franceses, minhas mãos estão tão inchadas q parecem 2 patinhas. Não uso aliança a tempos. Tenho calores absurdos de madrugada, meus tornozelos doem tanto q não aguento andar.
    Mas como vc disse, amo meu bebe de todo coração, adoro sentir ele mexer. Porém, vou pensar 1000x antes de ter outro.
    Obrigada pelo seu depoimento. Me fez sentir bem melhor!!!

  • gabriele diz: 26 de agosto de 2014

    perfeitooooo!!!!!! exatamente como me sinto!!! horrorosa, sem animo, com sono e me pareço uma pataa!!! kkkkkkkkkkkkkkk……..
    finalmente um texto sincero, pensei que só eu via a gravidez dessa forma!! não tem nada de mágico!!! a não ser o bebê, claro. bjooos

  • Nathália diz: 26 de agosto de 2014

    AMEI o seu texto, simplesmente AMEI. Ri muito do andar de pata pq é justamente como sempre defini o andar da grávida. E parabéns pelo seu texto, pois realmente as mulheres são obrigadas a passar pela gravidez achando tudo lindo e perfeito e se reclamarem são fracas, não amam seus filhos. Tive de ouvir muito comentário maldoso do tipo: se vc não quiser, eu crio seu filho ou vc será uma péssima mãe com esse pensamento. Meu pequeno nem nasceu e ele ocupa 90% do meu tempo pensando e fazendo coisas para poder oferecer o melhor para ele. Não acho que falar que a gravidez é um fase desconfortável, te faça ser menos mulher ou mãe nesse momento. AMO meu pequeno e qq coisa que sinto que pode prejudicar ele, me faz sair desesperada de casa rumo ao hospital, mas mal consigo andar, mexer na cama, mega cansada e muuuiiiito inchada. Não acho que falar dos problemas da gestação seja pessimismo ou atrair energia negativa, é ser realista. Acredito muito no poder do pensamento, mas me desculpe achar que acordar todo dia com uma felicidade forçada dando bom dia aos pássaros e ao sol, vai diminuir minhas dores. Temos de entender que isso é só uma resposta fisiológica a uma bruta alteração que ocorre no seu corpo em muito pouco tempo. É normal, como dizem os médicos.

  • Deby diz: 30 de agosto de 2014

    Ri demais! Estou com 25 semanas.
    Nao vejo a hora de sair do estado gravídico.
    Estou gorda. As comidas nao têm o mesmo sabor
    de antes mas mesmo assim eu como! Rsrs
    Aí eu como e me dá refluxo. Daí que preciso levantar.
    Mas a coluna dói. Daí que preciso deitar. É uma onda.
    Até agora eu espero o momento de fantasia de qd me relatam
    “Me sentia linda qd estava grávida” . Essa parte ainda nao cheguei lá. Hahahah
    Resta a esperança.

  • Danielle diz: 31 de agosto de 2014

    Adorei seu texto, super verdadeiro. Passo exatamente por isso nesse momento. Ri muito com vc!
    Mas tudo passa!!!! Beijos

  • JAQUELINE CARVALHO ALVES diz: 30 de setembro de 2014

    Parece até q esse texto foi escrito por mim, tenho 29 anos,minha primeira gestação,estou gravida de 5 meses e pensei até em me tratar, me achando a pior mulher do mundo. Estou esperando chegar esse momento lindo e maravilhoso e até agora nada, as pessoas acham q sou maluca, mas ñ estou gostando da experiência e assim q ganhar meu bebê pretendo usar de todos os metodos possiveis para nunca mais passar por isso… Já amo muito meu pequeno principe Gui, mas só vou ficar com esse. Quanto a frase “tudo passa” acho q ñ as marcas na minha barriga vão ficar eternamente…

  • Erika diz: 6 de novembro de 2014

    Eu quero te conhecer….sensacionalllllll descobrir que pelo menos uma pessoa pensa igual eu nesse momento horroroso da minha vida, tem colegas querendo me internar porque eu penso igual a voce sobre a gestação, e pior estou de 3 meses agora, graças a DEus e a um conselho de uma senhora ja de idade eu não vomitei muito nem tive enjoos, só dois, ela me ensinou a tomar biotonico fontoura, e realmente me ajuda muito nunca mais passei mal, só que tbm não dei conta de tomar aqueles remedios de inicio, porq eram eles que me fazia vomitar….. não acho graça na gestação, quero o bebe demais…mas a gestação é uma porcaria, nunca sofri tanto, e choro só de pensar que tem mais 6 meses pela frente, sobre amamentar, isso não entra na minha cabeça, eu devo ser de outro mundo, se desde o primeiro mes meus seios os bicos deles, doem de sobremaneira insuportavelmente, eu imagino quando estiver de 9 meses, eu não gosto nem que meu marido pega nos meus seios quanto mais deixar o bebe chupar eles, não dá, isso realmente já tirei de cogitação, não acho que seja tão lindo assim amamentar em vista que a dor é horrivel, as vezes pode ser só nos meus, mais eu não aguento nem encostar para passar creme…..
    parir….fazer o que né, entrou tem que sair,mas vou optar pela cesariana tbm, concordo com vc, sofrer9 meses e depois terminar agonizando não da………
    esses estresse tdo de dores ainda não me deixou sentir esse amor de mãe que todos falam,, mas tenho certeza que Deus me dará esse dom… amei ler seu blog……….

