Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts na categoria "Lerina no Rock in Rio"

Rock in Rio tem ingressos esgotados em quatro horas

04 de abril de 2013 0

É isso mesmo: em quatro horas e quatro minutos o Rock in Rio 2013 esgotou a venda de ingressos para o festival. O tempo bateu a marca de 2011.

A venda para os sete dias iniciou às 10h desta quinta feira e o site ficou sobrecarregado nos primeiros minutos em função das 400 mil pessoas que tentavam garantir as entradas para o evento. Quando a venda foi estabilizada, foram vendidos cerca de 1,2 mil ingressos por minuto.

Uma hora e meia após a abertura das vendas, o primeiro dia esgotado foi 20 de setembro, quando se apresenta Bon Jovi. Em seguida, 20 minutos após, terminou o dia 13 de setembro, quando tocará Beyoncé. O terceiro dia a encerrar foi 22 de setembro, quando estará o headliner Iron Maiden. Em seguida, 14 de setembro, com Muse, e 19 de setembro, com Metallica encerrando a noite. Esgotou o dia 21, quando se apresenta Bruce Springsteen & The E. Street Band e, por fim, 15 de setembro, quando tocará Justin Timberlake.

O evento, que chega à 13ª edição, tem início na sexta-feira 13 de setembro de 2013 e segue pelos dias 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro de 2013, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, (Parque dos Atletas – Av. Salvador Allende, s/n), uma área de 150 mil m2.

Guns fecha Rock in Rio 2011

03 de outubro de 2011 12

A plateia que esperou para ver Guns N´Roses se manteve firme, mesmo sob a forte chuva que caia na Cidade do Rock. Valeu a pena. Com pouco mais de uma hora de atraso, a banda liderada por Axl Rose subiu ao Palco Mundo para o último show desta edição do Rock in Rio.

A primeira música foi Chinese Democracy, do álbum homônimo lançado recentemente. Em seguida, veio o mega hit Welcome to the Jungle, que fez o público esquecer o mau tempo e pular empolgada.

Com o palco molhado, Axl não arriscou suas famosas corridinhas enquanto cantava. O vocalista chegou a pedir para a equipe do festival secar o espaço, e foi atendido, porém sem maiores efeitos devido à chuva intermitente.

Axl, que havia começado o show com uma capa amarela, quase tão chamativa quanto os boatos do cancelamento da apresentação, trocou de roupa e voltou de óculos escuros, jaqueta preta e jeans rasgado para uma versão bem ruim e fora do tempo de Live and Let Die, de Paul McCartney.

A ausência de músicas conhecidas somada a forte chuva fez com que parte da plateia fosse esvaziada. Os hits demoraram a chegar, mas vieram com You Could Be Mine, Rocket Queen e Sweet Child O’ Mine.

Na esperada November Rain, Axl fez trocadilhos na letra como “in a cold brazilian rain”. A banda se enrolou no solo, e efeitos pirotécnicos tentaram equilibrar a apresentação.

Durante Nightrain, um dos guitarristas correu no meio do público, voltou e quebrou a guitarra no palco. A banda então saiu do palco e voltou para o bis com um assobio desengonçado de Axl anunciando Patience.

“Preciso fazer xixi, e eu não tenho paciência”, disse ele enquanto deixava o palco. Foi um show longo e exaustivo, mas salvo do desastroso pela qualidade da banda.


Como previsto, show do Guns N’Roses vai atrasar

03 de outubro de 2011 0

Esses Guns N´Roses gostam de assustar. Depois do sumiço de Axl Rose, que deveria ter embarcado para o Rio de Janeiro na tarde de ontem, 1º/10, mas não apareceu no voo que o traria à cidade, causando um certo pânico na organização e fãs,
o vocalista temperamental foi localizado bem mais tarde, e corre à boca pequena que estava um tanto quanto alterado.
Mas para a tranquilidade geral dos headbangers presentes , mesmo sob a forte chuva que assola o Rio de Janeiro na noite deste domingo, 2/10,  Axl Rose e sua turma chegaram no complexo da Cidade do Rock há poucos minutos. Um outro boato que circulou entre as pessoas é que um segurança do Axl foram vistoriar o palco, e sairam no tapa com seguranças do festival. Será que foi mesmo?

