Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de dezembro 2007

Um berro impresso

28 de dezembro de 2007 1

Depois de apontar Os Donos do Espetáculo como sugestão de leitura para o feriadão de Natal, indico agora outro excelente livro para a folga de Ano-Novo.

O Berro Impresso das Manchetes, uma coletânea de crônicas esportivas de Nelson Rodrigues, é uma viagem cativante ao passado do futebol brasileiro.


Assista e saiba mais:

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Centroavante de Seleção está disponível

28 de dezembro de 2007 10

Fred não é inegociável, garante o Lyon/Pascal Fayolle, EFE
O mercado europeu está disponibilizando um dos bons centroavantes brasileiros, homem de Seleção e ainda com futuro no futebol. O Lyon, de Juninho Pernambucano, anunciou que Fred não é atacante inegociável e pode ser transferido na janela de negociações de janeiro.

Paris Saint-Germain, Betis, onde Rafael Sobis não está bem, muito menos o clube, antepenúltimo colocado na liga espanhola, e Santos já mostraram interesse pelo atacante mineiro.

Ex-Cruzeiro, Fred já tem até substituto na França, o argentino César Delgado, recém contratado no México. Fred é rápido, chuta e cabeceia bem e  joga em qualquer grande clube do Brasil. Com sobra.

Fred perdeu a vaga no começo da temporada para a jovem sensação francesa, o goleador Karim Benzema. O investimento é alto, mas os gols são certos.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Jornal francês elege os 11 melhores de 2007

27 de dezembro de 2007 1

Daniel e Kaká: entre os melhores do mundo/Claude Paris, AP, Banco de Dados - 22/08/2007
O jornal francês L%27Equipe, editado em Paris e especializado em esportes, fez a sua seleção de 2007. Apenas dois brasileiros aparecem entre os 11 titulares: Kaká, o melhor do mundo, e o lateral Daniel Alves.

O jornal é um dos mais respeitados do mundo e é formado por alguns dos melhores jornalistas esportivos da Europa. Leia, faça a sua e compare.

A seleção: Buffon (Juventus), Daniel Alves (Sevilla), Gallas (Arsenal, Vidic (Manchester United) e Evra (Manchester United), Fabregas (Arsenal), Gerrard (Liverpool), Kaká (Milan), Cristiano Ronaldo (Manchester United), Drogba (Chelsea) e Van Nistelrooy (Real Madrid).

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Tabela da CBF ajuda o Corinthians na segundona

26 de dezembro de 2007 26

Ricardo Duarte
Leio na Agência Estado, que chega de São Paulo, que a tabela da Série B foi extremamente generosa com o Corinthians. A CBF se puxou. Nas 12 rodadas iniciais da competição, 10 jogos serão disputados dentro do Estado de São Paulo. Ou seja: dois meses sem sair de São Paulo, sem pular num jato.

E olha a descoberta da AE: %22entre a 4ª e a 12ª rodadas, o local mais longe de casa a ser visitado pelo time é Campinas, a 96 quilômetros de distância da capital paulista%22.

E continua: %22 Depois, a seqüência ideal para o Corinthians disparar no campeonato: Fortaleza em casa, Barueri fora e Brasiliense novamente em casa. Na seqüência, visitas a Ponte Preta e Bragantino – ambas a menos de 100 quilômetros de São Paulo, para onde o time volta para receber São Caetano e Marília. Em seguida, o Santo André no ABC e o Bahia novamente em casa%22.

Será que o Corinthians precisa mesmo disputar a segundona?

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Brasileirão 2008: Inter estréia em casa

26 de dezembro de 2007 8

Beira-Rio será o palco da estréia colorada/Arivaldo Chaves
A CBF liberou a tabela do Brasileirão 2008, que começa no dia 10 de maio. Na estréia da Série A, com 20 times, em jogos de ida e volta, o Inter começa no Beira-Rio. Enfrenta o Vasco, com Romário como técnico.

O Grêmio viaja e pega o campeão São Paulo no Morumbi. O Inter enfrenta um adversário teoricamente mais fácil que o Grêmio, que pega o grande favorito ao título.

