Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Nem Fernandão, nem Nilmar, Alex faz a diferença

20 de abril de 2008 20

O Inter usa o atacante que todos os grandes times brasileiros gostariam de chamar de seu. Nilmar é uma unanimidade nacional. Não é “ainda” uma certeza na Europa porque sua passagem pelo Lyon foi discreta.

Nilmar era novo demais. Sentiu o peso da transferência, um país desconhecido, um outro clube. Não conseguiu lidar bem com a realidade francesa.

Tudo bem, tudo normal, pois no seu retorno ao Brasil (Corinthians) ele voltou a exibir a mesma bola que o havia levado os estádios europeus, onde vive o futebol de verdade, o melhor que o dinheiro pode comprar (se o mercado europeu fosse ficção, se os melhores do mundo jogassem nos nossos campos, a maioria dos jogadores brasileiros dos nossos times de hoje estariam disputando uma Série C, talvez reservas da Série B).

Nilmar tem contra seu futebol de arranques, dribles e gols uma série de lesões. Desde o ano passado que o jogador luta com seus joelhos. Lesões agora superadas, menos as musculares, normais, que abatem todos os atletas.

O ágil Nilmar é também perseguido pelos jogadores violentos. Como o carrinho com os dois pés que sofreu de Aelson na decisão com o Caxias (2 a 1). Foi criminoso. Jogadores assim, jogadas com tal maldade, são punidas com cartão vermelho.

O juiz Márcio Chagas preferiu um raquítico amarelo. Chagas tem o dever de proteger os melhores contra a violência. Não o faz. É ainda um árbitro em fase de aprendizado.

O Inter não foi perfeito ao pisar na final do Gauchão, ao despachar outro aprendiz, o Caxias. Chegou perto do ideal com uma atuação de alta qualidade de Alex, o melhor jogador em atividade no Estado e o destaque do jogo, especialmente no primeiro tempo.

Ele fez na temporada a série de gols que a torcida imaginava que seriam assinados pelo goleador Nilmar – que passou outra jornada sem gol e foi substituido por Iarley.

O Oscar de melhor jogador do Gauchão é de Alex, sem dúvida – o de coadjavente seria do goleador Mendes. E o de diretor? De Abel Braga?

Não julgo Alex apenas pelo seu trabalho coletivo, marcação, passes, lançamentos, mas também pelos seus gols. Pela média, regularidade.

A lesão de Alex, logo no começo do segundo tempo (e que ainda precisa ser melhor avaliada), foi a pior notícia da tarde festiva. A carreira de Alex no Beira-Rio sempre foi atrapalhada por problemas médicos. A torção no tornozelo é mais recente e chega na pior hora, 72 horas antes da decisão em Porto Alegre com o Paraná pela Copa do Brasil. Jogo em que o Inter precisa vencer por três gols de diferença.

Uma partida em que os gols de Alex, na melhor fase da sua carreira, podem fazer toda a falta do mundo. Mais ainda do que Guiñazu, que também saiu machucado antes do final.

A vitória sobre o Caxias foi totalmente natural, quase um ensaio para o encontro suado da próxima quarta-feira, no jogo mais importante do Inter na temporada.

Repetindo a atuação do primeiro tempo, o Inter engole o Paraná. Sem Alex e Guiñazu, o cenário é outro, muito mais problemático.

Ao usar Jonas, Abel Braga deu mais consistência defensiva ao time. Alex soltou-se. Guiñazu foi junto. Fernandão melhorou. O Caxias não resistiu.

O Inter segue favorito ao título no dia 20 de abril, dia que garantiu vaga aos dois jogos finais, decisão no Estádio Beira-Rio. Entrou assim na temporada, favorito. Sua presença na final é natural. O título é uma certeza pela qualidade dos seus jogadores.

Ou alguém ainda crê no Interior gaúcho? Que o Juventude possa fazer alguma coisa depois do feito em Santa Maria? Reviver um fantasma perdido em alguma curva íngreme da Serra? Dizer que o verde é cor do Rio Grande e Mendes o seu grande centroavante?

