Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Inter só vê o Boca no mapa da bola

27 de outubro de 2008 18

O G-4 é ilusão pura. A Copa Sul-Americana é a mais pura verdade. Antes, quarta-feira, no conforto do Beira-Rio, sua casa, o Inter espera o Náutico com uma série de reservas. Donos de um dos times mais descartáveis da competição, os pernambucanos sabem que uma derrota os espreita, que  é jogo difícil, complicado. Mas para o Inter, creia, é outro treino forçado valendo três pontos antes do dia 6 de novembro, noite de Boca em La Bombonera. O que vale é o Boca.

 

O Inter só pensa nesta partida dia e noite, o seu grande jogo de 2008, a mais pura decisão do seu ano, maior do que a do Gauchão, com o Juventude de boa memória, menor do que a da Copa do Brasil, com o Sport de péssima lembrança, que o levaria quase certo ao paraíso da Taça Libertadores da América 2009. O resto é conversa sem conseqüência.

Jamais espere o melhor Inter contra o São Paulo, por exemplo, porque 72 horas depois Buenos Aires aguarda o colorado. Não que o Inter não queira superar os paulistas, quer, mas o Brasileirão não é mais a prioridade. A taça continental é a nova meta. É o desejo do clube, da direção, dos jogadores, dos fãs. É uma necessidade comum do clube.

Não creio que jogador de futebol profissional entregue uma partida assim no mole, ainda mais por uma rivalidade regional. Deixar de jogar o que sabe e o que pode atendendo uma determinação superior. Não acredito.

Se for assim, o futebol está morto e só eu ainda não sei. O que os jogadores podem é estar mais, ou menos, motivados. Normal. O que o clube pode fazer é poupar titulares e usar reservas, um mistão.

A decisão é do Inter, bem como as conseqüências da decisão. A fórmula de pontos corridos permite um desvio. Mas quem implantou a fórmula não contava com a possibilidade do uso de times mistos em momentos decisivos da competição. O que pode prejudicar determinado clube, ou clubes, e favorecer outros. Quem pode tratar do assunto é a CBF e o Clube dos 13.

 Por outro lado, enfrentar o São Paulo no Estádio do Morumbi com as câmeras inteiras do Brasil observando cada jogada com lentes de aumento é motivação suficiente para qualquer um, fora os bons salários pagos em dia e a auto-estima do próprio clube e dos seus atletas. Só não joga quem é doente do pé, só não quer jogar quem é doente da cabeça.

O jogo em Porto Alegre, quarta, com o decadente Náutico, abre uma janela ao futebol de Daniel Carvalho. Ele é a maior frustração do irregular ano vermelho. Chegou com aplausos, carregado de expectativa. Afundou logo no seu recomeço. Sua má forma física assustou, provocou a desconfiança da direção e a de Tite e irritou os fãs que o saudaram com as melhores boas-vinda bem no início.

Ainda resta sete rodadas no Brasileirão, a Sul-Americana, mas poucos, eu entre eles, acreditam que Daniel Carvalho possa ser nos últimos 40 dias úteis do futebol de 2008 o mesmo jogador de Seleção de anos passados.

O bom jogador, quando volta ao time que o projetou, precisa saber que o passado recente e a fama não o seguram necessariamente entre os melhores. É preciso jogar tanto ou mais do que no seu começo. Carvalho anda jogando muito menos. Sua condição de reserva é natural. Sua continuidade no clube é um gigantesco ponto de interrogação. O Daniel Carvalho dos nossos dias não interessa ao Inter, o antigo sim, muito. Mas pode onde será que ele anda?

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share

Comentários (18)

  • Walmir Valdameri diz: 28 de outubro de 2008

    Zini, gostaria de debater mais uma questão com você a respeito de “entregar” os jogos. Na primeira fase da Sulamericana, o Grêmio escalou os reservas contra o Inter porque estava `focado` no campeonato Brasileiro. Agora, se o Inter passar pelo Boca, que o deixará em plenas condições de ser o campeão da Sulamericana, não seria compatível preservar o time titular para esta competição, já que no brasileiro não terá mais chances? Há de se pensar….

