Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de novembro 2006

O tamanho do Pato

27 de novembro de 2006 3

Craque, craque, ainda não dá afirmar que Pato Alexandre é. Ao craque é cobrando uma seqüência de jogos acima da média dos bons jogadores.

Domingo, em São Paulo, Pato jogou como o grande jogador que pode (e deve) ser. A maneira como ele dominou a bola no seu primeiro lance de ataque, olhou o goleiro do Palmeiras e o deslocou com um toque de luxo, sem piscar, mostra que ele é, no mínimo, diferente da maioria.

O tamanho da diferença é que precisamos aguardar. Os próximos jogos dirão. O Mundial do Japão é um excepcional campo de provas para os craques, consagrados ou futuros.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Novas regras da FIFA

27 de novembro de 2006 0

Joan Laporta, presidente do Barcelona, está comandando um grupo de trabalho para competições da Fifa. Ele e sua equipe estudam:

1) Novas regras para um clube europeu liberar jogadores para as seleções de seus respectivos países. (Os clubes concordam em ceder seus craques, mas não mais todos eles de uma só vez)

2) Criar um seguro para os jogadores que servem suas seleções. (Se o jogador se machucar, o clube será ressarcido).

3) Pede que as partidas sejam disputadas aos sábados e terças-feiras e não mais às quartas-feiras. (O jogador teria assim mais condições de se recuperar das viagens) A próxima reunião será em janeiro).

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

O zagueiro é o melhor

27 de novembro de 2006 2

Cannavaro e sua Bola de Ouro/Francois Mori, AP
Fabio Cannavaro, 33 anos, é o Bola de Ouro da Europa 2006. Em tese é o melhor jogador do continente onde fazem carreira os melhores do mundo. Ele ergueu a Copa do Mundo na noite de 9 de julho, em Berlim, como capitão da Seleção da Alemanha. O Mundial foi decisivo na sua escolha.

Quase 48 horas depois de Ronaldinho marcar um dos mais belos gols da sua carreira, um zagueiro é premiado com a Bola de Ouro.

Cannavaro joga no Real Madrid, antes defendeu a Juventus, na juventude apanhava bola atrás das goleiras em Nápoles, no estádio San Siro, onde Maradona foi e continua reverenciado.

O italiano, colega de Robinho, Ronaldo e Roberto Carlos, é primeiro zagueiro a receber o prêmio em uma década. O mais recente homem de defesa premiado foi o volante alemão Mathias Sammer.

Com apenas 1m75cm de altura, Cannavaro é chamado na Itália de %22o grande%22. A Bola de Ouro é oferecida pela revista France Footbal desde 1956.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Exemplo argentino

22 de novembro de 2006 1

Históricos vândalos argentinos, os barras bravas continuam soltos e ativos. Ás vezes, a Justiça argentina pune um deles, assim como ontem, em Buenos Aires.

Alan Schlenker, um dos líderes da barra brava do River Plate, conhecida como %22Los borrachos del tablón%22, recebeu quatro dias de cadeia, quatro jogos sem poder ir ao estádio e ainda uma multa de cerca de R$ 400.

 Ele foi julgado por provocar torcedores do Boca com uma bandeira do River num jogo realizado em março passado.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Foto histórica

20 de novembro de 2006 0

Arquivo, AP
Puskas sofre falta de Nilton Santos, o fantástico lateral esquerdo da Seleção Brasileira, na Copa do Chile, em 1962.

Puskas defendeu a Seleção da Espanha naquela Mundial. O Brasil venceu a partida das oitavas-de-final (depois a Copa) por 2 a 1.

Puskas foi Pelé antes de Pelé. Puskas foi Maradona antes de Don Diego. Puskas, que nasceu na Hungria, foi o melhor jogador da primeira metade do século 20. 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Hugo e o futuro

20 de novembro de 2006 12

Não pense, nem por um segundo, que a renovação de Hugo será fácil. Ele é um dos três melhores jogadores do Grêmio, sabe que é e sabe mais. Tem certeza, como nós temos, que está no melhor momento da sua carreira.