  • vanessa diz: 15 de novembro de 2014

    Simplismente,amei!
    Um texto realista,estava cansada de ler materias lindas,que a gestaçao é um momento magico.
    Nao e!
    Amo o fato de saber que serei mae em breve,mas passar pelas mudanças no corpo,enjoou e saber que para onde eu vou o bebe vai junto,logico porque esta aqui dentro,me apavora.
    Quando nascer estarei mais feliz.
    Parabéns pelo seus anjinhos.

  • Michelle diz: 17 de novembro de 2014

    Meu Deus do céuuuu … :O
    Eu me achava um monstro e só chorava pensando que eu estava cometendo um pecado ao pensar que a gravidez não era boa ou melhor a unica coisa boa de tudo isso que estou vivendo é saber que daqui a 1 mes vou ter meu ‘pintinho’ em meus braços … sim pra mim é a única coisa boa de TUDO … não curti qse nada na gestação mesmo pq eu ainda estou trabalhando e indo para a faculdade ( não recomendo a ninguém :’( … ).Mas enfim … penso igualzinho a vc sobre tudo .. é mto mais coisas ruins do que boa e ai eu me pergunto? COMO POR NOME DE DEUS O POVO TEM 20 FILHOS? :O :o :o PQP … essas mulheres são sem noção… :P . Estou com 28 anos e vou ter o Miguelzinho agora no fim de dezembro e NUNCA .. .NUNCA mais vou ter outro filho .. pq é sem noção passar por tudo isso e repetir de novo … e a todas a gurias que te criticou … QUE ELAS MORRAM DE AZIA na GRAVIDEZ delas (pq pra mim é a peor parte) … huahaua .. bjs flor e amei … amei e amei seu post :D

  • Bruna Alves Café diz: 22 de novembro de 2014

    olá! estou gravida do meu segundo filho sentindo tudo isso de novo não acho gestação um horror dos horrores mas tbm não é a maravilha do paraíso, creio que tudo tem seu lado bom e ruim, detalhe meu primeiro filho hj está com um ano e 2 meses, passei o maior perrengue quando ele nasceu de 40 semanas e 3 dias fiquei 12hrs em trabalho de parto pra na hora H fazerem cesária de urgência e meu filho ainda comeu mecônio devido esse fato ele ficou internado com problemas gástricos por uma semana eu e meu esposo não possuímos carro, imagina eu depois de uma cesária indo e vindo ao hospital pra amamentar durante uma semana… mas agradeço a Deus pela vida de algumas enfermeiras e de uma fonoaudióloga que trabalham no hospital que me ajudaram e praticamente me ensinaram a amamentar e é sobre isso que gostaria de ressaltar aqui: AMAMENTAÇÃO concordo com vc Flavinha quando diz que nos passam uma imagem linda e maravilhosa da amamentação mas quero deixar claro que PODE SIM SER UM MOMENTO MARAVILHOSO E INDOLOR só que o problema é que não nos ensinam a maneira como fazer com que isso aconteça por isso sofremos há gerações fiz meu pré natal todo em unidade básica de saúde participei de grupos e cursos de gestante e nenhum me mostrou de forma pratica como amamentar… vc sabia que existe massagem para evitar o ingurgitamento? ordenha manual (pelo menos na minha opinião é melhor e mais fácil que fazer ordenha em bombinhas que mais nos machucam que ajudam) apesar de tudo que passei não na gestação mas no pós parto com meu bebe eu sou grata pelo aprendizado que pude receber e hj tenho vontade de passar isso pra frente … (OBS: meu filho parou de mamar no seio aos 9 meses por conta própria) na primeira gestação eu não senti nada de enjoo, graças a Deus foi uma gestação muito tranquila sentia só cansaço e sono mesmo, já nessa segunda eu tenho um sono extremo, cansaço d+ creio que por conta alem da gestação eu cuido do meu filho mais velho que ainda é um bebe (grande mas é um bebe) tenho gases, refluxo, dor nas costas e olha que eu nem engordei tanto, na primeira gravidez engordei 10kg agora estou com 17 semanas já engordei 5kg e minha barriga já está aparecendo… a medica ja me deixou claro que vou fazer cesária novamente por conta da ultima cesária ser recente (menos de 2 anos) estou esperançosa que vai dar tudo certo! aahh e apesar de não concordar com tudo sobre seu texto eu amei a forma como vc foi sincera e verdadeira por que realmente em relação a gestação a sociedade nos mostra outra coisa quando na verdade tem seus lados desconfortáveis e doloridos tbm! Um abraço!

