Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de junho 2011

Vicente não aceita Cuca no lugar de Renato

30 de junho de 2011 42

O presidente Paulo Odone praticamente garantiu o técnico Cuca na manhã de quinta-feira. Os dois conversaram por telefone, se animaram mutuamente. O presidente gremista acertou a vinda do técnico que trabalhou no Grêmio na década passada (quando não foi bem), antes havia sido jogador (quando foi bem) – também ficou sabendo que o São Paulo está de olho no treinador paranaense, caso PC Carpegiani não consiga recuperar o time logo.

Depois de uma série de reuniões no Olímpico, Odone não encontrou guarida total para o nome de Cuca. Antônio Vicente Martins não gostou da opção. As reuniões tomaram a tarde e não foi encontrada uma solução.

Outros nomes entraram na discussão. Ney Franco foi sondado. Não aceitou. Alegou compromissos com a seleção sub-20. Até o nome de Jorge Fossati foi lembrado por integrantes do futebol, mas descartado imediatamente, assim como seu compatriota Diego Aguirre.

Nas redes sociais, Odone viu que o nome de Cuca não empolgou muito os gremistas. Mas o técnico ainda é o preferido. É convicção e ainda tem fãs em grupos importantes da oposição gremista. Celso Roth não tem chances. Odone não tiraria Renato para fardar Roth de azul, preto e branco. Seria um suicídio político.

Roth disse, semana passada, que seu ciclo na Dupla ainda não havia terminado. Ele está em Portugal, de férias.

Vicente e Odone não estão falando o mesmo idioma. Há fortes ruídos no diálogo. Odone fez uma intervenção dura no futebol. Sacou Renato, que não estava dando certo, pagou seu preço e sabe que não pode errar outra vez. Vicente queria continuar com Renato. Foi contra a saída, até tentou fazer com que ele não fosse embora.

Se não acertarem o nome do técnico, por exemplo, se o Grêmio contratar um profissional que não é do inteiro agrado do presidente e este treinador for mal nas próximas rodadas, a próxima bomba cairá no colo de Vicente. A ruptura será ainda mais profunda.

O nome do novo técnico pode demorar mais algumas horas, talvez uns dias, até que Odone e Vicente acertem o perfil. Odone quer Cuca. Vicente, não. O embate começou. Haverá novas reuniões nesta sexta-feira.

OBS: se os jogadores queriam a permanência de Renato, se ficaram magoados com a sua demissão, por que não correram pelo técnico no jogo com o Avaí, quarta-feira? Renato já havia sentido que do atual grupo de jogadores não conseguiria tirar muito suco mais. Aí, pediu para sair. Não vai receber um centavo do clube. A rescisão foi amigável.

Bookmark and Share

Cuca é o novo técnico do Grêmio

30 de junho de 2011 80


Paulo Odone esperava uma decisão de Antônio Vicente Martins, quarta-feira, depois do trágico jogo com o Avaí.

O diretor de futebol não buscou uma solução. Pelo contrário, ficou ao lado de Renato, que não conseguia acertar o time desde janeiro passado.

Odone decidiu agir, atuar no futebol, o que deveria ter feito desde o começo da temporada. Agiu rápido. Acertou na madrugada de hoje a contratação de Cuca e sem ouvir o que o departamento de futebol de Vicente Martins achava da contratação.

O ex-jogador gremista dos anos 1980, com mais de 20 times como treinador, com apenas títulos regionais no currículo, é o técnico do presidente. O futuro do departamento de futebol é incerto. Raul Régis de Freitas é uma das opções para comandar o setor. Reuniões, hoje à tarde, definem o futuro de Vicente Martins


Bookmark and Share

Grêmio se repete nos seus fracassos

30 de junho de 2011 16

Paulo Odone não queria Renato porque Renato era Renato, o ídolo número 1 do Grêmio. Não se controla o coração da torcida. Renato mora no peito dos fãs. Quando um técnico está acima das ordens de um presidente, o vestiário corre perigo. O do Olímpico é exemplo.

Nada pessoal, apenas conceitual, dizia Odone desde o começo, em dezembro de 2010. Eles não afinavam nem nos seus conceitos sobre futebol.