Ele vai pedir alto. Quer se valorizar. Não fica no Olímpico pelo mesmo salário. Deve pedir o salário top do Grêmio.

Seu empresário, Juan Figger, é um homem experiente e acostumado a negociar com os maiores times do mundo. Não dá moleza, especialmente quando seu jogador está em boa fase e tem mercado promissor em qualquer país bom de bola..

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

A esperança dos EUA

20 de novembro de 2006 1

Aos 17 anos, Adu treina no Manchester United/Jon Super, AP
Freddy Adu, 17 anos, vai passar 15 dias em Manchester, na Inglaterra. Vai treinar no Manchester United, mas nas categorias de base.

O nigeriano naturalizada americano, grande promessa do futebol dos EUA, só completa 18 anos em 2 de julho de 2007. Não pode ser negociado.

Mas se aprovar nos testes, volta no ano que vem. Já com um salário de milhões. O United aproveita e entra forte no mercado americano, arredio aos times de futebol.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Barcelona está longe do Japão

20 de novembro de 2006 4

Esquerro faz o seu no 4 a 1 contra o Mallorca/Bernat Armangue, AP
O Inter come, bebe e dorme o Mundial Interclubes. Sonha com o Japão, mesmo faltando menos de 30 dias. Um dos seus possíveis adversários, o Barcelona (não é difícil projetar uma final entre os dois), ainda mantém o foco na Europa.

 Luta a cada 90 minutos pelo títulos espanhol e ainda pena na Liga dos Campeões. O Japão é um assunto para um longo e, segundo os espanhóis, ainda distante dezembro.

A competição continental é a principal preocupação do Barcelona nesta semana. Pelo menos até quarta-feira.

O time está em terceiro no Grupo A. Precisa vencer o Levski Sofía na quarta-feira, longe do Nou Camp. Um empate ou uma derrota, combinado com uma vitória do Werden Bremen sobre Chelsea, na Alemanha, elimina o Barcelona da milionária Liga dos Campeões – copa que o time ergueu na temporada 2005/2006.

Duas rodadas antes do final da primeira fase, o Grupo A está assim: Chelsea (10 pontos), Bremen (7), Barcelona (5) e Levski (zero).

 Chelsea está virtualmente classificado, assim como Real Madrid, Lyon, Bayern Munich, Valencia, PSV Eindhoven y Liverpool. .

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

As seis decisões de Abel

14 de novembro de 2006 1

A terça-feira foi de decisões no Inter. Como a prioridade é o Mundial do Japão, em pouco menos de 30 dias, a comissão técnica prometeu:

1) Usar o melhor time, ou o que tem de melhor no momento para enfrentar o Paraná, domingo.

2) Depois, o técnico vai usar os reservas contra o Palmeira. Na última rodada, no Beira-Rio, voltam os titulares, contra o Goiás. Neste jogo, Abel quer o time em ritmo de Mundial.

3) Os titulares vão fazer treinos específicos no período.

4) Sobre Vargas, Abel falou: – Ele é reserva, né? Além disso, atua numa posição mais defensiva do que eu preciso. Ele é segundo volante, e eu ando atrás de um apoiador para ser o substituto do Tinga.

5) Num dos jogos, Fernandão será meia, com dois homens mais agudos no ataque.

6) Alexandre Pato será testado num dos dois últimos jogos.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

As firmas da violência

14 de novembro de 2006 1

 O hooligan sumiu dos estádios ingleses. Nasceu nos anos 60, teve seu pico nos 70 e desapareceu na década de 80. Ele é tão britânico quanto à cerveja preta encorpada. Ninguém sabe de onde saiu o termo hooligan. Especula-se que seria o sobrenome de um irlandês de maus bofes que vivia complicando a vida dos londrinos do começo do século.