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Comentários (20)

  • leonardo diz: 20 de abril de 2008

    O INTER TEM que seguir o exemplo do Curitiba q ganhou do parana
    A TORCIDA TEM que aparecer no estadio quarta
    E ESSE BLOG continuar indo bem q nem hj!

  • ANDRÉ ADEMIR FERRAZ DA SILVA diz: 21 de abril de 2008

    EU ACHO QUE O COMENTÁRIO TA PERFEITO,TIRANDO AS DUAS DERRAPADAS DO COLORADO ESSE ANO CONTRA O JU.NÃO TEM COMO COMPARAR A QUALIDADE DE AMBOS,NA DECISÂO VAI PREVALECER A MELHOR EQUIPE E ESTA COM CERTEZA É A COLORADA .AOS SECADORES PARA ESTES,QUE VÃO OLHAR TV,ANA MARIA BRAGA,TUDO É POSSÍVEL,MALHAÇÃO.QUE EU NÃO POSSO VOU AO JOGO ABRAÇOS….

  • Jonas Rafael diz: 21 de abril de 2008

    Nãoconvém desconsiderar assim o Juventude que vem jogando uma bola redonda sob o comadodo Zetti(quem diria).APESAR disso,eu ainda acho que o raio não cai duas vezes no mesmo lugar: o Inter não vai cair nos mesmos erros e ganha sim, do Juventude dessa vez.Nem que seja com uma mão da arbitragem(Simon de novo?).

  • Rafael Bernardi Rizzon diz: 21 de abril de 2008

    Putz… que falastrão…. não te conhecia até alguém me dizer que tu tinha fama de menosprezar outras equipes…. mais uma semana e me esqueço de você, Quem? zini?

  • carlos lovatel diz: 21 de abril de 2008

    aprende a respeitar o glorioso alviverde da serra

     

    (Por respeito aos leitores, o texto foi editado)

  • Vinícius diz: 21 de abril de 2008

    Adoro quando esses portoalegrenses acham-se superiores…assim o tombo é maior…mais ´respeito com os times de Caxias do Sul!!!!

  • Alexandre diz: 20 de abril de 2008

    Aí Zini, tu não pode desconsiderar a força do Juventude, está mostrando que tem raça e bola pra ganhar de qualquer um, em qualquer lugar, seja no Olímpico em Santa Maria ou no Beira Rio.
    Não tem título decidido pro Inter não, ou tu já esqueceu o baile que o Juventude deu nos dois jogos anteriores entre Inter e Juventude??
    Acho que o Juventude está melhor no momento e tem grandes chances de levar o título, ainda mais contra o Inter que sempre amarela contra o Juventude..

  • Silvano Santos diz: 21 de abril de 2008

    Ao comentário do Sandro acrescento que deve ser por isso que o senhor Piffero já anunciou que “QUER” Simon e Gaciba nas finais. Quando o Pelaipe falou que não queria um tal Márcio … para os jogos do Grêmio, foi um Deus nos acuda de críticas a ele, queria influenciar juíz, etc…. Quero ver agora!

  • Ari da Silva diz: 21 de abril de 2008

    Alex joga só contra o Caxias? Ou vai jogar também contra o parana e o Juventude.

  • AZ diz: 21 de abril de 2008

    Tem cada analista de futebol. Afirmar que Nilmar é o atacante dos sonhos de todo time é uma tolice. Desde quando Nilmar está jogando futebol?
    Infelizmente, já é ex-jogador.

  • lEONARDO diz: 20 de abril de 2008

    DA-LHE INTER, tocas se usa no inverno, no campo vai ser a gorrinha do saci.
    PARANA te hora vai chegar, timeco de sexta categoria.
    Juventude tua hora chegou.