Não é defesa de Odone, que pensou mal o ano, deixou o futebol só nas mãos do futebol, permitiu contratações absurdas, renovações piores ainda. No futebol, não existe UM responsável. É preciso dividir os fracassos e as conquistas.

Não é possível trabalhar com um técnico (e Renato é bom técnico, na média dos treinadores do Brasileirão), que transita acima dos mortais, das ordens, num clube de futebol – como alguém que tem vida própria no clube. Renato tinha. Às vezes se comportava como dono do clube, decidia não viajar ao Interior, jogar futevôlei no Rio no meio do Brasileirão, se queixar, com razão, da morosidade dos dirigentes na hora das contrações – e olha que o técnico ganhou mais de 13 jogadores em 11 meses de clube.

Renato caiu, pediu demissão, renunciou, seja lá o que for, porque não fez um bom trabalho nos últimos seis meses. Seus cinco, em 2011, foram bons, acima das expectativas. Foi uma surpresa.

Na atual temporada, o Grêmio não conseguiu fazer três boas partidas em série, teve o azar de perder jogadores importantes por lesão, pensou mal o primeiro semestre, contratou errado, perdeu dois campeonatos, se arrasta no Brasileirão – em junho já sabe que não disputará o título em dezembro, seis meses antes, quase um recorde.

O Grêmio cai nos mesmos erros dos últimos 10 anos. Se repete, se enrola. Tropeça na falta de planejamento, na renovação apressada, na ausência clara de uma ideia, um projeto, de futebol.

Tudo começa e termina em seis meses no Grêmio. A vida útil no Olímpico é cada vez mais curta.


Bookmark and Share

Noite decisiva de Renato esquenta Olímpico

29 de junho de 2011 11


Renato muda o time, muda de novo, o Grêmio de 2011 é uma mudança só. Muda na defesa, no meio-campo e no ataque. Melhora o ataque, tem Miralles no banco, mais qualidade.

O troca-troca pode ser ainda mais acelerado se o Avaí fizer do Olímpico a sua ressacada. Não há mais cinto de segurança envolvendo Renato e o Departamento de Futebol.

Se os maus resultados se mantiverem, a fotografia do futebol gremista de 2011 ganha novas cores. Seguirá naturalmente as regras não escritas do esporte número 1 do mundo: só fica no posto, cria raízes, quem ganha.

Renato perdeu o Gauchão, atolou na Libertadores, tropeçou em seis rodadas do Brasileirão. Clama por reforços, mas ganhou mais de 13 em 11 meses. Se queixa das lesões, o que tem total razão.

Não coloque o rótulo de técnico sem preparo em Renato. Ele é bom técnico, já mostrou, é líder, embora necessite de um “upgrade” na parte tática.

Ele e seu grupo são os culpados pela crise, dos dirigentes ao terceiro goleiro. No futebol ninguém ganha sozinho, perde sozinho. Só, ninguém faz nada. Nem eu.


Bookmark and Share

VÍDEO: Zini e o futuro de Ruy Carlos Ostermann

28 de junho de 2011 1

O colunista Luiz Zini Pires recebeu hoje, em mais uma edição do Bola Dividida, Ruy Carlos Ostermann na bancada. O Professor falou sobre futuro: do seu próprio e o da dupla Gre-Nal. Assista!


Bookmark and Share

Ricardo Teixeira em Porto Alegre

28 de junho de 2011 2

O presidente da CBF e do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014, Ricardo Teixeira, visitará Porto Alegre no começo de agosto, depois da Copa América, na Argentina. O torneio, latino se estenderá até o dia 24 de julho, mas o Brasil podem voltar antes, caso não alcanve a final.

Teixierá vai fazer uma turnê pelo Brasil. Vistará todas as 12 cidades-sedes do Mundial 2014.

Bookmark and Share

Renato, Jonas e os celulares

28 de junho de 2011 3

Renato fala todas as semanas com Jonas, do Valencia.

Quando técnico não liga, o atacante chama pelo celular.

Os dois ficaram bons amigos em meio ano de Grêmio.

Bookmark and Share

Oscar, a seleção sub-20, o Inter e o futuro

28 de junho de 2011 0

Querido entre os torcedores, novo titular de Falcão, Oscar (foto) arruma as malas e pensa no Rio de Janeiro, onde se apresenta segunda-feira na CBF.