Pela primeira vez no Brasil, System of a Down se apresenta em última noite de Rock In Rio

03 de outubro de 2011 1

Pela primeira vez no Brasil,o System of a Down se apresentou no Palco Mundo na noite de Rock In Rio. A banda, que estava afastada dos palcos desde 2006, abriu o show com o hit Prison Song. O peso da guitarra de Daron Malakian, que ainda empresta os vocais ao lado do líder Serj Tankian empolgou muito, tanto que na plateia se viam várias rodinhas do povo batendo cabeça, que continuaram durante a execução dos hits Needles, Deer Dance e Chop Suey .

O grupo americano formado por imigrantes armênios existe desde 1992. Depois de agradecer, Serj Tankian diz que é a primeira vez da banda no Rio de Janeiro e que se sentem “abençoados” antes de tocar Hypnotize. A banda seguiu a apresentação com Lost In Hollywood, Kill Rock’n Roll, Forest, Science, Mind, Innervision e Holly Mountains.
Com 100 mil pessoas rendidas, a empolgação cresceu ainda mais quando Tankian cantou Aerials, do álbum Toxicity.

Acompanhe ao vivo a última noite do Rock in Rio

Evanescence apresenta inéditas no Rock in Rio

02 de outubro de 2011 0

Tocando o novo single What You Want, o Evanescence deu início à programação internacional do palco Mundo na última noite do Rock in Rio. “Vamos tocar várias músicas inéditas”, afirmou a vocalista Amy Lee logo no início da apresentação. E foi assim: das 14 canções do show, sete vieram de Evanescence, que chega às lojas na semana que vem. A plateia não chegou a vaiar, mas não demonstrou muito entusiasmo.

“É maravilhoso ver vocês aqui do Brasil. Faz muito tempo desde a última vez”, disse Amy Lee, que tocou em 2009 em São Paulo no festival Maquinaria, antes de começar a música Going Under.
Então a vocalista assumiu os teclados a partir da terceira música, The Other Side, e fez a plateia cantar com My Immortal, Call Me When You’re Sober e Bring Me To Life, última música do show.


Acompanhe ao vivo a última noite do Rock in Rio

Pitty canta Roberto Carlos e Nirvana

02 de outubro de 2011 1

Segunda atração a subir no Palco Mundo na última noite do Rock in Rio, a cantora Pitty começou o show meio morno, com a música Anacrônio. Para compensar, a baiana emendou uma sequência de hits consagrados: Admirável Chip Novo, Semana Que Vem e Memórias, cantadas em coro pelo povo que tomou a Cidade do Rock. A sessão de sucessos ainda teve Equalize e Na Sua Estante. Finalizando seu setlist, a cantora atacou com Pulsos, Me Adora – cantada em coro – e Máscara.
Ousada, Pitty ainda arriscou um cover de Roberto Carlos, Se Você Pensa, e também um trechinho de Smells Like Teen Spirit, do Nirvana.


Acompanhe ao vivo a última noite do Rock in Rio

Detonautas faz protesto e levanta Cidade do Rock

02 de outubro de 2011 1

Ficou para o Detonautas Roque Clube a missão de inaugurar o Palco Mundo na última noite de Rock in Rio.  A banda relembrou alguns sucessos que estavam na ponta da língua do público.

Cheio de atitude, Tico Santa Cruz promoveu um show à parte, vestido uma máscara de Guy Fawkes, anarquista inglês que tentou explodir o parlamento britânico no século XVII. O vocalista também puxou alguns coros de protesto contra o senador José Sarney. O público reagiu com palmas.
Tico voltou a pedir a energia da plateia durante a música Um Cara de Sorte, com uma fala meio non sense: “Se você nascer feio, aprenda a tocar um instrumento que você se tornará bonito”.
No fim do show, Detonautas fez o que a plateia sempre pede em todo show: tocou Raul Seixas, e Metamorfose Ambulante foi entoada em coro pela multidão que acompanhava a apresentação no palco Mundo.
A banda tentou engatar uma música do Nirvana, mas o som foi interrompido abruptamente, encerrando show.

