Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "michel alves"

Michel Alves dedica acesso do Criciúma a cidade: "Ela respira futebol"

17 de novembro de 2012 0

ANDRÉ PODIACKI
andre.podiacki@rbsonline.com.br

Um dos jogadores fundamentais do acesso do Tigre foi o goleiro Michel Alves que em um momento complicado do time assumiu a meta do Criciúma e mesmo com algumas falhas, como um frango na derrota para o América-MG no Heriberto Hülse, ele se superou e fechou o gol, como na partida deste sábado.

- O Criciúma manteve o planejamento e a gente foi coroado com esse acesso. O torcedor foi merecer desse acesso, lutou com a gente e sempre lotou o estádio, nunca desistiu e sempre ficou até os minutos finais – disse Michel Alves.

O goleiro homenageou a torcida e agradeceu o apoio da cidade que para ele, sempre “respirou” futebol.

- Graças a Deus conseguimos. E o acesso é par os torcedores. A gente sempre lutou diante de todos os momentos difíceis e essa cidade respira futebol, ela merece o acesso – finalizou.

"Não dá pra ficar remoendo"

10 de setembro de 2012 5

Confira as dicas da psicóloga Gabriela Maciel Alves, especialista em saúde mental pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) sobre o ocorrido com o goleiro Michel Alves.

Diário Catarinense — Que tipo de problemas um erro como o cometido pelo goleiro Michel Alves pode causar ao jogador e o que fazer para superá-lo?
Gabriela —
Um erro muito grave durante o trabalho de qualquer profissional pode causar um prejuízo emocional muito grande, pode ter a qualidade do sono afetada e isso se contorna com um suporte adequado por parte da empresa, amigos ou família. Isso ajuda a “desconstruir” o mito de que nunca pode sair nada errado.

DC — Como o jogador precisa encarar essa situação?
Gabriela —
O ponto-chave é ele procurar pensar “ok, errei, e agora o que eu faço com isso?” O profissional não pode ficar remoendo as emoções do fracasso  para sempre, tem de tentar superá-las.

DC — Nesse caso específico da falha do goleiro do Tigre o que pode ajudar a amenizar essa situação que chamou a atenção do mundo do futebol?
Gabriela —
Quanto maior a pressão, maior é a tendência ao erro. O jogador precisa entender que ele foi só uma parte do problema e não o centro de todo o problema.

Um Tigre inacreditável diante do América-MG

10 de setembro de 2012 2

Marcelo Becker
marcelo.becker@diario.com.br

O Criciúma chegou ontem a Goiânia, onde enfrenta amanhã o Goiás, sem conseguir deixar para trás a sensação ruim de uma tarde de sábado inacreditável. Mais inacreditável que o passeio do América-MG com direito a goleada de 4 a 0 no time que até então tinha 100% de aproveitamento só mesmo o “frango” do goleiro Michel Alves no terceiro gol.

O próprio camisa 1 do Tigre classificou como inacreditável o episódio.

— Fui levantar rápido e aconteceu. Foi uma fatalidade, inacreditável — reconheceu.

Difícil de acreditar também foi a passividade do Tigre, que jamais chegou perto sequer de perturbar a paz dos mineiros. Se teve alguma situação positiva naquela tarde tenebrosa foi o som dos aplausos da torcida do Criciúma ao final do jogo. A demonstração de carinho nas arquibancadas pelo menos reafirmou que a campanha “Série A – Eu acredito!” não foi abalada pelo tropeço do Tigre.

Criciúma joga mal, faz gol contra bizarro e é goleado pelo América-MG

08 de setembro de 2012 28

A tarde de sábado não foi como o torcedor do Criciúma esperava. Com direito a um gol contra bizarro do goleiro Michel Alves, o Tigre foi goleado em casa por 4 a 0 pelo América-MG e deixou o campo cabisbaixo após uma tarde para se esquecer. Sem o artilheiro Zé Carlos, que com uma lesão na coxa direita desfalcará o time por 3 semanas, o Tigre esteve apático durante os 90 minutos e viu o atacante Alessandro brilhar com 3 gols no Heriberto Hülse, completando o massacre.

O Criciúma, segundo colocado, terá pouco tempo para esquecer a amarga goleada. Já na terça-feira o time visita o Goiás no Serra Dourada e terá a chance de se reabilitar na série B. Já o América-MG, que chegou a 40 pontos e ocupa provisoriamente a 6ª posição, terá pela frente o São Caetano no estádio Independência, em Belo Horizonte.

Tigre sente falta de Zé Carlos e leva baile na primeira etapa

O Criciúma entrou em campo sem o seu principal jogador. Com uma lesão na coxa esquerda, o  artilheiro Zé Carlos foi cortado da partida e deve desfalcar o time por três semanas. Em seu lugar, Paulo Comelli escalou o rodado Rodrigo Tiuí.

Apoiado pela torcida, que lotou o Heriberto Hülse, o Tigre começou com maior posse de bola, mas cometendo muitos erros de passe. Aproveitando o nervosismo do time da casa, o América-MG criou a primeira grande chance e só não abriu o placar aos 10 minutos porque Boiadeiro perdeu um gol feito. Após cruzamento da direita, o zagueiro recebeu livre na pequena área e bateu de primeira, mas a bola subiu e passou  por cima. Dez minutos mais tarde foi a vez de Fábio Junior chegar na área do time catarinense e tentar encobrir o goleiro Michel Alves, que apenas olhou a bola sair.
Melhor na partida, o América apostava em lançamentos longos para surpreender o time da casa. E foi assim que os visitantes abriram o placar. Aos 25 minutos, Alessandro apareceu livre nas costas dos zagueiros e não desperdiçou. Com um chute forte e cruzado, ele venceu Michel Alves, que chegou a tocar na bola mas não conseguiu evitar que ela morresse no fundo das redes.