O meia ainda enfrenta o Galo, em Minas Gerais, depois de amanhã, e só então assume um posto entre os 26 jogadores da seleção sub-20, que disputará o Mundial na Colômbia.

Ao conversar com a coluna, ontem, Oscar lembrou que frequenta as categorias de base da seleção desde os 16 anos. Nada de novo, portanto, só a motivação renovada.

Aos 19 anos, paulista de Americana, saudoso da família, Oscar sabe que vive o seu melhor momento no Inter e que a seleção vai cortar sua evolução natural.

Acredita que tudo faz parte do processo, que Falcão não guardará seu lugar e que terá de recuperar o seu lugar no final de agosto, quando voltar. Sabe ainda que o Mundial pode ser a porta de entrada para o grupo que disputará a Olimpíada de Londres, em 2012. Oscar confia no seu taco.

Bookmark and Share

Inter combate frio com quatro gols no Beira-Rio

26 de junho de 2011 4

O Inter goleou. Fez 4 a 1 no Figueirense.

Claro, é o Figueirense diriam alguns, vizinho conhecido. Mas os catarinenses não viviam de elogios e não habitavam o G-4 24 horas atrás?

O Inter jogou bem, mostrou um time compactado, rápido e goleador. Merece os elogios clássicos de quem joga bem e encontra a goleada.

Oscar foi o melhor, D’Alessandro foi destaque, Leandro Damião reencontrou as redes, o jovem Ricardo Goulart fez gol. Há boas noticias do jogo dos jovens no Beira-Rio. Os 11 mil que foram ao jogo na Capital combateram a sensação térmica abaixo de 10ºC com gols. Nem um cálice de brandy no fundo de uma caneca de café aquece mais.

O Inter renasceu no Brasileirão. Ganhou três posições em 90 minutos. É a grata novidade, mais três pontos o colocam Falcão & Cia no G-4. Os três pontos perdido para o Ceará ainda machuca a memória.

Bookmark and Share

Grêmio: certezas e incertezas do Engenhão

26 de junho de 2011 22

O Grêmio perdeu no Rio, Botafogo, 2 a 1. Novidade? Não.

O Grêmio usou novo (e atrapalhado) esquema tático. Novidade? Não.

O Grêmio mudou na defesa, no meio e no ataque em 90 minutos. Novidade? Nenhuma.

O Grêmio muda todos os finais de semana. E muda mal. Muda para acertar, mas não encontra o caminho.

O Grêmio não tem uma ideia de futebol, um esquema preferido, uma sequência de bons jogos. Falta qualidade? Claro que falta. Mas a decadência técnica de alguns jogadores, como Gabriel (tirar Mário Fernandes da lateral é quase um atentado a um possível bom time), Lúcio, Douglas (e seus contra-ataques em nome do adversário), assusta.

O mau futebol repetido de Fernando e William Magrão não espanta, apenas confirma o poder de cada um. E quem podem confiar em Lins, 18 jogos, um só gol? Você e Renato? Só Renato. Há outras opções, mas Renato insiste com uma que insiste em não dar certo.

Será que Renato vê em Lins algo que nós, mortais gaúchos, não observamos? O que poderá ser?

O Grêmio acha que com Gilberto Silva e Miralles tudo vai ser diferente.

O Grêmio acredita em milagres. Você?

Bookmark and Share

Renato e a direção se entendem cada vez menos

24 de junho de 2011 20


A direção do Grêmio precisa de um rumo seguro.

Ou assume de verdade, entra no vestiário e exibe a carteirinha do departamento de futebol.

Ou larga o assento, deixa a fila andar.

Ou deixa como está e a Copa Sul-Americana, com sorte, será o doce açucarado oferecido ao torcedor em 2010 – não sei, pode ser pessimismo crônico, sei lá, mas vejo a Dupla no Gauchão, na Copa do Brasil, na Sul-Americana e no Brasileirão no ano que vem. O que significaria diminuição na receitas, menos público nos estádios, patrocínios mais magros, reforços mais modestos.

Há uma discussão escancarada no Olímpico entre a direção e o técnico. O desconforto nasce nos dois lados. Renato contém em si duas naturezas:

1) É o maior ídolo do Grêmio.

