Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

De férias, Paulo Comelli diz que mérito do Criciúma foi "jogar no ataque" e aguarda renovação

25 de novembro de 2012 1

Chegou o momento do técnico Paulo Comelli descansar. Depois de comandar o Criciúma na vitoriosa campanha da Série B, que terminou com o acesso à elite do futebol brasileiro e o vice-campeonato, o comandante do Tigre aguardará, em Gramado, no Rio Grande do Sul, a resposta do presidente do clube, Antenor Angeloni, sobre sua renovação de contrato. Para Comelli, ao longo da semana isso deverá ser definido e, a partir de então, poderá começar a pensar no elenco para 2013.

Segundo o treinador, o ano foi de um saldo positivo para o Criciúma. Considerou uma campanha belíssima e disse que, 2012, foi a mais difícil Série B da história. Comelli citou que o São Caetano, quinto colocado, com 71 pontos, teria campanha de campeão em anos anteriores.

– O nosso primeiro turno foi melhor, no segundo tivemos problemas com a nossa espinha dorsal, que se machucou. Perdemos o Lucca e Zé e isso nos prejudicou – avaliou Comelli.

Dono do melhor ataque da competição, com 78 gols marcados, o Criciúma sempre jogou ofensivo. Para Comelli, esse foi o diferencial da equipe na Série B. Dentro e fora de casa o Tigre partia para cima e, em contrapartida, também tomou muitos gols.

– O nosso mérito foi sempre jogar no ataque, dentro e fora de casa. E isso é louvável, temos o artilheiro da competição e a equipe foi merecedora – completou o treinador.

Comentários (1)

  • Carlos Roberto diz: 25 de novembro de 2012

    Méritos e muita, muita sorte mesmo! Da C pra B foi aquela angústia. Um ano na B, aos trancos e barrancos. Derrepente as coisas começaram a dar certo. Luca, emprestado pra Chapecoense, retornou no final de ano sem apresentar grande coisa no Oeste e de uma hora pra outra virou craque, fazendo belas jogadas e gols inacreditáveis. Justiça seja feita: o garoto é bom de bola mesmo! Zé Carlos, rodado, sem grandes sucessos, virou peça-chave, “Zé do Gol” e artilheiro do campeonato. Mais um bocado de atletas desconhecidos e o time foi conquistando vitória atrás de vitória. Tava tão bom que muitos já contavam com a classificação e o título era apenas questão de tempo. Faltavam muitos pontos a serem disputados indicando que a prudência e a humildade deveriam ser a tônica, mas, não foi. Três derrotas em casa, meu Deus! Ora, nenhum time fica impune com três fracassos seguidos e a conta veio logo, e por pouco, o Tigre não fica no caminho. Pois não é que, na última rodada, com o Goiás jogando em casa, precisando apenas de um empate e o Criciúma jogando fora, num clássico Catarinense, alguns fanáticos ainda batiam no peito na certeza de levar a taça!!! Realmente, quando mérito e sorte, muita sorte, se juntam, fica difícil pros outros. Sem que ninguém esperasse eis que Rampinelli deixa o Tigre, logo ele, o balizador, o equalizador, o coordenar, o conselheiro, o apaziguador, deixa o barco. Muitas pessoas foram importantes pra conquista na elite. Agora, duas pessoas foram fundamentais: Antenor Angeloni e Valdecir Rampinelli. O que será que houve? Mistério! Enquanto todo mundo já definiu o treinador para a próxima temporada, o Criciúma não e …é, a Seleção Brasileira também! E a situação dos jogadores? Ficarão todos os titulares? Ora, muita gente falava que apenas cinco ou seis do atual plantel poderiam ser aproveitados no ano que vem, vamos ver. De tudo isso o que importa é a realidade que tomou conta do H. H., da cidade, da Região, de SC e do Brasil: O TIGRE ESTÁ NA SÉRIE A, NA ELITE DO FUTEBOL BRASILEIRO. A nós, torcedores, cabem as tarefas que devemos e podemos realizar: associar-se, comprar artigos do Tigre, preparar-se pra comparecer ao Estádio, torcer, apenas torcer, muito, incentivando sempre nossos atletas e apoiando os dirigentes. Só assim, demonstraremos à Nação que chegamos pra ficar. Que estamos na elite, por termos muita sorte, mas, e principalmente por sermos merecedores!!! Que a vitória e o sucesso, batam à porta de cada um em 2013!!!

Envie seu Comentário