Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Jogador profissional não deveria se motivar com prêmio extra

17 de novembro de 2011 11

O Inter estaria oferecendo um prêmio extra caso os jogadores consigam uma das vagas da Copa Libertadores da América 2012.

Não acredito. Não creio.

Acho um absurdo.

Os jogadores colorados já recebem os melhores salários do Brasil, engrossam uma das maiores folhas de pagamentos entre os 20 clubes do Brasileirão. Não precisam de alento financeiro.

Um jogador profissional joga pelo seu contrato, não pode jogar mais, se motivar o dobro, caso receba um salário extra nas rodadas finais. Não é o que o jogador prega, se dizendo profissional a cada entrevista coletiva.

Não creio que eles precisem de uma motivação extra para chegar perto do topo da tabela, na faixa da Libertadores. O torneio continental é uma motivação por si só.

O torneio continental trará novas receitas ao clube que, por sua vez, os recompensará com melhores salários.

Se o acerto é antigo, se o prêmio é de maio, antes do início da competição, tudo ok, tudo certo. Mas se nasceu agora é um exagero.

Também discuto a indiferença dos jogadores caso o time sai da briga pelo título ou pela Libertadores, caso específico do Grêmio. Jogador ganha para jogar. Não pode escolher partida para buscar uma motivação especial. Para o torcedor todo o jogo vale alguma coisa.

Nem que seja pelo sorriso matutino do filho mais novo que está recém entrando no mundo do futebol.

Bookmark and Share

Comentários (11)

  • anderson diz: 17 de novembro de 2011

    Isso na País das Maravilhas, pergunte para qualquer psicólogo se uma premiação extra não motiva os jogadores, SE TEUS SUPERIORES TE OFERECESSEM UMA PREMIAÇÃO DE 35 MIL REAIS PARA VOCÊ SE EMPENHAR MAIS QUE O NORMAL NO TEU TRABALHO JORNALÍSTICO, NÃO TE MOTIVARIA?

  • anderson diz: 17 de novembro de 2011

    COMPLETANDO: Premiação de 35 mil reais para se empenhar com força total nessas últimas 3 RODADAS, não seria uma motivação extra ganhar 35 mil reais para dar algo a mais na cobertura de apenas 3 rodadas?

  • Marco diz: 17 de novembro de 2011

    Tá parecendo placa de zoológico: “não alimentem os animais” … mas sempre há quem dê uma banana … neste caso, é o caso. Falando em futebol, jogadores já ganham muito bem p/meta final, q deve ser sempre a melhor, não precisariam de “incentivos” … imaginem um trabalhador, em qqr atividade, ter carteira assinada mas só trabalhar se “ganhar extra” … qto será q pagarão p/quem “remendar o reMERDÃO”, já q “aquilo” nunca começa?

  • Ricardo diz: 17 de novembro de 2011

    Também achei um absurdo. Se isso for comprovado é mais uma prova que esses pernas de pau são uns mercenários. Deveriam estar disputando o título com esse salário que ganham. Aliás, deveriam é ter o salário diminuido ano que vem pelo péssimo desempenho apresentado esse ano. Mas essas direções acostumam mal esses mercenários então eles fazem beicinho e só se movem a custa de grandes somas em dinheiro.

  • Arthur FV diz: 17 de novembro de 2011

    Anderson, a realidade é que esse prêmio é ridículo. Você só se esforçará se você receber um incentivo extra?

    Tu já ganha 200 mil por mês, só isso já faz alguém se motivar.

    Eles ganham o salário que muitas pessoas esforçadas ganham na vida inteira em um mês.