Acompanhe ao vivo a última noite do Rock in Rio

Show do Camelo teve sucessos dos Los Hermanos e debandada

02 de outubro de 2011 0

Marcelo Camelo foi a penúltima das apresentações no Palco Sunset neste domingo, último dia de Rock in Rio. O músico recebeu a banda californiana The Growlers. A apresentação foi intercalada por músicas do grupo convidado, hits da carreira solo do Camelo e algumas dos Los Hermanos, como Morena e Além do que se Vê

O show foi muito bom, mas mesmo assim houve uma evasão em direção ao Palco Mundo, que na noite de hoje recebe Evanescence, System of a Down e Guns N’Roses.

Acompanhe ao vivo a última noite do Rock in Rio

Mutantes e Tom Zé relembram grandes sucessos

02 de outubro de 2011 0

Dois representantes da cena psicodelia no rock brasileiro, Tom Zé e a (nova) banda Mutantes relembraram seus sucessos no Palco Sunset neste domingo, 02/10, último dia de shows do Rock in Rio.

A extravagância característica de Tom Zé se fez presente quando o cantor baiano entrou no palco com uma máscara de meia. Uma surpresa foi a homenagem que o grupo fez para a ex-integrante Rita Lee. Na música Ando Meio Desligado, o vocalista Sérgio Dias chamou ao palco Beto Lee, filho da artista e também músico e apresentador do Multishow.

Acompanhe ao vivo o último dia de Rock in Rio

Acompanhe ao vivo última noite de Rock in Rio

02 de outubro de 2011 2

Musa do Evanescence posa com fãs e ganha serenata

02 de outubro de 2011 0

A vocalista e musa do Evanescence, Amy Lee, que é atração do palco Mundo do Rock in Rio na última noite de shows do festival,usou o Twitter para agradecer aos fãs que fizeram uma espécia de vigília, com direito a serenata e tudo,  na porta do hotel em que a banda está hospedada, no Rio de Janeiro.

Simpática, a guria também posou para fotos com os jovens que estavam acampados.
Os fãs brasileiros são o máximo! Obrigada pela serenata”, postou Amy no microblog. Querida né?
O Evanescence se apresenta no Palco Mundo após o show da brasileira Pitty.

The Monomes e David Fonseca abrem o último dia de Rock in Rio

02 de outubro de 2011 0

A banda espanhola The Monomes abriu os trabalhos Palco Sunset, na tarde deste domingo, 02/10,  ao lado do português David Fonseca.

Assim como nos outros dias, a primeira banda a tocar no espaço secundário sofreu pelo sol forte e a plateia timida.
O grupo da Espanha foi o primeiro a se apresentar, e com um toque a lá Strokes, fizeram um show com muita atitude, mas pouca qualidade musical. Depois foi a vez do músico português subir ao palco para um mini dueto que rendeu momentos constrangedores, como a homenagem a uma estudante morta nos Estados Unidos por um atirador. Não ficou legal, rapazes.

Coldplay surpreende com trecho de Mas Que Nada

02 de outubro de 2011 0

Ultimo show do 6º dia de Rock in Rio, o Coldplay despertou a Cidade do Rock ao dar uma palhinha do samba Mas que Nada, de Jorge Ben Jor.

A banda abriu sua apresentação com Mylo Xyloto, canção que dá nome ao novo disco, que foi testado em mais oito canções. Depois, vieram Hurts Like a Heaven e In My Place, com direito a chuva de borboletas picadas caindo no palco.
Para render a plateia, a banda britânica tocou duas de suas principais músicas: Yellow, que os lançou no mercado internacional com o álbum Parachutes, e In My Place, do disco A Rush of Blood to the Head.
O quarteto ainda foi de Major Minus e Paradise. Voltando para o disco anterior, Viva La Vida, entraram as canções Lost! e Violent Hill.
Quando o vocalista Chris Martin tocou os primeiros acordes de Viva la Vida, sucesso consagrado pela última novela das 8 da globo, a Cidade do Rock cantou todos os versos.

No bis, veio a consagradíssima Clocks, seguida por alguns versinhos de Rehab, de Amy Winehouse.

Uma grande performance, de uma das grandes bandas da nova leva.

