Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Três pérolas da base colorada. Basta chamar

16 de junho de 2011 8

Se Falcão pensa em renovar o time, pode começar por volantes e atacantes.

O volante Tarik, 18 anos, foi o melhor jogador da Punta Cup, disputada no Uruguai, em abril.

Os atacantes Lucas Roggia, 20, e Dellatorre, 19, são responsáveis por 23 dos 71 gols do time no Gauchão.

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • Thiago diz: 16 de junho de 2011

    Se o Oscar, que é o melhor meiocampista colorado é contestado como titular pelo treinador e pelo grupinho de medalhões que mandam no vestiário, imagina se os jovens vão ter chance.

    É fato, o Inter foi campeão brasileiro Sub-23 no ano passado, revelando bons jogadores como Juliano (canhoto, baita centromédio) Augusto, Eduardo Sasha, Massari e o Ricardo Goulart, mas nenhum deles é aproveitado como deveria no Inter.

    Por isso, acho que o destino desses jogadores será de sucesso em outros clubes como o Jonas, no Coritiba, e Josimar, volante destaque no campeonato paulista pela Ponte Preta que ainda é do Inter.

  • SILVIO diz: 16 de junho de 2011

    Olá Zini:…As pérolas da Base, só poderão serem aproveitadas por Falcão, se estes maus dirigentes atuais, tiverem vergonha na cara, esqueçam suas picuinhas e apoiem a renovação que Falcão precisa e sabe da necessidade em fazê-lo.

  • heloisa diz: 16 de junho de 2011

    Zini. Eu ainda não me decepcionei com o Falcão como técnico. O Inter poderia ter chegado ao 3º lugar no domingo, caso fizesse um golzinho, apenas. Tem que se dar um tempo. Acho, também, que há muita fofoca e boataria para defender interesses escusos, tanto internamente quanto do lado de fora do clube. Mas o que me decepciona no Falcão é o homem de marketing que eu pensei que ele era. Como ele veio recentemente da imprensa, achei que ele iria tirar qualquer “saia justa” de letra. Jamais partiria para o confronto. Será que ele desconhecia que a imprensa do Rio Grande do Sul já tem fama de ser a mais cobradora do país?…Quando da sua apresentação no Beira-Rio, ele disse que “agora estava do lado oposto da imprensa”. Então, eu pensei que ele queria dizer que iria defender os jogadores contra tudo e contra todos, menos que fosse para se atirar no confronto com a imprensa para a sua própria auto-defesa. Estão sendo muito chatas as entrevistas do Falcão! Ele teria que se dar conta que do outro lado da telinha está o torcedor, louco para se entusiasmar com as palavras do seu treinador e não para ficar de banzo com a depressão desse que é o seu ídolo. Se ele rí, dá gargalhadas com os jogadores nos treinos, se diverte com o grupo, quando chega juntos até nós pela telinha da televisão, ele tá de cara amarrada, seco, impassível, embora sempre elegante e educado, porém CHATO pra xuxú!…De outra banda, o clube sempre procurou falar bem da sua base, o que ajudava a propagar o ótimo conceito que o Inter desfruta no país sobre a sua meninada. Entra ano e sai ano, tanto os presidentes quantos os diretores de futebol sempre anunciam que subirão meninos para compor o time profissional. De repente vem o Falcão e diz nos microfones que o Inter não tem ninguém em condições de subir. Além de deixar todo o mundo esportivo perplexo, pois não é isso que se espera de um Lucas Roggia, por exemplo, o Falcão deve ter deixado os guris desanimados diante da falta de perspectiva de subirem ainda esse ano. Para quem chegou com a fama de “descobridor de talentos”, está sendo uma ducha de água fria em cima em todos nós, e em pleno e rigoroso inverno!….

  • Carlos Yomuri diz: 16 de junho de 2011

    Mair um colunista querendo apontar caminhos na tentativa de salvar o Falcao
    Gente… ele é vacinado, de maior, ganha muito bem e…
    profissionalmente é um ótimo comonetarista esportivo.