 A informação é da CBF e a tabela completa está no site da entidade.

A primeira rodada

São Paulo x Grêmio, Internacional x Vasco,

Botafogo x Sport, Vitória x Cruzeiro, Portuguesa x Figueirense

Coritiba x Palmeiras, Náutico x Goiás, Flamengo x Santos, Ipatinga x Atlético-PR, Atlético-MG x Fluminense

Na segunda rodada, o Grêmio espera o Flamengo, enquanto que o Inter viaja e encara o Palmeiras. Na terceira, o tricolor continua no Olímpico (Náutico) e o Inter experimenta o Flamengo no Maracanã.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

A Europa, o outro caminho de Diego Souza

25 de dezembro de 2007 9

O calendário é inimigo do Grêmio na contratação de Diego Souza. O prazo termina em seis dias, apenas quatro deles úteis. O preço do meia é europeu, o salário soma três dígitos.

O São Paulo diz que não paga (mentira) 4 milhões de euros, acrescenta que é um time formador e não comprador – apesar do investimento em Dagoberto, ex-Atlético PR.

O Grêmio sabe que a contratação de Diego Souza fica cada dia mais complicada. O Benfica não quer o jogador, mas pretende ficar com todos os centavos que tem direito no negócio – 80% dos direitos federativos são do clube, 20% pertencem ao Fluminense.

No Brasil, Grêmio, São Paulo, Fluminense, Flamengo, Palmeiras e Santos acreditam que possam ter Diego Souza em 2008. Ele é o jogador mais cobiçado do Brasil no momento, mais que o goleiro Felipe, do Corinthians.

Os clubes brasileiros não contam com a janela de negociações da Europa que abre por alguns dias o rico mercado europeu. Diego Souza pode ser negociado com clubes que vivem no meio da tabela dos principais campeonatos, os que podem oferecer seis milhões de euros por um jogador como Diego Souza. Não será novidade se talentoso meia jogar na Espanha, na Rússia ou na França na próxima temporada. .

Jogadores como Diego Souza são mantidos apenas em clubes com muito dinheiro. Quem no país tem 3 ou 4 milhões de euros na carteira para oferecer pelo jogador, mais um gordo salário? Eu vejo o São Paulo porque vendeu um zagueiro por 18 milhões de euros – e ninguém mais. Os outros só se correrem aos bancos mais próximos. Aí, os 4 milhões de euros se transformam em 10 milhões de euros, um pouco mais, um pouco menos.. 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Real Madrid mostra que é melhor e ganha o clássico

23 de dezembro de 2007 9

Júlio Baptista, gol e atuação de luxo/Bernat Armangue, AP
Quem esperava Robinho ou Ronaldinho, viu Julio Baptista. Ele fez o gol da vitória do Real Madrid no clássico com o Barcelona. O Real Madrid soma agora 41 pontos, sete a mais que o rival da Catalunha na liga espanhola. Nos últimos oito jogos do Real Madrid no Camp Nou, o time da capital pontoou em seis.

O Real Madrid mostrou que está melhor organizado, com os seus principais jogadores rendendo mais do que os do adversário. Baptista é o novo titular do meio-campo.

Ronaldinho fracassou outra vez. A derrota abre outra crise no Barcelona. O técnico Frank Rijkaard continua muito contestado, assim como Ronaldinho, que pode sair do clube agora na janela de contratações do inverno europeu. Milan e Chelsea estão dispostos a abrir a carteira e pagar ao barcelona mais de 60 milhões de euros para contar com o gaúcho – fora os salários do jogador.

Se o time não superar o Celtic nas oitavas-de-final da Champions League, em fevereiro, Rijkaard pode ser demitido em seguida. O certo é que ele não renova seu contrato no meio do ano. Seu substituto na temporada 2008/2009 será José Mourinho.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Os melhores do Brasil segundo 212 jornalistas

22 de dezembro de 2007 11

Pesquisa do jornal Estado, editado em São Paulo, escolheu os melhores brasileiros de 2007, segundo 212 jornalistas do país. Somente o goleiro Rogério Ceni (São Paulo) e o lateral-esquerdo Kléber (Santos) atuam no Brasil. Os outros nove jogam na Europa. A matéria completa sai na edição de domingo do jornal. Veja a seleção:

Rogério Ceni (São Paulo), Daniel Alves (Sevilla), Lúcio (Bayern de Munique), Juan (Roma) e Kléber (Santos), Josué (Wolfsburg), Mineiro (Hertha Berlim) Kaká (Milan), Ronaldinho Gaúcho (Barcelona), Luiz Fabiano (Sevilla) e Robinho (Real Madrid).

