Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Bom dia, África

11 de junho de 2010 6


Frágil, alquebrado, pagando cada centavo do preço de quase três décadas de cadeia, Nelson Mandela, 91 anos, pode se materializar hoje na tribuna de hora no Soccer City.

O estádio é um monumento, outro Wembley, Maracanã, Alianza Arena, Azteca.

É palco perfeito. É fortaleza de um ser humano. Se os Ovnis baixassem agora em busca de um exemplar da raça, ergueriam Nelson Madela.

No topo, mãos erguidas, repetindo o gesto característico, 180 mil olhos no estádios, milhões na África do Sul, bilhões no planeta, Mandela deve refletir, nem que seja por um segundo, que num mesmo junho, 47 anos atrás, ele e mais sete camaradas foram condenados à prisão perpétua. A lembrança deve dor, ferir, cortar que nem navalha.

Duas décadas depois de se tornar um homem livre, de se transformar em herói, depois presidente, hoje lenda, Madiba consegue tocar no seu sonho. Nada de revanche, só conciliação, reconciliação. A bandeira do arco íris fala de uma nação de muitas cores e de paz. A bandeira está em todos os lugares. Não a da submissão, a do orgulho.

Mandela observa o mundo localizar facilmente seu país em jornais, rádios, tevês e computadores. Vê a África do Sul como o país-sede da 19ª Copa do Mundo. Nota a África, um continente inteiro, dar um passo rumo ao futuro.

A África do Sul abriu a porta da nação de 47 milhões de habitantes, 80% de negros, a todas as nações. E nunca mais será mesma. A Copa é uma tatuagem. Bonita, colorida, não sai mais, só traz boas lembranças. Dá um caminho, oferece um mapa, aproveita quem pode, colhe os frutos mais tarde quem soube plantar, adubar e trabalhar. A Copa tem o poder de recuperar um país, oferecer novos caminhos, sinalizar outras trilhas.

A Fifa pode enrolar suas pernas com boleadeiras de problemas, mas ninguém pode deixar de levantar e bater palmas pela ideia de desenvolver uma Copa na África do Terceiro Mundo – o Brasil será a próxima e com os mesmos problemas. A Fifa escancarou uma nova janela, onde leões não caminham nas ruas, onde há fome e miséria, mas há também esperança e progressos. Eu vi, vejo, uma África do Sul vibrante. A África do Sul não é a real África, apesar dos seus problemas e tensões.

É apenas a porta de entrada da África real.

É o Estados Unidos do continente. Será a primeira grande potência negra em poucos anos, já que riqueza não falta, o que ainda não existe é uma distribuição de renda mais adequada, uma oportunidade para as novas gerações pós-apartheid.

Uma bola, a África do Sul é uma bola, vai rolar durante 30 dias, murchar e inflar a alma do torcedor. Vai ficar na nossa cabeça depois. Se vai aprender as lições de um Mundial eu não sei. Tomara que sim, depois das desgraça do apartheid, a África do Sul volta ao mundo com a Copa. Volta outra, disposta a mudar, a mostrar que mudou um pouco e que pode mudar mil vezes mais.

Bom dia, África do Sul.

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Carlos Silveira diz: 11 de junho de 2010

    Zini, nao acredito q tu tenhas dado credito ao Baidek por trazer o Ozeia, primeiro q ele tentaria levar para qualquer clube grande um jogador dele, no intuito de ganhar mais dinheiro, e segundo, que eh o que me fez escrever esse comentario, eh que o Ozeia eh uma uva, muito ruim, nao joga nada. Ele eh lento, tem medo de cabecear na zaga dele e na do adversario, ja entregou diversas vezes a rapadura. Enfim, para a atual fase do Gremio o melhor eh nao termos jogadores desse naipe no elenco, pois se tivermos o Silas escala. Alem daquele, cito Bruno Collaco, Fabio Santos, Adilson (que eh idolatrado pela torcida mas tem efetividade e objetividade zero em campo, deve ser por lembrar o Lucas), e inumeros outros. Portanto, começando pelo Ozeia, eh melhor q esses jogadores nem façam parte do elenco, pois nao tem capacidade.
    Obrigado.
    Abraco.

  • Antonio diz: 19 de junho de 2010

    Se os adversários do Brasil jogasse como Portugal em 66 e com um pouco misturadad da tática do tecnico yustrich, acho que não seria difícil vencer o Brasil.
    Apenas um comentário.
    Abraços

  • arleteduarte diz: 20 de junho de 2010

    Acho uma maldade o que estão fazendo com o Dunga. Ele estava como sempre muito bem vestido. Ele é diferente . Devemos ter um pouco mais de respeito pelo ser humano que ele é. Bola pra frente,Dunga

  • bruno lima diz: 23 de junho de 2010

    ola estou em alicante espanha ,mas sou natural de brasilia…e estou torcendo juntos com todos pelo exa…tira do maradona o cachicol..
    parabens pela eficiencia….
    a taça do mundo e nossa…

  • gicelio meira diz: 6 de julho de 2010

    ataca estava na mão do brasil faltou mais garra sem violencia dentro do campo todos jogares era para o elano jagar mais ficou machugado filipe melo melou bem melado deca fez

  • Anônimo diz: 6 de julho de 2010

    galvão quem vai levar esta taca desta vez vai ser a espanha e eles mereçe esta vitória

Envie seu Comentário