2) É o atual técnico do clube.

Às vezes ele mistura as suas falas. Dialoga como jogador, treinador e presidente e, óbvio, torcedor. Acha que o clube é ele. A direção, que o vê com entidade, dá uns passos atrás. Não o coloca no seu devido lugar em junho de 2011, que é o de técnico da equipe. O torcedor mistura tudo. Acha que o ídolo é o treinador. Não é. São homens distintos. Quando se critica o segundo não se está falando do primeiro

Renato quer o bem do clube, como os dirigentes. O mundo é uma arena lotada de boas intenções. Mas os caminhos não são os mesmos. Os obstáculos estão em todos os lugares, as reclamações, as exigências, o uso do microfone, as cobranças públicas.

Renato e a direção estão em rota de colisão. Há um Boeing solto no ar. A torre de comando precisar oferecer uma rota. A temporada chegou na metade. Quem olha os seis meses passada quer olhar rapidamente para o outro lado.

Bookmark and Share

Seleções de Brasil e Espanha no Beira-Rio?

24 de junho de 2011 5

Pela quinta vez em 11 edições, as seleções de México e EUA disputarão uma final da Copa Ouro, amanhã, no Estádio Rosebowl de Pasadena, subúrbio de Los Angeles. O vencedor ganha ainda uma vaga na Copa das Confederações e poderá jogar no Beira-Rio em junho de 2013 – no ensaio-geral para a Copa de 2014. A Capital receberá quatro dos 16 jogos da competição.

Brasil (sede), Espanha (campeã do mundo) e Japão (campeão da Ásia) estão confirmados.

Podemos ver o clássico Brasil e Espanha em Porto Alegre.

Não é impossível, basta ter pé quente no dia do sorteio dos jogos.

Bookmark and Share

Grêmio, Topper e as camisetas 2011

24 de junho de 2011 1

Não está nos planos da Topper lançar uma quarta camisa de jogo do Grêmio em 2011.

Mas a linha casual terá novidades no verão. Germán Pipet, gerente da marca no Brasil, acha que o sucesso de vendas mostra que a Topper consultou os torcedores antes de lançar a coleção.

No ano passado, torcedores acusavam a Puma de tentar “desconstruir” as camisetas do Grêmio.

Bookmark and Share

Sócio acompanha Inter na Alemanha

24 de junho de 2011 0

Domingo, dia de Inter e Figueirense, o clube promoverá sorteio que vai acomodar um sócio ao lado da delegação que participa da Copa Audi, em Munique.

O Inter estreia com o Barcelona, dia 26 de julho, na Arena Allianz, um dos estádios da Copa do Mundo de 2006.

Bookmark and Share

VÍDEO: Carlos Eduardo, ex-Grêmio: "Ainda volto para o Tricolor"

24 de junho de 2011 0

Em mais uma edição da coluna Bola Dividida em vídeo, Zini conversa com o atacante Carlos Eduardo, ex-Grêmio, que, entre outros assuntos, revela sua vontade de voltar para o Tricolor.

Confira!

Bookmark and Share

Renato, a direção e o mercado de treinadores

23 de junho de 2011 21

Conselheiros ligados a Paulo Odone acham que Renato precisa ser enquadrado.

Às vezes, o treinador fala como se fosse diretor de futebol e até presidente.

Eles acreditam que Renato deve saber que, apesar de ídolo, é também funcionário do clube e não pode cobrar publicamente da direção. Acham que o departamento de futebol tem dificuldades de se impôr quando Renato resolve falar.

Mas que também não adianta trocar de comandante. Não há treinador melhor do que Renato disponível no mercado.

Bookmark and Share

Renato e Falcão: S.O.S. direções

23 de junho de 2011 3

S.O.S. direção

Nunca se viu nada parecido na Dupla.

Os dois treinadores dando ultimato às direções para contratar com urgência nesta abertura de janela, que se encerra dia 20 de julho.

Renato até ganhou alguns reforços (Gilberto Silva, Marquinhos, Miralles).

Falcão não recebeu nenhum e ainda perdeu Rodrigo, Juan, Oscar e Romário.

