Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Quem ganha com o Gre-Nal, quem perde

28 de agosto de 2008 10

Caminhei pelas ruas e não vi sinal de Gre-Nal em Porto Alegre. Não se respira o ar do clássico, só sinais de chuvas pesadas à noite. O Gre-Nal passa pelas conversas, pelas brincadeiras, pelas gozações, mas de maneira quase periférica, certamente despretensiosa. Falta vibração, ardor, vontade.

Não quero desmotivar ninguém. Apenas tocar a realidade. Quem puder ir ao jogo, vá. Gre-Nal é jogo único. Nunca se repete.

 

O Inter parece mais preocupado com as suas vendas. Vende, não vende, quem sai, que compra, quanto entra. O Grêmio está centrado na sua bela campanha no Brasileirão. Discute os dois últimos péssimos resultados com algum desconforto, se pergunta se a regularidade sumiu ou o Maracanã e os Aflitos representam apenas acidentes de trabalho?

O maior, mais disputado e mais incrível jogo de futebol do Estado, dono de histórias memoráveis, lembra hoje um amistosos comum, um jogo que não vale nada ou quase nada. Nem uma discussão mais quente, ainda que civilizada.

Aparentemente não vale mesmo, talvez um punhado de dólares mais adiante. Olhando bem, por outro ângulo, o jogo cobra do Inter a obrigação de vencer. Usa seu time milionário e vê, do outro lado, apenas os reservas do adversário, encorpado com dois ou três titulares. Os salários de Nilmar, Marcão, Guiñazu e D` Alessandro pagam todos os 11 gremistas e ainda sobra um troco. Mas salário não ganha jogo e eu não sou contra altos salários, muito pelo contrário.

Se não vencer, o escore importa pouco, o Inter terá sido expulso da copa pelos reservas do Grêmio. O lado vermelho não vai gostar. Vai cobrar, ainda mais que o próximo jogo do Brasileirão é contra o Sport, no Nordeste. Um novo vulcão pode explodir no domingo e espalhar sua lava em caso de um novo resultado ruim.

Ao Grêmio, a derrota importa pouco, vista isoladamente, porque o clube perdeu o interesse pela Sul-americana. Mas se algo errado acontecer no mesmo domingo, contra o Vasco, no Olímpico, o nervosismo aumenta sensivelmente.

O clássico Gre-Nal não caminha sozinho desta vez. Está intimamente ligado aos jogos do final de semana.

Realidade continental

A Copa Sul-americana é sempre um estorvo no apertado calendário do segundo semestre. Estranhamente, no final do ano, a classificação para o magro torneio continental é sempre comemorado, mas por quem ficou longe do título, afastado do G-4, olhando as vagas da Libertadores com certa inveja.

Quando chega o momento da ação, na temporada seguinte, os times mais importantes usam seus reservas e não estão nem aí para qualquer crítica. Desdenham a competição.

Aliás, os clubes brasileiros nunca estiveram na final, sempre assistiram as decisões pela tevê.

Ainda não entendi a razão do torneio? É preciso repensar a copa. Oferecer uma motivação extra.

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Comentários (10)

  • Eduardo diz: 28 de agosto de 2008

    Zini,
    dá vaga para libertadores ou dá prá fazer a sulamericana junto com a Libertadores no primeiro semestre e a copa do Brasil com o Brasileiro no segundo.
    então os clubes teriam os torneios regionais e libertadores ou sul americana no primeiro semestre. No segundo, os campeões regionais jogariam também a copa do Brasil, com os jogos de “mata-mata” e no brasileiro com a regularidade.
    tudo no âmbito nacional…
    os 2 dando vaga para a libertadores… é só questão de prioridade…

  • laert diz: 28 de agosto de 2008

    O Grêmio nem siquér tinha time no início do ano. Uma vaga na Libertadores já será um prêmio extraordinário para a torcida. Todos acreditavam que o time lutaria para não cair. Agora que está líder, tudo mundo fica querendo mais milagres. Caiam na realidade…e deixem os jogadores e técnico em paz…afinal de contas, chegaram muito além do que era previsto. E olha que a turma só ganha alguns centavos de salário, se comparados com os tais times ricos do futebol brasileiro…

  • Cláudio Elmin diz: 29 de agosto de 2008

    É uma competição que sempre começa desprestigiada pelos times do Brasil, mas a medida que vai chegando nas fases finais, vai esquentando. Só para lembrar o Boca Júniors já venceu esta competição 2 vezes, sinal que os times da Argentina, Uruguai e outros valorizam esta competição. Depois reclamam que os times Brasileiros levam desvantagem em relação aos times portenhos nas competições internacionais. Mas é claro que se valesse uma vaga na Libertadores ou no Mundial seria mais interessante.

  • Paulo diz: 28 de agosto de 2008

    Premio de consolo para o brasileirão que é usado como motivação para as equipes intermediárias que, quando se classificam, não valorizam colocando os reservas pra jogar. No máximo serve para “testar” novos jogadores…

  • Rodrigo diz: 28 de agosto de 2008

    Pergunta: Nao sera esta copa valorizada no futuro, como fora a antiga copa toyota que virou campeonato mundial?

    Rodrigo: Se rolar uma vaga na edição da Libertadores da temporada seguinte, aí sim, creio que a competeição será muito mais valorizada.

  • Nestor diz: 28 de agosto de 2008

    O Zini não sabe dos salários do Grêmio. Está chutando (e erra feio). Como ele é colorado doente, sabe na ponta da língua todos os salários dos vermelhos. Por isso esse erro de cálculo absurdo!

  • Ombudsman diz: 28 de agosto de 2008

    Quanto ganham Souza, Perea, Orteman, Tcheco, Jean e Marcel? Se não der, no mínimo, R$600 mil, acredito em tudo…
    É a velha história da mentira repetida milhões de vezes. A folha do Grêmio é de R$1,5mi.
    Fora a tal força paralela, o “condomínio de credores”.
    Ninguém é pobrezinho na primeira divisão…

  • Lewis diz: 28 de agosto de 2008

    Oferece vaga pra libertadores pra ver no que vira…uma guerra!!

    Assim desmotiva mesmo.

  • santi diz: 29 de agosto de 2008

    Nem com vaga na Libertadores não fica atraente pro BR. è mais fácil chegar em 4º no cada vez mais decadente brasileirão, ou enfrentar uma guerra contra argentinos, paraguaios, uruguaios, chilenos, equatorianos e até mexicanos, pra tentar uma vaga? è mais fácil ganhar a copa do BR.
    Esse ano na sulamericana tem chivas-MEX, river e boca, LDU. Será mais fácil que encostar no 4º lugar?

  • tiago diz: 28 de agosto de 2008

    A única salvação pra sulamericana interessar os brasileiros é ela ser realizada no 1º semestre, só que pro resto da conmebol não rola, pois em vários países os representantes jogam tanto sulam. como a libertadores. Ou seja, a sulamericana não vai vingar no Brasil…

Envie seu Comentário