Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2007

Contrabandistas de rojões atacam no Olímpico

28 de setembro de 2007 12

Papeando com colegas jornalistas numas das cabines do Olímpico, sábado passado, perguntei o que leva uma pessoa a explodir um foguete na pista atlético de um estádio. Ninguém respondeu.

Eu não entendo. Mesmo.

É um gesto absurdo e sem significado. Não motiva ninguém, não faz o time correr mais, nem o adversário menos. É uma bobagem, tanto quanto liberar aquela fumaça escura, fedorenta e inconveniente dos sinalizadores.

Pois um rojão, aqueles traques, disparado no intervalo do Gre-Nal, dia 16, no Olímpico, pode retirar o mando de campo do Grêmio – que ainda pode sofrer uma multa de até R$ 200 mil, segundo a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Chamar o cara que soltou o foguete de torcedor é um acinte. É um desrespeito ao torcedor de verdade, o que gosta de futebol, o que freqüenta estádio. Gente que leva rojão escondido para as arquibancadas precisa passar longe dos estádios, talvez visitar uma cadeia por um bom tempo.

Ah, o julgamento é segunda-feira, no Rio. E, no meio da semana, o Grêmio recebe o Atlético MG no Olímpico. Ou melhor: poder receber.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Raul é o nome do gol

27 de setembro de 2007 0

Daniel Ochoa de Olza, AP
Júlio Batista fez um golaço de bicicleta. Raul marcou outro, de pênalti. O Real Madrid superou o Betis, de Rafael, Sobis, chegou aos 13 pontos em cinco rodadas e continua na liderança.

Na foto, Raul (centro) celebra seu gol e sente o bafo da torcida.

O Madrid começa o campeonato mais organizado, mesmo de técnico novo, o alemão Bernd Schuster.

Embora o empolgante 4 a 0 que o Barcelona fez no Zaragoza, quarta-feira, tenha deixado a sua torcida confiante, imaginado que o argentino Messi possa jogar tudo que o gaúcho Ronaldinho jogou na temporada 2006/2007 e um pouco mais.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Marta é o Pelé das gurias

27 de setembro de 2007 4

Julie Jacobson, AP
Santa Marta. Ela fez de tudo, grande jogadas, perfeitos dribles, sacudiu as redes. Detonou as norte-americanas, 51 jogos sem conhecer derrota. Levaram 4 a 0 na China.

Pela primeira vez os EUA sofreram quatro gols num mundial feminino. A Seleção Brasileira está na final, aguarda a Alemanha. E eu imaginado que o adversário passaria com alguma tranqüilidade pelo Brasil. Não confiei em Marta, a melhor jogador da história do futebiol feminino do Brasil e a melhor do mundo hoje em dia. Marta é o Pelé das gurias.

A foto define o êxtase da jogadora.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Os 11 de Abel

27 de setembro de 2007 6

O São Paulo significa o fio de esperança do Inter. A vitória injeta ânimo, talvez um pouco de esperança, se os três pontos chegarem junto com as derrotas dos times que estão acima na tabela.

Desta vez, Abel Braga tem disponível quase todo o seu sempre elogiado grupo de jogadores. De portões abertos, no treino de ontem, o técnico usou Clemer, Wellington Monteiro, Índio, Sorondo e Alex; Edinho, Magal, Guiñazú e Pinga; Fernandão e Gil. Mas foi só um treino. Novas experiências.

É um bom time? É, claro que é. Mas com dois jogadores fora de posição, só para fazer duas rápidas obrservações. Monteiro não é lateral, muito menos ala. Não tem o famoso cacoete da posição. Alex também não pode ser o lateral/ala da esquerda. Carece de força física e velocidade para a posição. E nem vou falar de Magal e de Pinga.

O Inter ficaria muito melhor, mas muito mais competitivo, se jogasse assim, no sempre bem-vindo esquema 3/5/2: Renan; Índio, Sorondo e Orosco; Elder Granja, Edinho, Magrão, Guiñazú e Alex; Fernandão e Gil.