Eu não concordo com a maioria dos nomes escolhidos, especialmente com Kléber, Josué, Mineiro, Ronaldinho Gaúcho, Luiz Fabiano e Robinho. Não os vi acima da média em 2007.

Postado por Zini

Bookmark and Share

Espetáculo de livro

21 de dezembro de 2007 0

Uma dica especial de leitura para o feriadão de Natal é o livro Os Donos do Espetáculo. A relação de futebol e imprensa é contada com maestria nesta obra de André Ribeiro.


Assista e saiba mais:

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O olhar e o silêncio de Puskas

21 de dezembro de 2007 2

O colega Mário Marcos de Souza, titular da coluna Bola Dividida em ZH, ganhou um Prêmio Ari 2007 com o texto publicado abaixo. Foi um dos melhores que eu li recentemente na área de esportes. Deixo a grandes história com vocês, junto uma saudação de Boas Festas e um lembrete. Se beber, não dirija. Vá de táxi ou espere.

O olhar e o silêncio de Puskas

Nunca houvee doce como aquele. Os figos, comprados ainda verdes em bancas do mercado público, saíam daquela imensa panela na medida exata de consistência e açúcar, banhados numa suave calda. Ficava irresistível. Um dia, estranhamente, eles ganharam um pouco mais de açúcar, ficaram mais doces pouco depois e a dosagem continuou subindo. Quem reclamava, ouvia de dona Adiles, parada na cozinha do chalé do Guarujá, em Porto Alegre, uma resposta entre risos, mas firme, a um passo da irritação:

– Doce é para ser doce.

Aquele não era, como ficou claro depois. Quem convivia com ela percebeu tempos depois que a dose a mais de açúcar era o primeiro sinal de uma doença silenciosa chamada Mal de Alzheimer – a mesma que levou à morte ontem o húngaro Ferenc Puskas, um dos maiores jogadores da história do futebol. Ele tinha 79 anos, os últimos cinco internados no hospital de Budapeste em que morreu no início da madrugada, vítima de complicações respiratórias.

***

Puskas foi parando devagar, como se estivesse sendo desligado, desde os sintomas iniciais da doença, em junho de 2001. Foi assim com a doce criatura do Guarujá. Aos poucos, os primeiros sinais foram acrescidos de outros, as lembranças pareciam ter sido apagadas, os caminhos no bairro viraram labirintos, os rostos amigos passaram a ser estranhos, as colheres de paus que mexiam os doces foram encostadas em algum canto, longe das panelas. Mas o mais chocante era o olhar _ como ocorre com todas as vítimas da doença. Ele parece cruzar por quem está à frente, à procura de algum ponto. É o olhar que Puskas começava a mostrar já em agosto de 2002 (foto), ao participar da cerimônia que deu seu nome ao Nepstadion de Budapeste. O homem que um dia fora capaz de jogadas mágicas em campo já não sabia em que mundo circulava. O olhar inexpressivo _ esta é uma das duras faces da doença.

***

Houve tempo em que o olhar de Puskas nunca se desviava do objetivo, como naquele dia 25 de novembro de 1953, em Londres. A seleção inglesa jamais perdera em casa e estava certa de que os húngaros, quase todos saídos do Honved, o clube do exército, não seriam capazes de mudar a história _ e levaram apenas 50 segundos, o tempo do primeiro gol da Hungria, para descobrir o erro. Sofreram quatro gols só no primeiro tempo de um jogo que terminou em 6 a 3, mas ninguém esqueceu mesmo foi do terceiro, marcado por Puskas. Foi o gol do olhar. Puskas viu Czibor pela direita, viu que estava de costas para o gol e viu que o marcador Billy Wright estava por perto. A exemplo de todos, o zagueiro esperava que o húngaro dominasse, ajeitasse para a direita e chutasse. Puskas fez tudo diferente. Dominou com a sola de seu pé preferido, o esquerdo, arrastou a bola para trás, no mesmo movimento tocou um pouco para a frente, já pelo outro lado do atordoado Wright e chutou rasteiro.

