Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Jogador profissional precisa jogar e não ficar magoado com críticas

31 de maio de 2011 18

Era só que faltava agora.

Jogador ficar magoado pelas críticas do técnico. Ah, grupo sensível, carente, atormentado.

Ora, a crítica faz parte da vida. Eu sou criticado quase todos os dias no meu trabalho, seja pelos meus editores, que às vezes gostam, outras vezes não gostam do que eu escrevo. Sou criticado pelos leitores, a quem ouço, leio e respeito. Você, que tem um trabalho, vive no mesmo e instável barco.

Jogador brasileiro precisa ser profissional. Entender as críticas. Não é por críticas ou elogios que ele vai jogar mais (ou menos). É pelo salário, pelo clube que o paga, com esforço enorme, todo o final do mês. É por ser profissional, pela profissão que abraçou, por ser ético e responsável.

O jogador brasileiro (e outros estrangeiros) que não gosta de correr, e tem muitos e você sabe alguns nomes de cor, deveria se espelhar em Messi. O que ele se dedica em campo é uma grandeza. Ele é um exemplo, é um profissional. Não se esconde, não finge cansaço, nem volta só até perto do meio-campo.

Nas entrevistas, o jogador gosta de se dizer profissional. Em campo, não é sempre assim. No vestiário, muitas vezes não é. Ou ele abraça a profissão ou vai se arrepender depois.

Agora, é difícil acreditar que jogadores experientes e com altos salários vão se abater com uma simples crítica. Não acredito. O problema, então, não é a crítica. É outra coisa qualquer.

Os jogadores são comandados e precisam respeitar o comandante. Não temer. Respeitar. Se o elo quebrar, a direção precisa agir. Vestiário forte precisa de comandante forte. Não há uma terceira via.

Bookmark and Share

Comentários (18)

  • joel diz: 31 de maio de 2011

    Zini lobby pro Falcão começar a dar banco pra essa galera que não quer correr, Vejamos banco para Bolivar Indio Tinga Guinazu, Dalessandro, Sobis Kleber e outros que por ventura tambem se dizem cançado lobby pro Falcão dar banco a eles o que você acha?

  • Ronaldo diz: 31 de maio de 2011

    Como pode um cara que é prá ser profissional, a primeira coisa é dizer que o grupo dele é incapaz. Depois dá um pau na imprensa. Parece que o Falcão tem 15 anos. Quando o Celso Roth dizia essas coisas, todos vocês da imprensa batiam nele. Agora que é o Falcão, o problema são os jogadores?

    Eu como gremista espero que o Falcão fique uns 15 anos no beira rio…

  • Neimar diz: 31 de maio de 2011

    Ao menos o Falcão tem lucidez em entender que o time do inter é limitado. Fico irritado quando impressa, torcedores e diretores que o D’Alessandro é craque.

    D’Alessandro não é craque, ele tem habilidade técnica, mas não é deciso, em jogos importantes desaparece em campo, quando o bicho pega ele se desiquilibrada emocionalmente, toca demais a bola pro lado sem objetividade, tem chute muito fraco, quando bate escanteio na maioria das vezes é no primeiro paú. O D’Alessandro tem status de craque mas não é.

    Bolivar: não é capitão de nem de futebol de botão. Não fala em campo, não cobra empenho, não orienta, não motiva os demais jogadores. A única coisa que faz é reclamar do juíz, não tem atitude e liderança para ser o capitão.

    Kleber: em jogos decisos não dá para esperar grandes coisas. é tranquilo demais!

    Lateral direito: sem cometários o inter não tem lateral.

    Jogador de futebol que recebe em média R$ 200.000,000 por mes e em dia, tem que calar a boca e jogar futebol, e parar de encher o saco da torcida com desculpas. Falcão tem razão o time é fraco. O inter precisa de renovação de elenco, e não renovação de contrato.

    Larguei de comentar sobre times de futebol faz 2 anos que gasto meu tempo acompanhando dirigentes incompetentes brincar com os sentimentos dos torcedores. Para mim futebol a partir de hoje é só básico, sem emoção, sem perder tempo.

    Fuiiiiiiiiiiiii!!