Não vejo nada melhor no Beira Rio antes de Nilmar receber o ok, ouvir:

– Vai jogar, guri.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Suspensão de Coelho ajuda o futebol

26 de setembro de 2007 12

A suspensão poderia chegar a 540 dias, mas o lateral Coelho levou apenas 120 dias do STJD. Sua jogada desleal, sua agressão, lhe custou férias antecipadas e prejudicou o Atlético MG, sério candidato ao rebaixamento.

Coelho agrediu Kerlon quando o atacante do Cruzeiro fazia o drible da foca, quase duas semanas atrás. Suspensão justa, merecida, exemplar. Futebol e violência não combinam. São inimigos.

Mas não confunda jogo pegado, guerreado, com jogo desleal. Como Coelho foi julgado pela Terceira Comissão Disciplinar do STJD, cabe recurso. Os 120 dias de suspensão podem diminuir consideravelmente, mas eu espero que não.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Dunga está vendo Eduardo Costa

26 de setembro de 2007 1

Dunga faz um bom trabalho na Seleção Brasileira. Seu cartão de visitas é um título da Copa América. Sua vitória ganha ares de façanha quando se sabe que a Seleção enfrentou um brutal processo de renovação e o adversário na final chamava-se Argentina – recheada de astros como Messi, Riquelme, Crespo, Saviola, Verón, etc.

Dunga convoca quinta-feira os seus jogadores para os dois primeiros testes da Eliminatórias 2010, a Colômbia, em Bogotá, e o Equador, no Rio. Primeiro jogo será disputado nos 2,6 quilômetros de altura da capital colombiana. O técnico da Seleção tem sido justo nas convocações, com algumas teimosias como Afonso e Vagner Love. Seu material humano preferido está na Europa. Nada mais normal.

Mas se Dunga colocar os olhos no Sul do Brasil, mais precisamente em Porto Alegre, ele vai notar, se é que já não observou, o melhor volante do futebol brasileiro. Eduardo Costa está jogando como poucos. Mais até do que Gilberto Silva, hoje na reserva do Arsenal.

Eduardo Costa marca e passa com precisão. Faz o time jogar, enxerga o companheiro desmarcado e sabe fazer o passe longo. Ao contrário de 90% dos volantes brasileiros, Eduardo Costa não quebra a bola. Pelo contrário, conserta e sai jogado.

O volante tricolor é o melhor jogador em atividade no futebol gaúcho neste começo de primavera, ao lado de Diego Souza.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Messi substitui Ronaldinho

26 de setembro de 2007 2

Messi faz a torcida esquecer Ronaldinho/Manu Fernandez, AP
Leo Messi fez quatro gols em dois jogos consecutivos, em 180 minutos, pelo Campeonato Espanhol, e encostou o Barcelona nos líderes da competição. A torcida espanhola aplaudiu o argentino de pé. Ovação pura em Barcelona. Quem tem Messi ainda precisa de Ronaldinho?

Calculo que as vaias da torcida são respostas as últimas atuações de Ronaldinho, ao seu desinteresse mostrado em várias partidas. Independentemente de suas cores, uma torcida pode esquecer rapidamente um ídolo. Chamá-lo de ex-ídolo em semanas. Quando quer, a torcida apaga facilmente um nome de sua memória.

A venda de Ronaldinho hoje seria lamentada na Espanha, claro. Mas não como um ano atrás, Barcelona campeão da Champions League.

Não afirmo, longe de mim, que Messi é melhor que Ronaldinho. Não.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Chat, quarta-feira, 13h

25 de setembro de 2007 1

Não esqueça. Quarta-feira, 13 horas, tem chat comigo. Vamos bater um papo. Perguntar não ofende. Ajuda a dividir e a cotejar opiniões.

Vamos falar do Grêmio no G4, do Inter tentando buscar o título de 2005, das vaias ao craque Ronaldinho, da reserva de Lucas e Anderson, do futuro de Pato? Apareça.

Você é bem-vindo.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Mesmo com Marta, Brasíl é pouco para os EUA

25 de setembro de 2007 13

Formiga é o pé da pirâmide depois de um gol/Lee Jin-Man
Raros brasileiros se acomodam na frente da televisão em busca de um jogo do mundial feminino, na China. O futebol de mulheres não existe no Brasil. Marta é a exceção, é a melhor do mundo porque joga na Europa.

Pelas semifinais da competição, o Brasil espera a seleção dos EUA, onde o futebol feminino começa nas escolas, entre pelas universidades e é jogado até em parques. Os norte-americanos dizem que futebol (ou soccer para eles) é jogo de mulher. Segundo eles, o homem gosta mesmo é de futebol americano e basquete.

Brasil e Estados Unidos parece quase um jogo jogado. As norte-americanas são melhores disparadas. Tanto que não perdem uma partida sequer há 51 jogos.

Na história, em 22 partidas, o Brasil venceu apenas uma vez as norte-americanas. No Pan, o Brasil de Marta superou uma frágil equipe universitária. Aliás, o Brasil nunca freqüentou uma final de um Mundial feminino.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Ronaldinho: o Barcelona ataca, o Chelsea afaga

25 de setembro de 2007 0

Ronaldinho está sendo vaiado em Barcelona/Manu Fernandez, AP
Antes de chegar ao Barcelona, onde catapultou a sua carreira, logo depois de deixar o Olímpico pela porta dos fundos, Ronaldinho brigou feio com o técnico do PSG, o francês Luis Fernandez. O motivo foi as escapadas noturnas do jogador, escolhido duas vezes o melhor do mundo, mas que deve perder o tri, ao menos este ano, para o paulista Kaká.

A grande bronca espanhola com Ronaldinho é menos pelas suas fugas noturnas, se é que elas realmente existem, e mais pela sua má forma física e técnica. Os catalãos culpam Ronaldinho pela perda do título espanhol, entre outros, na temporada passada (2006/2007). Acreditam que ele não se esforçou o suficiente e se refugiu no segundo título melhor jogador do mundo, puxou freio de mão e não jogou o que podia.

A Inglaterra, a bem informa imprensa local, embora nem sempre fiel ao fatos, anuncia Ronaldinho no Chelsea. O negócio seria efetivado na janela de negociações de dezembro/janeiro. O clube inglês estaria disposto a pagar 141 milhões de libras ao Barcelona e mais 114 milhões ao jogador.

O Chelsea já fez até um agrado ao irmão do jogador, o empresário Assis Moreira. Contratou o lateral Beletti, que é empresariado por Assis. Beletti não tem futebol para jogar no Chelsea, talvez nem para ficar no banco. Mas agradar Ronaldinho não faz mal algum, nenhum, para o bilionário de bolso sem fundo Romam Abramovich. 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

A nova arena gremista e o estádio do Arsenal

24 de setembro de 2007 19

É certo lutar na parte azul do Rio Grande do Sul pela construção urgente de uma arena capaz de oferecer o conforto que o Olímpico não dá mais aos torcedores cada vez mais exigentes. Estádio antigo, alquebrado, cadeiras enferrujadas, banheiros ruins, escadas íngremes, bares sem condições de atender as exigências dos clientes não interessa mais. Nem ao clube, muito menos ao torcedor que gosta de assistir jogos longe da sala de estar.

Um novo estádio ajuda o clube a garantir uma confortável e moderna casa por mais meio século, talvez um pouco menos. Quem imagina que a nova arena é luxo, sonho, delírio ou correria política, deve mirar o exemplo do Arsenal. O clube mais popular de Londres trocou o quase centenário estádio de Highbury (38 mil lugares) pelo novíssimo Emirates Stadium (60 mil espectadores).

Só em ingressos, o Arsenal teve uma receita de aproximadamente R$ 754 milhões. Apenas o Real Madrid, R$ 923 milhões, ganhou mais dinheiro com venda de ingressos.

Um novo estádio bem pensado e administrado com inteligência é uma mina de dinheiro, de ouro, de diamante.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O exemplo de outra Inter, a de Milão

24 de setembro de 2007 4

Roberto Mancini, técnico da Inter de Milão/Murad Sezer, AP
O Inter precisa entrar forte e firme na discussão judicial sobre o Brasileirão 2005. Deve imitar outro Inter. O de Milão ganhou na Justiça o título que a Juventus conseguiu em campo, mas com a ajuda dos árbitros no campeonato 2005/2006.

Viu ainda a Juventus ser rebaixada, cair de divisão, passar da Série A para a B. Assistiu de camarote juízes serem punidos e dirigentes banidos do futebol. Com satisfação, aplaudiu quando Milan e Lazio perderam pontos e começaram o campeonato 2006/2007 lá no fundo da tabela, devendo pontos já na primeira rodada.

 A Itália ainda não se recuperou do escândalo. Basta observar o público nos estádios, que murcha a cada rodada. Mas caçou e pegou os culpados, puniu os corruptos.

Se Alberto Dualib, ex-presidente do Corinthians, disse que o Brasileiro-2005 foi roubado, é preciso pensar, estudar as gravações e investigar. Dualib está enterrado até o pescoço na lama, sendo acusado de todos lados. Uma investigação profunda faria bem ao futebol brasileiro. Gente como Dualib não pode ser bem-vinda em nenhum clube. Ele faz mal ao futebol brasileiro. Os que o cercam e acreditam no seus propósitos também.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Marreta, Marcel e a marcação

23 de setembro de 2007 6

O poder de marcação do Grêmio é superior. Mano Menezes gosta e trabalha dobrado o posicionamento defensivo do time. Em certos momentos da partida, sábado, os jogadores do Santos pagavam a bola na sua intermediário, tentavam buscar um colega desmarcado, mas não conseguiam. Não viam ninguém livre em condições de seguar a bola e iniciar uma ação ofensiva. Era a marcação gremista funcionando cem por cento.

O Grêmio venceu o Santos (1 a 0) com méritos, guiados pelo meio-campo, o setor diferenciado da equipe, e ingresso no G-4. Fora a ótima cobrança de falta de Marcel, o ataque do Grêmio permaneceu mudo, sem o mínimo de apetite para estufar as redes adversárias.

Luciano Marreta não tem as qualificações mínimas que o Grêmio exige de um atacante. Pode ser um jogador para o Caxias e times similares em outras divisões, sem desrespeito. Estou apenas seguindo a exigência do futebol competitivo e de resultados.

Tuta volta contra o Juventude. É o titular. Jonas é esperança de um atacante mais qualificado, que tenha o drible, a inteligência do passe e a fome do gol.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Renan, o melhor em campo, volta ao banco

23 de setembro de 2007 10

Renan fez defesas espetaculares no Mineirão. Segurou, e firme, até pênalti. Foi disparado o melhor jogador em campo.

Sua atuação não pode ser diminuída um milímetro pelo apagão colorado, que levou o segundo gol aos 45 minutos do segundo tempo no empate em 2 a 2 com o Galo.

Renan prova, a cada jogo, que é um goleiro pronto, afirmando. Renan não é o futuro. É o agora, hoje. Mas de Minas já chegam sinais de que Clemer deve voltar.

Eu não vejo uma só razão para o retorno do veterano goleiro. Você vê?

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Granja faz duas funções num jogo só

20 de setembro de 2007 6

Elder Granja é meio-campo de origem, lateral direito de opção. É no meio- campo que nascem os melhores alas, depois deslocados para as laterais. O ala precisa jogar como lateral e meio-campo ao mesmo tempo. Um homem, duas funções. Raros são os jogadores que conseguem fazer as duas funções numa mesma partida.

Granja tenta trabalhar nas duas, mas é nos lances ofensivos que o jogador cresce. Contra o Flamengo, fez um gol de atacante, cabeceando do interior da pequena área. Fez uma das funções do ala, se apresentou no ataque e marcou.

Granja sofreu uma série de lesões musculares em 2007. Foram cinco estiramentos até agosto passado. Ele é um jogador que pode ajudar o Inter a sair da zona agreste onde vive desde o começo da temporada. Ele oferece qualidade ao time, pode dar algo mais no Mineirão, contra o Atlético.

Pode qualificar a jogada que alimenta os atacantes.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Dunga saúda o drible de Kerlon

20 de setembro de 2007 7

Salve o Dunga. O técnico da Seleção Brasileira disse no Rio, depois de visitar o Maracanã, templo dos melhores jogadores da história do Brasil, que o drible de Kerlon, bola sobre a cabeça, faz parte do jogo.

Dunga deu um recado aos mastodontes do futebol. Deixem a violência de lado, joguem futebol.

Criatividade no futebol é tudo o que um torcedor espera nas arquibancadas ou na melhor sala de casa.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Mourinho perdeu a Europa e o cargo

20 de setembro de 2007 3

Mourinho em Londres: adeus Chelsea/Akira Suemori, AP
O técnico português José Mourinho, 44 anos, chegou ao Chelsea depois do título continental do Porto, em 2004. Desembarcou em Londres como o técnico mais promissor da Europa, capaz de oferecer o mundo ao Chelsea em pouco tempo. Sua capacidade, aliada ao dinheiro sem fim do bilionário Roman Abramovich, parecia receita infalível ao sucesso.

E foi em parte, no ambiente caseiro, já que o time de Londres venceu duas ligas (a primeira em 50 anos) e três copas inglesas. Mas o ambicioso Roman Abramovich queria a Europa aos seus pés e Mourinho, apesar do time milionário, recheado de craques, nunca superou as semifinais da Liga dos Campeões. Hoje, ele deixou o clube. Alegou desfaste. Dois meses atrás, Mourinho era o preferido para substituir Fabio Capello no Real Madrid. Perdeu o bonde.

Mourinho caiu por quatro motivos aparentes:

1) Desgaste com Abramovich, o dono do time.

2) Contratações que ele não avalizou, como a de Schevchenko, e saída de jogadores que ele não queria, como a de Robben.

3) A falta de um título europeu ou pelo menos chegar numa final.

4) Seu time era uma legião estrangeira, sem jogadores formado no clube, e, às vezes, não exibia a guerra necessária para superar adversários em jogos decisivos.

Os dois assistentes do ex-treinador, Avram Grant y Steve Clarke, assumem o Chelsea, que domingo enfrenta o Manchester United pela Premier League. O Chelsea é quinto na liga, com 11 pontos em seis partidas. O líder é o Arsenal com 13. Terça-feira, pela Liga dos Campeões, empatou em casa com o modesto Rosenborg (1 a 1).

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Obina e Coelho, quando a violência entra em campo

19 de setembro de 2007 9

O baiano Obina levou 120 dias de suspensão pela agressão covarde no zagueiro Índio no jogo entre Inter e Flamengo, no Beira Rio. Justa punição, louve-se o STJD. Cotovelaço é uma das agressões mais covardes do futebol. Espero que o lateral Coelho, do Atlético MG, sofra punição maior. Ele agrediu Kerlon (e não Kelson como escrevi ontem), do Cruzeiro. Seu gesto violento é um atentado contra o futebol. Merece punição exemplar. E é bom ficar de olho nos zagueiros trogloditas que andam dizendo que fariam a mesma coisa se o lance fosse com eles. São os mesmos que não jogam futebol, só agridem os adversários. Futebol competitivo é uma coisa, violento é outra.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Gavilán se perdeu no passe

19 de setembro de 2007 11

Gavilán saiu temporariamente dos planos de Mano Menezes. Nem o desconfortável banco de reservas era opção. O volante assistia as partidas nas cadeiras do Olímpico ou na sala do seu apartamento. Muitos estranharam a decisão do técnico. Gavilán foi um dos melhores jogadores do Grêmio na Copa Libertadores da América.

Agora, o paraguaio volta como opção contra o Santos. Hidalgo foi suspenso. Sobra uma vaga para outro estrangeiro, além de saja e Bustos.

Gavilán começou a perder seu espaço com a contratação de Eduardo Costa e a chegada de Hidalgo. O peruano fechou a cota de três estrangeiros do Tricolor.

Eduardo Costa assumiu a camisa 5. Gávilan só sabe jogar na posição de primeiro volante. Ele só marca. E marca muito, é carrapato. Mas erra quase todos os passes e não contribui para as jogadas ofensivas do time.

Não há mistério algum sobre o afastamento do jogador do grupo que joga e concentra. Ele saiu do time por três motivos:

1) Eduardo Costa é melhor. Se Dunga o chamar, não será uma surpresa.

2) Mano precisava de Hidalgo, um lateral de pé esquerdo com força defensiva. Assim, fechou a cota de estrangeiros. Mesmo assim, a qualidade ofensiva de Hidalgo é insuficiente. Seus passes errados assustam.

3) Gavilán não sabe fazer a segunda função do meio-campo, que pede um jogador mais qualificado no passe. Sandro Goiano tem o mesmo problema, mas na média acerta mais que o colega.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Contas em azul, preto e branco

18 de setembro de 2007 0

Ainda levitando depois da vitória no clássico (1 a 0), a segunda consecutiva em dois do Brasileirão 2007, a torcida do Grêmio começa a colocar os pés no chão, procurar a calculadora, se envolver com os números. A fase da matemática começou.

Pelas contas, o Tricolor, hoje quarto colocado na tabela e com 41 pontos, precisa de mais sete vitórias em 12 jogos no Brasileirão. Ou pelo menos 21 pontos.

Como faltam 36 pontos, o Grêmio ainda pode perder 15 pontos. Mas a conta pode não valer nada se o desempenho dos outros clubes que também buscam vaga na Copa Libertadores, como Santos e Botafogo, por exemplo, cair ou aumentar uma barbaridade.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Brasil, Itália e a violência nas arquibancadas

18 de setembro de 2007 3

Fã da Juve de Del Piero foi preso na Itália/Massimo Pinca, AP
Você que anda na rua, que reluta em botar o pé fora da casa completamente gradeada quando escurece, tem a sensação que a segurança faliu no Brasil. Estamos num país onde é quase proibido caminhar na rua. Sabe também que a incompetência dos políticos (muitos corruptos) que controlam a nossa segurança (parte corrompida) é enorme.

No futebol, o problema é o mesmo e o governo local, gaúcho, não tem plano organizado para afastar os vândalos das arquibancadas e devolvê-los aos pais e filhos, donos naturais do pedaço de cimento. O futebol é um jogo familiar. Nossas autoridades acham que basta botar a BM de prontidão em volta dos estádios e tudo bem. Tudo mal.

Enquanto a inteligência da nossa polícia estiver desativada, os hoolligans continuarão vencendo. Erguendo bandeiras, assumindo o comando. Bons exemplos se buscam fora, ou aqui mesmo. Domingo, na Itália, um torcedor da Juventus estourou um morteiro no muro que separa o campo da arquibancada do estádio Del Alpi, no arredores de Turim, construído especialmente para a Copa de 1990.

A explosão provocou danos auditivos a três integrantes da segurança privada do estádio. O arruaceiro foi preso, já julgado e condenado três dias depois da baderna, segundo os jornais italianos de hoje. Pegou um ano de prisão condicional. Nos próximos três anos ele não poderá mais assistir nenhum evento esportivo no país. Durante os jogos da Juventus, o torcedor terá de passar na delegacia mais próxima.

Na Itália existe uma idéia de combate à violência, um projeto, uma polícia eficiente, julgamento rápido e penas exemplares. A violência ainda é grande nos estádios italianos, mas logo serão vencidos. Em nome da lei.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Em setembro de 2007, Inter olha 2008

17 de setembro de 2007 19

Nilmar chegou, mas não sabe ainda quando joga – nem ele, nem os médicos, nem os prepradores físicos. Fernandão joga, mas ainda não está fazendo o que pode e deve depois de uma longa e dolorida parada. Sorondo e Orozco ainda não jogaram. Magrão está longe da sua melhor forma. Christian é um reserva conformado. Índio atravessa uma fase irregular. Elder Granja volta, mas não fica no time. Renan é melhor do que Clemer, mas é banco quase sempre.

O Inter não está bem. Nem Abel voltou como se esperava, mudando a forma de jogar do time a cada 90 minutos. O Inter do papel perece perfeito, quase imbatível, mas na grama não funciona ou não anda jogando como os fãs esperam e exigem. O grupo de jogadores continua sendo um dos melhores do país, mas joga apenas como alguém que vive no meio da tabela de um campeonato de 20 clubes.