– Nove em 10 vezes, eu ganharia a jogada, mas aquela era a 10ª e na minha frente estava Puskas – conta Wright no livro Puskas, uma lenda do futebol. – Minha perna só chutou o ar.

***

Um ano depois, os ingleses foram a Budapeste para a revanche, no mesmo estádio que hoje tem o nome Ferenc Puskas. Foi pior. Levaram 7 a 1. %22Em toda minha vida, nunca fui buscar a bola sete vezes no fundo da rede%22, lamentou um dia o goleiro Merrick, o mesmo dos outros seis em Wembley. Eram assim os confrontos com os húngaros liderados por Puskas, o Major Galopante, por causa de sua patente militar. Ele e seus amigos faziam sempre dois gols nos primeiros 10 minutos dos jogos, foram campeões olímpicos em 1952, mas esbarraram na surpreendente Alemanha em 1954. Puskas nunca teve seu título mundial. Não importa, ele entrou para a história. Fez 83 gols em 84 jogos por sua seleção e, ao mudar-se para o Real Madrid fugindo da repressão de 1956 na Hungria, ganhou três Ligas dos Campeões. Até sua aposentadoria, em 1967, fez 180 partidas pelo Real, nas quais marcou 154 gols. Virou mito também na Espanha.

 ***

Antes do sucesso no Real, Puskas teve de vencer um desafio lançado pelo antigo presidente do clube espanhol, Santiago Bernabéu. Quando foi procurado pelo dirigente para ser contratado, Puskas estava 18 quilos mais gordo por causa dos 13 meses de suspensão pela fuga da Hungria. Surpreso, foi franco:

– O senhor me olhou? Estou gordo.

–  Este não é problema meu, é seu – respondeu Bernabéu.

Puskas só deixaria o Real aos 40 anos, depois de 23 de carreira.

 ***

Na manhã de ontem, os sinos tocaram nas igrejas de Budapeste e o Parlamento húngaro ficou em silêncio, bem como foram os últimos anos de solidão de Puskas no quarto do hospital. O homem que, a exemplo da alegre senhora do Guarujá, perdera a capacidade de olhar e de falar, tinha virado imortal. Como todos os gênios, nunca será esquecido.

 

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Morumbi é a próxima parada de Diego Souza

21 de dezembro de 2007 5

Valdir Friolin
O São Paulo ganhou um centroavante de Seleção, um jogador que ninguém esperava. Adriano foi quase um presente dos céus, aceitou ganhar 50% do que recebia na Itália e a Inter ainda vai ajudar nas despesas.

Com Adriano, atual xodó do Morumbi, o São Paulo corre atrás de Diego Souza pensando na Libertadores. É a sua nova prioridade. Saudável financeiramente, só a venda de Breno rendeu quase 20 milhões de euros, o São Paulo está disposto a colocar 4 milhões de euros, uma nota em cima da outra, pelo meia que atuou no Olímpico. Dinheiro não é o problema do São Paulo no final de 2007. Não é mesmo..

O Benfica exige 4 milhões de euros (R$ 10,4 milhões) para ceder 80% dos direitos federativos de Diego Souza – os 20% restantes são do Fluminense.

O Grêmio acena com dois milhões de euros. Deve perder o jogador por uma simples razão: o São Paulo tem mais dinheiro. A decisão sai no começo de 2008. Só um milagre ou uma jogada de mestre da direção gremista (ou as duas coisas juntas) segura o qualificado meia em Porto Alegre na próxima temporada.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Galatto tem valor no passado, não no presente

20 de dezembro de 2007 16

Daniel Marenco
Galatto é o novo goleiro do Atlético PR. Ele acertou a transferência depois de anular o seu contrato com o Grêmio. O goleiro foi um dos heróis tricolores na campanha da Segunda Divisão, em 2005. Sua performance no jogo com o Náutico, em Recife, defendendo um pênalti, ficou na história do clube.

