Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Entre a Costa do Santinho e o Planalto Central

09 de agosto de 2010 5

Silas começou a perder o controle do grupo de jogadores no Costão do Santinho, em Florianópolis, mais de 40 dias atrás. A maioria desejava ficar treinando em Porto Alegre. Não queria passar 10 noites de inverno concentrada sozinha no litoral catarinense em pleno inverno. O descontentamento foi tamanho que certos jogadores entraram em campo, mas não correram. Os resultados foram péssimos.

Sete jogos depois, sete sem vitória, o grupo se desintegrou, Silas perdeu o comando, Luiz Onofre Meira não conseguiu retomar o controle. A relação de Silas com Paulo e Anderson Paixão foi se deteriorando aos poucos, não só por questões de futebol.

Os jogadores começaram a questionar os métodos de Silas. Usavam os microfones para mostrar o descontentamento.

A facção São Paulo, com Rodrigo, Leandro e Hugo, domina o vestiário. Tomou conta do espaço, dada a fragilidade de Silas, que tentou se fortalecer amparado nos seus fiéis ex-jogadores do Avaí e nos mais jovens, como Jonas, Adilson, Maylson. Não conseguiu. O técnico sentiu também que com alguns jogadores, gente experiente e de altos salários, não havia comprometimento com o seu projeto.

A decisão de demitir Silas foi tomada no Planalto Central, depois do murcho 1 a 1 com o Goiás. A solidão do técnico no voo de volta delegação, sexta-feira, chegou ser constrangedora. O protesto da torcida, sábado, deu certeza de que Silas e Meira não teriam mais paz no clube. Por ser um homem de caráter, todos desejavam uma saída honrosa para Silas. Imaginavam uma demissão com uma vitória no Olímpico.

Meira saiu pela pressão da torcida e por ter contratado mais de duas dezenas de jogadores em sua gestão, quando o Grêmio navegou entre a Libertadores e a zona do rebaixamento. Inflou a folha de pagamento e não deixou nenhum jogador com bom valor de mercado. Quem vai pagar algo por Rodrigo, Hugo e Leandro?

Alias, a história de Leandro no clube é reveladora. Ao seu apresentado, um dos dirigentes que o contratou, disse, depois, longe do mesmo Leandro:

– Se eu soubesse que era tão baixinho não tinha contratado.

Bookmark and Share

Comentários (5)

  • luiz gilde cardoso diz: 9 de agosto de 2010

    isso aí…. tragam o dunga pra treinar o grêmio… e coloquem um colorado também na direção de futebol… êta clube complicado este….. um presidente que lembra o dunga numa hora dessas merece sair junto com todos os outros…

  • Maurício Todeschini diz: 9 de agosto de 2010

    Duas observações contrárias a este post. Antes mesmo da parada para a Copa, o time já estava muito mal nas 8 partidas que fizera. O time acabou na derrota para o Santos na Vila, onde estranhamente, SILAS tirou MAYLSON do time, mesmo com este tendo feito gol no jogo anterior, e quando o time precisava marcar gols, colocou LEANDRO e WILLIAM, deixando o MAYLSON no banco. Ninguém entendeu, mas também nenhum jornalista perguntou isso a SILAS. Por isso não vejo MAYLSON como protegido de SILAS. Ele é quase sempre o primeiro a ser sacado.

    No resto concordo com o post. DUDA e MEIRA fizeram uma das piores gestões da história gremista, com o que foi gasto. E não dá para se dizer que foi azar. LEANDRO nunca foi goleador. Há tempos não vinha bem. Eu, que não vivo o futebol, sabia disso e já criticava quando o nome de LEANDRO surgiu em 2008. Como um idiota como eu sabe que LEANDRO, FERDINANDO, UENDEL não iriam dar certo, e os dirigentes não enxergdam. Como um idiota como eu sabe que já tinha que ter trocado SILAS há 5 jogos, mas os dirigentes ficam com uma convicção contrária?

    A lista de dinheiro posto fora tem MARCELO GROHE – que sempre entre e nunca resolve, mesmo tendo o BUSATTO no banco, destaque do Brasileiro sub-20; EDÍLSON, LÚCIO, UENDEL, JOÍLSON, OZÉIA, HENRIQUE, FÁBIO ROCKEMBACK, LEANDRO, ANDRÉ LIMA, WILLIAM, FERDINANDO.

    DUDA não sai porque não tem como sair. Mas é o primeiro responsável por esta horrível gestão.

  • luiz gilde cardoso diz: 9 de agosto de 2010

    dunga?????????? tão brincando???????

  • Leordo Cusca diz: 9 de agosto de 2010

    Pode ter sido exatamente aí que Sílas perdeu o comando do time, tem cobras criadas dentro do vestiário do Grêmio, é só olhar pro campo e ver quem são eles, pela falta de comprometimento que seja a ser constrangedora.
    Acho que Tite é o melhor nome, mesmo que há divergências é preciso esquecê-las, o Grêmio é maior que tudo isso, o momento é de seriedade, não se pode errar nessa escolha, e Tite por conheçer o Grêmio, ter passagem vitoriosa e pelo que dizem ser um apaziguador de ânimos é o nome mais coerente. Porém é preciso pulso firme, mostrar quem manda no vestiário, e se for preciso ser radical ao ponto de romper algum contrato que assim seja, afinal é a velha história da laranja podre o que acontece no Olímpico, Sílas, apesar de bom técnico e de carreira promissora arcou com as consequencias, talvez por falta de experiencia, mas faltou mais dos dirigentes, a culpa maior é deles, especialmente Meira e Duda.

  • Laerte Garopaba diz: 10 de agosto de 2010

    Todos os colunistas da RBS, exceto o Mário Marcos, caíram como um patinho na providencial troca de treinador promovida pelo Grêmio Porto Alegre neste momento. O Inter pode acabar sendo bi da Libertadores e vocês nem ficarem sabendo em tempo hábil, para postar algum comentário. Tá certo que Libertadores, para quem já está no verdadeiro mundial, o da FIFA, não seja nenhum fato relevante, mas bem que vocês poderiam arranjar um espaço para tratar do assunto.

Envie seu Comentário