O Inter de 2007 é um time confuso. Foi sétimo no Gauchão, caiu ainda na primeira fase da Libertadores, é apenas um distante 10º colocado no Brasileirão, não muito afastado da pantanosa zona do rebaixamento – quatro pontos. Perdeu ainda os dois clássicos regionais da temporada.

O time campeão do mundo de 2006 não existe mais. Está na saudade. Os dirigentes tratam de fazer outra equipe enquanto a bola rola. Trocam as peças do avião em pleno vôo. Erram ao trocar de técnico. Voltaram aos braços de Abel, que é competente. Certos colorados já pensam em 2008. Já olham o futuro.

Fora da Libertadores, se não vencer nove das 12 partidas restantes, missão quase impossível, o Inter pode começar a sonhar com a Copa do Brasil 2008. Atalho perfeito ao reino da Libertadores, já que a Copa do Brasil começa sem cinco equipes brasileiras, teoricamente as cinco melhores da temporada 2007.

O ano que vem é véspera do centenário do Inter e, nos cem anos, Tóquio é a meta. Não há uma diferente. Mas para chegar ao outro lado do mundo não basta um time. É preciso uma idéia de futebol. Um projeto, um plano.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Santos, inimigo primeiro, depois amigo

17 de setembro de 2007 1

Vencer o Santos, sábado, numa decisão de seis pontos, é a próxima tarefa do Grêmio no Brasileirão. Como joga no Olímpico, e em casa o Tricolor se transforma, você sabe, a vitória é um resultado provável.

Se bater o Santos, o Grêmio dá um pulo na tabela, pode assumir o terceiro lugar na competição e entrar na sagrada faixa da Libertadores. Depois, nas próximas rodadas, o Tricolor ainda pode ser ajudado pelo agora inimigo Santos, que enfrenta adversários diretos por vagas na Libertadores como Vasco, Cruzeiro, Botafogo e Palmeiras.

O Santos também joga a sua vida em Porto Alegre.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Seleção brasileira da Copa dos Campeões

17 de setembro de 2007 4

Diego, do Werder Bremen da Alemanha/Manu Fernandez, AP
Os 32 participantes da Liga dos Campeões 2007/2008, que começa terça-feira, carregam 94 jogadores brasileiros. O Estádio Olímpico de Moscou recebe a final no dia 21de maio do ano que vem.

A agência de notícias EFE fez até a a sua seleção de brasileiros na competição. Veja, analise e faça sua:

Júlio César (Inter de Milão-ITA); Daniel Alves (Sevilla-ESP), Alex (Chelsea-ING), Juan (Roma-ITA) e Serginho (Milan-ITA); Emerson (Milan), Gilberto Silva (Arsenal-ING), Kaká (Milan) e Ronaldinho Gaúcho (Barcelona); Vágner Love (CSKA Moscou-RUS) e Robinho (Real Madrid-ESP).

Tem a té um banco de reservas, Hélton (Porto-POR), Anderson (Manchester United-ING), Lucas (Liverpool) Luisão (Benfica-POR), Júlio Baptista (Real Madrid) e Daniel Carvalho (CSKA Moscou-RUS).

Pato (Milan) está fora porque ainda não jogou.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Santos, Tuta e Marcel

16 de setembro de 2007 3

A diferença entre Grêmio e Inter é de seis pontos. Puro resultado de duas vitórias em dois gre-nais no Brasileirão. Adversário do Tricolor, sábado, o Santos fez cinco jogos contra os rivais nos clássicos em São Paulo e fez apenas dois pontos: dois empates e três derrotas.

O Santos ainda espera o Palmeiras, adversário direto para a vaga, na Vila Belmiro. Contra o Santos, em jogo de seis pontos, o Grêmio não vai ter Tuta (terceiro amarelo), nem Jonas (que é do Santos).

Marcel deve comandar o ataque. Seu companheiro ainda é um mistério, seis dias antes do grande jogo.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share