Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A solidão do número 9 Braian Rodríguez na Arena

30 de abril de 2015 2

A ausência de gols, um em 11 partidas entre o Gauchão e a Copa do Brasil, deixou Braian Rodríguez, 28 anos, abatido. O centroavante está triste. Tenso.

A bola não entra, seja com os pés ou a cabeça. Esforço não falta. 

Os companheiros tentam ajudá-lo. Os conselhos são diários. Os mais próximos, que falam seu idioma – os outros dois Rodríguez, Matías e Cristian –, o apoiam. O equatoriano Erazo está sempre perto.

Felipão dá força. Busca o diálogo. Diz que o gol vai nascer na hora certa. 

O Gre-Nal será decisivo. Pode salvar seu futuro no clube. Mas, marcando ou não, o Grêmio buscará outro atacante nas próximas semanas. Quem vai mal no Gauchão, não joga o Brasileirão, não empolga

 Número 9 de boa cepa vive da média de gol, nunca de gols solitários. 

30braian

Braian Rodríguez: um gol em 11 jogos entre Gauchão e Copa do Brasil (Agência RBS/BD)

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Dorian R. Bueno diz: 30 de abril de 2015

    FALHOU NA HORA H !!!

    Vamos relaxar, descontrair durante toda esta semana que vai definir o campeão Gaúcho 2015. Que vença o melhor, para não deixar arestas, e ficar nas estatísticas que foi campeão jogando pior que o adversário que errou mais.

    Leio nas manchetes de jornais e programas de esportes na TV, que jogadores de futebol dão um duro danado durante seus treinamentos, para que no dia do jogo possam mostrar para os torcedores toda aquela performance física, técnica e tática para voltar à suas casas felizes com a satisfação de mais um dia de futebol com muito prazer e êxito.

    Se pararmos para pensar se realmente acontece o que planejaram, notaremos que para alguns o treino não adiantou, por que nem tudo que sonharam em fazer no campo de jogo aconteceu, e na hora H, o dito cujo FALHOU.

    Treinou aquele drible para levantar a galera e não aconteceu. Quando foi defender o seu time o atacante do outro time meteu-lhe uma caneta sem dó ou piedade. Na hora de atacar chegou à frente do goleiro e tremeu todinho, chutou a bola lá nas arquibancadas.

    Para não ficar mal com torcida, recebeu outro lançamento do seu zagueiro além do meio do campo, driblou três adversários, e mais uma vez estava lá o goleiro para desviar a bola que foi indo, indo, indo e bateu no poste.

    O jogo já estava nos descontos e teve a grande oportunidade através de um pênalti.
    Momento de tensão, aquele silêncio de jogo de tênis nas arquibancadas, mas não adiantou o bolero mesmo tendo treinado, quis humilhar o goleiro através de uma gavadinha e deu um chutinho de quem perdeu a ereção na hora H.

    Falhou mais uma vez e depois ficou pensativo, puxa vida isto nunca tinha acontecido comigo.

    Lembro neste instante que dever ser como aquele cara que durante a semana paquerou aquela linda garota na internet ou local de trabalho, conseguiu agendar um encontro, planejou que levaria um presentinho para agradar o broto, depois iria jantar a luz de vela longe dos amigos de baladas, porque estava precisando muito de um momento a dois.

    No roteiro da sua estratégia não poderia faltar pegar a princesa na hora marcada, jantar num restaurante chique regado a champagne, muita cordialidade, gorjeta para o garçom que tinha reservado um lugar bem escondidinho porque o safado era casado, dançar um pouquinho para relaxar e conquistar de vez a menina ao pé do ouvido, e antes de irem para suas casas aquela parada estratégia no motel.

    Tudo acontecia perfeito só que no seu plano não tinha sido previsto que poderia encontrar uma barreira policial. Caiu no bafômetro, teve seu carro guinchado, mais uma multa salgada, ficou sem o carro, mas não perdeu a pose.

    Mesmo assim não se abalou, pegou um táxi para ir pro motel e lá chegando cheio de amor, perdeu o controle da situação, falou que sonhou muito com este momento com ela, estava apaixonado, mas ficou depressivo falando para a gata que era o seu primeiro carro, entre outras lamentações, e na hora H, também BROXOU na hora de fazer o GOL.

    Abraço, Dorian R. Bueno – POA, 30.04.2015

  • neimar dellamea diz: 30 de abril de 2015

    Zini, o pessoal fala muito que o tricolor esta mais em cima (atenção) no D’Alessandro, na verdade o grêmio deveria se preocupar mais é com Valdívia, quando entra faz a diferença e também com Nilmar que está voltando em boa forma, além de velocidade é um bom finalizador. Mas ainda acho quem fazer o primeiro gol vai ser campeão. Abraço.

Envie seu Comentário