 As brigas no futebol começaram junto com o futebol. Os hooligans se organizavam em firmas. As firmas brigavam em nome de um clube, praticavam pequenos assaltos, usavam armas brancas e se pareciam com delinqüentes de 30 anos para baixo. Eles mataram e morreram em nome da rainha em diferentes países da Europa. Ainda são odiados.

Na Inglaterra, seus inimigos podiam ser qualquer um, desde que vestissem a cor errada. Fora, o alvo preferencial eram os alemães. Não foram eles que bombardearem Londres? Assim, eles estavam prontos para começar a 3ª Guerra Mundial em qualquer lugar, a qualquer hora.

O Estado ainda luta contra eles e as firmas sobrevivem aprontando antes e depois dos jogos. Durante os 90 minutos, dentro do estádios, não há mais perigo. Eles foram banidos. Foram fichados pela polícia que, depois de unir inteligência e novas tecnologias, os tirou de circulação em dia de jogo – ou ele vê o jogo de casa, chutando parede, ou está detido numa delegacia, pintando uma cela, ou ainda fazendo serviços comunitários, capinando um jardim.

Hooligan não entra mais em estádio porque a polícia sabem quem é quem, onde vivem e o que fazem. A polícia fez o simples. Afastou os maus dos bons e os estádios locais voltaram a ser freqüentados por mulheres e crianças.

O futebol inglês renasceu nos anos 90. O estádio é um local de família.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Messi está fora do Mundial no Japão

12 de novembro de 2006 3

Messi sai do Nou Camp com o pé quebrado/Manu Fernandez, AP
Primeiro foi Eto%27o, machucado e afastado até o ano que vem. Agora foi a vez de Messi, jogador que os argentinos garantem ser a reencarnação de Diego Armando Maradona aos 19 anos.

 Domingo, no jogo com o Zaragoza (onde Ronaldinho fez dois gols e brilhou no 3 a 1), Messi sofreu uma fratura no pé esquerdo e está fora do Mundial de Clubes da Fifa. Só volta em fevereiro, mas antes deve passar por uma cirurgia.

O Barcelona viaja sem dois dos seus melhores jogadores, o atacante matador e o genial articulador de pé esquerdo.

Azar do espanhóis, sorte do Inter que deve encontrar um Barcelona mais fraco que o original, menos perigoso que o imaginado numa possível final no Japão.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

A vez de Kaká

08 de novembro de 2006 3

Escrevi que Kaká será o melhor jogador do mundo em dezembro. Vai ganhar o prêmio da Fifa. Não quero dizer que Kaká seja melhor do que Ronaldinho. Não.

Em forma, o gaúcho é melhor, mais letal e decisivo. Já provou, mas um profissional do futebol precisa continuar provando sempre, jogo após jogo.

Mas o craque Kaká está melhor, anda jogando melhor. Chegou a sua vez.

O Real Madrid quer contratrar o jogador. Ofereceu R$ 151 milhões. O Milan não aceitou estender a conversa, muito menos quando o Madrid tentou colocar Ronaldo no negócio.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Mudança na Serra

08 de novembro de 2006 2

O Grêmio que subiu a Serra e enfrentou o Juventude foi bem diferente do que pisou no Olímpico, domingo passado.

O Grêmio reapareceu melhor organizado em campo, com uma proposta de jogo mais definida e com Alessandro dominando o setor de meio-campo e criando ótimas alternativas de ataque.

Notei Tcheco mais vivo, atuante e decisivo. Seu lançamento para o gol de Alessandro foi perfeito. Passe de cinema, jogada para mostrar antes de treinamento.

Até Patrício melhorou com a opção Alessandro. O Grêmio jogou e defendeu em bloco. Atacou com cinco jogadores, no mínimo, e saiu em busca do contra-ataque com velocidade.

O jogo foi 2 a 1, o Juventude não anda bem, mas o placar não diz como foi o jogo. Era para ser 4 a 1.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Os três pontos

08 de novembro de 2006 3

O Grêmio de Hugo e Léo Lima é um time. Sem, é outro. Com eles, é capaz de brilhar.