  • heloisa diz: 31 de maio de 2011

    Me disseram que a Mirella já chegou!…

  • joao diz: 1 de junho de 2011

    Zini, a diferença entre esses magoados e cançados jogadores do Inter e o Messi é astronômica em razão dessa diferença de comportamento. Vence quem tem vontade, quem não tem fica pelo caminho. Isso vale para individuos e para um time de futebol. Um time de futebol é mais que soma de individuos, é a sinergia, é a complementariedade, é a consciência coletiva é a construção de uma equipe, que começa pela escolha de pessoas que a vai compor. No caso do Inter, o time tem forma de frankstein, é uma coisa desarmoniosa pelas escolhas erradas da direção que contrata sem ter uma ideia de equipe, sem ter uma concepção de futebol. Dai, nós temos um time com meias e volantes que não chutam, não têm objetividade e tocam bola pros lados de forma estéril. Já tivemos times competitivos no Inter, recentemente, quando jogava o Alex, o Fernandão, o Iarley, o Jorge Vagner, hoje temos essa figurinhas que só reclamam e se arrastam em campo feito lesmas lerdas. Eu sou colorado e tenho uma triste constatação: o Inter não tem futuro com esse plantel.

  • Pedro Fernando diz: 1 de junho de 2011

    Tambem acho um absurdo, na final do Gauchao, os jogadores do Inter, principalmente Damiao e Andrezinho ficaram toda semana com isso e Kleber falou agora esta semana, que na final do Gauchao eles dariam o maximo pois estavam chateados e suas familias tambem pelas duvidas, reclamacoes, bom, isso nao existe, se nao quer sofrer pressao, tudo isso que colocasse vai jogar botao, pimbolim, dama, mas futebol nao, isso e um absurdo, esse grupo do inter se tornou muito estrela e fresco.

  • Benedito Mieczniskoski diz: 1 de junho de 2011

    Muito bem posto, Zini. Eu apenas lamento que, se o treinador no caso fosse outro (Renato, Celso Roth, Tite, etc.) você estaria dizendo que assuntos dessa natureza são resolvidos internamente. Mas como é o Falcão, indivíduo protegido pelos seus colegas de imprensa, tido em alta conta como treinador (mesmo tendo mostrado o contrário) você tem seus comentários todos favoráveis a Êle.

  • Rodrigo diz: 1 de junho de 2011

    Quanto ao comentário:

    BOLIVAR E DALESSANDRO. Pronto, resumimos tudo o que o Zini falou.

    Quanto ao Falcão: FALCÃO ESTÁ CERTO.

    Quem não vê, é porque é bitolado.

    Nem Fossati, nem Roth, nem ninguém resolveu.

    Se bota 3 volantes, não temos ataque. Se bota 2 meias, não temos defesa.

    ISSO PORQUE ALGUNS TEM QUE JOGAR MUITO MAIS PRA COMPENSAR A PREGUIÇA E AS PANELAS DE BOLIVAR E DALESSANDRO.

    COBERTOR CURTO.

    Agora tudo está explicado: Até mesmo Roth insistindo com o Wilson Matias. Era o que ele tinha, porque não tem zaga e não pode mexer nos medalhões porque eles ficam “magoadinhos”.

    Falcão tem suas falhas, como todo mundo. Mas não é o mal que acomete o Inter.

    O Inter teve grupo. Era formado Por Taison, Giuliano e Sandro. Hoje, como disse o Wianey, é só “Miragem do Asfalto”.

  • Antonio diz: 1 de junho de 2011

    Muito legal o INTER é campeão aliás nos últimos 10 anos isso é comum né, o portoalegrense não é campeão aliás isso também é comum, mas os problemas estão no Beira Rio. O time colorado é meia boca basta ver que quase perdeu para os segundinos, e olha que para perder um campeonato para o portoalegrense tem que ser muito ruim. Basta ver o número de anos que estes frequentadores da ralé do futebol Brasileiro faz que não ganha nada. Tchau pra voces.

  • Ivete diz: 1 de junho de 2011

    Dificilmente concordo com o Zini, mas desta vez tenho que dar razão à êle. Jogador de futebol , tem que ser profissional! Ainda mais ganhando o absurdo que ganham…eles tem que se empenhar em campo ( local de trabalho) e serem menos sensíveis, sim…

    E o Sr. Falcão, deve ter um pouco mais de cuidado, tbém! Ela fala muitoooooo, explica muitoooo….e na prática o que vemos ? Um time horroroso…acomodado…sem vontade!

