Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 15 fevereiro 2009

Falta gol? Chame Taison ou Jonas. Eles resolvem

15 de fevereiro de 2009 20

O Gauchão soma dois personagens acima de todos os outros. Um pelo lado vermelho, Taison, outro entre os azuis, Jonas. Os dois pisaram 2009 como opções, talvez nem tanto, olhando a Dupla que se despediu da temporada passada. Os dois terminam fevereiro como titulares. Não há uma só lúcida voz no Sul que diga que o banco de reservas é o caminho.

Os jogos do último domingo antes do Carnaval, contra Caxias, Inter 5 a 1, contra Avenida, Grêmio 2 a 1, Taison e Jonas foram protagonistas outra vez. Mais uma vez. Fizeram o que as respectivas carteiras de trabalho exigem, gols, dois cada um.

Taison e Jonas chegaram com a calma dos que não tem pressa de ganhar a titularidade logo no primeiro treino. Foram entrando aos paucos, ganhando elogios, o calor da torcida, a fé dos técnicos, o temor dos adversários. Olha, não estou querendo comparar os dois jogadores. Escrevo sobre a importância deles. Cada um no seu lugar.

Taison fez Tite repensar o seu Inter titular, o que saiu o ano passado como campeão da Copa Sul-americana. Tanto que ele não anuncia mais 11, não define o time titular, pensa jogo a jogo. Estuda a formação do time conforme o adversário e nas entrevistas deixa entender que os titulares são mais de 15. Taison apareceu com tanto força que quase destronou Alex, agora de volta com os seus gols.

Jonas fez sucesso na Portuguesa e voltou ao Grêmio que perdeu o Brasileirão por absoluta falta de atacantes. Entrou fazendo gols, continuou marcando quando ganhou a camisa de titular, mesmo que as suas sombras comecem com Herrera, passem por Maxi Lópes, entrem por Reinaldo, Perea, Weslei, Roberson, Rafael.

O Grêmio tem hoje oito atacantes, quatro duplas. Mas estranhamente nenhum foi testada como manda a cartilha do futebol

O Gauchão é algo como uma sequência de jogos amistosos que vale um título. Pouco festejado no dia decisivo, mas sempre lembrado em ano ruim de títulos nacionais, continentais e mundiais. Muitas vezes o jogador empilha gols nos regionais, mas falha em competições mais exigentes. Não deve ser o caso da revelação Taison, do renovado Jonas.

A Copa do Brasil e a Copa Libertadores da América estão chegando para mostrar quem são eles em jogos que valem um ano inteiro. Se eles não repetirem fora do Rio Grande o futebol que nós vimos e os gols que aplaudimos, não tem problema, Tite e Roth estão lotados de opções.

Faz algum tempo que os técnicos da Dupla não têm em casa tão ricas opções de ataque, de meio-campo e de defesa. O Inter, claro, bem mais, com a sua folha que, se não passou, já encostou nos R$ 3 milhões mensais.

Grêmio e Inter superaram Caxias e Avenida com a facilidade dos grandes que se batem com esforçados pequenos. O Inter goleou. O 2 a 1 do Grêmio não exibe o que foi a partida. Poderia ter sido o dobro. 

Postado por Zini, Porto Alegre

Bookmark and Share