Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Racismo desnudado

09 de setembro de 2015 0
"Poder", de Carlos Vergara. Imagem extraída da famosa série de registros do Carnaval carioca que Vergara realizou entre 1972-1976 com blocos que desfilavam no centro do Rio, entre eles, o Cacique de Ramos.

“Poder”, de Carlos Vergara. Imagem extraída da famosa série de registros do Carnaval carioca que Vergara realizou entre 1972-1976 com blocos que desfilavam no centro do Rio, entre eles, o Cacique de Ramos.

No dia 19/9, às 17h, vai ser inaugurada a mostra X na Galeria Ecarta (João Pessoa, 943) – com obras de Carlos Vergara, Moisés Patrício e Rafael RG, a proposta é trabalhar questões que envolvem o racismo na sociedade brasileira e sua estrutura institucionalizada. Com curadoria de Luisa Duarte e Leo Felipe, X traz também uma biblioteca temática onde estarão disponíveis para consulta trabalhos sobre escravidão, racismo, colonialismo e cultura afro-brasileira, de autores como Franz Fanon, Nei Lopes, Chimamanda Ngozi Adichie, Kabengele Munanga, Carolina de Jesus, Reginaldo Prandi e Oliveira Silveira.

Leia também
Marina Lima é a convidada da segunda edição do Mesa 1
Sabrina Sato na Cosmopolitan
Veja as informações sobre o show de David Gilmour

Rodas de conversa com grupos de ativistas fazem parte da programação – sob coordenação de Fernanda Oliveira, doutoranda em História e responsável pela consultoria na elaboração do material bibliográfico da mostra.

- Compreender o racismo exige a problematização da branquidade, a qual sustenta a consciência dos sujeitos que compõem a sociedade e, por vezes, mesmo que inconscientemente, se beneficiam de privilégios que corroboram com a manutenção da ideia de raça e, consequentemente, do racismo. A luta contra o racismo necessariamente passa pela problematização dos privilégios da branquidade – enfatiza Fernanda.

A exposição pode ser visitada até o dia 15 de novembro, de terça a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 18h, com entrada franca – outras informações aqui ou pelo telefone (51) 4009 2971.

Envie seu Comentário