A defesa histórica segurou Galatto no Olímpico por dois anos. Tempo suficiente para o goleiro mostrar que não era o legítimo descendente de Danrlei — que o clube busca 24 horas por dia.

O goleiro enfrentou lesões, períodos na reserva, alguns jogos como titular, mas nunca teve a total confiança de torcedores, técnico e dirigentes. Saiu porque tinha certeza que o seu futuro não estava no Olímpico. Tanto que o Grêmio buscou Saja no começo do ano e agora trouxe o desconhecido Victor, oferecendo a titularidade ao jovem Marcelo.

É estranha a vida de um jogador de futebol. O jovem Galatto é importante para a história clube, pelo seu passado, não pelos nossos dias, não pelo futuro.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Milan começa a perder a paciência com Ronaldo

20 de dezembro de 2007 5

As lesões estarão na cabeça de Ronaldo?/Shizuo Kambayashi, AP
Os números incomodam Ronaldo, hoje um ex-Fenômeno. O atacante jogou apenas uma partida nos últimos seis meses. O Milan começa a perder a paciência com o jogador, três vezes o melhor do mundo nas contas da Fifa.

Ronaldo voltou ao Rio, ganhou férias uma semana antes dos seus colegas e disse que veio consultar o médico José Luis Runco, da Seleção Brasileira. Junto, chega um preparador físico do Milan, que deve orientar um trabalho especial ao jogador e policiar as suas noitadas.

Os médicos italianos dizem que Ronaldo não têm nada, que as dores que ele diz sentir não existem, são fantasmas. Até o técnico do Milan, Carlo Ancelotti, acha que os problemas de Ronaldo são psicológicas. Saem da cabeça do jogador, tão maltratado por lesões verdadeiras nos seus quase 15 anos de carreira.

Não será novidade se ele deixar o clube campeão do mundo 2007 e procurar outra base, talvez na Turquia ou nos Estados Unidos.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Argentina abre mercado ao Grêmio

19 de dezembro de 2007 18

Hidalgo: só ele ficou. Alguém entendeu?/Ricardo Duarte
O Grêmio agiu certo ao dispensar três estrangeiros: Saja, Bustos e Gavilán. Segurou Hidalgo, que não ofereceu boas respostas no Beira-Rio ou no Olímpico. Poucos entenderam a decisão.

Assim, o Grêmio reabriu o mercado do Prata e tem duas vagas. É viável atravessar a fronteira agora que o dólar é comprado abaixo dos R$ 2. A Argentina é um mercado cobiçado pelo mundo, porém escasso, como o brasileiro.

Para ficar nos últimos dois anos, Maidana, Herrera, Schiavi e Saja eram todos argentinos. Herrera foi o melhor. Perdia um pacote de gols por jogo, fazia outro no seguinte. Era veloz, corajoso, entrava na grande área e fazia gols.

Como no Brasil os goleadores estão empregados, talvez a Argentina ofereça o centroavante cuja a ausência rouba o sono dos gremistas em geral, da criança dos bancos escolares ao presidente Paulo Odone.

Fora da Argentina, que trabalha em dólares, só o mercado europeu, que só conversa em euros. Mas aí é tudo mais caro.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Dupla Gre-Nal esquece dos seus torcedores no Natal

19 de dezembro de 2007 8

Dezembro é o mês da seca no futebol brasileiro. A bola fica parada, em férias. As discussões giram apenas em torno dos nomes dos novos técnicos e das mais recentes contratações.

O Beira-Rio está fechado aos novos nomes. O Inter contratou durante a temporada, fez um grupo, mas ainda não tem um time definido. Mas dá esperança, tem jogadores qualificados para sonhar com um 2008 melhor.

O Grêmio trocou de técnico, buscou Vagner Mancini, trouxe algumas caras novas, mas ninguém capaz de empolgar – todos têm biografia para compor o banco de reservas. O tricolor ainda não possui um grupo, nem time. mas ainda tem tempo para contratar. O futuro próximo é uma incógnita.