Os dois são jogadores acima da média dos que jogam hoje no Brasil. Eles descobrem o gol e o caminho à área adversária é fácil e acesível.

Hugo e Léo Lima são capazes de grandes jogadas, donos do passe melimétrico, proprietários do drible útil.

Com a dupla, o Grêmio estava certo na Libertadores.

Sem, é dúvida.

A qualidade faz a diferença, faz os três pontos.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Glória e cicatrizes

08 de novembro de 2006 2

Vi o Inter no Gre-Nal. Vi, antes de tudo, um time forte, bem postado, senhor de si.

Não assisti o melhor time do mundo, mas notei uma equipe que sabe o que quer e se coloca em campo como um campeão da América, onde tudo é possível. Todos os temores ficaram nas noites frias e nos campos minados da Libertadores.

O Inter tem o melhor preparo físico do Brasil, corre os 90 minutos e mais num pouco, conta com um excelente meio de zaga, um meio campo pegador e dois jogadores que podem fazer a diferença, Alex e Iarley. Alguém duvidaque Renan será o melhor goleiro do Brasil em menos de 300 dias?

Com Fernandão, o Inter cresce mais. Se Vargas jogar o que se espera, o Colorado vai incomodar o Barcelona. Pode não ter os mesmos e qualificados jogadores, mas sabe que duas cicatrizes nas canelas não são nada perto da glória de um título mundial no Japão.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Goleiros e goleiros

08 de novembro de 2006 1

Marcelo Grohe é um bom goleiro de 19 anos. Apenas bom, nada mais. Podem ser muito bom aos 25, espetacular aos 30. Grohe ainda é uma promessa.

Ainda não está pronto para assumir grandes responsabilidade. O gol no Gre-Nal, o que decidiu o jogo, é fruto da sua inexperiência. Foi falha, não foi frango.

Marcelo é um goleiro de 19 anos com todos os problemas de um goleiro de 19 anos. Sua saída de bola, por exemplo, é sofrível. Sua reposição de bola é inconsistente. Ele segura demais a bola, demora no tiro de meta, é lento na reposição do jogo.

Não sabe sair jogando com a mão, ao menos não mostra que sabe, porque tenta pouco.

O Grêmio sabe que tem uma promessa. Mas não sabe que precisa encostar um goleiro mais experiente, bem mais rodado para que Marcelo Grohe possa aprender, lutar, brigar pela posição, crescer e talvez se revelar.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Maracanâ vermelho

02 de novembro de 2006 6

O Inter bateu o Botafogo no final (1 a 0) Ganhou com um pênalti duvidoso aos 45 minutos do segundo tempo. Mas o futebol é assim. Às vezes, o juiz erra. 

O lance é polêmico. Mas a tevê não tira todas as nossas dúvidas.

 A vitória foi a quinta consecutiva. Em cinco jogos, somou 15 pontos. Deu um pulo na tabela. Sua diferença do São Paulo é de cinco pontos, graças ao empate do tricolor paulista.

O grande nome do jogo foi Renan. Fez defesas espetaculares. Vai ser logo o melhor goleiro do país. Luis Adriano foi decisivo. Mudou o time ao entrar.

Com o vitória colorada, o Gre-Nal ganhou outra cara. O Grêmio vai com o melhor que tem. O Inter deve fazer o mesmo.

O São Paulo não está mais tão longe assim. O Beira-Rio inteiro sabe. O Japão é só em dezembro. O Inter quer algo especial antes de viajar.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Kaká, segundo seu técnico

02 de novembro de 2006 2

Kaká é um jogador completo/Antonio Calanni, AP
Palavras do técnico Carlo Ancelotti, do Milan, ao jornal italiano %22Corriere dello Sport%22. Traduzindo:

— Há vários grandes jogadores, mas ninguém vale tanto quanto ele. Ninguém tem mais determinação ou é capaz de fazer tanta diferença em um jogo. Ele é melhor do que Ronaldinho Gaúcho.

