Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nível dos rios abaixo do normal em SC

19 de dezembro de 2017 0

Boa parte do segundo semestre de 2017 foi marcado por volumes de chuva abaixo do que normalmente ocorre nesse período, com destaque pros meses de Julho e Setembro, que tiveram pouquíssimos episódios de chuva aqui no estado.  Pra gente ter uma ideia em todo o mês de Julho choveu apenas 9,4 mm em Florianópolis, quando o normal seria um valor entre 90 a 110 mm.

Já a estiagem, contribui para que das 49 estações monitoras pelo setor de hidrologia da Epagri, 8 estejam em situação de Emergência, ou seja em regime hídrico extremo. Outras 10 estações se encontram em situação de Alerta e mais 5 em situação de Atenção. Isso quer dizer que todas essas 23 estações se encontram com o nível do rio abaixo do normal, dados divulgados nesta terça-feira (19).

RIOS1912                                                                                                                              Nível dos rios. Fonte: Epagri

Em situação de EMERGÊNCIA encontram-se rios nas cidades de: Concórdia, São Martinho, Chapadão do Lageado, São João Batista, Camboriú, José Boiteux e Timbó.
Em situação de ALERTA encontram-se rios nas cidades de: Itapiranga, Canoinhas, Rio Negrinho, Salete, Otacílio Costa, Palhoça e Forquilhinha.
Em situação de ATENÇÃO encontram-se rios nas cidades de: Saudades, Passos Maia, Joaçaba e Orleans.

Como listado acima, o Rio Camboriú encontra-se em estado de emergência, com o seu nível muito abaixo do normal. Isso acaba prejudicando a captação de água e o abastecimento da população pode ser afetado nos próximos dias, isso nos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú. Desde já é necessário repensar o uso da água, e tentar economizar o máximo possível.

Outro destaque desses baixos volumes de chuva, é que eles também acabaram contribuindo para que vegetação ficasse muito seca, e consequentemente os focos de incêndio/queimadas foram maiores este ano aqui em Santa Catarina. Inclusive, 2017 já é considerado o ano com mais focos de incêndio desde 2004, com 2437 focos entre 1° de Janeiro e hoje.

Postado por:

Bianca Souza – Técnica em Meteorologia

 

Bookmark and Share

Envie seu Comentário