  • Michelly diz: 24 de novembro de 2014

    Flávia! Amei seu texto! Eu tô assim, e não posso falar nadinha q a gravidez é ao menos desconfortável que eu sou logo apedrejada. Me tranquilizou muito ler esse texto e ver q tem outras mães q estão passando pelo mesmo problema. Gente, não aguento mais tanto enjôo, vômitos, não durmo direito, e olhe q estou só com dez semanas. Me apavora o fato de q as coisas só tendem a piorar. Se eu pudesse voltar atrás…
    Enfim, obrigada pelo texto super realista! Bju grande

  • Nadja diz: 25 de novembro de 2014

    Adooooooooooooorei o site, pensei que até que era eu falando! Ser mãe é uma dádiva sem duvidas, mas ser gestante não é legal! E falo a mesma coisa sobre a cegonha kkkkkkk porque que a história cegonha não é verdade?! rsrsrs. Não vejo a hora de ter minha filha :D mas não quero mais ter filhos não gostei da experiência e acho muito falso quando alguém fala que adorou a gravidez…aff. Sobre a amamentação tbm é a mais pura verdade propagandas que dizem que amamentar é lindo, gostoso e mágico, é depois de dias até um mês, toooooooooodas sofrem exceto ninguém, mas isso ninguém fala!

  • Debora Matos diz: 28 de novembro de 2014

    Alguém me ajude! Acho que preciso ir a um psicólogo. Sou casada há seis meses, tomava pílula há sete anos, e parei de tomar há dois meses achando que demoraria a engravidar e essa semana descobri que já estou. Apesar de ter optado por engravidar, estou super arrependida, tenho chorado muito e morro de medo do meu marido perceber o quanto estou triste.
    Já houve uma fase da minha vida em que achava que não queria ser mãe, na verdade quis engravidar mais pensando em agradar meu marido e meus pais(sou filha única), mas confesso que estou super arrependida. Sei que é um egoísmo, mas só consigo pensar que vou perder meu corpo, minha autonomia, meu tempo com meu marido… alguém me ajude, já pensei até em fazer um aborto(sei que é absurdo). Estou sendo muito sincera, não tenho coragem de dizer isso pra ninguém…

  • Josy diz: 29 de novembro de 2014

    Muito legal o texto. Amei! Estou na segunda gestação e as duas foram igualmente traumáticas. A primeira eu planejei, a segunda, não. Realmente a realidade passa longe dos anúncios publicitários. Enjoo, tontura, vômitos, gosto horrível na boca, cansaço, sono, mau humor, peso, dor no púbis, pressão no ciático, refluxo, esofagite, inchaço, insônia no final, além de outras coisas que nunca fiz nem ideia que acontecessem. Ontem mesmo, estou de 35 semanas e trabalhando ainda. Sinto um calor absurdo. No trabalho é uma briga por causa do ar condicionado. Resultado: não estão ligando, além de muita tontura por falta de ar e calor, minha pele da barriga assou por causa do suor e está na carne viva, assim como a dobra dos seios. As pessoas me consideram uma excelente mãe, mas isso não muda o fato de que estar grávida é horrível. Ser mãe é tudo. Passaria por tudo pra ter meus bebês, mas não tem nada de lindo na gestação. E é tão cruel nos condenarem por isso, por pensar assim. É como se vc dissesse a um paciente que está se tratando com quimio que ele não pode reclamar do tratamenro, porque ele escolheu ter a chance de viver. Que ele não pode reclamar dos efeitos colaterais porque ele deveria estar agradecendo por estar vivo. Cada um sabe o quque pode aguentar e tem o direito de sentir-se fraco e cansado, sim. Filhos são bênçãos? Claro! Mas ser realista não diminui em nada o mérito de arcar com a nossa escolha da nossa forma. Corajoso não é aquele inatingível e destemido, corajoso é aquele que, mesmo abalado, com medo e sabendo de todos os espinhos, se dispõe a desempenhar da melhor maneira possível a sua missão. Gravidez é myito difícil, é tenso, eu queria “pular” essa fase, porém isso não me faz menos mãe do que quem nunca reclama, ou por não ter motivos, ou por não ter coragem de admitir.