  • Silvano Santos diz: 21 de abril de 2008

    Acho uma temeridade o colunista se posicionar assim. O Juventude tem plenas condições de segurar o Inter e entrar na defesa colorada é uma facilidade. O Caxias teve dois jogos para isso e só jogou como devia nos últimos 15 minutos no Beira-Rio. O Juventude vai querer bem mais. Parece-me que o comentarista está meio esquecido de uns acontecimentos recentes…

  • Gustavo Michielon diz: 21 de abril de 2008

    O gre-nal na final também era uma certeza, Zini Fanfarrão!!

  • Otavio diz: 21 de abril de 2008

    O NOME DELE É LEANDRO CRUZ, JOGA NO JUVENTUDE. FEZ UM GOL ONTEM. ATÉ AÍ TUDO NORMAL. O ANORMAL É QUE LENADRO JÁ TINHA UM AMARELO E ENTROU CRIMINOSAMENTE DE TESOURA EM UM DEFENSOR DO INTER SM NA LATERAL DIREITA PERTO DA GRANDE ÁREA. ERA NO MÍNIMO PARA CARTÃO. COMO JÁ TINHA UM O ÁRBITRO FEZ VISTAS GROSSAS.E POUCOS MINUTOS DEPOIS FOI BRINDADO COM O SEGUNDO GOL DO JU. QUER DIZER, O ÁRBITRO INFLUENCIOU DECISIVAMENTE NA PARTIDA. ALÉM DE NÃO MARCAR, SE EXPULSO COMO DEVERIA, O JU FICARIA COM DEZ.

  • Guilherme P.Sardá diz: 20 de abril de 2008

    O Inter realmente jogou bem hoje, o que chama a atenção,e é de dificil compreenção,é que mesmo existindo leis de arbitragem,os senhores arbitros não às aplicam, a violencia empregada pelo Caxias, ultrapassa os limites do aceitavel e virilidade tambem tem limites, os arbitros tem que coibirem e empregarem as leis, sem querer inventarem.

  • Tiago diz: 23 de abril de 2008

    Realmente o Sr. Zini está certo. O mundo gira em torno de Porto Alegre. O interior não existe, são só colonos, caipiras e outras coisinhas mais que soam como mosquitos em Poa. O Sr. é uma piada Sr. Zini…. Respeito por favor….. Anti grenal… Caxias, rumo a B 2009…..

  • Sandro diz: 21 de abril de 2008

    Quase perfeito teu comentário, porém é bom lembrar que no primeiro jogo o Alex deveria ter sido expulso por dar um pontapé, sem bola, no jogador do Caxias, assim como o Gunazu cansou de fazer faltas violentas. Concordo, porém, que a arbitragem tem que parar de acomodor o jogo ao seu bel prazer. Com Gaciba e Simon a coisa é bem pior, pois são árbitros sem condições emocionais de apitar de forma imparcial: sempre erram a favor do Inter.

  • garibaldo diz: 21 de abril de 2008

    %22Luizius Zinius Pirius: Do latim:

     

    (Por respeito ao leitor, o texto foi editado)

  • novamente “ja estamos derrotados” diz: 22 de abril de 2008

    “O título é uma certeza pela qualidade dos seus jogadores”… Essas “mordidas” foram fortes, assim como algumas outras que já ouvi esse ano, so pra citar uma: “Depois do resultado em Caxias, o Gremio joga para cumprir tabela”, e o resultado todos sabemos… O melhor a ser feito, antes de “morder”, se certificar que entre os dentes nao esteja a propria lingua.. E alguns dizem nao fazer ideia do que significa “bairrismo da imprensa porto-alegrense”.

  • Pedro Semi diz: 25 de abril de 2008

    Ao analizar os cometarios feitos pelo Zini em respeito a final do gaúchão sou obrigado a postar algumas opiniões:
    Aqueles que duvidam do interior vou postar minha sugestão não duvidem vocês já tem provas dissos vide épisódio só por cumprir tabela
    Aos demais eu afirmo o raio cai sim duas vezes no mesmo lugar não é colarados
    E ao zini o menor termo que consegui pensar para a sua capacidade intelectual é a ingenuidade pois não pode uma pessoa apos quebrar a cara no episodio do gremio repeti-lo

Envie seu Comentário