Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Você toma cuidado com os Raios Ultravioleta?

02 de janeiro de 2017 0

O ano começou com tempo mais seco,  com o sol aparecendo bastante e com temperaturas bem altas. Essas condições são um prato cheio pra quem pode aproveitar uma praia, uma piscina, um parque aquático, coisas desse tipo para se refrescar.

São em dias assim que nós temos que ficar atentos ao Índice Ultravioleta, a previsão é que ele atinja o valor extremo  durante os próximos dias.

Por isso trouxemos mais uma vez aqui no blog informações sobre os cuidados que devemos ter com exposição ao sol.

Lembram do Índice Ultra Violeta?  

Esse índice foi criado com o intuito de oferecer ao público uma forma simples e objetiva de se informar e se proteger da radiação UV de origem solar.  Esse índice é um valor inteiro a partir de 0 que indica o grau de exposição à radiação UV em termos de efeito de eritema que uma pessoa de pele branca estaria sujeita ao se expor diretamente ao Sol.

A arte abaixo mostra os cuidados que temos que ter conforme o valor do UV, entre eles estão o uso do protetor solar, óculos de sol, gurda-sol e evitar que a criança se exponha ao sol. O índice mais baixo não precisa de cuidados, e o índice mais alto, que corresponde ao extremo não se recomenda exposição ao sol no horário entre 10 da manhã e ás 16hs.

iuv

Arte: Fernando do Carmo/RBSTV

A gente lembra aqui que eritema é a vermelhidão na pele, normalmente causada pela exposição direta ao sol sem uso de proteção. Além de provocar uma estética que aumenta as chances de desenvolvimento avermelhada e uma desagradável sensação de ardência na pele (queimadura), o eritema é uma lesão das doenças associadas ao UV.

A pele humana possui um pigmento denominado melanina que absorve a radiação UV. Quanto mais escura é a pele, maior é a capacidade dela de absorver a radiação e evitar o eritema. É por isso que pessoas que tem um tom de pele mais escuro são mais resistentes ao desenvolvimento de eritema numa exposição ao Sol.

Uma vez estabelecido o IUV, fez-se outro cálculo para fixar o tempo necessário para a pele começar a sofrer queimadura, a partir do qual se torna necessário tocar a sirene da sensatez e lançar mão de algum tipo de proteção. 

Por isso separamos a imagem abaixo, que mostra o tempo aproximado que uma pessoa, de cada tipo de pele, pode ficar exposta ao sol sem proteção, após essa quantidade de tempo a pele estará suscetível a ficar avermelhada.

BRONZEADO SADIO

Postado por:

Bianca Souza – Técnica em Meteorologia

 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário