Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2007

Cheio ocre de Segunda Divisão

30 de novembro de 2007 14

O Corinthians está desesperado. O Goiás passou da linha do desespero. Demitiu o técnico Márcio Araújo que, em 11 jogos, ganhou apenas dois.

A luta pela sobrevivência será insana no domingo. Mas o Goiás surge como o grande candidato ao rebaixamento. Araújo foi substituído pelo seu treinador de goleiros,imagine. A intranmqüilidade roça o zero na área do Serra Dourada. O sintomas da Série B estão quase todos em Goiás

É quase o fim. O Goiás já foi, caiu. Só falta avisar.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O muro do Goiás

29 de novembro de 2007 8

O Goiás espera moleza no Serra Dourada. Vai bater num muro de tijolos e voltar lanhado. O Inter não amoleceu contra Cruzeiro e Palmeiras. Ganhou as duas partidas. Jogou como os profissionais mandam, na bola e na cara do gol adversário. E olha que os resultados ajudaram o vizinho nunca amistoso da Azenha.

Não acredito que jogador de futebol profissional, assalariado, pago pelo clube, deixe o adversário deitar e rolar em 90 minutos por vontade própria. Perde, ás vezes. Normal. A derrota vem, claro, mas é pela superioridade dentro de campo. Nada mais.

Qualquer outro movimento é caso de tribunal.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Veio o técnico, falta o reforço

29 de novembro de 2007 3

Vágner Mancini é um desconhecido. Poucos lembram do jogador, reserva do Grêmio campeão da América 1995. Outro tanto recorda da performance de Mancini como técnico do Paulista, de Jundiaí, campeão da Copa do Brasil. O treinador paulista não é profissional de primeira viagem. Título nacional é cartão de visita.

Vágner Mancini é elogiado em São Paulo, é apontado como uma revelação, profissional inteligente e trabalhador. Um jovem de 41 anos que deseja mais e precisa de um grande clube para mostrar que pode mais.

O Grêmio contratou bem. A direção acertou ao buscar um profissional que conhece o clube e tem experiência internacional. Com técnico em campo, falta o jogador, os que fazem o time. O Tricolor precisa de vários jogadores, dos alas ao meio-campo, passando por atacantes.  

Mancini vai começar um novo time. O de 2007 só viverá em foto de jornal ou revista.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Grêmio acerta com Vagner Mancini

29 de novembro de 2007 42

O Grêmio buscou um ex-jogador tricolor, campeão da América, em 1995, que estava trabalhando no Oriente Médio, para ocupar o lugar de Mano Menezes. Vagner Mancini é o nome escolhido para dirigir o time na próxima temporada.

Ele está no Al Nasr, nos Emirados Árabes, e já trata de negociar o fim do seu contrato. Dirigindo o Paulista, de Jundiaí, em 2005, Vagner Carmo Mancini, 41 anos, foi campeão da Copa do Brasil. Mancini deve se apresentar no Olímpico na próxima semana, após o adeus de Mano, depois do final da temporada.

Seu salário deve regular com o que Mano recebia no clube, cerca de R$ 100 mil. Mancini nasceu em Ribeirão Preto e fez um trabalho de três anos no Paulista. O nome de Mancini foi escolhido porque conhece o clube, é identificado com o Grêmio, gosta de fazer trabalhos a longo prazo e tem experiência em competições continentais.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

A fragilidade de Nilmar assusta

28 de novembro de 2007 10

Nilmar volta ao Inter só em Dubai, no torneio dos Emirados Árabes, na primeira semana de janeiro. Iarley e Gil assumem o ataque no Planalto Central, contra o Goiás. A sua mais recente lesão foi no ombro direito. Os médicos garantiram que qualquer impacto no local requer cirurgia.

O que Nilmar deseja agora, mais do que tudo, é ficar longe dos hospitais e enfermarias. Nilmar precisa jogar. Sua atuação no Rio encheu o Inter de esperança. Quem viu o atacante contra o Vasco, observou um centroavante de Seleção.

Nilmar precisa ganhar seqüência de jogo. O medo mora aí, na fragilidade de atacante, fragilidade crescente. O craque passou 2007 inteiro entrando e saíndo do departamento médico. No Inter, a rotina foi a mesma.

Em 2008, o dia-a-dia do atacante precisa mudar de rumo, se concentrar no campo, nos jogos, talvez nas decisões, com um pouco de sorte e competência na Seleção.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Grêmio busca técnico. Você tem sugestões?

27 de novembro de 2007 24

Técnico é uma escolha que não pode dar errado. Um ano pode ser perdido com a opção equivocada. O Inter demitiu Abel campeão do mundo no começo da temporada, acertou com Gallo, patinou, mandou Gallo embora e gritou por Abel outra vez. Perdeu meses na indecisão. Deixou 2007 com as marcas das derrotas, exceto a Recopa.

O Grêmio vive a pressão natural da troca. Sai Mano Menezes, competente e afirmado, ás vezes prepotente, sem repetir no final da temporada os seus melhores momentos de outros meses. Ninguém do seu porte está visível no horizonte próximo. Os melhores estão empregados, os do mesmo nível de Mano também, os que vivem no Exterior recebem em dólares.

A escolha é complicada, é para profissionais. É um jogo onde o erro pode custar os títulos de 2008, do menor ao maior. A direção tricolor tem uma série de nomes na cabeça e os estuda. Mário Sérgio, Tite, Paulo Autuori, Wagner Mancini, Dorival Junior, Ney Franco, não necessariamente nesta ordem, e outros menos votados.

A sugestões do Grêmio passam pelos nomes citados no parágrafo acima. Não sei a sua preferência. Gostaria de saber.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Inter arranca na frente na nova temporada

26 de novembro de 2007 4

O Inter deve pisar em 2008 com sólidas vantagens em relação ao vizinho do Olímpico. Hoje, antes mesmo do final do Brasileirão, quase um mês do final de ano, o Colorado tem técnico, grupo, time, dinheiro no cofre e até mesmo um centroavante afirmado. O Grêmio não tem nada parecido, nada definido.

Pela lógica, o Tricolor não pode nem anunciar seu técnico, o substituto do descontente Mano Menezes. Desconhece até o nome do futuro presidente, indaga se Paulo Odone fica ou muda de gabinete e assume lideraça da construção do novo estádio.

O Inter pode arrancar melhor, mas é impossíve esquecer que o Colorado abriu 2007 campeão do mundo, sonhando dia e noite com o Bi. Caiu logo na primeira fase da Libertadores e que foi adiante vestia azul.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Arena fora do Olímpico é melhor

26 de novembro de 2007 7

A Arena é o futuro do Grêmio. A saída é um estádio novo, moderno, confortável e seguro: uma praça esportiva para mais meio século de atividade, quem sabem um pouco mais. O ideal será erguer o novo espaço em outro terreno em Porto Alegre que não seja o do Estádio Olímpico do bairro Azenha.

É impossível o Grêmio ficar sem uma casa segura por dois anos, talvez mais. Sem o Olímpico onde é que o time vai jogar? Não esqueça que em dois anos o torcedor pode ser perder por aí, mudar de hábitos (nunca de time), criar outras expectativas de entretenimento. O novo estádio envolve contratos, projetos, planejamentos e prazos que sempre seguem os prazos previstos. É comum grandes obras sofrerem atrasos.

Embalo de torcida não se poda, não se corta. O Grêmio entrega as chaves do Olímpico quando receber as do novo estádio. O movimento ideal seria assim. Mas é preciso estudar as propostas das construtoras e outras empresas envolvidas na futura construção.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O Inter deixa 2007 com cara de 2008

25 de novembro de 2007 6

O Beira-Rio quase lotou para o Inter se despedir do cruel 2007 em Porto Alegre vencendo o fraco Palmeiras por 2 a 1. Ano em que o clube pisou campeão do mundo e saiu na Copa Sul-americana. Os colorados não foram ver o Inter de hoje. Queriam observar e aplaudir o time de 2008. Gostaram demais. O Palmeiras jogou pouco contra o Inter, o que não altera os elogios aos colorados. Não sei como o Palmeiras conseguiu chegar ao final do Brasileirão disputando uma vaga na Libertadores.

Os torcedores começaram destacando a defesa, muito bem distribuída com três zagueiros, e terminaram saudando Fernandão, o melhor em campo e autor dos dois gols. Um deles nascido após um lançamento cinematográfico de Marcão. É impressionante como Fernandão cresce quando se aproxima da grande área, quando joga mais livre pelo setor. Prefiro ver Fernandão como segundo atacante. Nunca como quarto homem do meio-campo.

Foi interessante ver um Inter renascido, com jeito de time competitivo, organizado taticamente, jogando coletivamente e exibido valores individuais. A felicidade era geral na voz rouca das arquibancadas e na tranqüilidade do vestiário. O Inter agradou e deu esperança.

Depois dos 90 minutos, um pequena e animada multidão aguardou a saída dos jogadores depois do banho atrás dos portões de ferro do Beira-Rio. Todos queriam dar boas vindas ao novo time do Inter. Desejavam sonhar.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O risco Mário Sérgio

24 de novembro de 2007 33

O carioca Mário Sérgio, 57 anos, tem a absoluta simpatia dos atuais dirigentes do Grêmio. No pantanoso ano da Série B, Mário Sérgio recebeu as chaves do departamento de futebol para começar de novo. Passar a borracha, sair do zero. A providência inicial de Mário Sérgio foi chamar Hugo de León como técnico, seu homem de confiança, em 2005.

A dobradinha naufragou no Olímpico. O grande zagueiro uruguaio, transformado em treinador, saiu antes. O talentoso canhoto tomou o mesmo caminho depois da contratação de Mano Menezes. Mas seu trabalho é sempre elogiado no Olímpico. Ninguém esqueceu a ajuda que ele ofereceu num dos momentos mais desesperadores da história do Tricolor.

Quando buscou Mano, a direção tricolor enxergou na frente, contratou um técnico que, menos de três anos depois de descer a Serra, é reconhecido como um dos três melhores profissionais da área em atividade no país. Mostrou visão, competência, deu exemplo.

Ao acenar com Mário Sérgio, os mesmos dirigentes fazem uma aposta arriscada. Claro, todo novo técnico corre riscos. Mas alguns correm mais porque são conhecidos e trazem uma história junto.

Mário Sérgio é um técnico que tem longo currículo. Mas ao abrir a folha corrida do treinador, observar os trabalhos, não há nada relevante, um só título, uma só grande equipe organizada. Mário Sérgio teve a chance de trabalhar em equipes importantes do futebol brasileiro. O seu armário, porém, não mostra um, um só, troféu significante em duas décadas de carreira.

Ele começou treinando o Vitória em 1987. Passou por Corinthians e São Paulo, trabalhou no Botafogo, Atlético PR e Figuirense, entre outros. Sua última experiência no comando de um time teve a exata duração de três partidas, três derrotas, no Botafogo, entre setembro de outubro deste ano.

Mário Sérgio não é o técnico ideal, não é o legítimo sucessor de Mano (pena que o Mano não tenha feito um sucessor no clube) e não creio que possa organizar um time competitivo como manda as referências do clube.

Entre hoje e ontem, na Redação de ZH, na rua e ao telefone, no bar, na corrida e nas compras, falei e encontrei várias pessoas. Ninguém se mostrou eufórico com um nome que ainda não foi confirmado. Os mais experientes, com mais vivência em futebol, sempre lembraram do Mário Sérgio jogador, eleogiando demais. Ao técnico não ofereceram nada mais do que dúvidas. Pilhas delas, montes que não caberiam no interior do Olímpico Monumental.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Reservas do América RN esperam o Grêmio

23 de novembro de 2007 5

Pior time do Brasileirão 2007 e o maior perdedor em todas as edições do torneio em pontos corridos, o América RN aguarda o Grêmio sem sete titulares sábado, às 18h10min. Mais ainda. Joga sem torcida, com os portões fechados, depois de sofrer uma punição do STJD.

O uso dos reservas em Natal segue estratégia do técnico Paulo Moroni. A prioridade (única) do América agora é ganhar da Copa RN, que garante a classificação para a Copa do Brasil 2008.

Na quarta-feira passada, o América caiu diante do ABC (1 a 0). Detalhe: o ABC usou o time reserva na partida. Os titulares disputaram um jogo pela fase final da Série.

Reservas do América. Que jogo!. Que final de campeonato!

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Mano não será o técnico do Grêmio em 2008

23 de novembro de 2007 16

América RN e Corinthians serão os dois últimos jogos com Mano Menezes comandando o time do Grêmio. São 180 minutos e depois o adeus. O técnico gaúcho não renovará contrato para a próxima temporada. Ele deixa o clube depois do dia 2 de dezembro, despendindo-se na frente da torcida, em Porto Alegre.

O clube já pensa em novo nome, que não será um treinador do Rio Grande do Sul. Mano deve trabalhar no Exterior em 2008, talvez no rico mercado árabe. Os dirigentes do clube não enxergam no Estado nenhum profissional capaz de comandar o time no ano que vem.

O técnico, que desembarcou no Estádio Olímpico no difícil ano de 2005, em plena Série B, ganhando cerca de R$ 30 mil, sai com um salário de R$ 100 mil. O técnico deixa o clube sem atritos. Sai pela porta da frente, deixa aberta outras. Vai embora por vontade própria. Acha que o seu ciclo no clube acabou.

Mano trabalhou dois anos e sete meses no clube. Disputou sete títulos, ganhou três, a Segunda Divisão e dois gauchões – além de colocar o time na Libertadores 2007, onde foi vice-campeão.

Geninho é nome lembrado para ocupar o lugar de Mano, mas não é unanimidade. Seu salário deve girar em torno de R$ 100 mil mensais.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Quando a bola brasileira rolar na Ásia

23 de novembro de 2007 2

Os chineses verão os jogos do Brasileirão em 2008/Greg Baker, AP
O inclemente sol das 11h vai ditar o ritmo em alguns jogos do Brasileirão 2008. É o ruim jogar no final da amanhã no Maracanã num domingo de praia. É um suplício atuar na Fonte Nova no pior horário do dia.

Mas os clubes do Brasil querem buscar espaço no mercado asiático, onde os torcedores adoram o futebol inglês, onde o Manchester United tem mais torcedores do que na Inglaterra. Na Ásia, como na Europa, os clubes brasileiros não são nada, claro, não tem jogadores para mostrar. O que vale e rende dinheiro é a Seleção Brasileira

O público sofre no sol, os jogadores penam mais, mas os clubes engordam suas contas bancárias. Não conheço os números, não sei se a mudança vale a pena. Mas o novo mercado, que funciona com outro fuso horário, tem dinheiro e patrocinadores em potencial.

Conta também, por outro lado, a parte ruim, a gigantescas rede de apostas ilegais que se espalham por Singapura, Tailândia, Vietnã, Malásia, China, Hong Kong e Macau. Hoje mesmo a Interpol acabou com um grupo de 423 pessoas que movimentava R$ 1,3 bilhão e atuavam em 272 locais de apostas clandestinas.

O Brasil corre o sério risco de entrar neste mercado subterrâneo e bandido a partir do momento que os seus jogos começarem a aparecer nas televisões da Ásia. Não por vontade dos dirigentes que estão abrindo um novo, e talvez promissor, mercado. São pessoas honestas, gente competente como Fãbio Koff e Fernando Carvalho, os dois maiores dirigentes esportivos da história centenária do futebol gaúcho. Mas pela bandidagem que circula no meio, pela corrupção.

A verba para a compra jogadores, dirigentes e juizes corruptos pode aumentar muito, subir para valores que o Brasil ainda não conhece. Lembra de Edilson Pereira de Carvalho, o árbitro que manipulou jogos do Brasileirão 2005? Nomes existem e as punições são leves, quando muito precisam deixar o futebol. A cadeia passa longe dos corruptos.

O futebol abre um novo mercado, que é sempre bem-vido porque atrai novas verbas e um novo público. A corrupção também deve investir. Só a lei pode ajudar a nossa defesa.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O Brasil é um deserto de craques

22 de novembro de 2007 6

Três jogadores disputam o título de melhor do Brasil em 2007: o meio-campo chileno Jorge Valdivia, do Palmeiras, o atacante uruguaio Beto Acosta, do Náutico, e o goleiro Rogério Ceni, do São Paulo.

O êxodo de jogadores está transformando o Brasil num deserto de craques. A prova final chegou. Quando Valdivia e Acosta conseguem lutar pelo título de melhor jogador do país, quando um goleiro, mesmo Ceni e a sua mística, é concorrente, saiba que o bom futebol desapareceu, sumiu, trocou de país.

Valdivia é um ciscador. Não tem lugar nem na sua seleção. Acosta é apenas um bom atacante e com algum faro de gol.

É quase o fim. Nossos craques sumiram. Só a a tevê nos salva.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Inglaterra perde o técnico e ainda paga R$ 10 mi

22 de novembro de 2007 2

Será que o futuro técnico inglês está na lista?/Matt Dunham, AP
O choque inglês no muro croata no novo Wembley fez a sua primeira vítima. Caiu o técnico Steve McCLaren, que tinha um contrato com a seleção da Inglaterra até 2010 e assim vai receber R$ 10 milhões de indenização.

Uma ninharia perto dos US$ 4 bilhões que a economia do Reino Unido vai deixar de movimentar com o futebol as ilhas longe da Eurocopa. Lembre que Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte também estão fora da Euro 2008. Resta apenas o consolo da tevê.

As casas de apostas da Inglaterra já têm suas listas de técnicos para o English Team. O português José Mourinho, ex-técnico do Chelsea, é o favorito. O brasileiro Luís Felipe Scolari, de Portugal, está em terceiro. Outro nome bem cotado é do irlandês Martin O%27Neill, técnico do Aston Villa.

Numa das relações aparece o nome de Beckham que seria, sem analisar o futebol de cada um, o Dunga da rainha. Mas aí é demais. É pura palhaçada.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Seleção sem desenho tático

22 de novembro de 2007 4

Luis Fabiano aliviou Dunga no Morumbi/Vitor R. Caivano, AP
Dunga sacou um atacante (Ronaldinho) e fez entrar um volante (Josué) quando o jogo estava 1 a 1 e o Brasil precisava superar o Uruguai no Morumbi. Depois, falou:

– 90% achou que eu era louco por fazer esta substituição. Não tem escrito no futebol mundial essa regra de que colocar um atacante é ofensivo e um volante é defensivo. O futebol é dinâmico. Foi bom também porque quebrou mais um tabu no futebol. Acham que em time que está perdendo tem que colocar mais um atacante. Eu tirei um atacante e coloquei um volante (Josué) para acertar a parte de meio de campo e, Conseqüentemente, o Brasil conseguiu a vitória.

Dunga não descobriu nada de novo. Apenas não seguiu a lógica ao encher um time de atacantes, como fazem alguns treinadores no desespero. Ele era do setor e, inteligente, sabe que um jogo se ganha no meio-campo. Para vencer é preciso reter a bola, criar as jogadas e oferecer opções de gol aos atacantes. Um bando de atacantes abandonados em volta da grande área não faz gol em ninguém.

Mas a boa substituição não apaga seus erros de escalação, nem a aposta em jogadores como Alex, Gilberto, Gilberto Silva, Mineiro, Love e o próprio Jusué, que jogou bem, mas não pode vestir a camisa da Seleção.

A Seleção precisa de uma idéia de futebol e de um desenho tático.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Seleção ganha, mas não convence um só brasileiro

22 de novembro de 2007 4

Luis Fabiano fez os gols e Júlio César segurou. O Brasil venceu o Uruguai, marcou duas vezes, mas o resultado foi o mais injusto em anos de Seleção. O empate seria a lógica dos 90 minutos, mais pela performance da Seleção no segundo tempo.

O primeiro tempo foi péssimo. O Uruguai merecia dois gols. Fez um, Carini falhou e o Brasil empatou. O jogo deixou algumas lições:

1) Dunga não consegue acertar seu time. O meio-campo é um buraco, carente de organização, falho na marcação. Gilberto Silva e Mineiro não sustentam ninguém. É preciso mudar, renovar.

2) Dunga achou o centroavante. Luís Fabiano é o cara do momento, enquanto Pato e Nilmar não chegam.

3) Ronaldinho é uma decepção ambulante. Consegue jogar cada vez pior na Seleção. Dá tapa na bola, não corre, não aparece. Marcação, ocupação de espaço não é com ele. Quando saiu, Josué entrou e o Brasil melhorou.

4) Kaká, Ronaldinho e Robinho não podem jogar juntos numa Seleção sem esquema tático definido. A Seleção precisa de uma idéia de futebol.

5) Júlio César é o goleiro da Seleção. Sua atuação foi perfeita. A Europa lhe deu sabedoria.

6) Gilberto é jogador de clube. O lugar está sendo guardado para Marcelo, do Real Madrid.

7) Dunga tem santo forte e deve ter feito todas as promessas do mundo. Mas, se for inteligente, vai mudar profundamente a Seleção. A atual não tem fôlego para quase nada. Dunga tem estrela.

8) A fragilidade da defesa brasileira apavorou. Alex não é de seleção. A surpresa foi a fragilidade de Juan pelo chão, sendo driblado com facilidade em algumas jogadas.

9) O Brasil volta com as Eliminatórias somente em junho, com o Paraguai, fora, e depois com a Argentina, em Minas Gerais.

10) Dunga é um técnico novo, sem experiência. Será que ele consegue segurar a onda da Seleção?

Postado por Zini, POrto Algre

Bookmark and Share

Os leões da rainha perderam os dentes

21 de novembro de 2007 4

O inglês Carson falhou no primeiro gol/Tom Hevezi, AP
Com um ex-jogador, Beckham, e um grupo de reservas, que substituíram Rio Ferdinand, Terry, Gerrard, Owen e Rooney, a Inglaterra se desmanchou no novo Wembley, levou três da Croácia e está fora das finais da Eurocopa 2008. Foi um jogo eletrizante.

O English Team perdia de 2 a 0, empatou, mas levou o terceiro no segundo tempo. Nunca mostrou futebol para vencer o jogo.

O futebol inglês está decadente. Perdeu o espaço dentro do seu próprio país para os jogadores estrangeiros. Não há 20 jogadores ingleses qualificados para formar uma seleção competitiva. Um dos grandes clubes da ilha, Arsenal, não exibe um só inglês no seu time titular.

Na temporada 2007/2008, o futebol inglês gastou R$ 1 bilhão em reforços. Chegaram reforços com todos os sotaques. O jogador local fica sem espaço, às vezes não aparece nem na reserva, quando muito conseguem vaga em times menores, a grande maioria afastado das grandes competições.

Técnico efetivado depois da Copa do Mundo da Alemanha, Steven McClaren deve perder o emprego em seguida. O novo treinador vai precisar começar do zero, reformular tudo, descobrir novos jogadores.

Felipão foi sondado para o cargo anos atrás. Não deve aceitar. O idioma é seu empecilho. Motivador fora de série, o gaúcho teria problemas com a nova língua, mesmo estudando.

Outra tarefa de Hércules, de Hulk ou de Superman do futuro treinador é motivar o time, injetar sangue nas veias dos profissionais ingleses, fazer com que eles corram mais do que o normal em jogos especiais. Ao enfrentar a Croácia, precisando apenas do empate, o English Team se movimentou como se estivesse jogando uma partida amistosa.

Os leões da rainha não mordem mais, nem dentro de casa. Perder ou ganhar com a camisa da seleção não está fazendo muito diferença.  

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Morumbi estoca vaias, mas espera bom futebol

21 de novembro de 2007 1

Robinho: só o bom futebol anula as vaias/Andre Penner, AP
Pode apostar. A Seleção vai correr mais hoje do que no jogo do Peru, três dias atrás. Atua no Morumbi, nas barbas da exigente torcida paulista e vai sentir um bafo na nuca.

Fãs já estão nervosos pela última má atuação dos jogadores brasileiros, querem vaiar Vagner Love e desejam gritar o nome de Rogério Ceni. A paciência anda curta.

O Brasil é uma equipe experiente, com jogadores acostumados a grandes arenas, torcidas adversárias, mas a vaia inimiga é natural. A amiga é que retira o norte das jogadas, a calma das chuteiras.

A torcida deseja ver um time solidário e competitivo. Quer assistir bom futebol, gols e jogadas de luxo. Não aceita menos. O retorno do mesmo futebol exibido no Peru é um convite aos gritos, aos apupos. Vaias.

O Uruguai exibe em cada jogo a sua natural garra charrua, especialmente se o adversário usa amarelo e fala português. Nós anunciamos a Argentina como grande rival. Mas, no momento, o Uruguai é que não nos deixa vencer, só empatar.

A Seleção é um desastre coletivo. Sobrevive das suas individualidades. Com os craques num dia peruano, as vaias serão brasileiras como nunca.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Murcia anuncia Rosinei

21 de novembro de 2007 2

Rosnei, 24 anos, ex-quase primeiro reforço do Grêmio 2008, acertou com o Múrcia, uma das três equipes promovidas à primeira divisão espanhola nesta temporada.

O meio-campo, que saiu brigado do Corinthians, foi anunciado hoje , mas deve fazer a sua estréia somente em janeiro, depois da abertura da janela de contratações do final do ano. Falta apenas a assinatura do jogador.

O brasileiro Fernando Baiano é o centroavante do time.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Ronaldinho Gaúcho é terceiro

21 de novembro de 2007 3

Thierry Henry, vice na venda de camisetas/Juan Manoel Serrano, AP
Matéria publicada no jornal espanhol %22El Periódico de Cataluña%22 na sua edição de hoje informa que a venda de camisetas do Barcelona com o nome de Ronaldinho Gaúcho caiu 40% desde o início da temporada 2007-2008, que começou oficialmente em agosto.

Em julho, a camisa 10 representava 60% do total das vendas no clube. Os novos campeões de venda, pela ordem, são Messi e Henry. O Barcelona veste Nike.

É a má fase do Gaúcho mostrando a sua força também na carteira do fã do Barça.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Seleção gaúcha contra o Brasil

21 de novembro de 2007 19

No mais puro exercício de ficção, escalei uma seleção de jogadores que jogaram no Rio Grande do Sul, fizeram sucesso e foram atuar na Europa nos últimos anos. Não são todos necessariamente gaúchos, claro.

Organizados num esquema 3-5-2, bem ofensiva, imagino que os 11 do Estado enfrentariam os 11 do Brasil sem medo, com grandes chances de vitória.

Veja a escalação abaixo e diga o que você acha. Dá ou não dá para encarar a Seleção Brasileira que passa por uma renovação, sem se renovar, e vive uma crise de identidade.

Cássio; Lúcio, Bolivar e Polga, Tinga, Eduardo Costa, Lucas, Anderson e Carlos Eduardo, Pato e Ronaldinho.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Inter e Grêmio nas duas últimas rodadas

20 de novembro de 2007 2

Resta a interminável guerra particular, estadual, entre Grêmio e Inter nas últimas duas semanas do Brasileirão 2007. O Grêmio tem 54 pontos, com 16 vitórias. O Inter soma 51 pontos e 14 vitórias.

A dupla ainda disputa seis pontos. Os vermelhos pegam Palmeiras e Goiás (Goiânia). O azul enfrenta América RN (Natal) e Corinthians. As chances do Inter superar o rival e chegar na frente na tabela da competição são raras. Mas futebol não é palpite. É pura ação. E só escreve certo sobre os jogos quem espera os 90 minutos.

Mas tem gente que acredita na superação colorada. Você é um deles?

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Romário insiste e quer enfrentar o Corinthians

20 de novembro de 2007 2

Na 37ª rodada do Brasileirão, dia 28, jogam Corinthians e Vasco. A CBF fez uma cortesia ao Timão. Tirou o jogo do final de semana. Quando entrar em campo, na quarta-feira, o Corinthians já vai saber os números dos seus concorrentes na tabela. O time paulista é candidato sério ao rebaixamento.

O jogo promete folga aos paulistas. O Vasco anuncia Romário em campo. Não no ataque, no meio-campo. Se na frente, ele não tem mais pernas para correr, imagina no meio, onde o espaço é muito maior.

O que anos atrás seria uma ameaça aos desejos corintianos, o grande goleador Romário em campo, hoje é uma risada atrás da outra.

Romário precisa saber a hora de parar, mas tem todo o direito de continuar jogando. 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Minha sensação: Mano vai mesmo arrumar as malas

19 de novembro de 2007 10

Leitor, não é informação. É sensação. Acho que o técnico Mano Menezes não fica no Olímpico em 2008.

Pelo que eu tenho ouvido, conversado e lido nos últimos dias, pelo mutismo do treinador e da direção gremista, o sentimento é de que ele vai arrumar as malas e partir.

Mano já podia ter acertado um novo contrato no Grêmio, anunciado a sua permanência, evitado boatos e especulações. Os dois próximos jogos não vão mudar nada, a realidade das quatro competições do ano que vem: Gauchão, Copa do Brasil, Copa Sul-americana e Brasileirão.

Mas lembre, não é informação. É sensação. E você, o que me diz?

Eu até gostaria que ele ficasse. Aprovo técnicos competentes que conseguem ficar vários anos trabalhando num mesmo clube.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share