  • vania diz: 14 de dezembro de 2014

    ola :) estou na minha primeira gravidez e ja prometi a mim mesma que sera a unica. estou de 30 semanas e mt desejosa de conhecer o meu afonso e mesmo sem o ver ja o amo mt mas concordo com tudo aquilo que escreveu, sinceramente tb nao estou a gostar mt de estar gravida, pode ser mau dizer isto mas é a verdade. Vejo muitas mulheres a falarem maravilhas e que é a melhor altura, bla bla bla mas pra mim tem sido horrivel, ja engordei 12 kg, as pernas cheias de estrias e agora estão a aparecer na barriga que esta enorme. so uma coisa que disse é que nao consigo enquadrar me que foi o excesso de sono nos primeiros meses, desde que estou gravida que nao consigo dormir uma noite, atualmente durmo umas 2 h e as vezes nao é seguida. tenho mt azia e mt falta de ar. é impossivel estar deitada seja para que lado for, se nao sao as dores é a falta de ar ou azia. achei piada à comparação com os animais na hora de estar deitada pq eu pareço uma tartatura de patas pro ar lol, as vezes preciso de ajuda do meu marido pra me conseguir virar e tentar encontrar posição mais favorável…..
    Apesar disto tudo ja so faltam 2 meses para ter o meu bebe junto a mim e acredito que vai compensar este mau estar…beijinhos

  • cristiele lemos diz: 16 de dezembro de 2014

    Concordo plenamente com tudo que vc disse, eu era louca pra ser mãe, mais sofri tanto na primeira gestação, que tive medo de ter rejeição ao meu filho, hj sou louca por ele, mais é como vc disse, não da pra se abrir com ninguém sobre isso, ou te olham como se vc fosse vilã de novela mexicana, to gravida de novo, agora é uma menina, to com 28 semanas, no inicio foi péssimo, mais agora ta mais tranquilo, o meu humor que não ta dos melhores… Mais paciência né.

  • Suzy Matos diz: 16 de dezembro de 2014

    Parabéns Flávia,vc explicou tudo da melhor forma possível, estou gravida de 15 semanas…
    É pelo menos ainda não estou gostando nada de ficar grávida,lógico que sou louca para ter filho e essa é minha primeira gestação,mas acho que deveriam vir de cegonha msm,pq os sintomas são mto ruins,na vdde me sinto como se estivesse doente ainda não conseguir curtir a idéia de que serei mãe,pois os enjôos são insuportáveis fora a cuspideira que é constante e terrível…vc foi nota 1000 com seu belo texto…tiro o chapéu para tudo o que falou pelo menos estou me sentindo assim ..e acredito que dq pra frente só vai piorar por conta das dores e noites mal dormidas que me aguardam kkkkkk……bjs querida…

  • Gisele diz: 22 de dezembro de 2014

    Agradeço pelo post… estou com 34 anos e esperei para engravidar até ter condições emocionais para passar por isso pois já sabia que seria difícil… estou muito feliz por estar grávida, mas expressar isso com sorrisos e aquela felicidade estampada no rosto como acontece em programas de tv não é possível porque passo mal o tempo todo… sempre leio textos vazios que fazem com que eu me sinta mal por me sentir mal, sabe como?? e agora, com todos estes cometários, fico mais tranquila… rsrsrs

  • Angele diz: 26 de dezembro de 2014

    Não planejei a gravidez, na verdade sempre tive muito certo na minha cabeça que NUNCA ia engravidar e julgava aquelas que engravidavam sem condições materiais e/ou emocionais de criar seus filhos MAS o destino deu um tapa de luva na minha cara mostrando quem manda e hoje estou de 25 semanas… No início tive um surto, não queria de jeito nenhum, sou a favor da mulher decidir se vai manter a gravidez ou não mas como sou espiritualizada a opção de abortar sempre esteve veementemente FORA de questão; portanto, fui e ainda estou trabalhando na aceitação dessa gestação. Hoje estou na verdade bem conformada já, não estou AMANDO INCONDICIONALMENTE como tdo mundo fala por aí, que desde o positivo ama incondicionalmente a criança.. me sinto mal em admitir isso, mas não sinto esse amor todo não… Mas também não tenho nenhum sentimento de rejeição e estou achando isso um avanço enorme. Tenho é muito medo de como vai ser minha vida depois que ela nascer… não sou nem nunca fui uma pessoa maternal muito menos sentimental, não consigo fingir essa ”sindrome da mamãezinha” como mencionado anteriormente e me sinto culpada por isso… O pior de tudo são as pessoas me julgando com olhos de sangue quando eu falo isso, mas vou fazer o que? se é verdade?!

