Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Liverpool prepara dois jogos de uma vida

25 de janeiro de 2011 7

Time por time o Grêmio dá de relho no Liverpool. Não dá para a saída. O salário de Douglas paga os 11 uruguaios. A realidade fora de campo é uma, dentro é outra. Futebol não se ganha no gabinete, no vestiário ou na arquibancada. Futebol se confirma ou não no retângulo verde.

Liverpool e Grêmio fazem um duelo de 180 minutos no gramado judiado, seco, histórico do Centenário, um dos grandes estádios do mundo, menos pelo conforto, muito mais pela história.

O Grêmio chegou ao Uruguai atordoado por três fracassos retumbantes fora da grama: a perda de Ronaldinho, a saída abrupta de Jonas e a ausência de contratações.

Ninguém sabe como o time se comportará em campo, se as sucessivas derrotas da direção podem afetar os jogadores, se a ausência de Jonas significará menos gols, se o bom e competitivo time do final de 2010 repetirá mais uma elogiada performance em solo estranho.

O Liverpool é um time desconhecido. O Brasil não o conhece, só sabe por ouvir falar e quem fala não diz nada especial.  E se o Liverpool se mostrar um gigante uruguaio dos melhores tempos do futebol dos vizinhos?

Ninguém sabe muito bem o que esperar do Grêmio em Montevidéu. Poucos pensam numa derrota, até porque o Liverpool não é um clube credencido, capacitado, competitivo. Mas, por outro lado, é jogo de Libertadores. E em Libertadores tudo pode, tudo acontece, nada é estranho. Ate um Liverpool pode se transformar em um Barcelona por 90 minutos.

São apenas dois jogos. Podem ser jogos de uma vida.

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • Tiago diz: 25 de janeiro de 2011

    Zini, responda para nós gremistas o porque o Gremio insiste em não dar chance para o Mithyue? Vão perder ele para outro time logo logo.

  • José Francisco diz: 25 de janeiro de 2011

    Mithyue! Está aí um bom nome para tentar substituir Jonas. Ambos vem do futsal e se deu certo com Jonas porque não o menino que está jogado às traças no Olímpico? Afinal, ele não era craque à toa na outra profissão.
    Mas para ver se dará certo tem que colocá-lo no time, aos poucos, mas sempre dando uma força. Quem sabe ele não deslancha?

  • Vitor diz: 25 de janeiro de 2011

    A comparação é totalmente indevida, Zini. O Liverpool uruguaio jamais se transformará num Barcelona por 90 minutos, mas pode sim transformar-se num Mazembe para o Grêmio. De todos os percalços sofridos pelo time entre o final do ano e este janeiro quase no fim, o mais trágico, sem dúvida, foi a repentina saída do Jonas, algo impensável mesmo para o jornalista mais informado do RS. Como gremista, e ainda acreditando que o time, sob o comando de Renato, pode surpreender este ano, considero este jogo, independentemente da qualidade, ou não, do Liverpool, emblemático para as pretensões do clube. Passar desta para a fase quente da Libertadores é exigência mínima para mostrar que o time tem condições de superar, no campo, os fracasos dos seus dirigentes.

  • Endrigo diz: 25 de janeiro de 2011

    Até um Liverpool pode se transformar em um Barcelona por 90 minutos ou… quem sabe em um “Mazembe”, porém estarão jogando contra o IMORTAL TRICOLOR COPEIRO, mesmo que abalado. Está aí a diferença. Saudações tricolores…

  • carlos diz: 25 de janeiro de 2011

    Concordo que o Liverpool e desconhecido e como dissestes, nao tem a qualificacao do Gremio, mesmo com os problemas que estao acontecento. Mas, em Libertadores tudo pode acontecer e nao podemos esquecer o recente exemplo do co-irmao. Portanto, 180 minutos nervosos, de expectativa. Se conseguir passar, nao encontrara times expressivos, mas, a mesma teoria deve ser aplicada porque, hoje, nao tem time bobo. Exemplos nao faltam.

  • cesar roberto diz: 25 de janeiro de 2011

    Tiago, retornou do empréstimo para uma equipe do nordeste, um jogador chamado Isael e parece que foi emprestado de novo. Vi algumas partidas dele pela série B e pareceu-me ótimo jogador. Uma das poucas coisas boas que surge nessas categorias de base do Grêmio, repleta de nabas e ninguém enxerga o cara. É dose! Lembra do zagueiro Thiego, um dos melhores surgidos na base do Grêmio? Foi queimado quando o puseram de lateral. Também, voltou do empréstimo e, novamente, emprestado, desta feita para o Bahia. O Grêmio está atrás de um 1º volante. Meu Deus, por que não experimentar o Mario Fernandes, grande jogador, rápido e técnica apurada?

  • Antonio diz: 26 de janeiro de 2011

    Vamos lá tem que dar chanche para o mithyue vamos lá nem que seja no time da branca de neve.

Envie seu Comentário