    Walmir: Foi o o que eu escrevi. O clube define sua meta. O que não pode é desdenhar um campeonato oficial. Jogar com os reservas, mistão, etc. OK? Mas jogue com a vontade de verdeiros profissionais.

  • Schadeck diz: 28 de outubro de 2008

    Zini, quando o Alex e o Nilmar forem embora no fianl do ano, vamos sair correndo de novo a procurar jogadores, vai demorar a entrosar e cometeremos os mesmos erros de 2007 e 2008. Você tem alguma teoria pra tamanho amadorismo? Há que se reconhecer o esforço da direção em contratar ótimos jogadores, mas cometer o mesmo erro pela terceira vez seguida é frustrante demais. Espero que já tenham fechado negócio com o Murici pro ano que vem, porque a empáfia do Tite é dura de engolir.

  • Renato Maia diz: 28 de outubro de 2008

    Caro Zini, honra no futebol é o título, o resto é conversa fiada, porquê vamos dar uma força para os da Azenha, eles que vão se virar, se o Inter ganhar do São Paulo, aí eu desisto. Fernando Carvalho lembre sempre de os da Azenha X Goias. A direção do Inter este ano já chegou ao 100% de incompetência, pelo amor de Deus não vão se superar. No futebol 2° lugar e último é a mesma coisa, não vamos dar o título ao time da Azenha. A prioridade tem que ser a Sul-Americana, só essa interessa agora.

  • AUGUSTO PEREIRA diz: 27 de outubro de 2008

    Caro Zini, sem ESSA de terminar o CAMP.BRASIL. de maneira HONROSA, pois qd teve CHANCE NÃO o FEZ. É FORÇA MÁXIMA NA SUL-AMERICANA e contra o SÃO PAULO do nosso MURICY RAMALHO vamos de INTER B. Último jogo com os TITULARES só contra o NÁUTICO.

  • Alex Floripa diz: 28 de outubro de 2008

    Colocar o time titular para ter o risco de alguma lesão e perder jogador para o confronto contra o Boca??? Igual ao Guinazu contra o Universidad do Chile? Queira ou não o confronto em Buenos Aires é uma decisão e o jogo contra o SP é só para cumprimento de tabela…

  • Antero Bicca diz: 28 de outubro de 2008

    ATENÇÃO TORCEDORES! Aproxima-se mais um momento de decisão para o Inter, então mais uma grande chance de ÊRRO! Se der a lógica a Direção vai errar novamente. Motivar os jogadores para PERDER será lamentavelmente o maior êrro de 2008. Se quando tinhamos chance NUNCA coseguiram os medíocres que vestem a camisa vermelha ter atuação convincente e honrada, imaginem eles desmotivados! TEM QUE TENTAR GANHAR E ABAIXO A MALANDRAGEM DE 2008!

  • André diz: 27 de outubro de 2008

    Acho ridícula a situação em que estão colocando o Inter, Zini.
    O Inter já está sendo criticado por um jogo que ainda nem aconteceu, afirmando que vai estar desmotivado e que tem o risco de entregar uma partida só para prejudicar um outro time. Mas se esquecem que em 2007 foi a mesma história, o Internacional não tinha mais nenhum objetivo no campeonato e o Gremio disputava a Libertadores com Cruzeiro e Palmeiras, no fim o Inter ganhou ambos os jogos.

  • Abreu Martins da Silva diz: 28 de outubro de 2008

    O INTER tem é q focar a Sulamericana,e só!E a Diretoria q.se antene.Time reserva contra o S.Paulo,prq 72 hs depois teremos o Boca.Esse é jg importante no momento,o SP deixou de ser.As chances do G4 são poucas,fazer 21 pts só os “imortais” da azenha!AHAHAHAHAH.Mas será q.ganhariam do SP?Da Portuesa ñ ganharam,quase levaram outro chocolate do participante do G4 do mal.Dai…E outra:cada time q.veja seus interesses,s/essa de obrigar qualquer time,usar titulares,cada qual q.veja s/interesses!