  • Thais Costa diz: 27 de dezembro de 2014

    Não planejei minha gravidez e a cada semana q passa vou oscilando entre o medo do parto e o desespero por perder roupas e ficar cada vez maior sem poder fazer nada a respeito e pior ninguém entender pois acham tudo normal e tudo lindo…. seu texto eh mto realista e vem de encontro com tudo q penso a respeito da “beleza da gestação”.
    Sem animo pois sei q ainda vai durar meses sem autoestima e nenhuma vaidade e depois sem sono ainda para ajudar….. só penso no q há mais de pior por vir…. pois não vejo beneficio nenhum no processo… visto q ainda estou no quinto mes só torço para ter mta boa vontade para prosseguir.

  • Cris S. Noronha diz: 28 de dezembro de 2014

    Gostei do texto,vc foi bem realista…
    É minha primeira gravidez estou com sete meses e enjoei até os quatro e meio, foi horrível e agora só vivo com dores e fazendo xixi. Mas estou muito ansiosa pra ver minha filhinha…

  • kelly diz: 4 de janeiro de 2015

    Interessante sua história…..aqui foi bem diferente…..nunca fiquei tao linda como quando estive grávida…..continuei fazendo musculação….trabalhando e estudando…..engordei 5 kgs….e meu parto foi normal…..bem facinho….poderia parie umas 10 crianças…..senão fosse tao difícil passar noites em claro….sim….pra mim isso esta sendo difícil…nao dormir direito pq minha bebe de 11 meses acorda muito a noite…..e acordo as 6:00 pra trabalhar…..e continuo a estudar e treinar…..f
    Dormir mal ninguém merece….mas faz parte…..amor maior nao há…..bjs….

  • Charlene diz: 14 de janeiro de 2015

    Sensacional! !!!!
    Super verdade.

  • Camila diz: 29 de janeiro de 2015

    Vc e loka .Na hora H vc nao pensa neh!Gravides e a coisa mais linda e obvio q sentiremos diferentes afinal estamos carregando a human being .Estou na Quarta gravides e curto muito me sinto linda.Sou uma das gravidas mais sexy do Mundo.Antes uma gravides do q uma doenca .Xoxo

  • Patrícia diz: 4 de fevereiro de 2015

    Esse escrito aí acima, dita uma opinião pessoal. Pode até ser compartilhada por muitas pessoas, mas continua sendo pessoal! Minha mãe, embora seja uma boa mae, não se compara em nada na sua gravidez. Ela simplesmente adorava estar grávida, quando se passou o primeiro trimestre ela parecia estar no céu! Nunca teve uma estria sequer, não morria de sono, não tinha grandes problemas para dormir nem andar. Engordou o suficiente para ela é minha irmã, e não fazia dietas… O primeiro parto dela, eu, foi normal e a minha urna foi cesariana. Ela amou o parto normal e até hoje idéia cesariana. Minha irmã só nasceu cesaria Pq estava sentada! É sempre diz que a dor do parto não tao desesperadora assim, a maioria das mulheres é que são escandalosas demais! Sempre se sentiu bonita e tínha libido altíssima, meu pai era muito satisfeito no período da gravidez!
    Estou grávida e, de fato, o primeiro trimestre está sendo terrível por conta do enjoo que tenho demais… Esperando que passe, não vejo a hora da minha barriga crescer e acho desnecessário a engorda como se fosse um boi pro abate, engorda assim por que quer, Pq como com os olhos!!! E repito, discurso pessoal, relato pessoal!

  • Rosilene diz: 15 de fevereiro de 2015

    Bom dia! Adorei seu texto. Estou na minha primeira gestação (e única), aguardei esse momento por dois anos e meio, confesso que se soubesse todas as coisas que estaria passando esperaria mais uns cinco anos. No primeiro trimestre passei muito mal com enjoos, vivia dopada de Dramin, se não tomasse não conseguia me alimentar, trabalho no Centro do RJ, pego trem lotado todos os dias. No segundo trimestre até que melhorei, ia fazer compras no Saara (Centro de comércio popular RJ), numa boa. Mas com cinco meses começou o sufoco de novo, comecei a inchar e meus pés ficaram igual patas de elefante, minha pressão começou a oscilar, ora estava super alta ou caia de paraquedas e tudo para o obstetra é normal, normal pra ele que é homem e nunca engravidou! Agora aos sete meses, descobriu que estou com Taquicardia Sinusal e mais uma vez o obstetra disse que é normal mas meu cardiologista me alertou para o perigo e tudo isso por conta do esforço do trabalho (do trajeto de trem), fiquei 15 dias em casa e volto após o carnaval para o batente pois o obstetra se recusou a me dar licença maternidade, disse que só com 36 semanas. Fora os problemas como falta de ar constante, prisão de ventre, hemorróida, azia todo santo dia, noites sem dormir com minha Alice fazendo bagunça na minha barriga as quatro da manhã, enfim. Pra mim está sendo péssima a experiência de estar grávida. Amo minha filha desde o dia que descobri que estava grávida, mas daí dizer que estar grávida é uma sensação de plenitude é mentira, se um dia me der vontade de ter um irmãzinho para Alice adotarei com o maior prazer um menino, já prontinho e precisando de muito amor. Adorei seu texto, sábias e sinceras palavras.