Bookmark and Share

Oposição visita situação no Beira-Rio

23 de junho de 2011 3

O Convergência Colorada, o movimento de oposição mais articulado do Inter, visita hoje à tarde o presidente Giovanni Luigi (foto) no Beira-Rio, início de feriadão, dia de treino pegado e de Gre-Nal de juniores.

Sem tocar em nomes, o grupo quer mostrar apoio ao clube, apesar das diferenças com o Movimento Inter Grande, que domina o Inter desde a década passada. Espera levar mais de 20 conselheiros.

O ato é simbólico. Não haverá cobranças, nem pedidos. Mas o Convergência está “preocupadíssimo” como o momento do clube e entende que os problemas não estão localizados só no vestiário.

Bookmark and Share

Goleiro de Seleção foi dispensado no Olímpico

22 de junho de 2011 5

paranaense Aleksander Douglas de Faria, 20 anos, deve ser o titular da camisa 1 da seleção sub-20 no Mundial da Colômbia, em julho.

Aleks passou pelos juvenis e juniores do Grêmio, mas não foi aproveitado. Jogou ainda na Itália e no Coritiba.

Titular do Avaí, substitui Renan, vendido ao Corinthians, avaliado em R$ 6 milhões e que interessou ao Inter.

Bookmark and Share

Inter briga por centroavante na Fifa

22 de junho de 2011 2

Comitê do Estatuto do Jogador da Fifa deu ganho de causa ao Inter no processo que movia contra o Spartak Nalchik.

Os russos venderam o atacante Ricardo de Jesus, 26 anos, hoje na Ponte, ao CSKA, em 2008, e não repassaram R$ 1,39 milhão que cabia aos gaúchos.

Não satisfeitos, falsificaram a documentação, alegando que depositaram o dinheiro (em dólares) na conta de um intermediário, explicou o advogado do clube Daniel Cravo.

 Cabe recurso.

Bookmark and Share

Recorde de Danrlei a perigo

22 de junho de 2011 2

O hoje deputado federal Danrlei, 38 anos, pode perder um de seus recordes da carreira de goleiro.

Se o camisa 1 do Santos Rafael erguer a taça da Libertadores, hoje, contra o Peñarol, se tornará o goleiro brasileiro mais jovem a ganhar a competição.

Aos 21 anos, bateria a marca do gremista, um ano mais velho na conquista do bicampeonato sul-americano de 1995.

Bookmark and Share

Zini entrevista Celso Roth

22 de junho de 2011 6

Em edição especial da coluna Bola Dividida, Luiz Zini Pires e Juliano Schüler entrevistam o técnico Celso Roth, no seu último dia como atual técnico campeão da América. Entre os assuntos, a Dupla no Brasileirão e o seu futuro como treinador.

Confira o vídeo:

Bookmark and Share

Luigi, Odone, Falcão, Renato e a Dupla

21 de junho de 2011 18

Falcão e Renato não têm respectivamente a aprovação dos presidentes Giovanni Luigi e Paulo Odone. A questão não é pessoal, só profissional.

Se pudessem, Luigi e Odone não teriam contratado os dois ídolos. Os dirigentes gostam, muito, de Celso Roth.

Nas últimas cinco rodadas, os dois treinadores tiveram muito tempo disponível para todos os tipos de treino, mas os times não mostraram melhora alguma – muito pelo contrário.

O tempo não está mais ao lado dos dois grandes ídolos da Dupla.

Bookmark and Share

Inter terá tapete novo na Copa Audi

21 de junho de 2011 1

Palco da Copa Audi, que Bayern, da Alemanha, Barcelona, da Espanha, Inter, do Brasil, e Milan, da Itália, disputam no final do mês que vem, em Munique, a Arena Allianz teve todo o seu gramado trocado.

A mudança completa foi realizada em quatro dias.

É a nona troca desde a sua inauguração, em maio de 2005.

Bookmark and Share

Escurinho volta ao hospital

21 de junho de 2011 1

Escurinho voltou a ser internado no Hospital de Clínicas.

Com problemas renais, o ídolo do Inter dos anos 70 perdeu os dedos do pé esquerdo devido ao diabetes.

A cirurgia ocorreu na semana passada, mas uma recaída o fez retornar ontem à internação.

Luiz Carlos Machado, 61 anos, já havia sofrido a amputação de parte da perna direita em 2009.

Bookmark and Share