  • Vitor Hugo Rinter diz: 27 de outubro de 2008

    Pouco interessa ao Grêmio se o Inter vai a São Paulo jogar com time reserva ou titular. Se motivados, não conseguem ganhar uma fora do Beira-Rio, imagina jogando por laranjas contra o S.Paulo. Aliás, se o Boca for com os titulares não vai precisar nem secar o Inter, perde ao natural. Resta saber o escore, é lógico.

  • Dirceu diz: 27 de outubro de 2008

    Zini, o Daniel Carvalho nunca foi discutivel qdo surgiu. Nao tem grande diferença com o de hoje. Por diversos jogos Esteve na reserva, sua ausencia so foi sentida no jogo contra o sao caetano que levamos 5×0. Jogo por sinal entreguepelo treinador da epoca: o futuro tri Brasileiro Mur…

  • PERDER POR SP SERÁ NATURAL PRA ESSE TIME SEM VONTADE diz: 29 de outubro de 2008

    O Inter vai perder sim pro São Paulo e não é por corpo mole ou coisa assim. A razão é simples: o São Paulo tem vontade de ganhar o campeonato, já o Inter não tem vontade de nada, é apenas um coadjuvante e sem vontade. 2008 é mais um ano da incompetência dessa direção ridícula que sucedeu o F. Carvalho. Píffero e Luigi são experts em desculpas esfarrapadas, muito apropriado para quem nunca soube ler a realidade e encará-la com seriedade. Perder pro SP será natural e eu já to acostumado a perder.

  • Gilbertorsrj diz: 28 de outubro de 2008

    Não esquecendo quem era o “cara” do GFPOA na época, não é?

  • ale diz: 28 de outubro de 2008

    Daniel Carvalho, ainda vai ser o de outros anos, tenho certeza!
    Quanto ao jogo, ou jogos do INTER neste campeonato, depende do jogo com o Boca, se precisar entra com reservas e dá conta do recado, não tenham dúvidas.
    Poderá ser jogo valendo, difícil, mas nós respeitamos a nossa camisa, os jogadores sabem que tem a maior e melhor torcida do estado, e por isso joga!
    Se o gaymio entregou algumas vezes, e tiodos sabem que entregou, isso é problema de time de BI segunda divisão!Vano Inter!

  • bik diz: 28 de outubro de 2008

    O Inter tem que ver os seus interesses…
    o grêmio que se dane

  • Paulo Mendes diz: 28 de outubro de 2008

    Zini, isto não existe…e a força do S. Paulo ( que pode ganhar de qualquer time do atual brasileiro, se jogar BEM) não existe? Se o Inter perder será um resultado absolutamente normal. Paulo Santanna está querendo imputar a responsabilidade aos jogadores do Inter, estratégia esperta da parte dele!

  • Axel Colorado diz: 28 de outubro de 2008

    Vamos de time mirim para Sampa… Sããããõooooooo Paulooooooooooooooo!!!
    E FORA TITE!!!

  • Walmir Valdameri diz: 28 de outubro de 2008

    Zini, só para lembrar de dois fatos. Na coluna HÁ 30 ANOS EM ZH, não lembro exatamente o dia da semana passada, falava de um jogo que o Grêmio entregou para eliminar o Inter. E em 1996, o Grêmio entregou um jogo, no Olímpico, para o Goiás (0×2) que eliminou o Inter. Ainda debocharam no placar eletrônico: ELES ESTÃO FORA! Então não te surpreenda com algo que já foi usado algumas vezes pelo Grêmio.

    Walmir. É sempre vergonhoso. Quem gosta de futebol não pode se conformar.

  • Mauricio Todeschini diz: 28 de outubro de 2008

    Não sei quem fez, mas estava muito inspirado!
    http://www.youtube.com/watch?v=GOferCFVMmk

Envie seu Comentário