  • Débora diz: 5 de março de 2015

    Noossaaa Flavia! 2 anos que vc escreveu isso e eu achei hj… Como se tivesse salvado minha vida! Estou na 12 semana e mal, mas muitooo mal! Enjoo, queimaçao no estomago 24 hrs por dia… Vomito sangue pq chega a ferir a garganta de tanto vomito! Perdi meu primeiro bebe com 8 semanas de gestacao e passava mal do mesmo jeito q agora… Eu ficava tao mal que pedi “Deus nao aguento mais tira isso de mim” e perdi o bebe… Pensei q era castigo mas os medicos disseram q era malformacao q era normal entao fiz uma curetagem sofrida e quis engravidar logo em seguida… Pensei q nao iria mais passar mal pq eu devia ter passado mal pq estava malformado… Agora meu baby ta perfeitinho mas to mal do mesmo jeito… Fico mto nervosa, choro o dia tdo, fico triste, nao consigo levantar da cama, me alimento mal… Sei q td passa, q vai passar mas estou desesperada… Quero filho unico! Nunca mais quero passar por isso… Nao tenho ngm p conversar… Se vc reclama é “pecado”… O povo acha q reclamamos do filho e nao do estado ruim da gravidez! Amo meu bebe quero mto ele… Nao me importo com choro dele, de nao dormir, de dar mto trabalho contanto q eu esteja bem fisicamente… Do jeito q estou esta deprimente… Nao engordei, ainda n dei estria… Meu unico problema é enjoo e azia e tomo remedio p td isso… Tem dia q resolve… Outros nao! Sobre essas gravidas perfeitas digo… Pimenta nos olhos dos outros é refresco! É claro q se vc nao sentiu nada na gravidez vc vai falar q é perfeito… Meu marido no inicio achava q eu tava de manha mas agora percebe q nao e respeita qndo choro, esperneio… Graças a Deus esta sendo compreensivo! Nao tenho vontade nenhuma de fazer sexo, cheiros me enjoam, eu n era de sentir cheiros agora sinto td, nao consigo limpar a casa, n tenho animo p a faculdade q amo, fico estressada e quero socar td mundo… Penso… “Aii pq fui inventar isso de novo… Minha vida era um maximo!” Parece q nunca vai passar! Nao tenho mais forças… Por favor me diga q vai passar… Q vou sobreviver… Eu tento dormir o dia todo mas as costas doem e nao da mais… Minha pele ta horrivel… Eu amo tanto meu bebezinho mas falta mto… Tenho medo de nao conseguir, de nao aguentar… Eu so quero gritar, botar a raiva da GRAVIDEZ p fora… Hj n vou dormir… As lagrimas me dominam… Me sinto culpada por ter inventado isso agora faltando 1 semestre p faculdade terminar achando q dessa vez ia ser facil… Me sinto culpada por pensar isso com o bebe aqui dentro… Me sinto culpada por ser a mulher guerreira da revista… Torça por mim! Obrigada… Ler o q vc escreveu me fez sentir menos culpada… Menos culpada de odiar tanto a gravidez e nao meu amado bebezinho!

  • barbara diz: 6 de março de 2015

    Adorei o texto.. O melhor é esse bom humor já que eu estou exausta não vejo graça alguma.. Infelizmente muitos comentários hipócritas maus em fim não acho que tenhamos que mascarar a gravidez aquelas que tiveram um gravidez maravilhosa ta bom que sorte! Mas eu não acredito nessa possibilidade. E não me acho menos que qualquer um por odiar estar grávida no momento to com 37 semanas e desesperada não aguento mais a minha foi horrível e não vejo a hora desse pesadelo terminar.. Hoje só choro não estou feliz e sim provavelmente entrei em depressão e foi tramautizante se não fosse possível não haveriam depressão pos e pre parto.

  • Andressa diz: 11 de março de 2015

    Meu Deus! Como me identifico com cada palavra escrita! E olha que estou na 11 semana da segunda gestação. Meu marido me acha um monstro. Pois estou sempre cansada, cara feia e só reclamo! Não vejo nada de mágico até ter o bebê nos braços! !!! Eu sou normalllll! Eeeeeeeeeeeeeee

  • Sissi Oliveira diz: 14 de abril de 2015

    Que bom ler seu post, sua experiencia, estou na minha segunda gravidez, ja tenho uma filha de seis anos que amo mais que tudo nesta vida!! Mas de verdade nao gosto de está gravida, nao gostei na primeira e nem agora na segunda!!! Estou de 14 semanas, sei que falta muito para ter meu bb nos braços, se tivesse um jeito, pularia esta fase e ja estaria com ele aqui. Como vc fala, amo meus filhos, so nao gosto de está gravida, ah e tambem nao curto amamentar, a minha primeira filha amamentei 1 ano e oito meses, de tantas recomendações, mas este que vai nascer pretendo ate os seis meses. Obrigada por escrever este post, me tirou um peso enorme da conciencia e pude ver que tem muitas que pensam igual a mim!!! Estava me sentindo um nada, pois a maioria prega que esta gravida e maravilhoso!!