  • heloisa diz: 16 de junho de 2011

    Zini. Eu sempre considerei o Falcão muito ingênuo como jornalista. Ele nunca falava mal de alguém, um pouquinho siquer. Sempre politicamente correto. Sempre defendia aquele treinador que todo o torcedor vaiava (ex.: Celso Roth) e sempre defendia aquele jogador que todo o torcedor vaiava (ex.: Alecsandro). Hoje, como treinador, ele precisa criticar, trocar, mudar, admoestar, enfim, encarar a função de treinador da forma normal, menos ingênua possível. Mas está encontrando dificuldades. Para se expressar com críticas, arrisca até mesmo perder aquela sua personalidade que o identifica como sendo “O FALCÃO”. Logo que chegou ao Beira-Rio, ele costumava dizer, em outras palavras: “Se eu fizesse isso” ou “se eu fizesse aquilo, eu não seria O FALCÃO!”…Pois bem. Acho que isso agora o incomoda. Ele se sensibiliza tanto que parece se sentir muito ferido em sua dignidade. Entendo que ele pode, muito bem, contemporizar ambas as personalidades numa só. Mas ele tem que ser mais “avião”!…Ele não pode achar que HOJE, como técnico, a imprensa tem que entendê-lo como um cara hipper bacana, educado, sem maldade, como foi quando era jogador e quando era comentarista. Se eu fosse ele, eu seria uma “águia”, daquelas mais esperta!…Eu já iria para as entrevistas sabendo antecipadamente que a imprensa HOJE me considera TÉCNICO e, como tal, estou sujeito à chuvas e trovoadas porque, inconscientemente, estou sendo nivelado abaixo daquela estatura magnânima onde sempre estive. Hoje eu sou simplesmente – técnico. Técnico como os demais. Apenas, com o meu charme de berço!

  • heloisa diz: 16 de junho de 2011

    Quis dizer: “Por qualquer coisinha, ele se sensibiliza tanto que parece se sentir muito ferido em sua dignidade”.

  • heloisa diz: 16 de junho de 2011

    Zini. O Falcão, nas entrevistas, sempre diz que “tem que se preservar a Instituição INTER”, pois o clube está acima de tudo e de todos. Isso passa a idéia de que ele vai usar de rigor para não prejudicar o clube, representado no cotidiano como um “time de futebol”. Para a Instituição INTER vencer, pensa-se ele não vai medir consequências. No entanto, na prática não é o que se vê. Ele substituiu o Kléber pelo Juan com a justificava de que “ficava chato” colocar o Fabrício, porque o Juan era quem treinava na posição. O Tinga não sai do time porque é comprometido com a causa. O Renan (de quem eu gosto!) também não sai, talvez pela justificativa de ter ficado lamentavelmente órfão. O Rodrigo tem a admiração dele desde os tempos de São Paulo. Validade vencida. Ora, mesmo sendo patrimônio da instituição, eles não são A INSTITUIÇÃO. Onde está a tão propalada incoerência do técnico, que ele tanto prega, para poder ser trabalhada a intuição?!…A intuição não se justifica. Ela se instala e…pronto! Na vitória, vira coerência.

  • Luiz Carlos Gomes diz: 16 de junho de 2011

    Tá na hora de encostar a velharada: Nei, Bolivar, Tinga, Lauro, Indio e parar com as invenções. Saí técnico e entra técnico e e´sempre a mesma burrice, Juan de lateral é querer queimar o jogador, assim o Falcão dá razão as reclamações da torcida. Tem muitos atletas pedindo passagem: Dellatorre tem muito potencial, Lucas Roggia o Inter fez mundos e fundos pra segurar, Agenor virou ídolo no Criciuma, pra que? pra jogar no sub-23 que não vale nada. O Inter se quiser continuar a ser grande tem que mudar, renovar, oxigenar o time. Tem exemplos bem perto…São Paulo, Santos, só pra citar 2 equipes que apostam na juventude. Enfim, imagino que os sócios não pagam mensalidade pra ver a direção acomodar velharias em lugares que não tem aptidão. Ex. Clemer de treinador é não querer ir a lugar nenhum ??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Envie seu Comentário