Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Como está o tapete verde da Arena depois das férias

21 de janeiro de 2016 4
22grama

O gramado da Arena foi renovado antes da Primeira Liga, do Gauchão e da Libertadores (Agência RBS/BD)

Quem visitar a Arena no próximo, sábado, tarde do amistoso entre Grêmio e o uruguaio Danubio, notará uma grama mais viva, apesar do verão intenso. Todo o espaço do gramado sofreu uma raspagem à maquina. A palha cinza que o gramado produz foi varrida.

Os pequenos buracos, que se formam com o impacto das chuteiras dos jogadores nas partidas, foram cobertos com areia fina e compactados com equipamentos especiais. Depois de 14 dias de trabalho, de uma varredura geral, a grama ficou outros 14 dias intocada – “só descansando”, como dizem os agrônomos. 

No começo da Copa Libertadores da América, em cinco semanas, contra o San Lorenzo, a grama da Arena estará perfeita, padrão dos melhores estádios europeus.

A partir de março as luzes artificiais que ajudam a dar vida a grama voltará ser ligadas durante 23 horas por dia. O tapete verde será trocado em abril, antes do inverno.

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • Newton diz: 21 de janeiro de 2016

    Boa noite Sr Zini.
    O único tapete verde do RS é o do Gigante da Beira Rio.
    Sempre foi e sempre será um dos melhores gramados do Brasil.
    A arena OAS sempre foi uma grama rala e cheia de areia.
    Gostaria que você mostrasse o gramado em detalhes.
    As novas telas de tv em HD mostram em detalhes.

  • Gigante diz: 22 de janeiro de 2016

    Sem batatas ???

  • Maconheiro do Olimpico diz: 22 de janeiro de 2016

    A OAS tem dado prioridade pra grama. Obras não tem mais neste país, pois o petrolão está acabando com eles. Proponho plantar batata pros maconheiros no olímpico. Batata + OAS + Maconheiros + Coligay….tudo a ver

  • marçal, direto do Recife diz: 22 de janeiro de 2016

    RECALQUE
    s.m. Processo inconsciente pelo qual uma ideia, sentimento e/ou desejo, tidos como repugnantes por um indivíduo, são por ele excluídos de admissão consciente, mas persistem na vida psíquica, causando distúrbios mais ou menos graves.

Envie seu Comentário