  • Willian diz: 15 de julho de 2015

    Texto cômico, real e muito pertinente. Vendem a gravidez como algo muito lindo – é e não é ao mesmo tempo – e necessariamente purificador (“passe por isso, mãe, é pro seu bem”). Como se fosse uma expiação religiosa, um calvário necessário. É bom ver por aí pessoas que sabem que isso não vem de um raio da providência – me empolguei nas metáforas religiosas – que cai na cabeça das mulheres e diz: “seja mãe, sorria e esteja sempre bem”. Parabéns pelo post e pelo blog!

  • Katia diz: 25 de setembro de 2015

    eu gostei muito, achei bem divertida a parte da barata agonizante que se transforma num leão ,marinho..kkkk. É minha primeira gravidez e vou ter gêmeos, estou no 4° mês e perdí 4 kilos.. será que vou continuar perdendo 1 kg por mês?? kkk ô quem dera! mas os enjoos insuportáveis estão acabando comigo.. adorei seu texto, parabéns.. eu não sei como é direito mas eu li num blog que as mulheres ficam 40 dias sangrando direto.. é sério isso? pq se for…meu Deus, eu prefiro ficar grávida denovo..kkkkkk eu odeio isso!!

  • Dany Maio diz: 14 de fevereiro de 2016

    Não tenho filhos, mas sempre pesquiso muito a respeito. Gostei muito da sua história e admiro sua sinceridade. Li todos os comentários e apoio a cada uma dessas mães que tiveram a coragem de se expressar aqui. Mesmo sem ter filhos, sempre falei dos meus anseios e preocupações, e isso quase sempre gera polêmicas. Meu marido e eu optamos por não ter filhos ainda, não nos achamos preparados para tal responsabilidade e no momento preferimos assim. Não sei se terei filhos um dia, só sei, que esse é um desejo que ainda não brotou em nossos corações e acredito sinceramente, que quando esse desejo surge, torna se bem mais fácil passar pelos momentos ruins que uma gravidez “pode” ocasionar. Acontece, que tenho 33 anos e meu marido 50, e os parentes e amigos nos criticam muito, por causa de nossa opção de ainda não querermos filhos. Nos dizem que somos velhos, e que quando decidirmos ter filhos, meu marido será avô e não pai, e que não vamos curtir a criança, pq já estamos velhos demais pra isso, etc. Dizem que eu tenho que ter filhos, pq todo casal tem que ter pelo menos um, e que na minha velhice não terei ninguém pra cuidar de mim, que tenho que deixar minha descendência, já até disserem que é uma ordenança de Deus que a mulher gere filhos… e outras coisas mais. Já fui chamada de seca, sem amor, mal amada, anormal, paranóica, infantil, egoísta, etc. Já me disseram que mulher de verdade tem que ter filhos, que mulher só sabe o que é felicidade verdadeira, depois que se torna mãe, que nunca serei completa se não tiver um filho, etc, etc e etc. Mas eu, não quero ter um filho, simplesmente por uma imposição da sociedade, ou pq minha irmã ou prima tem tb, ou pq preciso de alguém pra cuidarde mim na velhice, nem mesmo por ser uma ordem de Deus… Acho que ser mãe é um dom e está muito acima disso tudo. É amor incondicional, é dedicação, é abrir mão de tudo e todos se preciso for, para proporcionar o melhor pra essa criança que não pediu para nascer. Ser mãe, não é somente colocar um filho no mundo. Estou errada em não ter tido um filho, pq não me acho preparada ainda? Então, querendo ou não, somos obrigadas a engravidar para que nos vejam como mulheres de verdade ou uma pessoa normal? Sempre pensei que no momento certo, querendo Deus, irei ter um filho. Mas quero desejar essa gravidez, e não somente engravidar, pq já passei da hora, ou pq os outros dizem que mulher nasceu pra isso. Muito obrigada por compartilhar sua experiência. Parabéns pelos seus filhos. Quando ou se eu engravidar, voltarei aqui para contar minhas experiências tb. Mas espero que sejam melhores do que as suas! Rsrsrs. Me desculpe por ter falado tanto. Acabei desabafando aqui, mas saiba de uma coisa, isso me fez muito bem. Foi um prazer te conhecer.

