Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Alan Patrick e Nilmar guiam Inter de volta ao G-4

25 de outubro de 2014 0

O Inter passou 22 rodadas do Brasileirão no G-4. Saiu da zona privilegiada na quarta-feira, na 30ª rodada, no Rio de Janeiro, voltou no sábado, em Porto Alegre, na 31ª, como terceiro colocado, com 53 pontos.

O Colorado encontrou no Estádio Beira-Rio, 15 mil torcedores, o adversário perfeito para recuperar o posto no topo e continuar em busca de uma vaga na Copa Libertadores da América 2015. Enfrentou e superou o frágil Bahia, um dos times condenados ao rebaixamento em 2014. Foi uma vitória esperada, anunciada, e num gramado de Copa do Mundo, ainda perfeito quatro meses depois do Mundial.

O Inter fez um bom jogo, especialmente no primeiro tempo. Ao seu ritmo, ganhou com facilidade. Controlou todas as ações nos 90 minutos.

Quando foi pressionado, Alisson fez as defesas que se exigem de um goleiro promissor. O número 1 foi modelado em casa. O experimentado Dida é seu atual reserva. Não pode reclamar.

Depois de seis jogos, a defesa não sofreu gol. É um feito. A inclusão de Cláudio Winck melhorou o lado direito, a saída de bola ganhou qualidade.

Dois gols no primeiro tempo tontearam os baianos. Alan Patrick, o melhor em campo, e Nilmar marcaram. O atacante foi principal referência ofensiva. Sem posição fixa, rápido, veloz, teve outros dois gols nos pés. Falhou. Quando o centroavante saiu, o Inter perdeu quase todo o apetite ofensivo. Ele anima e qualifica o time, assim, como D’Alessandro. Em forma, vai voar.

- Achei melhor sair, estava com um incômodo na coxa – disse o jogador, no final.

Abel Braga escolheu um time que agradou a todos, inclusive ele mesmo. Uniu jovens e experientes. Merece destaque depois de uma série de maus resultados. A defesa apresentou alguns problemas de entrosamento, mas Alan Patrick, Nilmar e D’Alessadro, os melhores, decidiram e mereceram os mais calorosos aplausos dos torcedores.

Na reta final do Brasileirão, entre altos e baixos, o Inter só depende das suas forças para se manter no G-4. Não precisa de resultados paralelos.

Bookmark and Share

Envie seu Comentário