Dezembro está indo embora sem uma só recepção de luxo no Aeroporto Salgado Filho. Os fãs da dupla não ganharam um presente de Natal, uma contratação diferenciada, dos seus dirigentes de plantão.

 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Ronaldinho perde para o futebol dos mais jovens

18 de dezembro de 2007 9

Guido Manuilo, EFE
A escolha de Kaká, 25 anos, como número 1 define o melhor e declara o ostracismo de Ronaldinho, 27. À frente do gaúcho estão outros dois jogadores mais jovens, Messi, 20, e Cristiano Ronaldo, 22.

Ronaldinho ficou num distante quinto lugar, atrás de um atacante comum chamado Didier Drogba.O bicampeão ficou distante dos melhores. Mostrou que é praticamente impossível permanecer três anos no topo do mundo.

Da tropa de elite dos votantes, somente dois técnicos e cinco capitães de seleções nacionais apostaram no nome do gaúcho como o grande jogador do ano de 2007.

Outros nomes lembrados diversas vezes nos últimos anos sumiram do mapa dos melhores, como Lampard, Henry, Cannavaro e Schevchenko.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Futuro do Inter na tevê

18 de dezembro de 2007 8

O Inter enfrenta o Cruzeiro na decisão do Sub-20, repetindo as grandes decisões dos anos 1970, mas em outra categoria. É jogo jogado se o Inter repetir as suas performances na competição. Gostei muito do time, da forma como joga, da velocidade e da qualidade de alguns jogadores.

Pena que a revelação Taison, 19 anos, não jogue, um meia atacante de grande técnica e 1m71cm de altura. Vi outros bons jogadores no time colorado e cito duas promessas reias:

1) O centroavante Guto, 19 anos, um matador de grande área, muito bom na bola alta.

2) meia Tales, 17 anos, jogador de grande habilidade, mas um pouco baixo (1m68cm). Mas ainda um menino, um juvenil.

O grupo qualificado e experiente do Inter pode atrasar o aproveitamento dos jovens em 2008. Mas com apoio, paciência e dedicação, o futuro do Inter é deles. A tevê mostra hoje, às 21h, um pedaço do amanhã colorado.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Fifa adota atacantes e esquece os defensores

17 de dezembro de 2007 7

Walter Bieri, EFE
Kaká começou em Zurique o ano 1 do seu reinado. Kaká, 25 anos, chegou ao Milan em 2003. Custou a insignificância de US$ 8,25 milhões. O craque foi eleitor o melhor jogador do Brasileirão 2002, mas no Morumbi foi chamado de %22pipoqueiro%22 por parte da torcida do São Paulo. Torcedor, às vezes, é cego, nunca mudo.

A Fifa premiou Kaká no 17º ano da sua festa mundial. Um total de 52 jogadores, entre primeiros e terceiros lugares, já receberam seus troféus. Na relação aparece apenas quatro homens de defesa, Maldini (ala), Roberto Carlos (ala), Kahn (goleiro) e Cannavaro (zagueiro). Sendo que apenas o zagueiro italiano e do Real Madrid ganhou o principal prêmio no ano passado. Recebeu mais pelas suas atuações na Copa do Mundo da Alemanhã, onde foi campeão com a Itália, do que pela temporada inteira.

Os outros 48 jogadores premiados através dos anos são atacantes, com uma minoria de homens de meio-campo, mas todos ofensivos. Os três premiados de 2007 jogam do meio para a frente: Kaká, Messi e Cristiano Ronaldo.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Romário quer escapar da punição por ser Romário

17 de dezembro de 2007 10

Se for punido, Romário não poderá dirigir o Vasco/Marcos Arcoverde, VipComm
Romário enfrenta amanhã o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Ele foi apanhado num exame antidoping com traços de finasterida na sua urina. A droga, que é usada para combater a calvície, também tem o poder de mascarar o uso de outras drogas.

Se punido, Romário pode ficar até um ano fora dos campos de futebol. Não poderá nem treinar o Vasco. É difícil acreditar que Romário tenha usado drogas para jogar. Sua longa carreira nunca mostrou nada parecido.