    Como pode o mesmo time , ganhar um Grenal , no campo do adversário, correndo, se empenhando ? E na maioria das vezes, os jogos chegam a dar sono…

    Enquanto isso, tinhamos que ouvir o Renato dizer: “meu time é bom” …muito mais esperto …isso é tática!

    Enfim ! A torcida e o Internacional, não merecem profissionais desmotivados, ganharam alguns titulos, sim! É pra isso que eles são contratados e muito bem pagos!

    PORTANTO, QUEM NÃO TÁ AFIM….PEÇA PRA SAIR! CHEGA DE ESTRELAS MILIONÁRIAS QUE NÃO SABEM O QUE FAZER COM O DINHEIRO….ESTÃO ENTEDIADOS?

    O INTERNACIONAL MERECE O RESPEITO DE TODOS, PRINCIPALMENTE DOS SEUS PROFISSIONAIS!

  • marco antonio diz: 1 de junho de 2011

    Acho pertinente o teu comentário, e nunca entendi esse problema de vestiário forte, prá mim, o time tem que estar forte é dentro do campo, se entregar, suar sangue, dividir, encurtar espaços, fazer gol… Em determinados momentos, nós torcedores, temos a impressão que os jogadores estão anestesiados, sem tesão, malemolentes e desinteressados. Não creio que o vestiário teria alguma coisa com essa apatia, acho que um lider no vestiario é para reinvidicar algum beneficio, salarios em dia, condições de trabalho, agora, pressão sobre treinador, apatia em treinamentos e jogos não seria uma prática de um bom PROFISSIONAL. O jogador não pode se escalar pelo que já fez para o time, mas pelo que está rendendo, caso contrário, tem que sair e dar lugar ao seu colega em melhores condições. Espero que o MEU colorado faça por merecer a PAIXÃO que a torcida tem por esse time. DÁ-LHE INTER

  • Fabiano diz: 1 de junho de 2011

    A grande diferença é que és criticado direta e pessoalmente pelo teu editor.
    Como te sentirias se teu editor desse uma entrevista a um grande meio de comunicação e falasse mal de ti? Falasse numa entrevista o que não te diz pessoalmente?
    Além disso, um exemplo individual não vale, pois futebol é coletivo. Nenhum gerente de setor de fábrica pode falar mal de sua equipe em público. Se um mestre de obras der entrevista dizendo que seus pedreiros são ruins, quantos terão motivação para mostrar o contrário e quantos sucumbirão? O exemplo vale para todas as atividades: seja escritório, fábrica, redação, construção civil ou vestiário de futebol, o chefe nunca deve falar mal, em público, de seus subordinados, sob pena de perder o respeito de seus liderados.

  • Luciano Pugliessi diz: 1 de junho de 2011

    Zini, concordo plenamente com tua sempre respeitável opinião.
    Mas acredito que o problema não seja apenas o plantel Colorado. Creio que o Falcão também tem a sua parcela considerável de responsabilidade, que ele não está querendo assumir. Pra mim o Falcão está perdido, sem saber o que fazer. Isso é visível pela falta de convicção do treinador Colorado. Ora o time joga num esquema, ora joga em outro, não há definição de jogadores titulares, não há compactação e não há verticalização, a despeito do técnico só falar disso em suas entrevistas. O Falcão parece só se preocupar com a sua imagem, assim como os jogadores Colorados, que também só pensam neles mesmos e não no coletivo, ficando o clube em último lugar na escala de prioridades da comissão técnica. Acho que a diretoria deve sim dar uma sacudida, mas em todos os integrantes da comissão técnica e não só nos jogadores. O Falcão precisa assumir logo o papel de técnico de futebol e tirar a imprensa do corpo, parar de ficar se emocionando a cada fim de semana e parar de ficar falando bobagens na imprensa, como aquela idéia de comandar o time das cabines do estádio. Ele está ganhando uma “baba” por mês pra arrumar o time, sacar quem deve ser sacado, instituir um esquema de jogo, definir os melhores jogadores do elenco e começar a assumir responsabilidades. Se é pra ser um técnico de futebol que só constata problemas e não os resolve; que só formula teses e não faz nada de concreto, ele que vá ser técnico ao lado do Galvão Bueno e nas páginas de Zero Hora!

