Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 5 outubro 2010

Roth, os empates e o Fluminense

05 de outubro de 2010 16

Entre o Sul e o Nordeste, longas viagens à jato, o Inter enfrentou o Ceará seis vezes em campeonatos nacionais. Fora quatro empates, uma derrota, outra vitória.

O Inter embarcou desfalcado para o sétimo jogo. Mas o grupo é bom, diferenciado.

Celso Roth precisa encontrar alternativas. Seu vizinho Renato Portaluppi tirou coelho da manga.
É a hora do técnico/estrategista Roth aparecer. Criar, inventar, surpreender.

Roth ganhou um time praticamente pronto de Fossati na Libertadores.
Agora, precisa improvisar o seu.

Só a vitória é o canal.
Empate atrasa o Inter, especialmente se o Fluminense acabar com o alquebrado Santos no Rio.
Em 28 jogos com os paulistas, o Flu venceu 18, perdeu 12.

Bookmark and Share

Inter briga pelo Beira-Rio em Brasília

05 de outubro de 2010 9

Vitorio Piffero e Pedro Affatato estão em Brasília.

No Distrito Federal, participarão de reuniões com o ministro dos Esportes, Orlando Silva, além de representantes da Fifa e do LOC, o comitê local do Mundial.

Na pauta, as obras para a Copa de 2014. O Inter mostrará que o cronograma das reformas do Beira-Rio segue seu ritmo normal, até elogiadopela Fifa. Querem, por outro lado, que a Fifa pare com as cobranças das garantias bancárias para as obras. Brasília tem poder para chamar a Fifa e conversar. Mas a entidade é soberana. Passa por cima dos governos. Não se dobra.

O clube garante ter condições de bancar sozinho as reformas.

A Fifa insiste em um financiamento, e o Inter tenta obter uma linha de crédito até o final do ano para acalmar os suíços.

Bookmark and Share

Danrlei ganha nas urnas prêmio pelo passado

05 de outubro de 2010 36

Danrlei foi apoiado por uma multidão, 173.787 gaúchos saíram de casa, domingo, e teclaram seu número nas urnas. Foi uma avalanche de votos. O barulho foi ouvido em outros estados, até nos que levaram, incrivelmente, Bebeto e Romário ao poder. O Brasil se desnuda em dias de eleições.

Não foi um voto nas propostas do ex-goleiro, foi um prêmio ao passado do jogador no Grêmio, aos títulos invejáveis, ao seu nome histórico no clube. Hoje, ele ainda recebe dinheiro do Grêmio por questões na Justiça. 

O votante, creio, nem sabe o que Danrlei pode fazer na Assembléia Legislativa. Nem o que vai fazer. Nem está interessada, imagino. Quis apenas reverenciar o ídolo dos anos 1980/1990, mostrar sua gratidão, oferecer seu apoio, dizer que continua ao seu lado depois de tanto tempo.

Acompanhei a longa carreira do ex-goleiro, nunca vi nele traços de um político ou moldes de um futuro político, alguém com planos, ideias, determinações. Mas sei que ele é uma pessoa articulada. Não sei o que pode fazer como deputado. Nem sei se ele tem estofo para tanto.

Sei que ele é fenômeno de uma eleição, 173.787 votos podem não se repetir se ele não enfrentar a Assembléia com a mesma coragem com que vestia as luvas de goleiro.

Bookmark and Share