  • Marcelo araldi diz: 17 de novembro de 2011

    Zini, respeito a tua opinião, mas premiações como objeto motivacional é ensinado em qualquer faculdade de administração de empresa, pois está dentro do ser humano se dedicar mais por tais “premios”… Desde quando somos crianças já recebemos esse tipo de incentivo, seja para estudar, seja para se comportar em determinados ambientes… isso se chama motivação positiva… e sim, esses jogadores que se motivam com incentivos desse tipo são profissionais… mesmo um jogador da categoria do lionel messi, ganhando 1 milhão de reais ou mais por mês , doaria mais 10 a 20 % de empenho durante um jogo com tal incentivo. Quanto mais ganhamos, mais queremos… abrç

  • Vinícius Schambeck diz: 18 de novembro de 2011

    Olha Zini, sou gremista mas sou obrigado e descordar de ti com relação a esse caso no internacional.

    “Um jogador profissional joga pelo seu contrato, não pode jogar mais, se motivar o dobro, caso receba um salário extra nas rodadas finais.”

    No mundo profissional essa prática de negócio é extremamente comum. Acho que sabes disso muito bem, afinal de contas todo fim de ano deves receber um PPR (participação nos lucros) caso a RBS atinja as suas metas, e aposto que ficas bem feliz com isso. Assim como os jogadores, tens o teu salário fixo para exercer a tua função e a empresa oferece esses premios como estímulo para alcançar algo a mais. Esse PPR que recebes nada mais é que o prêmio que os jogadores recebem, tanto a empresa RBS quanto a empresa Internacional estão oferecendo um estímulo para os seus profissionais atingirem as metas da empresa, sejam essa meta uma vaga na libertadores ou seja ela um valor de faturamento, audiência, acessos no blog ou circulação de jornal.

    Ou vens me dizer que achas um absurdo e devolves o salario extra que ganhas de PPR no final do ano!?!?!

    Cuidado com as declarações, o cenário do inter é exatamente igual ao teu.

    Abs

  • joão diz: 18 de novembro de 2011

    Meu deus, bem se ve que o cara jornalista escreve sem noção das coisas. Premiação é prática usual e consagrada na iniciativa privada. Poupe-nos das tuas pseudo lições de moral.

  • Junior diz: 18 de novembro de 2011

    Para o ano que vem o Inter poderia acertar desde o início prêmio pelo título do campeonato brasileiro, vaga na Libertadores não ganha nada (além do salário astronômico) e se não conseguir nem vaga na Libertadores multa pra todo mundo (pelo menos 50%).

  • jefersongg diz: 18 de novembro de 2011

    Apesar dos altos salários recebidos pelos jogadores isso é uma prática antiga o tal do bicho por vitórias, já arraigado no futebol e hoje entrando na iniciativa privada na forma de prêmios de participação e mais atualmente há casos de repartições públicas que estão instituindo a meritocracia, isso a meu ver será eternizado nas relações de trabalho. O vil metal sempre falará mais alto.
    Zini tu deves lembrar que até bem pouco tempo se falava em mala preta ou mala branca de acordo com a finalidade de perder ou ganhar um determinado jogo.
    Não sejamos inocentes a ponto de acreditar que num ambiente em que milhões de reais estão em jogo a vontade única do jogador será suficiente para estimulá-lo a superar determinadas situações. Hoje acredito mais neste tipo de estímulo($$$) que pelo amor ao clube ou respeito a torcida pelos atletas que entram em campo para somente cumprir sua atividade fim que é o futebol, nada mais que isso. Jogadores formados nos clubes não tem outra coisa na cabeça a não ser ir embora para a Europa, etc… fazer o pé de meia e voltar para encerrar carreira nos clubes brasileiros mas com salário de nível de estrangeiro.

  • raukoores diz: 19 de novembro de 2011

    Discordo. Se na pelada apostam um engradado de cerveja, a galera corre o dobro, sua sangue e se mata pra ganhar, entendo que uma premiação dá um gás no elenco. Mas nada de preocupação. Eles vão perder a vaga no Grenal da última rodada, e o Inter economiza o bicho e pode comprar mais uns sacos de cimento e uns lanches pros pedreiros do Beira-rio… se é que esse também estão de férias…. que tal um bicho pra assinarem uma minuta antes de 2019?

Envie seu Comentário