Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Um trio especial para o futuro colorado

26 de janeiro de 2014 4

murirlo

Equipe B não tem obrigação de vencer, apesar da pressão dos fãs e da falta de convicção dos dirigentes.

A única função é revelar jogadores. Mostrar que a base do clube é competente, capaz de captar, formar e lançar gente jovem e qualificada de todo o Brasil. Base é presente, nunca futuro. Sem a revelação o clube não gera boas vendas e nem dinheiro capaz de sustentar absurdas folhas salariais. Base é poupança.

O Inter não só venceu três vezes – neste domingo superou o esforçado Passo Fundo no Vermelhão da Serra –, entregando um início 100% ao time principal, como apresentou aos menos atentos, um trio capaz de animar até os céticos dirigentes – os mesmos que adoram contratar jogador médio com 27 anos por pequenas fortunas – e o técnico.

Depois de observar Aylon, Gladstone e Murilo (foto acima, DIOGO ZANATTA/ESPECIAL, Agência RBS) parece impossível que eles não sejam aproveitados no grupo principal. Não podem entrar no time principal ao mesmo tempo, não dá para repetir os erros de Clemer em 2013, quando os garotos pareciam a solução de tudo, mas eles podem seguir o manual, entrar aos poucos, ganhar experiência e segurança.

Proteger e apoiar a juventude é obrigação de qualquer gestão. Pena que nem todos pensam assim. Insistem com jogadores rodadas que insistem em não dar certo.

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Rafael Pedroso diz: 26 de janeiro de 2014

    Prezados, sou torcedor e sócio do Inter e do São Paulo de Rio Grande, de onde veio o Aylon. Vi jogos da segundona do ano passado, quando Aylon foi goleador e eleito revelação do campeonato.
    É bom finalizador e tem movimentação incrível, além de ter participado de 3 segundonas, ou seja, só jogava em fumaceira, apanhando, com campo ruim e tudo mais.
    Fez o gol na final que classificou o São Paulo no primeiro turno contra os confeiteiros do brasil de Pelotas.
    Por vir dessa realidade, tem ótima cabeça também, sem a máscara de alguns juvenis da dupla GreNal que já se acham craques. Tendo oportunidades e contando com paciência da torcida, tem tudo para ser a maior ‘revelação’ Colorada dos próximos anos.

    Abraços!

  • Anderson diz: 26 de janeiro de 2014

    Zini, sou assinante do PFC, e acompanho o Gauchão. Sinceramente ando muito desanimado com o nível técnico dessa competição. Os times são quase amadores a ponto de o Inter B, sub 20 e etc ter 100% de aproveitamento. Os times do interior ganham 1 milhão, segundo o Presidente da FGF, mas esse investimento não se vê em campo. Um dos piores campeonatos do Brasil. É lamentável o que acontece com nosso Estado.

  • Clovis Barbosa diz: 27 de janeiro de 2014

    Essa gurizada parece que tão aprendendo a jogar futebol, como erram passes, se enrolam com a bola, chutes fracos, muitos sem direção, parecem cansados e jogar com esses clubes do interior então fica fácil ganhar. Esses jogos do Gauchão parece jogos de peladas de bairro. Que diferença dos jogos do paulistão. O Gauchão ta perdendo a graça a cada ano.

  • JC Dias diz: 27 de janeiro de 2014

    Nunca vou entender uma coisa. No Rio Grande do Sul fala-se em sub-23 como se falassem de gurizinhos ainda. Por que no Santos, os guris são lançados com 17, 18 anos e viram destaques falados em todo o país? Diego, Robinho, Ganso, o chato do neimar, todos já estavam na seleção antes dos 20. No Inter, com 21, 22, 23 ainda não se está pronto! Por que?

Envie seu Comentário