 Kaká marcou três vezes da última rodada da Liga dos Campeões, na vitória do Milan sobre o Anderlecht, da Bélgica. Kaká soma cinco gols, os mesmo cinco de Drogba, do Chelsea, o outro goleado da competição.

Kaká é o melhor jogador do mundo. Só falta ser eleito pela Fifa dia 18 de dezembro.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Sessão de autógrafos em Canoas

02 de novembro de 2006 6

Capa do livro 71 Segundos.../Divulgação L&PM
Sábado, dia 4 de novembro, vou autografar o meu livro 71 Segundos, O Jogo de Uma Vida, na Livraria Canoas, na Avenida Vitor Barreto, 2934, no centro de Canoas. A sessão começa às 11 horas.

Apareça. Vamos conversar um pouco sobre futebol, não precisa nem comprar o livro.

O livro está vendendo bem (é um dos mais vendidos da 52ª Feira do Livro de Porto Alegre) e trata-se de uma reportagem sobre os bastidores do histórico jogo entre Náutico e Grêmio no Estádio dos Aflitos, disputado no dia 26/11/2005.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Lucas e os exemplos gaúchos

02 de novembro de 2006 1

Aos 19 anos, Lucas vale R$ 27 milhões, segundo o Grêmio. O Atlético Madrid ofereceu R$ 20 milhões. O jogador valeria três vezes mais se fosse europeu nascido num país do primeiro mundo da bola, como Inglaterra, Espanha e Itália.

 Lucas é craque. É um dos melhores jogadores revelados nas categorias de base do Olímpico depois de muitos anos. Seu lugar é um time de ponta da Europa. Tem futebol suficiente para jogar no Real Madrid, Barcelona, Milan, Juventus, Arsenal ou Manchester United.

 Lucas não pode correr o risco que Rafael Sóbis correu. Saiu do Inter campeão da América e foi jogar no Betis espanhol – um time que precisa suar para ficar na metade da tabela da liga espanhola.

Lucas precisa seguir o exemplo de Fábio Rochemback que trocou o Beira-Rio pelo Barcelona. Não foi bem na Espanha, pegou um time em transição, mas teve a sua chance.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Os 11 (e algo mais) do Barcelona

02 de novembro de 2006 1

Iniesta é opção no banco
O Inter ainda não sabem que time vai usar contra o Barcelona, se os dois chegarem ao jogo final no Japão.

Mas o Barcelona dificilmente vai aparecer do outro lado do mundo com um time distinto daquele que empatou com o Chelsea (2 a 2), quarta-feira, no Nou Campo, em jogo da Champions League. A única grande ausência foi a do zagueiro francês Thuram.

Olhe e anote: Valdés; Zambrotta, Puyol, Márquez e Gio; Motta (Edmílson, entrou aos 12 minutos do segundo tempo), Xavi (Iniesta, entrou aos 39 min do segundo tempo) e Deco; Messi, Ronaldinho Gaúcho e Gudjohnsen (Giuly, entrou aos 31 min do segundo tempo).

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Gelo da discórdia

02 de novembro de 2006 1

Os manés que atiraram gelo nos jogadores do Figueirense que pisaram no Olímpico, quarta-feira, e derrubaram o Grêmio jogando bola, merecem ser banidos dos estádio. Não há lugar para gente assim nos nossos campos de futebol.

O Brasil é um país violento, onde a ausência de educação explica muita coisa. Mas é mais fácil limpar um estádio do que banir os criminosos das ruas.

O jogo de futebol é um refúgio, um lugar sagrado, onde nossas esperanças e frustrações se encontram. Onde nossos sonhos nascem, se concretizam ou somem.

Sem lei, o jogo de futebol morre. O Brasil morre um pouco, nós perecemos quase por inteiro. O futebol é, para muitos, combustível de uma vida.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share