Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O efeito Gre-Nal 401

13 de abril de 2014 4

O Gre-Nal 401 está dividido entre Gauchão e Copa Libertadores da América, faz limite com a Copa do Brasil e o Brasileirão. E entra no vácuo de seis semanas da Copa do Mundo. O resultado – empate, vitória, goleada, pênaltis – não afetará os projetos imediatos das equipes, das comissões técnicas ou dos dirigentes. Seu efeito, positivo ou negativo, será passageiro. Ocupará lugar na história como o clássico do título gaúcho de 2014, uma festa, outra faixa – a quarta seguida no caso do Inter. Não terá a força dos antigos, o superpoder de desmanchar uma casa, acelerar a arquitetura de outra.

O maior jogo dos gaúchos não navega mais sozinho. Está sempre ladeado por outras competições e jogos paralelos. O efeito, negativo ou positivo, é menor. Sinais do tempo, de novas décadas, quando o Gre-Nal se apresentava como jogo único pela sua representatividade no futebol do Rio Grande do Sul.

O clássico do Estádio Centenário, em Caxias do Sul, reserva do inacabado Beira-Rio padrão Fifa do Mundial, não servirá para afastar jogadores importantes, detonar treinadores e nem mesmo será canal para anunciar grandes contratações para o Brasileirão, que abre os trabalhos em uma rápida semana.

A Dupla atravessa uma crise financeira importante. Vive enrolada com dois estádios novos e caros, gasta mais do que arrecada, paga salários acima das posses aos principais astros do time e sofre muito com gestões inábeis. O campo para arriscadas manobras financeiras minguou. O clássico do dia 13 abril de 2014 não pode nem vai mascarar as carências de Grêmio e Inter.

A vitória pode camuflar, mas não conseguirá esconder por muito tempo que o Inter precisa, por exemplo, de um zagueiro pelo lado direito.

De escassa qualidade técnica, Paulão não fortalece a zaga apesar do seu vigor. Os buracos defensivos no meio-campo exigem mais um volante, com classe de titular. A verdadeira camisa 9 não é de Rafael Moura nem de Wellington Paulista. Eles são atacantes aplicados, homens de grande área, mas de gols sazonais. Os centroavantes do Inter dos últimos anos, Nilmar, Pato, Leandro Damião, sempre ostentaram grife de Seleção Brasileira. O sucesso passou por eles.

O Grêmio das duas competições nos primeiros meses do ano, apesar do aparente sucesso na Libertadores, é um time em construção, que ainda tenta se afirmar a cada 90 minutos. No desenho de campo, falta um lateral-direito titular, zagueiro e atacantes reservas e um meia. Barcos precisa de uma sombra, enquanto o Grêmio não define o futuro de Kleber. Uma vitória gremista (ou uma derrota) mão muda nada na avaliação técnica do primeiro trimestre. Tudo está mais ou menos à vista, seja do lado positivo ou negativo.

A Dupla tem carências pontuais em seus elencos. Pode olhar para as férteis categorias de base, monitorar as dezenas de jovens que pedem um, dois, três jogos em sequência para mostrar o seu valor. Eles, por certo, anulariam futuras contratações de jogadores médios em clubes médios do Brasil se as direções pensassem um pouco mais. Pela primeira vez em muito tempo, o Gre-Nal decisivo do Gauchão não enterrará um projeto recém iniciado, não ativará outro quase imediatamente e nem abrirá a bolsa de contratações.

Fora a festa, o clássico se encerrará nele mesmo. Não haverá efeitos colaterais além da natural e sadia flauta dos torcedores das segundas-feiras nos cafés e nos bares da vida.

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Maurício Todeschini diz: 13 de abril de 2014

    O Grêmio precisa de um MÁRIO FERNANDES, um zagueiro melhor para fazer companhia a RHODOLFO e um JONAS na frente, para fazer companhia a LUAN e DUDU. BARCOS sempre será um jogador lento, que faz 1 gol e perde 8.

  • Favero diz: 13 de abril de 2014

    Grêmio MEDIOCRE, PIADA, DÁ VERGONHA SER GREMISTA, INCOMPETENTES!!!
    Quando o Medíocre Pará é a solução, já foi, Depender de inúteis como Maxi, de insignificantes Ramiro, Riveros, Edinho, e Barcos!!! Que o Werley nunca mais apareça por estas bandas, ruindade. Ahh, tem o engodo Marcelo Grohe. VAZEM!!!!
    ENDERSON MOREIRA ENCANTADOR DE MEDIOCRES, GARRA NÃO EXISTE MAIS! Vai tomar mamadeira, perder para o Abel tem de encerrar a carreira. VAZEM!!!! MANDEM FECHAR AS PORTAS!!!!!!!
    PARABÉNS VERMELHOS!

  • Juçânia Facchin diz: 13 de abril de 2014

    Chocolate!! Chocolate!! Eu só quero chocolate!!! E só para calar tua boca, o Paulão fez uma partida soberba!!!
    Peguem os palpites ïsentos”de vocês, e vão chorar abraçados com a geral do imorrivel.

  • Pampeano diz: 13 de abril de 2014

    Tantas carências que o colorado patrolou por 4 e não fez mais porque tirou o pé com 12 minutos do segundo tempo!!
    Cadê o melhor time da américa agora?

Envie seu Comentário