  • ZÉ diz: 1 de junho de 2011

    Disse tudo.
    O que os caras não querem é cobrança.
    Querem posar de ‘Melhor Time da América’ e viver dos louros, sem ter de suar a CAMISA.
    Vamos ser realistas: há um ano e meio o INTER joga muito pouco.
    Com o Fossati, me lembro de duas ou três partidas boas.
    Com o Roth, semifinais e finais da Libertadores, depois contra o SP no Morumbi (Brasileiro do ano passado) e só.
    E agora o FALCÃO, campeão do Gauchão aos trancos e barrancos, eliminado em casa na Libertadores, de virada.
    É claro que os três referidos técnicos erraram, mas tá na cara que não pode ser só isso.
    Só não vê quem não quer.
    Em vez de magoada com as declarações do FALCÃO (talvez inconvenientes, mas a pura verdade) e exigir pressa nos resultados de um TREINADOR que recém chegou (e merece todo o respeito por ser uma lenda no CLUBE e COLORADO DE FÉ), a cartolagem COLORADA deveria é fazer uma reflexão profunda sobre o porquê de o INTER jogar tão pouco desde o ano passado.
    O plantel é qualificado, não há dúvida, mas esta qualificação ultimamente só aparece na teoria. Tem gente que tá jogando ali só no nome faz tempo.
    Se a direção cortar a cabeça errada, vai estar sempre refém de caras que tão acomodados faz tempo – mas dominam o vestiário.

  • Marco diz: 1 de junho de 2011

    Não só jogadores, mas todos aqueles que fazem o futebol, como jornalistas, dirigentes e torcedores, até. É perda de tempo ficar emburrado ao sofrer crítica numa atividade permeada de forte emocionalismo. Ainda mais olhando a quantidade de zeros no contracheque a cada 30 dias…

  • vagner diz: 1 de junho de 2011

    O Ronaldo, gremista, de um dos comentários acima, percebeu o que muitos de nós, colorados, e principais interessados no caso ainda não percebemos: “… aos amigos as beneficies da lei, aos demais, os rigores!”
    O Falcão não precisa ser defendido, precisa é ser competente!!!
    Abraço!!!

  • João Mario diz: 1 de junho de 2011

    Concordo que não devem magoar, mas não vi declarações dizendo-se magoados ao contrario, Tinga e Kleber disseram que aceitam etc….O Falcão está sendo blindado na RBS, a maioria está constrangida de falar de tatica, escalações e resultados, esse papinho todo tira de foco as pifias atuações, o mes inteiro sem ganhar em casa, mas os torcedores que sabem da importancia dos pontos corridos, não querem perder para o Ceara em casa e empatar com o “B” do Santos, é 5 pontos jogados no ralo, a polemica seria : O treinador que não é o ideal, ou o plantel que é insuficiente? Eu daria 10 jogos do brasileiro ao Falcão para mostrar se é treinador, mas a realidade dos resultados é cruel, ou começa a ganhar domingo ou não chega a 5 jogos.

  • laerte diz: 2 de junho de 2011

    O problema, Zine, é que existem “comandantes’ que são mais vaidosos que competentes e metem os pés pelas mãos. Aposto que jamais um superior seu discutiu suas atuações através da imprensa, ao invés de analisar as divergências em particular com você. Também tem “comandantes” que não acrescentan NADA ao trabalho coletivo do grupo e, acuados pelos resultados, apenas sabem criar esquemas mirabolantes quando estão a frente de um microfone, mas em campo… três oceanos de N-A-D-A.
    Apenas para ficar no delírio de hoje, treinar uma jogada que foi feita por acaso uma única ocasião (a tabelinha de cabeça de 1975) e que depois jamais deu certo, não passa de jogada de marketing para desviar o foco de problemas bem maiores.
    Dá-lhe, D’Ale! Continue amontoando títulos e a botar para correr treinadores incompetentes, por favor…

Envie seu Comentário