O Criciúma até tentou reagir em seguida com Lucca batendo falta, mas a bola raspou a trave. O camisa 11, melhor do Tigre na primeira etapa, também tentou colocar de fora da área em duas oportunidades, mas errou a pontaria por pouco.  O jovem atacante buscou jogo, se movimentou e criou oportunidades, mas sentiu com a ausência do centroavante Zé Carlos e, principalmente, com a falta de iniciativa dos companheiros em campo Se pelo lado do Criciúma Lucca era quem mais causava perigo, o América-MG também tinha o seu atacante inspirado. E para a infelicidade dos catarinenses, Alessandro esbanjou eficiência: na segunda chance que teve, ele tratou de ampliar a vantagem para o América-MG. Após escanteio da direita, o centroavante subiu sozinho no meio da área e testou com força para fazer 2 a 0 e levar os mineiros para o intervalo com uma boa vantagem.

Gol contra bizarro abre caminho para goleada do América-MG

A apresentação do Criciúma na primeira etapa irritou o torcedor e o treinador Paulo Comelli. Para o segundo tempo, o técnico Paulo Comelli promoveu a entrada de Gilmar no lugar do estreante Rodrigo Tiuí, que deixou a desejar. Antes dos 15 minutos, mais duas mudança: Ezequiel e Giovanni  Augusto deram lugar aos atacante Lins e Válber. O que Comelli não esperava era que o goleiro Michel Alves entregasse o ouro antes mesmo que as alterações pudessem surtir efeito.

A situação, que já era ruim, ficou ainda pior graças a um lance bizarro protagonizado pelo goleiro do Tigre. Após conclusão de Fábio Júnior, Michel fez a defesa e tentava fazer a reposição rápida, quando se embananou e deixou a bola escapar de suas mãos. Lentamente, a bola rolou para trás e atravessou a linha. Quando Michel tentou se recuperar, já era tarde: os mineiros, pegos de surpresa, já comemoravam o gol contra que deixava o time com 3 a 0 no placar.
Com três gols de desvantagem, o Criciúma foi para o ataque desesperadamente e deixou o campo aberto para o adversário contra-atacar. Aos 25 minutos, a desorganização da defesa proporcionou a consagração de Alessandro. O atacante recebeu, olhou a posição do goleiro antes de tocar com a canhota e marcar o seu terceiro gol na partida.

Pouco antes, Lucca ainda havia sido expulso após receber o segundo cartão amarelo por uma simulação de falta. O atleta será mais um desfalque que o técnico Paulo Comelli terá para a próxima partida.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA (0)

Michel Alves, Ezequiel( Lins), Matheus Ferraz, Nirley, Willian Simões, Elias, Diego Oliveira, Kléber, Giovanni Augusto (Válber), Lucca, Rodrigo Tiuí (Gilmar)
Técnico: Paulo Comelli

AMÉRICA-MG (4)

Neneca, Boiadeiro, Gabriel, Everton, Luiz, Pará, Agenor (Thiaguinho), Dudu (Marquinhos Paraná), Leandro Ferreira, Geovanni (Adeílson), Alessandro, Fábio Júnior
Técnico: Mauro Fernandes

Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Alexandre Kleiniche e Rafael da Silva Alves.
Início: 16h
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma
Gols: Alessandro, aos 25 e 39/1T e aos 25/2T; Michel Alves (contra), aos 14/2T
Cartões Amarelos: Elias e Lucca (CRI) Agenor, Tiaguinho e Pará (AME)
Cartões Vermelhos: Lucca (2 amarelos)

Tiago Pereira

Apesar da derrota, jogadores do Criciúma exaltam garra e miram clássico contra o Avaí

20 de agosto de 2012 6

Michel Alves foi um dos destaques no confronto contra o Atlético-PR. Foto: Maurício Vieira

Mesmo tendo que enfrentar o Atlético-PR com um a menos desde os 31 minutos do primeiro tempo, o Criciúma teve mais presença no ataque do que o adversário. As chances foram criadas, porém os jogadores do Tigre não conseguiram transformá-las em gol.

A parte defensiva também se destacou. Com defesas importantes, Michel Alves foi decisivo para que o Criciúma não sofresse mais gols. O goleiro, que substitui Douglas Leite, ressaltou a obediência tática da equipe e projetou o confronto contra o Avaí, na terça-feira.

— Não era o resultado que nós queríamos, mas temos que exaltar nosso sistema defensivo. Jogar contra o Atlético não é fácil e com um menos nos dificulta. O Paulo Comelli no intervalo ajustou nossa equipe e a gente foi obediente taticamente. Temos um clássico regional na terça-feira e temos que fazer de tudo. Os jogadores do Criciúma têm que sair de cabeça erguida porque fizeram uma grande partida — analisou Michel Alves.

O jovem Lucca, um dos destaques da equipe, acredita que o resultado foi injusto. Pelo que apresentou, o Criciúma merecia ter marcado pelo menos um ponto. O atacante também já está com um

— A equipe tá de parabéns, jogamos o jogo quase todo com um a menos, mas infelizmente não deu. Acho que o empate tava de bom tamanho pra gente. Agora temos clássico dentro de casa e temos que ganhar.