Maroon 5 canta, dança e anima a Cidade do Rock

02 de outubro de 2011 0

O Maroon 5 entrou de última hora no line up do Rock in Rio. Eleita por uma enquete no site oficial do evento, teve a missão de ocupar a lacuna deixada pelo rapper Jay-Z.
A principal arma da banda americana para conquistar o público é o ritmo dançante, além claro, dos ares de galã do vocalista Adam Levine, que arrancou gritinhos das meninas durante o show desde a primeira música, Moves Like Jagger, uma referência ao vocalista dos Rolling Stones, Mick Jagger.

O ponto alto foi no final, quanto 100 mil pessoas  cantaram o megahit This Love. Um regular,  que agradou principalmente as guriazinhas da Cidade do Rock.

Acompanhe ao vivo a sexta noite do Rock in Rio

Maná traz rock latino ao Rock in Rio

01 de outubro de 2011 1

“Somos da terra da tequila e dos mariachis. Em Guadalajara, México”, disse Fher Olvera, o vocalista do grupo Maná, a terceira atração do Palco Mundo, no Rock in Rio, neste sábado, 01/10.
A banda mexicana apresentou parte de seus hits consagrados principalmente pelas novelas brasileiras desde os anos 90, começando com Lluvia Al Corazón.

Apesar de uma boa quantidade de fãs de rock latino, o grupo ficou sem resposta do público em boa parte de apresentação.
Em Oye Mi Amor, Olvera pediu ajuda do público com palmas e foi correspondido. Enquanto os fãs aplaudiam, várias bandeiras da América latina apareciam nos telões.
Parte da frieza da plateia foi quebrada com a agitada Corazón Espinado, composição de Olvera ao lado do guitarrista Carlos Santana. Com maracas, Fher rebolou no palco e recebeu a companhia do guitarrista brasileiro Andreas Kisser, do Sepultura, que tocou junto com os mexicanos. Outro bom momento foi na Vivir Sin Aire.

Acompanhe ao vivo a sexta noite do Rock in Rio

Skank faz show impecável e homenageia Erasmo

01 de outubro de 2011 2

Ao longo de 20 anos de estrada, os shows do Skank sempre foram conhecidos pela energia, e não foi diferente na apresentação de hoje à noite, no Rock in Rio. A banda tocou vários sucessos conhecidos do público brasileiro.

Mil acasos abriu o show dos mineiros, mas a Cidade do Rock explodiu com Uma partida de futebol, seguida por Esmola e É proibido fumar.
Antes de chamar a convidada Negra Li para o palco para cantar Ainda Gosto DelaSamuel Rosa disparou:

“Essa vai para o Erasmo Carlos, o Tremendão. Sem ele não estaríamos aqui”

O ponto alto da interação foi em Jack Tequila, quando o vocalista pegou uma câmera portátil para filmar as 100 mil pessoas da platéia pulando.
Ficou a torcida pelo bis, que não aconteceu.

Acompanhe ao vivo a sexta noite do Rock in Rio

Frejat relembra Cazuza e abre noite no Palco Mundo

01 de outubro de 2011 0

Na tarde deste sábado, 01/9, Frejat abriu o palco Mundo do Rock in Rio com uma tracklist de sucessos. Desde hits consagrados por ele mesmo, como Amor para Recomeçar e Por Você, e também músicas consagradas por outros artistas, como o ex-colega de Barão Vermelho, Cazuza, em Exagerado, e Tim Maia, com Você.

O público respondeu à altura e aplaudiu quando o filho de Frejat, Rafael, fez um solo de guitarra no palco.
Legião Urbana, banda homenageada no evento na última quinta-feira, também foi lembrada no cover de Ainda é Cedo.
Frejat encerrou a apresentação com mais dois sucessos: Bete Balanço, consagrado na voz de Cazuza, e Puro Êxtase.


Acompanhe ao vivo a cobertura da sexta noite do Rock in Rio

Palco Sunset mistura vários estilos de rock no sexto dia de Rock in Rio

01 de outubro de 2011 2

A tarde de shows no Palco Sunset começou com o gaúcho  Júpiter Maçã, que junto com os cearenses do Cidadão Instigado fizeram um show para uma plateia ainda tímida, talvez pelo sol forte, que parecia não abater Júpiter vestido com sua jaqueta de couro preta.  Depois de tocar Miss Lexotan e Beatle George, Júpiter chegou a disparar: “A gente vai ficar em silêncio aqui.”
Os primeiros sinais de interação apareceram na execução da psicodélica Marchinha Psicótica de Dr. Soup.
Depois de uma sequência de músicas do Cidadão Instigado, o músico portoalegrense voltou a cantar sozinho e emendou Modern Kid, Um Lugar do Caralho e Calma. Um ótimo show, prejudicado talvez pelo horário.