Os advogados do Vasco querem a absolvição de Romário e usam a sua contribuição ao esporte como argumento. Aí não, né. A lei precisa ser igual para todos. Não tem como separar.

Postado por Zini, POrto Alegre

Bookmark and Share

Kaká e Pato, a dupla do futuro

16 de dezembro de 2007 6

A idade é implacável com o jogador de futebol. Cinco anos atrás, na primeira Copa do Mundo da Ásia, Ronaldo fez do estádio de Yokohama a sua casa. Três vezes o melhor jogador do mundo, ajudou o Brasil a ser pentacampeão. Ronaldo nunca foi tão fenômeno.

Neste domingo enferrujado em Porto Alegre, frio cortante no Japão, foi a vez de Kaká levar o Milan ao tetracampeonato. Ele foi o melhor, será o número 1 do mundo nas próximas horas em Zurique. Neste tempo curto, cinco anos voam, Kaká superou Ronaldo.

O veterano fenômeno jogou apenas uma partida nos últimos meses e atuou em poucos jogos desde a Copa da Alemanha, onde se apresentou acima do peso e fora de forma. Na decisão com o Boca, Ronaldo foi um espectador privilegiado. Entrou em campo depois da decisão e fez filmes dos colegas com quem ainda não conseguiu comemorar grandes e decisivos gols.

As lesões têm derrubado Ronaldo, paciente de diferentes tipos de médicos, o mais conhecido da anfermaria do Milan. Ele não consegue jogar. Sua volta não tem mais nem data afirmada.

Seria ótimo vê-lo ao lado de Kaká mais algumas vezes. Imagine Pato, que estréia dia 13, segundo domingo de janeiro, fazendo tabelinha com Ronaldo, sendo assistido por Kaká, Seedorf e Pirlo.

O Milan não espera mais nada de Ronaldo, seus torcedores já cansaram das lesões em série do jogador contratado no começo do ano. Pato é o futuro. Ronaldo pertence ao passado. Kaká, 25 anos, e Pato, apenas 18, podem fazer história juntos. Começar e solidificar no norte rico da Itália uma dupla espetacular na Seleção Brasileira. A bola está com Pato agora.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Kaká ganha o Mundial, que vai mudar de sede

16 de dezembro de 2007 24

O crque Kaká beija o troféu do Mundial do Japão/Shizuo Kambayashi, AP
O Milan abraçou seu 18º título internacional ao vencer o Boca por 4 a 2 no Mundial de clubes e é o único tetracampeão do planeta. O Milan do genial Kaká superou o Boca, um time comum sem a referência de Riquelme.

O brasileiro, que será escolhido o melhor jogador do planeta pela Fifa, foi o grande nome da decisão e o destaque da competição. Kaká, 25 anos, termina o ano iluminado.

O Milan não venceu apenas com Kaká. Seus veteranos também fizeram uma partida extraordinária, como Dida, Nesta (um gol), Maldini, Ambrosini, Seedorf e Inzaghi (dois gols).

Pode ter sido o último Mundial de Clubes do Japão. A Toyota encerrou o contrato com a Fifa. Desde 1980, com Nacional, do Uruguai, e Notingham Forest, da Inglaterra, que a decisão acontece no país asiático.

A Fifa tem ofertas de Portugal, Emirados Árabes Unidos, Austrália e do próprio Japão para transferir a sede do Mundial. A entidade estuda novas mudanças no formato da disputa. Uma das idéias é fazer com todos os clubes joguem três partidas. Hoje, os europeus e sul-americanos participam apenas de duas.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Nasce o tetracampeão planetário

15 de dezembro de 2007 16

O maior clube da América e um dos grandes da Europa se encontram em Yokohama, no Japão, na perfeita decisão do Mundial 2007. Imediatamente a palavra favorito escapa do alcance de qualquer um que acompanha futebol. Boca e Milan é um jogo sem prognóstico. A vitória está ao alcance dos dois.

 No papel, sempre enganador, o Milan tem mais time, melhores e mais experientes individualidades. Ainda soma o número 1 do mundo Kaká nos seus 11.