  • Shirley Alexandre diz: 9 de março de 2016

    Bem!! Para começar sinto me super frustrada com a gravidez, estou grávida do meu 2º filho e digo que a gravidez não tem nada de bonito, confesso que desta vez esta mais difícil aceitar os sintomas, até mesmo porque estão sendo bem piores que os da 1ª gravidez. Pensem o que quiserem, mas o fato é que concordo com você, não acho nada de bonito em estar grávida, mas AMO OS MEUS FILHOS, NÃO ME ARREPENDO DE TER ELES. Mas não me venham com aquela história que a mulher fica mais bonita quando esta grávida, isso é conversa para aumentar a auto estima, mas comigo não funciona porque tenho espelhos em casa e olhos na a cara e tenho dito. Parabéns pelo artigo e pela sua coragem, porque infelizmente não podemos ter uma opinião diferente dos outros que somos crucificados em praça pública, infelizmente esse é um assunto tabu nos tempos de hoje. Vergonha.

  • Linda diz: 10 de março de 2016

    Meu Deus a te que fim encontrei um site que fala a verdade! pois eu confenço que odeio ficar gravida. Sou mae tenho uma filha linda, querida amor da minha vida ja com 8 anos.A minha primeira gravidez foi traumatica e tinha jurado nunca mais ficar gravida , mais no ano de 2015 fiquei gravida não planejada mais adorei e continuie … e la vem de novo os problemas ;Enjoo, tontura, vômitos, cansaço, mau humor, comer sem parar como uma baleia dor no púbis, pressão , refluxo, nariz de batata , cara larga, mal de estomago que era tão insuportavel ao ponto de ser internada varias vezes, inchaço, de tanto inhaço que não conseguia andar tive que ficar de cadeira de ruda bem dizer fiquei calderante gestacional , as nuites que não conseguia ir ao banheiro porque não conseguia andar, o meu marido mi ajudava mais não chegavamos a tempo que mijavasse eu toda, srsrrsr 9 meses chega ,foi ainda mais insuportavel era longo parece que nunca chagava mais quanto chegou era impaciênte olhava sempre as horas quanto fosse a nuites dizia; se não sera as 21h00 sera as 00h00 durante o dia; se nao sera as 9h00 sera as 12h00 mi olhava sempre no espelho se a barriga estava mais baixo é sim estava e mi perguntava porque tanta demora nao aguentava mais…Entao , pois menina no dia como hoje eu tão feliz pela primeira vez que estava de bom humur foi na minha consulta pré-natal nao planejado um dia antes du parto foi la na Ecogrophia que descobre que a minha linda bebe tão esperada estava morta no meu utero , foi o pior dia da minha vida, o enteramento da minha anjinha que esta la no céu.Na minha segunda gravidez ja dizia que seria a ultima, depois disso fiquei tão traumatizada que a ultima coisa que eu mais queria é voltar a engravidar , depois de 6 meses de tentante e com muitas dificuldade pra engravida consegue com ajuda du imhame -selvage hoje estou gravida de 4 meses e la ja comesão de novo os bla bla bla da gestaçao estou triste com esta gravidez com medo que acontesa tudo de novo, hoje durmo tão mal com tantos pensamentos e com saudades da minha bebe, e com raiva de ter que comesar tudo de novo , pois ja disse que esta sera a minha ultima gravidez com ou sem o bebe mesmo com 4 mês ja amo muito este anjinho que esta dentro de mi. Détesto ficar gravida.

  • Camila diz: 30 de maio de 2016

    Sei que esse post é antigo pra caramba, mas eu tinha que comentar.
    Parabéns pela honestidade e franqueza!
    Parece que no Brasil é um crime falar mal de gravidez. Prova disso é que busquei pela expressão “não gosto de estar grávida” no Google e 99% dos resultados são de sites portugueses. Apareceu somente o seu blog e um post do BabyCenter (por sinal, a mulher dizendo que não estava gostando de estar grávida e a mulherada apedrejando com o discurso do milagre da vida, amor incondicional, Jesus, Deus, bla bla bla).

    Estou com 8 semanas e odiando cada minuto. Nausea, salivação excessiva, sono o tempo todo ou insônia (8 ou 80), cansaço, aversão a comida, mudanças extremas de humor, etc.
    Eu sinto vontade de ter meu corpo de volta, normal como ele é, sem esse monte de sintomas. Só isso!

    Meu bebê foi planejado, eu e meu marido iremos amar essa criança com todas as nossas forças, mas a gravidez em si não está sendo legal. Admitir que não estou gostando da experiência não me faz mais ou menos mulher, nem melhor ou pior mãe.

Envie seu Comentário