A energia continuou baixa na segunda apresentação. Foram poucos momentos em todo o Rock in Rio que se pode ouvir um silêncio quase total como nos intervalos entre as músicas tocadas pela cantora brasileira Tiê e o uruguaio Jorge Drexler. Os dois fizeram apresentação conjunta no Palco Sunset, e mesmo com um show rico, não conseguiram entusiasmar.
Tiê foi a primeira a subir no palco. Aparentando timidez, ela cantou sozinha por 15 minutos antes de chamar Jorge Drexler. Juntos, eles cantaram Perto e distante, que gravaram em parceria. Os aplausos apareceram em Al otro lado del rio, maior sucesso de Drexler. Mas tudo bem, o clima calmo e desplugado foi proposital. O próprio Drexler comentou “Vocês estão ouvindo de uma forma maravilhosa” disse.

Os primeiros sinais de empolgação apareceram durante o show do Zeca Baleiro, junto com o convidado congolês Lokua Kanza. Com um bom português, o africano apresentou as músicas Shadow Dancer e Wapi Yo, cantada no idioma lingala. Depois da canção, os dois se uniram no palco para tocar Babylon, do Zeca Baleiro. Entre outros sucessos, como Telegrama e Samba do Aproach, as pessoas que ocupavam o espaço despertaram e aplaudiram, enfim, entusiasmadas.

Porém o entusiasmo retornou com a próxima atração. Aos 70 anos, Erasmo Carlos ainda faz jus à fama de mau. Para quem não acreditava, o show no Rock in Rio foi mais que suficiente para provar a boa forma do Tremendão. Bem acompanhado por Arnaldo Antunes no palco Sunset, Erasmo fez um show de rock sujo,,a exemplo da versão quase heavy metal de Quero Que Tudo Vá Para o Inferno. Muita gente só reconheceu a música quando chegou a hora do refrão. A plateia aprovou e pediu bis. Pena que eles não atenderam os pedidos.

Acompanhe ao vivo a sexta noite de Rock in Rio

Acompanhe ao vivo a sexta noite do Rock in Rio

01 de outubro de 2011 1

Shakira rebola e canta Metallica

01 de outubro de 2011 4


A colombiana Shakira subiu ao Palco Mundo à 1h55 deste sábado (1/10) para fechar o quinto dia de apresentações do Rock in Rio. O agrado aos fãs brasileiros foi logo na primeira música, Estoy Aqui, sucesso que a lançou no País lá pela metade dos anos 90 e não faz parte da setlist.
Em seguida, a escuridão tomou conta do paldo, e a luz só se fez presente nas primeiras notas de Te Dejo Madrid.


Mostrando a barriguinha sarada e bronzeada, Shakira fez bom uso de seu conhecimento de dança do ventre e rebolou até o chão, além de tocar sua gaitinha de boca.

Outros sucessos apresentados foram Si Te Vas e Whenever, Wherever, com direito a uma pegada mais rock e um solo de guitarra. A primeira surpresa da noite apareceu aí. No meio da música, ela chamou para o palco umas gurias da plateia, e juntas dançaram, com direito a abracinho em cada uma delas.

A outra surpresa foi quando Shakira cantou Nothing Else Matters, do Metallica. A versão não ficou lá essas coisas, mas foi boa a intenção, né Shaki?

Logo depois de cantar Ojos Asi, veio o ápice do show. A colombiana chamou para o palco Ivete Sangalo para interpretar um grande sucesso nacional, País Tropical, de Jorge Ben Jor.
“Quero convidar uma deusa para cantar comigo. É um prazer dividir o palco com ela. Com vocês, a rainha, minha amiga Ivete Sangalo”, disse a colombiana. 
Aí a Cidade do Rock acordou, mais uma vez sob o comando de Ivete Sangalo, indiscutivelmente a estrela da noite.
A noite fechou com Waka Waka, tema oficial da Copa do Mundo de 2010.

Acompanhe aqui como foi a quinta noite de Rock in Rio