O Boca joga sem Riquelme, luz e cérebro, e é mais jovem na média de idade. Mas tem camisa e a determinação argentina.

Os dois exibem 17 títulos internacionais cada. O vencedor da decisão festeja o título como o único e inquestionável tetracampeão mundial de clubes. Não arrisco palpite, função de pitonisas.

Prefiro me acomodar na poltrona na preguiçosa manhã de domingo com uma xícara de chá preto com duas manchas de leite. Aguardar um ótimo jogo, recheado de gols (embora as duas equipes apliquem sistemas táticos mais defensivos) e esperar uma prorrogação lotada de adrenalina.

Pênaltis, não. É sempre uma injustiça alguém perder na loteria dos pênaltis. O correto, o mais lógico e honesto, seria programar duas partidas antes de encontrar o campeão – 180 minutos fabulosos.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

O centroavante tricolor de 75 mil euros

15 de dezembro de 2007 8

O Grêmio gasta as 24 horas do seu apressado dia em busca de um centroavante. Todos os mercados estão sendo pesquisados, do Prata aos perdidos clubes da Europa mais pobre, mas com capacidade de importar atacantes brasileiros, passando pelo Brasil inteiro.

Enquanto a busca continua, em euros, dólares e reais, o Tricolor pensa no número 9 que tem em casa. Basta alcançar 75 mil dólares ao Benfica para ficar com Marcel por empréstimo até a metade do ano.

Marcel não é unanimidade no Olímpico, nem em lugar algum. Ele foi reserva de Tuta e quando entrou não fez os gols que se esperavam dele. Centroavante do porte de Marcel, dos que brigam com a bola, que machucam a esfera, jamais será destaque do time se não sacudir a rede adversária.

Marcel precisa dos gols. Sem eles o atacante não é nada. Pois não dribla, passa, lança ou assiste. Marcel pode ganhar uma segunda chance em 2008 na ausência de uma opção melhor.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Os alas do Inter estão no Beira-Rio

14 de dezembro de 2007 6

Na voz de Abel Braga, na fala de Giovanni Luigi, ouvi que o Inter entra em 2008 jogando na grama quase inexistente do Gauchão como o esquema 3-5-2. Gosto muito do sistema. É ofensivo e defensivo ao mesmo tempo, ocupa espaço e é seguro. Bem treinado e com bons jogadores não encontro esquema tático melhor.

Um dos segredos da tática contemporânea é a perfeição da dupla de alas, que precisa atacar, armar e defender com a mesma intensidade. Os melhores alas nascem meio-campistas, só depois são escalados nos lados do campo.

O Inter tem um time inteiro de jogadores de meio-campo. Dois deles podem ser colocados na ala, como Wellington Monteiro e Alex. Há outra opções, como Guiñazú, lateral de origem, embora com dificuldades para fazer a jogada de flanco.

Como o negócio com o cobiçado ala Rafael não evoluiu, devido aos altos salários exigidos pelo jogador, o Inter pode esperar mais um pouco e tentar uma contratação mais tarde. Antes, testa jogadores da categoria de base, louco para encontrar um diamante.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Marcelo será o número 1 no Gauchão

14 de dezembro de 2007 24

Jovem goleiro começa o ano como titular/Paulo Franken, Banco de Dados - 28/03/2006
Sem Saja, que não vem por opção, sem Ricardo, que o Caxias negociou com o Vasco, o Grêmio começa 2008 com Marcelo como titular. Ele tem a confiança do treinador de goleiros e do departamento de futebol, mas é um desconhecido para Vagner Mancini. O Gauchão será o campo de testes de Marcelo.

O jovem goleiro passou o ano inteiro na reserva do experiente argentino. Seu aprendizado será percebido (ou não) em janeiro e fevereiro. O Grêmio ainda procura outro goleiro. Só não vai investir em um grande nome. Quer canalizar o dinheiro para contratar jogador para o meio-campo e ataque, suas principais carências.

Marcelo deve oferecer o sinal. Se o Grêmio deve buscar outro número 1 (ou não) quando as competições apertarem de verdade.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share